~quebraveI

quebraveI
.born to sofrer.
Nome: — lou [nat] ✧.˚
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Brasilia, Distrito Federal, Brasil
Aniversário: 18 de Junho
Cadastro:

☾。* just another dream.


Postado


I'm sick a n d I'm tired too♡৲

I can admit I ››am not/fireproof☆*.¸
¸ೃI feel it /burning/ me I feel it burning you




❝I'm ((reborn)) in every//+moment
So˚ゝwho knowswhat I'll [/become]❞

— Revival by Selena Gomez



❝Eᴜ sᴇᴍᴘʀᴇ ɪʀᴇɪ ᴄᴜɪᴅᴀʀ ᴅᴇ ᴀᴘᴇɴᴀs ᴍɪᴍ ᴍᴇsᴍᴀ﹐ sᴇ ᴠᴏᴄᴇ̂ ғᴏʀ ᴇsᴘᴇʀᴛᴏ﹐ ᴠᴀɪ ғᴀᴢᴇʀ ᴏ ᴍᴇsᴍᴏ.❞
Bonnie sobre seus sentimentos.
𝙽𝙾𝙼𝙴 𝙲𝙾𝙼𝙿𝙻𝙴𝚃𝙾
𝔅𝔬𝔫𝔫𝔦𝔢 𝓗𝔲𝔡𝔰𝔬𝔫 𝔐𝔬𝔯𝔤𝔞𝔫

𝔅𝔬𝔫𝔫𝔦𝔢 𝒪 nome Bonnie é inglês e, segundo fontes da onomástica, tem origem francesa, de bon, que significa “bom”, em português. Em outros países, sua tradução é feita para “bonita” ou “amável”, tal como acontece na Irlanda e na Escócia. Trata-se, sem dúvida, de um bonito nome predominantemente feminino que reflete características de beleza e ternura. Bonnie é o nome da filha de Scarlett - protagonista de “... e o Vento Levou”. Em virtude do sucesso desse filme, o nome se popularizou especialmente nos países de língua inglesa.

𝓗𝔲𝔡𝔰𝔬𝔫 𝐻udson é um nome patronímico de origem inglesa. Desta forma, além de “filho de Ricardo” ou “filho de Hugo”, por extensão, Hudson significa “filho do príncipe forte”, “filho do príncipe corajoso” ou “filho do pensador”. Como nome classificado como patronímico, reflete o orgulho da sua ascendência. Era bastante popular na Inglaterra entre os século XII e XIV.

𝔐𝔬𝔯𝔤𝔞𝔫 𝑀organ é de origem celta, tradicionalmente utilizado no Reino Unido e Escócia como um nome masculino, embora também seja adotado em algumas regiões para batizar meninas também. O significado atribuído a Morgan seria relativo a “proteção marinha” ou “chefe do mar”. Morgan também pode ser um nome de família, principalmente no País de Gales. Neste caso, o significado mais atribuído seria “espírito dos mares”, uma vez que esta expressão em galês pode ser traduzida como morgans.

𝙰𝙿𝙴𝙻𝙸𝙳𝙾𝚂
𝔅𝔬𝔬, 𝔅 & 𝔅𝔲𝔫𝔫𝑦
𝔅𝔬𝔬/𝔅 𝒜lguns dos seus amigos mais íntimos costumam chamá-la assim, particularmente ela não gosta de nenhum deles, porém já cansou de tentar fazer com que os amigos parassem de chamá-la assim. Não é difícil ver vários de seus amigos usando esses apelidos, mas apenas eles costumam usá-los, pelo simples fato da garota ainda odiar cada um das tais nomenclaturas.

𝔅𝔲𝔫𝔫𝑦 𝒮ignifica coelho na língua inglesa. É bem fácil notar a semelhança com o nome da garota. Faz muito tempo que ela não ouve alguém chamá-la dessa forma. Os únicos que chamavam-na assim eram seus pais quando ainda não passava de uma criancinha, devido a sua hiperatividade e constante mania de pular de um lado para o outro quase como um coelho de fato.

𝙸𝙳𝙰𝙳𝙴 𝙴 𝙳𝙰𝚃𝙰 𝙳𝙴 𝙽𝙰𝚂𝙲𝙸𝙼𝙴𝙽𝚃𝙾
₂₃ ᴀɴᴏs | Nᴀsᴄɪᴅᴀ ᴅɪᴀ ₂₁/₁₂﹐ sᴀɢɪᴛᴀʀɪᴀɴᴀ ᴄᴏᴍ ᴀsᴄᴇɴᴅᴇ̂ɴᴄɪᴀ ᴇᴍ ᴇsᴄᴏʀᴘɪᴀ̃ᴏ
𝒜s pessoas desse signo e ascendente são famosas por sua grande facilidade de expressão e comunicação com o mundo afora, sendo constantemente extrovertidas e eufóricas. Também são conhecidas por seu grande esprito de liberdade e vivacidade, que não permite rédeas ou algum controle sobre eles. São pessoas cabeça-dura e muito orgulhosas.

