~crownx

crownx
*;?babe
Nome: [ ❀ natália ❀ || .*・。゚crazy .*・。゚|| nat™ ]
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Brasilia, Distrito Federal, Brasil
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

・゚✧*・゚✧*FICHAS 2・゚✧*・゚✧*


Postado

NÃO ACREDITE EM FADAS

❝I'm bigger than my body
I'm colder than this home
I'm {{meaner}} than my d.e.m.o.n.s
I'm bigger than these bones
And all the kids cried out
"Please stop, you're scaring me"
I can't {{help}} this awful energy
Goddamn right, you should be s.c.a.r.e.d of me
Who is in control?
Control || Halsey



Zoey Deutch as Marilyn Young Dawson


#nãosouobrigado
・゚✧*:・゚ Nome completo・゚✧*:・゚
Marilyn Young Dawson
O nome Marilyn veio da junção do nome de sua avó e de sua mãe: Marianne (avó paterna) e Lynda (mãe).
O sobrenome Young pertence à família de sua mãe e o nome Dawson a família do pai

・゚✧*:・゚ Tem algum apelido? ・゚✧*:・゚
Mari & Lyn

・゚✧*:・゚Idade・゚✧*:・゚
18 anos | 18.06 | Gêmeos

・゚✧*:・゚Nacionalidade・゚✧*:・゚
Connowayland

・゚✧*:・゚Parentes vivos・゚✧*:・゚

© Edward Hopper, "Nighthawks"

Marilyn é uma alma perdida. Apenas mais outra vítima da crueldade do mundo. Nunca conheceu seus pais, cresceu num orfanato, as crianças achavam-na estranha e os cuidadores queiram-na longe. Nunca teve amigos, ou ao menos alguém que pudesse chamar de família. A única pessoa que surgiu em sua vida, o antigo namorado, a traiu e abandonou-a a própria sorte, mas foi morto pela própria Mari. E assim resumimos a triste desventura que é a vida da garota. Uma completa solidão.


・゚✧*:・゚Sexualidade・゚✧*:・゚
Bissexual | Sem preferências

・゚✧*:・゚ Tem alguma espécie que você tenha inimizade? ・゚✧*:・゚
Fae

・゚✧*:・゚ O que você é? ・゚✧*:・゚
Bruxa da Sombra

・゚✧*:・゚ Photoplayer・゚✧*:・゚
Zoey Deutch. A mãe natureza foi de fato generosa com tal linda criatura. Mari possui uma aparência angelical, pura e bela, capaz de ser admirada pelos maiores conhecedores da arte, é uma verdadeira obra prima. Tais características ajudam a esconder o perigoso e terrível demônio existente dentro dela. Seu olhar é insano e envolvente, capaz de encantar a qualquer mortal. O tom mel lembra a muitos a inquietude das folhas que caem sobre o chão no outono, ou a ventania incessante que paira sobre as cortinas das mais variadas janelas em um inverno intenso. Sua voz é enevoada, boa de ouvir, assemelha-se a de uma sereia com seu tom brando e enigmático, quando a garota canta, parece que até os pássaros param para ouvi-la.
Pode-se assemelhar a aparência da garota a um anjo, graças as suas feições delicadas e dóceis, parece uma espécie de boneca de porcelana, que pode quebrar-se com o mais singelo toque. Sua pele clara, e até certo ponto pálida, é repleta das mais frágeis sardas, que se focam embaixo de seus olhos e estendem-se por todo o seu rosto. As madeixas encaracoladas, castanhas de nascença, encontram-se em um corte uniforme e volumoso, prolongado até o centro de suas costas. Certamente, não se vê características tão marcantes como as de Marilyn todos os dias, ela é sem duvida, uma peça rara.






・゚✧*:・゚Sua história・゚✧*:・゚
A história de Lyn inicia-se em uma fria e escura manhã do ano de 1997. Quando uma jovem enfermeira de uma importante maternidade, encontra Mari recém-nascida em meio ao berçário, mas a mãe da garota havia fugido sem deixar pistas. Sem pais ou dicas de quem eles eram, a enfermeira levou Lyn até o orfanato mais próximo, onde a garota foi obrigada a crescer. O local era sujo e sem as mínimas condições sanitárias. As crianças lá presentes assemelhavam-se a algumas espécies de mortos vivos sem a mínima esperança de vida, enquanto os cuidadores eram brutos e arrogantes, maltratavam e batiam nas crianças quase todos os dias. Marilyn era como um raio de sol naquele ambiente tão sombrio. Ela era uma das únicas pessoas ali que realmente acreditava em ser feliz e conseguir uma família. Mas os dias foram passando, e tornaram-se meses, que logo se transformaram em anos. Ela realmente não seria adotada.

Quando deu por si, já se encontrava com 15 anos e toda a sua esperança já havia desaparecida. Mas ela não iria desistir com facilidade. Depois de juntar bastante dinheiro, Mari fugiu do orfanato para tentar a vida sozinha. Mas o que a jovem não previa era que ela iria se apaixonar. Depois de alguns dias na cidade, conheceu um rapaz e automaticamente apaixonou-se por ele. Foi algo rápido, intenso e equivocado, em questão de dias, a jovem se entregou completamente ao rapaz, vivendo um dos romances mais ardentes de sua vida. Mas como nem tudo são flores, em bela manhã, Marilyn descobriu que o suposto “namorado” havia roubado todas suas economias e deixou-a largada à própria sorte. Sem ter o que comer ou onde morar, Mari rendeu-se a ultima opção que a restava: roubar. Ela virou uma singela batedora de carteiras. Pegava todo e qualquer item que encontra jogado por aí, suas mãos eram rápidas e ágeis. Conseguiu sobreviver cerca de dois meses inteiros com isso. Mas nós sempre cometemos erros. E o dela, foi tentar roubar a carteira de um policial, sendo presa no ato.

Já na cadeia, Lyn se viu perdida, corrompida para o terrível mundo cruel. Ela estava desesperada e angustiada, o que antes era um belo sorriso, tornou-se um total poço de amargura. Então algo inesperado aconteceu. Em meio a mais uma noite de amargura, Marilyn sentiu uma coisa estranha dentro de si, como se estivessem chamando-a para algo, como se existisse algo dento dela querendo ser libertado. Era magia. Era magia que escondia-se dentro da garota e assim que ela concentrou-se, pode perceber isso, percebeu sua verdadeira origem, sua verdadeira sina. Ela era uma bruxa, uma poderosa bruxa. Por meio de alguns feitiços, conseguiu fugir da prisão e vingar-se do namorado, matando-o se dó nem piedade, afinal bruxas das sombras não podem ser boazinhas. Ela finalmente sentia-se livre, feliz. Era aquilo que faltava em sua vida. Hoje, a jovem voltou a roubar, pois apesar de tudo, precisa se alimentar e com isso, vive como uma batedora de carteira nas enormes ruas de Connowayland.


