~SmallBird

SmallBird
Nome: Alana
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Natal, Rio Grande do Norte, Brasil
Aniversário: 30 de Janeiro
Idade: 21
Cadastro:

Sentimentos desmascarados


Postado

Sentimentos desmascarados

Aqueles olhos esmeralda
Cercados do dom de hipnotizar-me
Compreensão relutante, curiosidade inquieta
Como conseguiam alterar todos os meus sentidos?

Aqueles olhos esmeralda
Sempre devorando-me sagazmente
Vácuo de expressão, rigidez pertinente
O que é isso que sinto?

Aqueles olhos esmeralda
Capazes de me fazer esquecer de tudo
Sentidos aflorados, desejos ocultos
Estariam preenchendo meu vazio?

Aqueles olhos esmeralda
Sem perceber, tornaram-se vitais
Existência condicionada, necessidade incessante
Conseguiria eu ignorá-los?

Aqueles olhos esmeralda
Agora, encontravam-se fechados.

Seu rosto ganhava uma nova expressão
Mesmo quieto, exaltava-me euforia
Mesmo ingênuo, maliciava minhas vontades
Mesmo sozinho, cercava-me por todos os lados
Nunca antes o tinha visto dormir

O tempo se passava
O que eu estava fazendo?
Era mais forte que eu
Não conseguia controlar, não queria controlar
Meu corpo encontrava-se imóvel
Meus sentimentos, oscilantes
Era uma boa sensação

Vê-lo dormindo
Indubitavelmente era uma cena única
Desfrutar o momento, agarrar a oportunidade
Qual havia sido o meu motivo inicial?

E aqueles olhos esmeralda
Repentinamente se abrem
Sobressalto impulsivo, reações inesperadas
Agora eu conseguia lembrar

Você me assustou!
Eu ia te acordar, mas você acordou sozinho.
Tomei um susto! Mas estou surpresa em saber que você consegue dormir,
Ulquiorra-kun.


Suspende-se o encanto, permanece a lembrança
Aquela cena nunca sairia de minha mente
Aqueles olhos esmeralda
Recobertos pelas alvas pálpebras
Não cessava de atingir-me com seu efeito

A realidade abre suas portas
Não mais viajaria naquele semblante
Precisava disfarçar os desejos
Criados por aqueles olhos
Agora, esconder só para mim
Tudo que almejei dividir com ele

Ulquiorra.

As pedras que estabilizavam o fluxo dos meus sentidos
Pareciam destruir-se ao som daquela voz
Incredulidade exclamente, fé coagida
O que ele estava querendo dizer?

Eu já disse para não se referir a mim como um humano.
Me chame de Ulquiorra.
Apenas isto.


Sim, agora eu entendia
Convicções anteriores precisavam ser negadas
Dentro de minha cabeça
Uma nova resposta é ouvida

Desejos encobertos
Verdades negadas
Refletia-se nele
Olhos esmeralda
Tudo que decidi guardar dentro de mim

Sim, agora eu entendia
Portador dos olhos esmeralda
Finalmente eu entendia
Tristes olhos esmeralda
Toda a complexidade em seu olhar

Desprovida confusão
Como pude cegar-me tanto?
Agora, uma única certeza
Rompia os fortes muros do equívoco

"O que reflete em meus olhos
Não possui significado
O que não reflete em meus olhos
Não existe"


Irei abrir os seus olhos
Lindos olhos esmeralda
Para uma realidade além do que enxergam
Mais do que nunca
Gloriosa certeza
Agora e sempre
Irei compartilhá-la ao seu lado





por: SmallBird~


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...