𝙲𝙰𝚂𝚃𝙰
Pᴇʀᴛᴇɴᴄᴇɴᴛᴇ ᴀ ᴄᴀsᴛᴀ ₅﹐ É ᴜᴍᴀ ᴇx﹣ᴄᴏɴᴛᴏʀᴄɪᴏɴɪsᴛᴀ ᴅᴇ ᴄɪʀᴄᴏ﹐ ᴀᴛᴜᴀʟᴍᴇɴᴛᴇ ᴛᴏᴄᴀ ᴇᴍ ʙᴀʀᴇs


𝙽𝙰𝙲𝙸𝙾𝙽𝙰𝙻𝙸𝙳𝙰𝙳𝙴
É ɪʀʟᴀɴᴅᴇsᴀ﹐ ᴘᴏʀᴇ́ᴍ sᴜᴀ ᴍᴀ̃ᴇ ɴᴀsᴄᴇᴜ ɴᴀ ғʀᴀɴçᴀ ғᴀᴢᴇɴᴅᴏ﹣ᴀ ᴘᴀʀᴛᴇ ғʀᴀɴᴄᴇsᴀ


𝙲𝙾𝙽𝙳𝙰𝙳𝙾
Pᴏʀ ʙᴏᴀ ᴘᴀʀᴛᴇ ᴅᴀ ᴠɪᴅᴀ ᴠɪᴠᴇᴜ ɴᴏ ᴄᴏɴᴅᴀᴅᴏ ᴅᴇ Lᴏᴜᴛʜ﹐ ᴘᴏʀᴇ́ᴍ ϙᴜᴀɴᴅᴏ ᴄᴏᴍᴇçᴏᴜ ᴀ ғᴀᴢᴇʀ ᴘᴀʀᴛᴇ ᴅᴏ ᴄɪʀᴄᴏ ᴘᴀssᴏᴜ ᴘᴇʟᴀ ᴍᴀɪᴏʀɪᴀ ᴅᴏs ᴄᴏɴᴅᴀᴅᴏs ᴅᴏ ᴘᴀɪ́s. Aᴛᴜᴀʟᴍᴇɴᴛᴇ ʀᴇsɪᴅᴇ ᴇᴍ Lɪᴍᴇʀɪᴄᴋ.


𝙰𝙿𝙰𝚁𝙴̂𝙽𝙲𝙸𝙰
[Karen Lucille "Lucy" Hale]

Bonnie é uma garota bonita e sabe disso, sempre lhe falaram, mesmo quando não passava ainda de uma criança "essa garotinha está ficando cada dia mais bonita". Possui uma aparência mais natural, algo que foge dos padrões normais das grandes modelos da atualidade, mulheres altas, magras e cheias de plástica. É algo mais singelo, cativante, mais ela. Dotada de uma aparência pura e angelical, muitos costumam confundir a idade dela, dando-lhe sempre alguns anos a menos. Seu rosto possui um formato alongado e oval, levemente desfaçado por suas bochechas rosadas e fofas, dona de um maxilar bem demarcado que chama ainda mais atenção para os belos traços de seu rosto. Sob seus cílios grossos surgem grandiosos olhos vibrantes castanho esverdados que esbanjam insanidade, com um enorme poder de encantamento, lembra para muitos a inquietude das ondas marinhas que se chocam fortemente contra as pedras. As orbes de seus olhos são bem arredondadas, tornando-se eles uma das primeiras coisas a se notar quando olhamos para a menina. Seu nariz pequeno e ao mesmo tempo, arredondado e arrebitado, faz com que a garota pareça uma bonequinha fofa. Sua pele clara, e até certo ponto pálida, é repleta das mais frágeis sardas, que se focam embaixo de seus olhos e estendem-se por todo o seu rosto. Dona de sobrancelhas arqueadas, grossas e sempre bem desenhadas e lábios carnudos com um tom naturalmente vermelho.

Sua voz é enevoada, boa de ouvir, assemelha-se a de uma sereia com seu tom brando e enigmático, tanto que o canto da garota sempre é algo belo de se ouvir. Sua pele cor de marfim é naturalmente perfumada de um aroma leve e adocicado. As madeixas castanhas e cheias de imperfeitas ondulações da jovem possuem uma textura sedosa, o corte que Bonnie utiliza cai perfeitamente sobre a altura de seus ombros, dão-lhe um ar mais maduro, mais sincero. É uma garota baixinha, beirando no máximo 1,58 metros, isso costumava incomodá-la bastante durante a adolescência, mas não agora, aprendeu a conviver com sua divergência de tamanho. É magra, de fato, mas não possui um corpo de modelo ou coisa do tipo, contudo é um corpo bonito. Tem busto e glúteos de tamanho mediano e uma cintura não muito fina. Por ser tão pequena, uma das primeiras características que costumam dar a aparência da jovem é "fofa", quando pequena não gostava de ser chamada assim, ela queria ser grande e poderosa como aquelas mulheres do filme, no entanto, no início de sua adolescência, notou que sua aparência nunca iria interferir na sua personalidade. Com traços marcantes e um sorriso estonteante, não se vê características tão marcantes como as de Bonnie todos os dias, ela é sem duvida, uma peça rara.