・゚✧*:・゚ Personalidade・゚✧*:・゚
A tragédia personificada. O mistério inexplicável. Um imã para problemas. Essa é Marilyn. Uma garota originalmente doce, que foi corrompida pelo enorme e terrível mundo a sua volta e tornou-se uma verdadeira confusão. Sua alma, antes cristalina e amável, virou uma espécie de buraco negro, que sempre dá um jeito de extrair o pior das pessoas. Ela é cativante e imprevisível. Nem mesmo os maiores filósofos da humanidade são capazes de entender sua personalidade. É um mistério a ser desvendado. Uma alma perdida para o mundo cruel. A clássica vilã da historia. De sua personalidade, destacam-se características provenientes das mais diversas causas e fatores. Entre elas pode-se destacar o seu indomável ego, por mais que Lyn saiba que está errada ela nunca vai admitir, bate de frente até que o outro recue.

Dona de um imensurável sarcasmo, costuma falar as coisas mais absurdas nas piores horas. Usando a ironia em quase tudo que diz, seja brincando ou na direta intenção de atacar alguém com suas palavras. E as palavras, são sem duvida alguma, a sua maior arma. Capaz de criticar alguém sem que ninguém perceba, graças ao seu vocabulário extenso e muitas vezes, complicado demais para a maioria. Ferozmente rebelde e indomável, caracteriza a si própria como uma insana de corpo e alma. Odeia seguir padrões ou obedecer ordens. Para Marilyn, algo só vale realmente a pena se a fizer sentir algo. O que torna bem difícil impressioná-la, ou ao menos assustá-la, e mesmo se achar algo que a intrigue ou assuste, não espere que ela saia de cena, pois é justo aí que ela decide ficar.

Ao contrário da maioria, que busca o conhecimento para alcançar algum propósito mais profundo ou um objetivo estratégico, Lyn estuda apenas porque acha divertido. Ninguém ama mais um debate mental que ela, a jovem é apaixonada por desafios, poderia sobrevir deles se fosse possível. Sente prazer em contrariar as pessoas com suas perguntas audaciosas e complexas, gosta de desafiá-las. Entra em uma incessante batalha mental de perguntas e repostas, que apenas ela pode ganhar, assim exercita todos os conhecimentos e os põe em pratica até ser capaz de confundir o seu adversário. Amante de desafios mentais, mas abominadora de qualquer trabalho braçal ou esforço. Engana-se ao pensar que a inteligência da jovem é proveniente de algum esforço para alcançar seus objetivos, pelo contrario, é proveniente da sua insaciável sede por conhecimento e amor pelos livros.

Uma palavra perfeita para defini-la seria indiferente. Não é de se importar muito com os outros ou com seus problemas, a não ser que eles sejam enormemente importantes para ela. Mas normalmente, costuma preocupar-se apenas com o próprio nariz e o resto que se dane. Seu maior defeito é sem duvida o seu incrível e orgulho, nunca admite estar errada por mais que tenha consciência disso. É raríssimo vê-la pedindo perdão a alguém, e quando o faz, é por que ultrapassou todo e qualquer limite possível, mas ainda assim o seu perdão é de mau gosto, sem a mínima vontade.

Embora tenha uma personalidade difícil e inconstante, no fundo a garota é insegura e nunca se acha boa o bastante. Além disso, por mais que nunca admita, sente falta do amor em sua vida e constantemente esconde sua frequente vontade de chorar e se exilar do mundo por trás de comentários cheios de humor negro e sarcasmo. Apenas quem realmente está disposto a conhecê-la, pode enxergar a verdadeira Mari escondida por trás de uma forte muralha feita de dor, mágoa e sofrimento. Mas se você for capaz de atravessa-la, poderá assim conhecer uma das pessoas mais cativantes e espirituosas existentes no mundo.


・゚✧*:・゚ Coisas que gosta・゚✧*:・゚
| Ler | Filmes antigos | Fotografia | Magia | O mundo sobrenatural | Dias frios |O aroma dos pinheiros | Neve | Margaridas | Comandar |

・゚✧*:・゚ Coisas que não gosta・゚✧*:・゚
| Calor | Pessoas ignorantes | Limão | Comidas salgadas | Super-heróis | Cigarro | Receber ordens |

・゚✧*:・゚ Fobias・゚✧*:・゚
Acrofobia | Medo de altura
Medo de se apaixonar novamente

・゚✧*:・゚ Manias・゚✧*:・゚
Mexer no cabelo quando está nervosa
Cantarolar enquanto pratica magia negra

・゚✧*:・゚ Diga os dons de seu personagens゚✧*:・゚
As bruxas são dotadas de uma habilidade especial que as torna capaz de realizar os mais diversos feitiços. Bruxas que praticam magia negra ou branca, fazem normalmente uso de algum livro de feitiços, onde podem proclamá-lo e realizá-lo com a força de seu pensamento. Os poderes das bruxas também são ligados aos seus sentimentos e emoções. Os principais feitiços e dons de Marilyn são:

Pyrokinesis – Poder de controlar o fogo.
Telepatia – Capacidade de ler os pensamentos de outros ou mentalmente se comunicar com eles, além de mover objetos com a força do pensamento.
Invisibilidade – Capacidade de tornar o usuário invisível ao olho nu, pois esse poder faz a luz atravessar o seu corpo, e não refletir sua imagem para os olhos das pessoas
Duplicação – Capacidade de criar clones de si mesmo, mesmo que eles sejam aparentemente iguais, costumam serem fracos.

Apesar disso possui alguns outros dons e feitiços, mas tem mais pratica com os citados acima.


・゚✧*:・゚ O que já te contaram sobre as fadas?゚✧*:・゚
Costumavam contar histórias de terror no orfanato sobre as fadas, os instrutores queriam assustá-las e impedir as crianças de fugir. Mas apesar disso, Mari nunca teve medo das fadas e até desejava ver alguma, mas essa vontade acabou quando uma das crianças proclamou as palavras: “Eu acredito em fadas”. Tudo que se ouviu foi um grito agudo e em seguida, a criança desapareceu e nunca mais foi vista. Obviamente, isso assustou a maioria, mas não a Lyn. Isso apenas aumentou sua curiosidade, ela queria saber para aonde a criança havia ido, porém nunca teve coragem suficiente para chamá-las.