𝙿𝙴𝚁𝚂𝙾𝙽𝙰𝙻𝙸𝙳𝙰𝙳𝙴𝚂

𝔄𝔠𝔥𝔬 𝔮𝔲𝔢 𝔪𝔢 𝔢𝔫𝔠𝔞𝔫𝔱𝔬 𝔠𝔬𝔪 𝔱𝔲𝔡𝔬 𝔞𝔮𝔲𝔦𝔩𝔬 𝔮𝔲𝔢 𝔪𝔢 𝔱𝔦𝔯𝔞 𝔡𝔞 𝔯𝔢𝔞𝔩𝔦𝔡𝔞𝔡𝔢
Uma criatura única, diferente e perfeita ao seu modo. Pode até parecer serena e calma, mas por dentro, um inferno de coisas passam em seus pensamentos. Alguns acreditam que vive em seu próprio mundo ao seu próprio modo. Passa horas viajando em seus próprios pensamentos, em suas próprias ideias. Bonnie sonha alto e deseja alto. Por isso mesmo não é lá a maior fã de pessoas muito centradas, qual é a graça de viver a vida sem seus sonhos impossíveis? Não se deixa levar por eles (tanto que não acredita em amores idealizados ou coisas do tipo), mas sonhar não a custa nada. Gosta de experimentar as loucuras que o mundo pode oferecer, por isso aproveita tudo e aproveita muito. É aquela que dança até os pés doerem, e quando doem, ela tira os sapatos e dança mais um pouco. Não se desmonta com um filme qualquer, mas pode se emocionar numa peça de teatro ou numa apresentação de música; ela gosta de todos os gêneros de filmes, gosta de cerveja e de vinho, gosta de ficar em casa e de viajar, gosta de suco de laranja e vodka. Ela quer tudo, e definitivamente não é das que se contentam com o pouco, ambiciosa demais, faz tudo que pode e o que não podepara alcançar seus objetivos. Gosta de conteúdo e não suporta gente vazia, precisa conversar por horas, precisa se interessar, porque ela é interessante. Odeia gente fácil e pessoas perfeitas, a menina tem o pensamento que o que vem fácil, vai fácil, gosta das pessoas complicadas, assim ela pode manter a sua cabeça ocupada. Prefere cachorros aos seres humanos, os cachorros são mais confiáveis. Bonnie é simpática, faz as conversas fluírem, mas nem por isso ela quer algo contigo, só é assim mesmo.


𝔫𝔲𝔫𝔠𝔞 𝔦𝔯𝔢𝔦 𝔪𝔢 𝔡𝔢𝔰𝔠𝔲𝔩𝔭𝔞𝔯 𝔭𝔢𝔩𝔬 𝔮𝔲𝔢 𝔰𝔬𝔲 𝔢 𝔫𝔢𝔪 𝔭𝔢𝔩𝔬 𝔮𝔲𝔢 𝔮𝔲𝔢𝔯𝔬. 𝔄 𝔣𝔬𝔯𝔪𝔞 𝔠𝔬𝔪𝔬 𝔳𝔦𝔳𝔬 𝔪𝔦𝔫𝔥𝔞 𝔳𝔦𝔡𝔞 𝔢́ 𝔭𝔯𝔬𝔟𝔩𝔢𝔪𝔞 𝔪𝔢𝔲
Briga pelos seus ideais, repudia qualquer forma de discriminação e parte para cima se mexem com ela na rua. Tem dentro de si um espírito lutador que ignora o seu tamanho e o da pessoa que está na sua frente, aponta o dedo na cara e vai, se for preciso ela diz, ela berra, ela desmoraliza. É a própria personificação do sarcasmo e não poupa palavras para te mandar ir à merda. Arma barraco se não gosta de alguma atitude, odeia gente folgada que não corre atrás do que deseja, porque ela acorda todo dia visando seus sonhos e trabalha para eles virarem realidade. Ela encara, xinga, não tem medo de cara feia, discutir com Bonnie é um tormento, porque por trás de seus sorrisos e piadas, existe uma fera pronta pra atacar e confie em mim... você não quer ver a fera, Hiroshima seria pequeno para o estrago. Não apenas causa confusões, ela é a confusão. Seus familiares dizem que é persistente como uma mula e brava como um cão. É verdade. Nunca irá vê-la desistir de nada sem lutar. E se cair, levanta sacode a poeira do chão e tenta de novo. Sempre espera o pior, mas de alguma forma, também se enche de expectativas. Pode cair mil vezes e quebrar a cara mil vezes, mas nunca vai desistir de seus objetivos, mesmo que as pessoas a julguem por eles. Sinceramente, não dá a mínima pra sua opinião ou para o que você pensa dela. Contanto que esteja feliz consigo mesma, o resto não importa. Já tem alguns planos para toda a sua vida. Normalmente com várias variações, e prevendo diversos desfechos, pois ela sabe que não pode ter só um plano, precisa de vários porque a vida é imprevisível. Quem não a conhece ao fundo pode achar que as vezes ela é grossa, mas quem a conhece sabe que no fundo foi apenas uma brincadeira, afinal, segundo ela “qual a graça de levar a vida tão a sério?”. E eu quero ver você rebolar pra conhecer essa menina ao fundo, que finge não ter medos pro mundo, que tenta se mostrar sempre forte até quando o mundo cai. Porque conhecer essa menina pelas piadas e sorrisos é fácil, conhecer o que ela guarda no peito é um desafio, guarda todas as suas grandes inseguranças, todos os seus medos, todos os seus traumas. Não confia nas pessoas com facilidade e por isso mesmo, é raro alguém que a conheça por inteiro.