・゚✧*:・゚ Liste os motivos que levaria seu personagem a dizer “eu acredito em fadas”?・゚✧*:・゚
Talvez Marilyn pudesse dizer tais palavras levada por sua insanidade ou por sua curiosidade. Mas o mais provável seria que ela dissesse tais palavras já ciente do lhe aconteceria, pois no fundo, era o que ela desejava. Ela desejava realmente ser livre, simplesmente parar de sentir a dor e a solidão que a corroem por dentro, Talvez ela fizesse isso apenas desejando a própria morte.


・゚✧*:・゚ Frases /Bordões・゚✧*:・゚
“Nós nascemos para ser reais, não perfeitos”

"É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer, porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo".

"Assim como existem dois lados de cada história, existem dois lados de toda pessoa. Um lado que revelamos ao mundo e outro que mantemos escondido."

“A maior arma que alguém pode usar contra nós, é nossa própria mente. Aproveitando-se de dúvidas e incertezas que ali se escondem. Somos verdadeiros com nós mesmos? Ou vivemos pela expectativa de terceiros ? E se formos acessíveis e sinceros, poderemos algum dia ser realmente amados? Poderemos encontrar coragem para liberar nossos segredos mais ocultos? Ou no final, somos todos incompreensíveis até para nós mesmos?”



SHADOWS OF THE PAST

❝Got a secret
{{Can}} you k.e.e.p it?
Swear this one you'll save
Better lock it, in your {{pocket}}
Take t.h.i.s one to the grave
If I show you then I know you
Won't tell what I {{said}}
Cause two can keep a secret
If one of them is dead...❞

Secret || The Pierces


Britt Robertson as Emily Young Dawson
[centro]



Hurricane | Halsey

・゚✧*:・゚Nome: ・゚✧*:・゚
Emily Young Dawson

・゚✧*:・゚Apelido: ・゚✧*:・゚
Em & Emma

・゚✧*:・゚Idade: ・゚✧*:・゚
17 anos | Nascida dia 18.06 | Signo de gêmeos

・゚✧*:・゚Sexualidade: ・゚✧*:・゚
Bissexual | Sem preferências

・゚✧*:・゚Aparência: ・゚✧*:・゚
A mãe natureza foi de fato generosa com tal bela criatura. Emma é dotada de uma aparência doce e angelical, que costuma dar-lhe sempre alguns anos a menos. Suas madeixas loiras, com uma pequena franja que cobre parte de sua testa, estão encontradas em um corte repicado e volumoso que cai com perfeição sobre os ombros da jovem, o que dá ainda mais ondulações ao cabelo da jovem. Seus olhos são de uma coloração azulada e clara. Seu olhar é envolvente e belo, capaz de encantar a qualquer pessoa, lembra a muitos o movimento das ondas inquietas do mar contra as rochas em um verão ensolarado.
Seu rosto possui um formato arredondado, com maxilares bem demarcados. Sua pele é clara e quase pálida, tornando claramente visível quando Emma esta envergonhada com algo. Seus lábios naturalmente rosados são carnudos, cativantes e chamativos. A voz da jovem é bela e enevoada, como toda a sua aparência. Ela lembra uma espécie de boneca de porcelana frágil, que pode quebrar-se ao mais singelo toque. Com uma aparência doce e angelical, Emma consegue esconder todos os seus demônios por trás de alguns sorrisos meigos.






・゚✧*:・゚Personalidade: ・゚✧*:・゚
Emily é a tragédia personificada. O mistério que não pode ser desvendado. Apesar de jovem, as desventuras que sofreu em toda a sua vida, tornaram-na alguém mais fechada, mais realista. Ela sabe melhor que ninguém que a vida não é e nunca será um mar de rosas. É dotada de um nível cruel de racionalidade, usa toda a sua ambição e conhecimento para sempre conseguir o que deseja. Emma é uma total e completa descrente, só acredita em fatos verídicos e em tudo que a ciência pode provar ou descrever, o resto, pelo menos em seu ponto de vista, não passa de apenas mais uma invenção da mente humana para conseguir alguma explicação ilógica. Portanto, não acredita no amor ou em qualquer coisa relacionada a ele, conquistá-la é uma tarefa quase impossível.
Ao contrário da maioria, que busca o conhecimento para alcançar algum propósito mais profundo ou um objetivo estratégico, Emma estuda apenas porque acha divertido. Ninguém ama mais um debate mental que ela, a jovem é apaixonada por desafios, poderia sobrevir deles se fosse possível. Sente prazer em contrariar as pessoas com suas perguntas audaciosas e complexas, gosta de desafiá-las. Entra em uma incessante batalha mental de perguntas e repostas, que apenas ela pode ganhar, assim exercita todos os conhecimentos e os põe em pratica até ser capaz de confundir o seu adversário. Amante de desafios mentais, mas abominadora de qualquer trabalho braçal ou esforço. Engana-se ao pensar que a inteligência da jovem é proveniente de algum esforço para alcançar seus objetivos, pelo contrario, é proveniente da sua insaciável sede por conhecimento e amor pelos livros.
Péssima em demonstrar emoções ou ao menos admiti-las. Normalmente, é a ultima a notar que gosta de alguém ou vice-versa. Possui uma necessidade natural de comandar a tudo e todos, adora ditar as regras e sabe exatamente como executá-las. Não que ela as siga, não isso nunca, Emma descumpre todas as ordens possíveis e imagináveis para alcançar seu objetivo, seja quão terrível ele for. Possui um instinto de detetive dentro de si. Uma curiosidade inimaginável para a maioria, gosta de analisar as pessoas, consegue desvendá-las em segundos, até mesmo aos seus segredos mais ocultos. Exala confiança, costuma fazer qualquer um acreditar em suas palavras, por mais erradas que elas estejam.
Ferozmente rebelde e indomável, caracteriza a si própria como uma insana de corpo e alma. Odeia seguir padrões ou obedecer ordens. Para Emily, algo só vale realmente a pena se a fizer sentir algo. O que torna bem difícil impressioná-la, ou ao menos assustá-la, e mesmo se achar algo que a intrigue ou assuste, não espere que ela saia de cena, pois é justo aí que ela decide ficar. Dona de um sarcasmo inconveniente e negro. Tem a capacidade de soltar as piores piadas nos piores momentos, e chega até a se orgulhar disso.
Apesar da personalidade complicada, Em não é uma má pessoa, ao contrario do que a maioria pensa. Ela pode ser doce com quem realmente se importa e, por mais que nunca admita, tem o sonho de se apaixonar e sentir as famosas “borboletas no estomago”. O seu titulo de garota indiferente que não se importa com o mundo ao seu redor, é apenas uma mascara para disfarçar um lado oculto da jovem, que pouco já foram capazes de descobrir. O seu lado doce e altruísta. Uma garota de coração grandioso e belo, coberto por uma espessa muralha de indiferença e sarcasmo, construída graças às desventuras que enfrentou em toda a sua vida. Emma é sem duvida um mistério da natureza
.

・゚✧*:・゚História: ・゚✧*:・゚
A historia de Emily inicia-se em um verão ensolarado da década de 90. Onde ela foi encontrada na porta de um pequeno orfanato, sem nenhuma rastro de quem seria a mãe ou o pai da garota. A cuidadora que encontrou-a, a trouxe para dentro e abrigou a jovem no pequeno abrigo. Era um lugar pobre e sujo, sem as mínimas condições sanitárias e Emily, era claramente diferente das outras crianças. Enquanto elas preferiam brincar e correr pelos cantos, a pequena criança preferia ficar quieta, em seu pequeno quarto lendo a um livro qualquer, era basicamente a isolada do orfanato. Com 10 anos, um casal de gays veio ao orfanato e apaixonou-se pela menina, que foi adotada no ato. Emily finalmente teria um lar.
Suas expectativas não falharam, na casa, foi recebida com carinho e afeto e cresceu feliz perto da família. Mas fora do lar era alguém totalmente diferente, a garota não conseguia se socializar com as outras crianças e sempre acabava isolada da maioria. Era apelidada de “nerd”, “rato de biblioteca”, ou coisas do tipo, então cresceu sem muito amigos, e ninguém sabia o motivo de seu isolamento. Aos 14 anos, foi forçada pela escola a fazer um teste de QI, onde descobriu que era diferente dos outras adolescentes, Emily era superdotada. Tinha o cérebro mais avançado do que as outras pessoas, e por isso, não costumava se sociar com elas. Embora esses imprevistos, Emma não teve uma vida ruim, pelo contrario, ao ser adotada nunca faltou-lhe nada de seus pais. Mas a sociedade, como sempre fez, gostava de julga-los e por toda a sua vida, Emma e os pais tiveram de enfrentar enormes preconceitos, mas os venceram com amor e dedicação.


・゚✧*:・゚O que é? E por quê? ・゚✧*:・゚
Inimiga. As duas se conhecem desde pequenas, e durante a infância, chegaram até a ser amigas. Mas o tempo passou, as duas mudaram muito e agora, já não tinham nada em comum. Acabaram oferecendo uma à outra o ódio gratuito.


・゚✧*:・゚Fantasia que usava: ・゚✧*:・゚
Abelha



・゚✧*:・゚Relação com Abigail: ・゚✧*:・゚
Abigail nunca engoliu Emma e vice-versa, Em a achava mais uma garota esnobe e superficial que fingia ter uma vida perfeita, enquanto Abigail julgava Emily como uma esquisita antissocial.


・゚✧*:・゚Palavra que define seu personagem: ・゚✧*:・゚
Indomável | Lógica | Inteligente

・゚✧*:・゚Defeito e qualidade do seu personagem: ・゚✧*:・゚
Qualidades:

Inteligente
Fiel
Bela
Racional
Destemida
Espirito Livre

Defeitos:
Orgulhosa
Sarcástica
Teimosa
Indomável
Rebelde
Sincera

・゚✧*:・゚Algo a mais: ・゚✧*:・゚
Não :3


SOL LUCET ACADEMY

I'm a phoenix in the water
A fish that's {{learned to fly}}
And I've a l w a y s been a daughter
But feathers are meant for the sky
So I'm wishing, wishing further
For the excitement to arrive
It's just I'd r a t h e r be causing the chaos
Than {{l a y i n g}} at the sharp end of this knife

Grabrielle Alpin || Home


Hailee Stenfield as Marilyn Thompson Beaumont

[centro]
Stiles Stilinski
・゚✧*:・゚Nome:・゚✧*:・゚
Marilyn Thompson Beaumont
O nome Thompson vem da família de seu pai e Beaumont de sua mãe.
O nome Marilyn veio da junção do nome de suas duas avós. Lynda (avó materna) e Marianne (avó paterna).

・゚✧*:・゚Apelido:・゚✧*:・゚
Mari ou Lyn

・゚✧*:・゚Idade:・゚✧*:・゚
18 anos | 18.06 | Gêmeos

・゚✧*:・゚Nacionalidade:・゚✧*:・゚
Estadunidense – Nova York

・゚✧*:・゚Aparência:・゚✧*:・゚
A mãe natureza foi realmente generosa com tal linda criatura. Marilyn é dona de uma aparência angelical, bela e suave. Os maiores conhecedores da arte são capazes de se perder em meio a suas características marcantes. O rosto em um formato alongado parece ser feito de porcelana, como se pudesse quebrar ao mais singelo toque, devido à pele clara e limpa da jovem, que costuma dar-lhe um ar um pouco mais infantil. Muitos costumam confundir a idade de Mari, diminuindo alguns anos de sua idade. Seus lábios avermelhados e carnudos são convidativos, chamativos e cativantes.

Qualquer um é capaz de perder-se em meio a imensidão de seus olhos cor de mel. Seu olhar é cativante, insano e belo. Lembra a muitos a ventania inquietante que arrasta as folhas douradas das árvores no outono. Dono de uma coloração diferente e belíssima que ao se contratar com as sobrancelhas arqueadas e bem feitas da jovem, é capaz de dar a ela um olhar envolvente e insano. Suas longas madeixas castanhas, caem perfeitamente sobre o centro de suas costas em um corte repicado que dá ainda mais volume a cabeleira de Lyn. Sua voz é aveludada, bela e encantadora. Assemelha-se ao canto de uma sereia, você poderia passar o dia inteiro ouvindo-a cantar. Marilyn possui traços fortes e raros, tornando-a uma verdadeira obra prima.





Photoplayer: Hailee Stendield

・゚✧*:・゚Personalidade:・゚✧*:・゚
Ela é jovem, isso em si já diz muita coisa. Marilyn vive em um mundo colorido e sensual, inspirado pelas suas conexões com pessoas e ideias. Ela está sempre reinventando, criando e fazendo novas técnicas, experimentando novas perspectivas. É uma completa e única inovadora, possui uma carta escondida em sua manga para qualquer tipo de situação. Mari sabe como pensar fora dos padrões e recusa-se a se focar apenas em ideias pré-formuladas que seguem o senso comum. Apesar disso, é incrivelmente introvertida. Gosta de ficar sozinha, mergulhar-se em seu próprio mundo e em seus próprios pensamentos, e sempre se atrapalha ao falar com alguém desconhecido.