𝔔𝔲𝔞𝔩 𝔞 𝔤𝔯𝔞ç𝔞 𝔡𝔢 𝔩𝔢𝔳𝔞𝔯 𝔞 𝔳𝔦𝔡𝔞 𝔱𝔞̃𝔬 𝔞 𝔰𝔢́𝔯𝔦𝔬?
Uma das coisas mais marcantes em Bonnie, sem sombra de dúvida, é seu senso de humor. Vive contando piadas e debochando de absolutamente tudo, até das coisas menos prováveis. Em sua casa, tem a merecida fama de humorista, já que nem mesmo seus pais escapam de suas sacadas geniais. É quase impossível não se divertir com a garota e suas piadas sempre carregadas de sinceridade e ironia escancaradas. E definitivamente, não tem como não dar boas risadas com essa jovem, que conta a piada e ainda inventa uma continuação para te fazer rir mais e mais, mas ela não te ganha apenas no riso, ela é esperta e sabe como cativar alguém. É a personificação da diversão, e você não quer viver uma vida sem se divertir ao lado dela. Chega quietinha, te conta sobre a vida e te deixa sempre querendo saber mais. Ela é daquelas que sorri com os olhos, com o corpo, com a alma. Aquele sorriso verdadeiro que não aparece só no sorriso. A paixão dela, vem de dentro, vem de verdade, vem com tudo. Como se fosse um carro forçando a aceleração, ela não consegue parar. Intensa demais. Por fora ela diz não estar nem aí pra nada nessa vida, diz para os sete mundos que o que tiver que ser será, e por dentro torce para acontecer do jeitinho que ela planejou e do jeitinho que ela quer e não apenas torce, ela faz acontecer, seguindo ou não as regras. Afinal, para essa garota, regras não passam de uma mera colocação sem sentindo que não está afim de seguir. Não segue nenhuma regra além das suas. Por isso mesmo, sempre consegue absolutamente tudo que quer. Não ouse duvidar dessa sua capacidade de manipular, de mexer no jogo, de fazer todas as peças andarem ao seu favor. Fala pelos cotovelos e acaba fazendo os outros rirem, mesmo que se sintam péssimos. Fala muito e sempre fala demais, porém nunca diz algo de extrema relevância sobre si mesma, não, isso jamais. Esconde-se atrás de um muro de carisma e mesmo que faça os outros confiarem em si com facilidade, sempre fica um pé atrás. Não é uma garota tola que pode ser controlada facilmente, não. É segura de si e confiante demais para isso. Tem um poder incrível de cativar, e dessa forma manipular, pois necessitam que as coisas sigam a sua ordem. Gosta de tudo no lugar, afinal de bagunçado já basta seus sentimentos.


𝔑𝔞̃𝔬 𝔰𝔦𝔤𝔬 𝔞𝔰 𝔯𝔢𝔤𝔯𝔞𝔰 𝔬𝔲 𝔩𝔢𝔦𝔬 𝔯𝔬𝔱𝔢𝔦𝔯𝔬𝔰, 𝔣𝔞ç𝔬 𝔬 𝔮𝔲𝔢 𝔡𝔢𝔯 𝔫𝔞 𝔱𝔢𝔩𝔥𝔞
Pra ela, quando não é 8, é 80. Vive os extremos, sempre entre o tudo ou nada. Ama ou odeia, fica ou vai embora. E embora seja totalmente indecisa para as coisas mais banais — ainda não sabe se quer sushi ou pizza, se prefere loiro ou moreno ou qual é sua cor favorita, não a peça pra escolher, piraria na certa — parece meio incapaz de viver as coisas pela metade. É totalmente e completamente excêntrica, uma impalpável energia corre por suas veias diariamente. Tem a alma inquieta e precisa estar sempre em constante mudança. Tem muita paixão, porém pouco amor. Porque paixão (assim como ela em sua vida) é algo passageiro, repentino, que surge e logo vai embora. Desastrada, pirada, inquieta, fala pelos cotovelos. Ideias malucas? Ah, isso é com ela mesma. Nem ouse querer mandar em Bonnie, será uma total perda de tempo. Ela é dona de si mesma, faz o que quer, e o que achar melhor. Odeia que fiquem no pé, perguntando pra onde vai e que horas chega. Se se sente sufocada, vai embora no mesmo minuto. Altamente independente, controla suas próprias ações e não depende de ninguém, nunca. Tem vários lados — um com os amigos, um com a família e principalmente, outro consigo mesma. Ela se conhece, ela se entende, ela. Dona de passos confiantes como se soubesse o segredo do mundo, olhar marcante para te despir a alma e loucura suficiente para te convencer a ser louco com ela também. Nem liga para o que as pessoas acham do batom vermelho sangue e dos olhos pretos como sua alma. Ela normalmente possui um olhar fixo, quase desconcertante. É misteriosa, enigmática e movida pela paixão. Tire a paixão da vida dela e ela se matará com seu veneno, ou, pior, matará você ou quem estiver ao seu lado. Confiante, piadista, determinada, corajosa, insana, pirada. Não faltam adjetivos para descrevê-la. Bonnie é intensidade, intensidade esta que rasga o peito alheio, mas antes rasga o próprio peito. Sente dor e não demonstra, sente o amor e transborda, mas transborda silenciosamente, sem que ninguém além de si perceba. Tem no peito um mar de emoções tão profundo que engole quem não souber nadar. Tente entender o emaranhado de pensamentos que é sua cabeça, você não vai conseguir. É uma pessoa forte. Ah, se tem uma coisa que a jovem é, é forte. Tal força, que nem ela sabia que tinha, surgiu apenas quando sua única opção era demonstrá-la.