Dotada de uma grande intuição, costuma ler a entrelinhas de forma curiosa e enérgica. Recusa-se a ver as coisas do jeito comum e simples de sempre, prefere observá-la como se fosse uma espécie de quebra-cabeça, onde está tudo conectado. Costuma procurar um significado profundo e emocional em quase tudo, tornando-a meio filosófica. A energia é tanta que chega a ser palpável, o que a torna de fato impulsiva e indomável. Um verdadeiro espirito livre. Ela não espera ou ao menos considera suas próprias ações, faz tudo por impulso. Lyn recusa-se a esperar ou deixar que toda a sua energia morra, ao invés disso, vive a vida intensamente e da forma mais graciosa possível. Graças a isso, é péssima na hora de encobrir suas emoções e quase sempre, as deixa transbordar de sua alma de forma quase involuntária, permitindo-se sentir tudo que deve-se sentir.

Extremamente sensível a dor e sentimento alheio. Não aguenta ver ninguém triste próximo a ela sem acalentá-la e acolhê-la. Dona de uma altruísmo notável e admirável, está sempre procurando ajudar a todos que necessitam dela com o seu enorme senso de justiça. Mari despreza opressão ou alguém que acha-se superior ao outro. Dona de um coração grandioso e puro. Não sabe como se planejar ou cumprir prazos, costuma viver a vida sem rótulos, sem planejamentos, chagando até mesmo a atrapalhar-se com a presença de prazos ou ordens. Não é que ela não goste deles, apenas não faz ideia de como se convive com isso. Dotada de uma invejável inteligência, todos surpreendem-se com o conhecimento da jovem e com a sua sede por sabedoria. Sabe tudo sobre todos. Mas isso não ocorre por causa de um esforço supremo vindo da parte da garota, muito pelo contrario, grande parte de seu conhecimento foi adquirido graças a sua insaciável curiosidade. Quer saber tudo sobre todos, gosta de analisar a maioria e pesquisar sobre qualquer coisa que seja capaz de atiçar a sua curiosidade. Dona de uma personalidade espirituosa, talentosa e criativa, definindo-a em apenas uma palavra, imprevisível.


・゚✧*:・゚História:・゚✧*:・゚
Marilyn nasceu cercada de pessoas importantes. Filha dos dois médicos mais importantes de seu país, donos de um famoso hospital. Cresceu rodeada de tudo que uma garotinha pode sonhar, as melhores roupas, os melhores brinquedos, o maior quarto. Ela nunca teve do que reclamar em sua vida, até chegar na sua adolescência. A jovem sempre teve um talento para arte, em especial para a música. Gostava de cantar desde pequena, aos dez anos ganhou seu primeiro violão e já começou a tocá-lo. Seu gosto para o canto nunca tinha incomodado ninguém, até ela completar seus quinze anos. Com essa idade, os pais da garota queriam ensiná-la a comandar a empresa e fazê-la estudar como uma louca para assumir os negócios da família. Mas não era isso que Lyn desejava.

Foi aí que se iniciaram as constantes confusões e intrigas que prevaleceram entre os três. Os pais almejavam que sua única filha se tornasse alguém importante, mas ela queria seguir seu sonho e cantar. Houve discursões, brigas e gritos. Tudo que ela queria era ser feliz e viver a vida da forma que desejava, mas os pais não permitiram, ao invés disso, obrigaram-na a entrar num curso de medicina. Ela iria entrar, iria. No dia que estava inscrevendo-se para o curso na internet, a jovem viu a propaganda sobre a escola de artes Sol Lucet Academy, já ouvira falar muito nela, tantas vezes que perdeu as contas. Imediatamente ela ficou interessada e levada pelo impulso e por sua raiva dos pais, inscreveu-se às escondidas na academia. Nunca contou para ninguém sobre sua entrada lá e agora, vai a escola afirmando aos pais que está indo para seu curso. Para alguns, uma completa loucura, mas para Marilyn esse era o plano perfeito.


・゚✧*:・゚É novato?・゚✧*:・゚
Sim.

・゚✧*:・゚Curso: ・゚✧*:・゚
Música

・゚✧*:・゚Imagem/vídeo mostrando seu talento:・゚✧*:・゚


・゚✧*:・゚Sexualidade:・゚✧*:・゚
Bissexual | Sem preferências

・゚✧*:・゚Família:・゚✧*:・゚

Miranda Thompson Beaumont | Mãe | 42 anos
Dona de uma invejável inteligência emocional. Parece nunca demonstrar sentimento algum e uma mulher totalmente feita para negócios. Sua inteligência é gigantesca e a torna uma das mulheres mais brilhantes que alguem pode conhecer. Dotada de um gênio forte e determinado, que sempre consegue o que quer. Miranda não suporta o envolvimento da filha com a arte e por isso, a relação das duas é conturbada e cheia de intrigas, vivem brigando e discutindo sobre o assunto. A mulher é capaz de tudo para fazer com que Marilyn siga seus passos, enquanto a filha é capaz de tudo para não ser obrigada a seguir os passos da mãe.



Ryan Thompson Beaumont | Pai | 43 anos
Um pouco mais flexível que a mulher, mas ainda assim é um alguém altamente controlador e calculista, gosta de ter tudo e todos na palma de sua mão. Abomina a preguiça e a falta de vontade, enquanto admira a determinação e capacidade das pessoas. Um total e completo capitalista, gosta de dinheiro de uma forma que chega a idolatrá-lo. Faz de tudo para sair vencendo e sua principal arma são suas palavras, dotado de um sarcasmo fora do comum e usa-o em quase tudo que diz. A relação dele com a filha é um pouco melhor que a da mãe, pois para Ryan basta Marilyn ganhar dinheiro com a musica que ele aprovaria, ao contrario de Miranda. Apesar disso, os dois vivem brigando e discutindo, já que o homem abomina a personalidade impulsiva e relaxada de sua filha. Acreditando que a tamanha inteligência da garota deveria ser usada em algo útil.


・゚✧*:・゚Sonhos:・゚✧*:・゚
Ser uma grande musicista
Sair de casa

・゚✧*:・゚Gostos/Desgostos:・゚✧*:・゚
Gostos:
Violão
Frio
Música
Cantar
Livros

Desgostos:
Ordens
Calor
Cigarros
Pessoas capitalistas
Futilidade

・゚✧*:・゚Manias:・゚✧*:・゚
Moder os lábios quando está nervosa
Cantar quando está distraída

・゚✧*:・゚Medos:・゚✧*:・゚
Acrofobia – Medo de altura
Medo de nunca poder fazer o que realmente deseja para sua vida

・゚✧*:・゚Quer Par? ・゚✧*:・゚
Sim. O par de Marilyn seria alguém no mínimo sortudo, pois a jovem é alguém altamente carinhosa com ele e sempre faria tudo para agradá-lo. Gostaria de passar um tempo com o par apenas por passar, assim os dois poderiam conversar sobre seus sonhos e ambições, fazer piadas e bobagens de adolescentes. É do tipo de garota fácil de se conviver, a não ser quando se trata de seu terrível e incontrolável ciúme, Mari cuidaria de seu par e não deixaria ninguém chegar perto dele, podendo ser até meio controladora em casos extremos.