𝔈𝔲 𝔮𝔲𝔢𝔯𝔬 𝔭𝔦𝔷𝔷𝔞 𝔫𝔞̃𝔬 𝔞 𝔰𝔲𝔞 𝔬𝔭𝔦𝔫𝔦𝔞̃𝔬
Ela sabe que não precisa obedecer velhas convenções sociais que contrariam quem ela realmente é. Nem liga se falam alguma coisa, sabe que está certa. E que o diabo vos carregue, meus queridos, se tentarem dizer o contrário. Ela não é como as outras. Existem garotas fracas e passivas, que simplesmente abaixam a cabeça quando acham que não são capazes, que acabam aceitando tudo sem questionar, mas ela não é assim, é mais do tipo original e durona, que levanta depois de uma queda, que sabe o momento certo de parar, de dizer adeus. Nem sempre você irá ouvir coisas que realmente quer ouvir de Bonnie, porém se existe algo que a faz ser como é, é a sua sinceridade, é encontrar dentro de si motivos e razões para fazer da verdade sua maior aliada. Pense duas vezes antes de tentar iludi-la. Não é garota de viver por ilusões, e se você acha que é capaz de fazê-la correr atrás de ti, então não a conhece tão bem assim. Mas não faz diferença, pois essa menina respira liberdade, e inspira independência. Não tente prendê-la com esteriótipos, com imposições, não tente aprisionar os seus sonhos; ela vai se soltar, porque mulheres fortes como ela, sempre dão um jeito de dar a volta por cima. Uma garota de momentos, instantes, segundos. Ela vai viver a vida do jeito dela querendo você ou não, porque ela não se importa com a sua opinião. Fala sério, porque ela pararia de fazer algo só porque alguém não gostou? Briga como Muhammed Ali, discursa como Mandela e é apaixonada por diversos esportes, futebol, vôlei, handball, futebol americano, basquete e surfe. Ela possui mil e uma expressões, seus olhares podem te deixar encantado ou paralisado, depende do humor do dia. Anda com a cabeça de pé, é uma líder nata, por isso mesmo esbanja confiança que te faz acreditar nela mesmo estando errada. Bonnie é inteligente, apaixonada por poesia, música e cinema. Pode ver mil séries ao mesmo tempo, vira e mexe finge estar doente só pra ninguém chamar ela para sair, assim pode ficar deitada pondo as séries em dia.


𝔈𝔲 𝔰𝔢𝔪𝔭𝔯𝔢 𝔦𝔯𝔢𝔦 𝔠𝔲𝔦𝔡𝔞𝔯 𝔞𝔭𝔢𝔫𝔞𝔰 𝔡𝔢 𝔪𝔦𝔪 𝔪𝔢𝔰𝔪𝔞, 𝔰𝔢 𝔣𝔬𝔯 𝔢𝔰𝔭𝔢𝔯𝔱𝔬, 𝔣𝔞𝔯𝔞́ 𝔬 𝔪𝔢𝔰𝔪𝔬
Determinada como poucas nasceu para fazer a diferença e caso não consiga mudar o mundo, mudará pelo menos a vida das pessoas que as cercam, até por isso é um privilégio estar perto dela. Não desiste na primeira porrada, ela volta mais forte e experiente, não comete o mesmo erro duas vezes porque é burrice e se existe algo que ela não é, é burra. Vive no seu próprio universo, de tal forma, que não acha tempo para os outros, por isso não se apega, não vive em apenas um lugar. Ela é passageira, mas fica guardada na memória. Mais uma vez, sente paixão com uma facilidade absurda, mas ama pouco. Possui o térrivel hábito de preocupar-se apenas consigo mesma, tem tanta coisa na cabeça, que não acha tempo para os outros, não acha tempo para criar raízes, para viver de uma só forma. Ela precisa estar em constante mudança, sua alma exige isso. Não gosta disso em si, mas acredita que é e sempre será individualista dessa forma. Pondo-se na frente, indo embora com facilidade. Para Bonnie não tem tempo ruim. Quem faz o dia bom, mesmo se faz frio ou calor, é ela. Mas não se engane, apesar de ser alegre por natureza, por ter o espírito livre, a verdade é que intensa. Então, se for para ser feliz, vai ser muito. E nas raras vezes em for para chorar, não há represa que reprise, ela vive os sentimentos a flor da pele, mesmo que nunca se permita chorar na frente de alguém.Vai de tênis, vestido, sem brinco e pulseira. Vai de pijama e salto. Vai do que ela quiser ir. Não há rotule, não há subestime. Bonnie surpreende a si mesma todos os dias. Você não imagina o que ela pode fazer com você. É uma caixinha de surpresas, uma bomba relógio que explode paixão, uma aventureira nata; dança na chuva, canta na parada de ônibus e ri quando cai. Faz tudo que a faça senti pateticamente livre. Gosta de ser tudo ao máximo, viver ao máximo, ser ela mesma ao máximo.



𝙷𝙸𝚂𝚃𝙾́𝚁𝙸𝙰

Mostrar Spoiler: uma história de sonhos impossíveis
Há alguns anos atrás, sem nenhum plano em mente, Amelie Hudson, que mal acabara de completar seus 18 anos, saiu para festejar com alguns amigos. Depois de algumas bebidas e muita conversa fiada, acabou conhecendo um encantador jovem, George, e de cara se deram muito bem, bem até demais. Como resultado, começou a sentir fortes dores abdominais e um repentino atraso menstrual. Assustada, foi a procura de um médico. A notícia que carregava uma criança em seu ventre a pegou de surpresa a ela e toda a sua família. Entrou em desespero e ao contar tal notícia para a família, que era rica e conservadora, fizeram o possível para proteger o nome “Hudson”. Esconderam a filha num município distante e disseram que ela entregaria a criança a um lar de adoção assim que nascesse, não poderiam aceitar que a garota fosse uma mãe solteira com pai desconhecido. Porém, não era isso que Amelie queria, ela queria a filha e estava farta das regras de toda a sua família conservadora. Que o nome Hudson fosse para os ares.