・゚✧*:・゚Estilo:・゚✧*:・゚

・゚✧*:・゚Algo mais?・゚✧*:・゚ Nop



BURN BOOK

❝I'm the girl you'd {{d.i.e}} for
I chew you up and I spit you out
'Cause that's what young love is a.l.l about
So {{pull me}} closer and kiss me hard
I'm gonna pop your bubblegum heart
I'm miss sugar pink, liquor liquor lips
{{Hit me}} with your sweet love, steal me with a kiss
I'm miss sugar pink, liquor liquor lips
I'm gonna be your bubblegum bitch

Marina And The Diamonds || Bubblegum Bitch


Emma Watson as Marianne Grace Young

・゚✧*:・゚Nome: ・゚✧*:・゚
Marianne Grace Young
Young vem de seu pai e Grace da mãe.
Marianne significa Graciosa, virtude. O nome foi escolhido por sua mãe, antes de sua morte.

・゚✧*:・゚Apelido: ・゚✧*:・゚
Mary ou Anne.
Porém o mais comum é Mary, apenas seu pai a chama de Anne.

・゚✧*:・゚Idade: ・゚✧*:・゚
17 anos
Nascida dia 08.11, sendo assim do signo de escorpião.

・゚✧*:・゚Sexualidade: ・゚✧*:・゚
Bissexual
Sem preferências

・゚✧*:・゚O que ele(a) é? ・゚✧*:・゚
Nerd, fotógrafa do jornal da escola.

・゚✧*:・゚Personalidade: ・゚✧*:・゚
Ela é jovem, isso já diz muita coisa. Como quase todos de sua idade, é uma grande e incrível sonhadora. Sempre almeja o melhor para si, quase esquecendo-se dos outros a sua volta. Sonha com as mais diversas e impossíveis causas, colocando-se a frente na maioria delas. Dotada de uma bela imaginação, Mary é inovadora e prática, quase sempre consegue sair das situações mais embaraçosas graças a sua criatividade. Enquanto a maioria prefere focar-se em pequenas ideias pré-formuladas, ela se arrisca, tenta algo inimaginável por muitos e quase sempre faz suas ideias funcionarem.

Marianne é dona de uma personalidade que convive com contradições gritantes, que para muitos, não fazem o menor sentido. Ela em si é uma crítica cruel, não deixa nada passar despercebido pelos seus olhos atentos, julga cada detalhe dos outros e tende a abominar a preguiça e a falta de vontade. Jogando indiretas cruéis para os que cativaram a sua fúria. Entretanto, é muito sensível a criticas negativas, não sabe lidar com elas. Quando recebe alguma, já fica cabisbaixa e com o coração apertado, esforçando-se ao máximo para mudar. E mesmo que seja eloquente em palestras e trabalhos, além de uma jovem inteligentíssima e esforçada, sua autoconfiança é quase zero. Por isso, está a todo minuto querendo agradar a maioria.

Dotada de uma inteligência fora do comum. Mary sempre sabe tudo sobre todos, lendo e estudando os mais diversos livros e seres. Sua sede por conhecimento é insaciável e está sempre procurando por mais e mais sabedoria, por isso, costumam apelida-la de “rato de biblioteca”. Odeia trabalhos em grupo, Marianne sempre se virou melhor sozinha, por si mesma. Às vezes, ser acompanhada por muitas pessoas pode até atrapalha-la. Por isso prefere desde cedo, fazer tudo sem ajuda.Sendo alguém altamente capaz e independente, a jovem já poderia muito bem viver por conta própria se permitissem.

Uma palavra perfeita para defini-la seria indiferente. Não é de se importar muito com os outros ou com seus problemas, a não ser que eles sejam enormemente importantes para ela. Mas normalmente, costuma preocupar-se apenas com o próprio nariz e o resto que se dane. Seu maior defeito é sem duvida o seu incrível e orgulho, nunca admite estar errada por mais que tenha consciência disso. É raríssimo vê-la pedindo perdão a alguém, e quando o faz, é por que ultrapassou todo e qualquer limite possível, mas ainda assim o seu perdão é de mau gosto, sem a mínima vontade.

Dona de um imensurável sarcasmo, costuma falar as coisas mais absurdas nas piores horas. Usando a ironia em quase tudo que diz, seja brincando ou na direnta intenção de atacar alguém com suas palavras. E as palavras, são sem duvida alguma, a sua maior arma. Capaz de criticar alguém sem que ninguém perceba, graças ao seu vocabulário extenso e muitas vezes, complicado demais para a maioria.

Ela é impulsiva, intuitiva. Não espera a hora certa para agir e quase sempre acaba se precipitando. Não tem tempo para esperar o momento ou ao menos considerar suas próprias ações, quando da por si, já está no meio de uma guerra. Aérea, Mary quase nunca consegue prestar atenção a apenas uma coisa, está sempre mudando o foco e observando as coisas mais bobas. Por isso, sempre acaba atrapalhando-se quando se trata de prazos, normalmente, confia ter muito tempo para fazer tudo e quando vê, o tempo acabou e ela ainda está no inicio de seu projeto. Dessa forma, costuma agir melhor sobre pressão.


・゚✧*:・゚Aparência: ・゚✧*:・゚
Dotada de uma aparência pura e angelical. Muitos costumam confundir a idade de Marianne, dando-lhe sempre alguns anos a menos. Seu rosto é repleto dos mais frágeis e belos traços, com um formato pontiagudo e frágil, sua face está repleta de características marcantes e esplendorosas. Seu nariz bem feito é arrebitado e dá um destaque ainda maior aos olhos castanhos da garota. Seu olhar é feroz, quase insano, os olhos levemente puxados destacam-se ainda mais com as sobrancelhas arqueadas e bem feitas da garota. Seu olhar costuma lembrar muitos as folhas de outono que seguem em direção ao norte, em um outono ensolarado.

As madeixas castanhas da garota, quase loiras, caem perfeitamente sobre os seus ombros com leves e belas ondulações naturais. Possui uma pequena franja repicada, que cobre quase toda a extensão de sua testa, às vezes, atrapalha sua visão, por isso, quase sempre ela encontra-se atrás da orelha da jovem. Sua estatura é baixa, beirando os 1.60, mas nunca ultrapassando-o. Apesar disso, seu corpo é bem distribuído, atribuindo-lhe algumas curvas, mas nada muito esplendoroso.