Em meio a um de seus impulsos rebeldes, recolheu suas coisas e pegou todo o dinheiro que tinha ganhado num pequeno trabalho na empresa de sua família. E assim, sem dizer a quem ou a que, sumiu do mapa. Recusava-se a viver nos padrões de sua família e a jogar sua filha a adoção, ela a criaria, pouco se importava com o resto. Abrigou-se na casa de uma de suas amigas e então, com a ajuda desta, procurou por qualquer mero vestígio de George. Por fim encontraram o jovem, no lugar menos esperado que se pudesse imaginar; num circo. Ele era filho dos donos do circo. E, por incrível que pareça, Amelie encantou-se mais ainda com o rapaz depois daquilo. Sempre sonhara em ser acrobata e fizera balé a vida toda, então, pensou: porque não? Então jogou-se de cabeça e foi para o circo McGrath, famoso em sua cidade. Lá abrigaram a ela e ao bebê que nascera recentemente, deram a ela o trabalho de acrobata e Amelie finalmente passou a se sentir em casa. George e Amelie apaixonaram-se de vez e, o que seria uma noite, virou um para sempre. Boo teve inúmeros problemas para se adaptar a escola, em parte porque os colegas costumavam julgá-la por ser de família circense e parte porque vivia mudando de cidade e colégio graças ao circo. Costumavam tirar sarro de sua família na escola e ela sempre era vista como uma pobre coitada. Por isso mesmo tem toda essa auto-defesa difícil de ser ultrapassada por qualquer um que fosse. Essa muralha em torno de seus sentimentos é uma forma de manter-se segura.

Boa parte da personalidade dela veio do ambiente que fora criada, um ambiente colorido, cheio de pessoas e histórias distintas. Vivia saltitando de um lado para o outro entre as tendas, correndo, pulando, brincando com tudo que via. O melhor momento de seu dia era definitivamente a época de apresentações. Adorava assistir a estas sentada numa cadeira velha bem detrás das cortinas, via todos os ensaios e todas as apresentações. A noite, quando elas acabavam e seu pai e sua mãe estavam muito ocupados contando o dinheiro recebido, sua tia levava-a para sentar-se à luz das estrelas e ficar ouvindo as fascinantes histórias de vida de todos ali. Alguns fugiram de casa, outros nunca tiveram uma casa, não importava, qualquer um ali tinha algo a contar e a menininha de sorriso alegre, estava disposta a ouvir todas elas. Todos do circo pareciam adorar a garotinha cheia de curiosidade e vida que nunca parecia se cansar deles. Porém sua vida não era um mar de rosas, nunca fora. Todas as portas se fechavam para Bonnie quando se tratava de oportunidades. Por todas as razões e circunstâncias que vivia, a menina tornou-se uma criança valente, talvez a mais valente da escola. Nunca deixava nada barato e todos conheciam-na na vizinhança como ‘a garota impossível’. Se metia em briga quando falavam mal de sua família, nunca chorava quando caia, subia a té o alto da tenda da família apenas para olhar as estrelas. Deixava os pais loucos de preocupação quando ia até a praia mais afastada da cidade, completamente sozinha e voltava com um balde cheio de conchas para sua coleção. Ela era, de fato, impossível. Impossível de qualquer um controlar, impossível de criar raízes. Amava o circo e tudo que a cercava, mas desejava muito mais para sua vida, queria aventurar-se, sair de perto da família, conhecer novos universos, queria mostrar a todos que não era uma garota de circo como insistiam em chamá-la na escola.

Quando suas amigas reclamavam dos pais, Bonnie nem fingia concordar. Amelie sempre fora uma mãe excepcionalmente carinhosa, porém era livre demais, desligada demais, George que costumava cuidar de toda a burocracia, marcava as consultas médicas, ajudava a filha com a escola, preocupava- se com tudo. Talvez por isso ninguém tenha notado quando a mãe começou a mudar. De uma hora para outra passou a agir estranho. Saía do circo sem mais nem menos e quando voltava não lembrava o que havia feito, tinha surtos de raiva e constantemente era visto vagando pela casa sozinha à noite. Chegou a rasgar e queimar sua tenda e afirmava a todos que as vozes a obrigaram a fazer aquilo. Ela estava doente, estava claramente doente. As pessoas começaram a ter medo dela e Amelie foi obrigada a se afastar das acrobacias. Bonnie assumiu o seu lugar por livre e espontânea vontade, ao mesmo tempo que abandonou a escola no 2° senior querendo ajudar a família cuidar da mãe. No entanto, nunca fora aquilo que visava para sua vida. Não a entenda mal, amava o circo e todas as maravilhas que era viver lá. Porém aquele estilo de vida não era pra ela, queria escrever, queria se formar, morar longe da família. Queria ser independente. Mas teve de abandonar seus sonhos de ser escritora para cuidar da mãe e o que mais lhe doeu, foi dar o gosto a seus colegas de escola ricos de dizerem que estavam certos, ela era só mais uma garota de circo.

Passava o dia cuidando de sua mãe e a noite apresentava-se como contorcionista. Nunca pensou que sua vida levaria aquele caminho. De ser praticamente a babá da mãe, já que seu pai e tia tinham de cuidar do circo o dia inteiro e, por mais que quisessem, raramente a ajudavam. Era muita pressão para uma garota tão jovem. Uma das piores lembranças da vida de Bonnie acontece em um dia comum, estava procurando Amelie que fugira de seu quarto mais uma vez, encontrou-a numa tenda qualquer onde ali mesmo a mulher surtou, sem mais nem menos. Quando achou a mãe e chamou-lhe pelo nome, a mulher virou-se para ela e começou a lhe atacar com copos de vidro, jarros, travesseiros, tudo que achasse pela frente. Dizia que tudo de ruim que acontecera com ela era culpa de Boo, que a garota era um atraso na sua vida e ela era o maior erro que pudera alguma dia cometer. Lhe gritava todas as palavras ruins que alguém pudesse imaginar e até atacou-a com uma faca quando a filha tentou acalmá-la. Mare gritou socorro, gritou, gritou e engasgou-se com seu próprio choro enquanto gritava. Se sua tia não tivesse segurado Amelie, talvez aquele fosse o próprio fim de Mare. Mesmo depois do surto, não tinham dinheiro suficiente para internar a mulher num hospital. Bonnie ficou trancada no quarto o dia inteiro depois daquilo. Sentia-se totalmente desolada.

Depois do ocorrido, não demorou muito para que a mãe viesse a falecer, mesmo que a filha e o marido ainda dedicassem todo o tempo a ela. Quando Amelie morreu, uma parte de Boo morreu junto e a garota finalmente soube que era tempo de ir embora, era tempo de deixar tudo pra trás e correr atrás de seus sonhos, como a mãe lhe ensinara. Despediu-se do pai, da tia e de todos os membros do circo, juntou algum dinheiro que George exigiu que ela levasse consigo e foi embora. Voltou para a escola, determinada a terminar os estudos não concluídos, achou uma escola para adultos, onde pudessem ensiná-la. Sem muitas profissões para uma ex-contorcionista de ensino incompleto, acabou aceitando um emprego temporário de musicista prara tocar em bares e restaurantes a noite e de manhã pudesse estudar para sua faculdade de química, seu sonho a parte. Um dia, enquanto voltava do cursinho que fazia, encontrou um de seus colegas de classe antigos, tentou passar direto, porém o mesmo a reconheceu e olhou-a de relance e lhe disse um desdenhoso "oi". Quando virou-se de volta, o tal colega falou alto e em bom som esperando que a garota escutasse "Sempre soube que essa aí não tinha nenhum futuro pela frente, acredita que ela era filha de pessoas do circo? Sim, do circo, agora olhe pra ela, nem sequer terminou a escola, é patético". Bonnie sentiu seu sangue ferver, não iria deixar que falasse assim dela, não depois do que passara. Apontou o dedo na cara do sujeito e falou que lhe provaria que não era o que eles achavam, que pode ser e seria tudo que quisesse, eles apenas riram dela, mas a jovem não estava brincando, não mesmo. Na volta pra casa, achou um enorme cartaz da seleção colado na parede e em meio a um ato totalmente impulsivo, decidiu que se inscreveria agora mesmo. Nunca pensara em fazer isso antes, mas aquela discussão com seu antigo colega de classe uma chama estupenda em Bonnie, ela mostraria a todos eles que não era só mais uma garota de circo.


𝙵𝙰𝙼𝙸́𝙻𝙸𝙰
Gᴇᴏʀɢᴇ Mᴏʀɢᴀɴ — ₃₉ ᴀɴᴏs — Pᴀɪ — Mᴀʟᴀʙᴀʀɪsᴛᴀ; ᴄᴀsᴛᴀ ₅

» Brincalhão, sarcástico, Inteligente, focado, protetor, amoroso, realista.
Definitivamente o mais pé no chão da família inteira, dizia constantemente a Bonnie que esta deveria preocupar-se primeiro consigo e depois com os outros, pois o mundo é assim, contudo isso não o torna menos amoroso, apenas mais atencioso. Basicamente, todo o senso de humor da garota ela aprendeu com George. A maioria das garotas não costuma se dar muito bem com o pai, mas eles definitivamente fogem desse padrão. São tão carinhosos e verdadeiros um com o outro que chega a dar inveja as outras pessoas. Poderiam passar o dia inteiro conversando sobre qualquer coisa banal e de fato, o fazem sempre que tem oportunidade. Um típico pai coruja, que insiste de ir toda semana visitar a filha, levando a família inteira e boa parte do circo junto, fazendo uma baita confusão no pequeno apartamento de Bonnie, mas ela até que gosta dessa confusão. Preocupa-se bastante com a filha, de tal forma que ela e Margot vivem caçoando desse lado superprotetor do homem.

Aᴍᴇʟɪᴇ Hᴜᴅsᴏɴ Mᴏʀɢᴀɴ — Tᴇʀɪᴀ ₃₇ ᴀɴᴏs — Mᴀ̃ᴇ — Fᴀʟᴇᴄɪᴅᴀ; ᴇx﹣ᴄᴏɴᴛᴏʀᴄɪᴏɴɪsᴛᴀ

» Livre, Indomável, Determinada, Sorridente, Compreensiva.
Sempre dói um pouco para Bonnie pensar na mãe. Ela era seu ponto seguro, sua força, a única pessoa que a conhecia melhor que ninguém. Nem mesmo o pai ou a tia sabe tanto de Boo quanto Amelie sabia. Uma mulher risonha, cheia de vida e com um coração maior que o mundo. A garota se inspirava e se parecia tanto com a mãe que faltam até palavras para descrever. Sente falta de tudo nela, até das coisas mais banais, como o som daquela música antiga que ela cantava sempre quando cozinhava. Pensa em Amelie bastante e é justamente tais lembranças, de toda a força e toda a determinação da mãe, que dão-lhe força para correr atrás dos seus sonhos.