・゚✧*:・゚História:・゚✧*:・゚
Mary nasceu em uma grande maternidade do centro da cidade. Sua mãe, Lynda Grace, uma jovem garçonete, tinha acabado de dar a luz com apenas 16 anos. Ela esperava o pai da criança aos prantos, com uma pequena e quase inexistente esperança que ele pudesse aparecer. Lynda tinha perdido tudo por causa daquele amor, sua mãe a deserdara, seu chefe a demitira e agora, teria de abandonar a faculdade por causa daquele bebê. Ela tentou cometer aborto diversas vezes, mas tudo que conseguiu foi um nascimento prematuro. Marianne havia nascido com apenas sete meses e por muito pouco não faleceu. Sua mãe estava sozinha, desamparada e isolada, não tinha ninguém, então em uma atitude desesperada, tirou a própria vida.

As enfermeiras encontraram-na morta no chão do banheiro, com o bebê do lado de fora, dentro de um carrinho. Minutos depois de Lynda suicidar-se, Peter, o pai de Mary chegou desesperado no hospital, afirmando ter perdido a hora por causa do trabalho. Ele encontrou a mulher morta, eles haviam brigado antes um dia antes e por isso, Lynda acreditou que o pai de sua filha não iria vir. Peter, desconsolado, viu-se obrigado a criar Marianne sozinho.

Com o passar dos anos o homem acabou virando um empresário de sucesso, aclamado por muitos e vivia em busca de outra mulher, pois a filha passava muito tempo sozinha. Depois de muito procurar, encontrou Martha, uma jovem mulher que tinha separado-se do marido e possuía uma filha da idade de Mary. Peter se animou, acreditando que aquilo ajudaria a todos, casou-se novamente e deu a Marianne uma nova família. Mas a triste verdade é que a jovem odiava sua nova família. A madrasta era uma mulher fútil e gananciosa, que costumava maltratar Mary, acreditando que o marido amava-a mais do que Brittany, sua filha do antigo casamento. E Brittany por sua vez, pouco importava-se com Marianne ou com qualquer um a sua volta. De qualquer forma, a garota sempre acabava isolada. E assim cresceu, solitária, sozinha, triste.


・゚✧*:・゚Gostos:・゚✧*:・゚
Livros
Flores
Estrelas
Ciências
Doces
Fotografia

・゚✧*:・゚Desgostos: ・゚✧*:・゚
Calor
Pessoas fúteis
Chuva
Críticas

・゚✧*:・゚Manias:・゚✧*:・゚
Morder os lábios quando está nervosa

・゚✧*:・゚Hobbie: ・゚✧*:・゚
Tem o costume de escrever pequenos versos em um caderno que pertencia a sua mãe. São singelas poesias que ela escreve sobre tudo que sente. Não deixa ninguém aproximar-se de seu caderno.
Costuma também fotografar a tudo e todos com sua polaroid. É a fotógrafa do jornal da escola.

・゚✧*:・゚Estilo: ・゚✧*:・゚

・゚✧*:・゚Romance? ・゚✧*:・゚
Sim.

・゚✧*:・゚Segredo: ・゚✧*:・゚
Mandando...


Katherine McNamara as Brittany Grace Young

Nome:
Brittany Grace Young
O nome Brittany significa montanha, colina. Escolhido pela mãe da jovem em homenagem a sua avó, que possui o mesmo nome.
O sobrenome Grace vem da mãe e Young do pai.

Apelido:
Britt ou Bri

Idade:
17 anos
Nascida dia 18.06, sendo assim do signo de gêmeos.

Sexualidade:
Bissexual
Sem preferências

O que ele(a) é?
Mean Girl

Personalidade:
A tragédia personificada. Uma alma perdida. Um mistério a ser desvendado. Essa é Brittany, uma jovem que foi corrompido pelo mundo a sua volta. Sua essência, em si, é boa, mas ao ser misturada com todas as desventuras de sua vida, acaba virando uma espécie de monstro cruel e sem coração. Muitos não entendem sua personalidade, ou simplesmente, não querem entender, mas aqueles que se arriscam nunca se arrependem. Logo, sua personalidade pode ser dividida em duas formas: O que ela aparenta ser por fora e o que realmente é por dentro.

Por fora, Britt é apenas mais outra garota boba que só se importa com o próprio nariz. Aparenta ser uma vadia. Aquele tipo de pessoa que te humilha pelo simples prazer de humilhar. Considera-se melhor que todos e sempre faz piadas absurdas com as pessoas que ela não gosta. As pessoas que avistam-na de longe, a julgam como boba e burra, como se não tivesse o mínimo do conhecimento necessário. Seu sarcasmo está presente em quase tudo que fala, seja brincando, ou na direta intenção de atacar alguém com suas palavras rudes. Manipuladora ao extremo, gosta de brincar com os sentimentos dos outros e sempre os deixa com duvidas em relação a ela. Costuma ficar com alguém apenas por ficar, se apaixonar para ela, é uma tarefa quase impossível.

Mas o que Bri realmente é, passa longe de todas as características descritas acima. Costuma esconder seu lado bondoso, em baixo de uma espessa e quase impenetrável muralha. E se você estiver realmente a fim de descobrir o que existe por trás de tanta maldade, pode se surpreender. Brittany é leal e companheira. Nunca abandona um amigo quando ele precisa dela e está sempre disposta a ajuda. Uma verdadeira e incontrolável insana. Para ela tudo só vale realmente a pena se tiver algum tipo de emoção, é capaz de arriscar a própria vida para se sentir completa, estando sempre disposta a entrar em uma briga ou a fazer qualquer tipo de loucura.

Enormemente inteligente e lógica. É capaz de bolar um plano para derrotar um inimigo em questão de segundos, sempre possui algum tipo de estratégia na manga e quase nunca perde uma batalha, tentar derrotá-la é uma tarefa quase vã. Além disso, possui uma insaciável sede por conhecimento, procura pelos mais diversos assuntos dia e noite, é raro avistá-la sem um livro debaixo de seu braço. Uma terrível problematizadora. Gosta de questionar a qualquer um que vai contra a sua opinião e nunca leva desaforo para casa, a teimosia em pessoa, sente prazer em contrariar e gosta de desafiar a quem quer que seja. Possui um espirito livre e indomável, a mera ideia de ser controlada já a deixa assustada.