Mᴀʀɢᴏᴛ Hᴜᴅsᴏɴ — ₂₈ ᴀɴᴏs — Tɪᴀ — Tʀᴀᴘᴇᴢɪsᴛᴀ; ᴄᴀsᴛᴀ ₅

» Independente, Divertida, Falante, Confiante, Sonhadora.
Ela não é uma tia para Bonnie, é uma irmã mais velha. Talvez isso se deva ao fato de Margot ter poucos anos de diferença da sobrinha, o que importa é que elas são basicamente duas irmãs. As brigas dentro da casa sempre são relacionadas a elas, nada sério, apenas algo como quem ficará com o último pedaço de pizza. Possuem tantas piadas internas que se torna impossível de calcular e quando as duas estão juntas, nem mesmo o papa é capaz de escapar das piadas e tirações de sarro. Brincam uma com a outra e brincam com os outros, é fácil saber que estão juntas pois suas risadas preenchem a casa inteira. Passam todo o tempo livre maratonando séries debaixo dos lençóis ou ainda passeando pela cidade apenas em busca de algo que lhe prenda a atenção. Se perguntar a qualquer uma das duas, diriam que são melhores amigas.


𝚀𝚄𝙰𝙻𝙸𝙳𝙰𝙳𝙴𝚂 𝙴 𝙳𝙴𝙵𝙴𝙸𝚃𝙾𝚂
[Q]
Espirituosa ∴ Divertida ∴ Cativante ∴ Inteligente ∴ Confiante ∴ Determinada ∴ Independente
[D]
Sarcástica ∴ Cabeça-dura ∴ Distraída ∴ Orgulhosa ∴ Individualista ∴ Inconstante ∴ Indomável

𝙶𝙾𝚂𝚃𝙾𝚂 𝙴 𝙳𝙴𝚂𝙶𝙾𝚂𝚃𝙾𝚂
[G]
Desenhar ∴ Ler ∴ Colecionar conchas ∴ Fotografar ∴ Tocar violão ∴ Conversar ∴ Morangos
[D]
Limão ∴ Ser julgada ∴ Ficar parada ∴ Pessoas conformadas ∴ Calor ∴ Padrões e regras

𝙼𝙰𝙽𝙸𝙰𝚂/𝚅𝙸́𝙲𝙸𝙾𝚂
[M]
Dormir com algo entre as pernas ∴ Correr toda a manhã ∴ Morder os lábios ∴ Cantarolar
[V]
Café ∴ Chocolate ∴ Dormir

𝙼𝙴𝙳𝙾𝚂/𝙵𝙾𝙱𝙸𝙰𝚂/𝚃𝚁𝙰𝚄𝙼𝙰𝚂
[M]
Palhaços ∴ Lugares apertados ∴ Roedores
[F]
Thantophobia; uma fobia existente em muitos, e que se resumia ao medo de perder alguém que se ama.

𝙷𝙾𝙱𝙱𝙸𝙴𝚂
Aɴᴅᴀʀ ᴅᴇ ʙɪᴄɪᴄʟᴇᴛᴀ

Cᴏʟᴇᴄɪᴏɴᴀʀ ᴄᴏɴᴄʜᴀs

Cᴀᴅᴇʀɴᴏ ᴅᴇ ᴀɴᴛᴏᴛᴀçᴏ̃ᴇs [Bᴜʟʟᴇᴛ Jᴏᴜʀɴᴀʟ]

Fᴏᴛᴏɢʀᴀғᴀʀ ᴇ ғɪʟᴍᴀʀ


𝙷𝙰𝙱𝙸𝙻𝙸𝙳𝙰𝙳𝙴𝚂
Cᴀɴᴛᴀʀ [ᴠɪ́ᴅᴇᴏ]

Cᴏᴢɪɴʜᴀʀ

Fᴀᴄɪʟɪᴅᴀᴅᴇ ᴄᴏᴍ ᴄᴀ́ʟᴄᴜʟᴏs

Cᴏɴᴛᴏʀᴄɪᴏɴɪsᴍᴏ


» É virgem? —

x RELAÇÕES
— coloque a relação inicial com os príncipes, por exemplo; vão ser parças logo de cara, vão se estranhar. Pode também colocar como serão depois de maior intimidade, mas não garanto que eu vou seguir a risca.

» Com o Augustus —
» Com o Marquise —


» Com o Nicholas —

» Com o rei e a rainha —
» Com as outras selecionadas —

» Com a princesa Jenna — não é obrigatório.

x OPINIÕES & OUTROS

» O que ela pensa sobre a Seleção? —
» Por que se inscreveu na Seleção? — se tiver colocado na “História” ignore esse tópico. Sejam criativos aqui. Ela pode querer ser uma rainha, pode ter algum outro interesse no palácio. Fujam do famoso “mamãe obrigou”. Pelo dinheiro até pode, mas lembrem-se de que o país está falido.
» Estilo de roupas — descrição e uma ou três fotos estão de bom tamanho. Nada de calças, sorry not sorry.



» Objeto especial — que levou para o palácio, não é obrigatório.

» Músicas com o príncipe — no mínimo três músicas.
» Chave — está nas regras sz.

» Algo a mais? —



mm
[youtube]https://68.media.tumblr.com/ed9a3eb5108281b475eb909b4db55691/tumblr_omj2bzhpZa1tb72wjo8_1280.png[/youtube]


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...