Um alguém incrivelmente cativante. Embora pareça uma jovem sem coração, ao conhecê-la pode-se perceber que nem tudo se trata de aparência para ela. Adora contar piadas e rir com os amigos, é difícil ver alguém que não goste de conversar com ela, afinal, a jovem desperta uma curiosidade inimaginável com apenas um olhar e sempre sabe o que dizer a todos seja para irritá-los ou para alegrá-los. É um bom ombro amigo, mas péssima com conselhos amorosos, já que não é boa em lidar com sentimentos. E essa é Britt. Uma garota bondosa, escondida por trás de uma espessa e impenetrável muralha. Erguida com o passar dos anos, graças às desventuras que a jovem viveu.


Aparência:
A mãe natureza foi de fato generosa com tal linda criatura. Brittany possui uma aparência angelical, pura e bela, capaz de ser admirada pelos maiores conhecedores da arte, é uma verdadeira obra prima. Tais características ajudam a esconder o perigoso e terrível demônio existente dentro dela. Seu olhar é insano e envolvente, capaz de encantar a qualquer mortal. O tom mel lembra a muitos a inquietude das folhas que caem sobre o chão no outono, ou a ventania incessante que paira sobre as cortinas das mais variadas janelas em um inverno intenso. Sua voz é enevoada, boa de ouvir, assemelha-se a de uma sereia com seu tom brando e enigmático, quando a garota canta, parece que até os pássaros param para ouvi-la.

Pode-se assemelhar a aparência da garota a um anjo, graças as suas feições delicadas e dóceis, parece uma espécie de boneca de porcelana, que pode quebrar-se com o mais singelo toque. Sua pele clara, e até certo ponto pálida, é repleta das mais frágeis sardas, que se focam embaixo de seus olhos e estendem-se por todo o seu rosto. As madeixas encaracoladas, ruivas de nascença, encontram-se em um corte uniforme e reto, prolongado até o centro de suas costas. Certamente, não se vê características tão marcantes como as de Bri todos os dias, ela é sem duvida, uma peça rara.






História:
Nasceu e cresceu em berço de ouro. Filha de uma socialite, Julie, e de um aclamado jogador de futebol, Marcus. Sempre teve tudo e todos que queria aos seus pés, era rodeada dos mais diversos luxos e cresceu com a impressa sempre próxima a ela. Os pais tiveram um romance ardente, romance que gerou a pequena Brittany, mas como a maioria das coisas na vida, a paixão acabou. Em seu lugar veio um sentimento de angústia, quase de ódio. Os dois perceberam que não se amavam o tanto que parecia, na verdade, nem chegavam a amar-se de fato. E foi aí que os problemas começaram.

O pai da garota, começou a beber incontrolavelmente. Chegava bêbado em casa e falando loucuras, diversas vezes chegou a atacar a esposa. Enquanto essa, descontava tudo em Britt, xingando e maltratando a filha. Cansada dessa vida, a mãe da garota separou-se do marido e procurou outro tolo que pudesse viver a custas dele. E então encontrou Peter, um poderoso empresário que tinha perdido a mulher e agora, estava procurando por outra mulher que pudesse ajuda-lo a criar a filha adolescente. A mulher aproximou-se do homem e em pouco tempo, a história repetiu-se. Eles se casaram. Embora no fundo soubessem que todo aquele noivado, era apenas por interesse.

Brittany então foi morar com Peter, com a mãe e com a mais nova irmã, Mrianne. A vida era luxuosa, cheia de requintes e dos mais diversos privilégios. Tudo tinha voltado aos eixos, pelo menos para a mãe da jovem, já que Bri, via toda aquela vida de uma forma bem diferente. Ela odeia a própria vida, odeia ter de fingir que sua vida é pefeita, odeia fingir que está tudo bem e odeia mais ainda ter de esconder sua verdadeira personalidade.


Gostos:
Sapatos
Frio
Livros (por mais que ela nunca admita)
Festas
Bebidas
Compras

Desgostos:
Ordens
Calor
Esportes
Matemática

Manias:
Mexer nos cabelos quando está nervosa
Andar de um lado para o outro quando está pensativa

Hobbie:
Foi obrigada por seu pai a aprender a tocar piano com cinco anos, no começo, desgostava, mas depois adquiriu gosto pela música.

Estilo:


Romance? Sim.

Segredo: Mandando...


SCREAM

❝Got a secret
{{Can}} you k.e.e.p it?
Swear this one you'll save
Better lock it, in your {{pocket}}
Take t.h.i.s one to the grave
If I show you then I know you
Won't tell what I {{said}}
Cause two can keep a secret
If one of them is dead...❞

Secret || The Pierces


Lily Collins as Amy Louise Dawson




Eu sei o que vocês fizeram no verão passado

Nome Completo:
Amélia Louise Dawson
Louise vem da família de seu pai e Dawson da sua mãe
O nome Amélia significa “aquela que é amada”. O que no caso, é uma grande contradição à personalidade da jovem.

Apelido:
Amy
Ela odeia o próprio nome e exige ser chamada pelo apelido


Idade:

17

Sexo:
Feminino


Sexualidade:

Bissexual

Data de Aniversário:
18.06

Signo:
Gêmeos

Aparência:




Photoplayer: Lily Collins


Personalidade:
A tragédia personificada, a confusão em versos, um mistério a ser desvendado. Essa é Amélia, uma garota confusa, que foi corrompida pelo mundo a sua volta. Amy é o que podemos chamar de vadia. A garota faz questão de aproveitar sua beleza para controlar a todos, sempre provoca os garotos e os obriga a fazer tudo que ela deseja, mas depois se livra deles como alguém se livra de uma roupa velha que não serve mais.
Possui um incontrolável gênio. Odeia ser contrariada, ou que alguém a tente controlar. Altamente indomável e incorrigível, está sempre fazendo piadas com as coisas mais serias da vida. Usa do sarcasmo em quase tudo que diz, seja brincando ou na direta intenção de atacar alguém com suas palavras.
Ela é fria e altamente calculista, sempre tem um plano para sair por cima em qualquer situação. Um alguém muito inteligente, possui conhecimento dos mais variados assuntos. Incrivelmente inovadora, possui estratégias e mais estratégias em sua manga para se safar de qualquer problema.
O seu coração é frio como gelo e duro como pedra, diz ser incapaz de ter sentimentos por alguém, e todos seus relacionamentos não duram mais do que uma noite, seja com homens ou mulheres. Amy praticamente escolheu ser bissexual, pois como ela sempre faz questão de dizer: “Quero aproveitar de tudo antes de alguém me levar para o meu cantinho no inferno”, e ela com certeza terá um lugar reservado por lá. Sempre humilha as pessoas com quem não tem afinidade e sempre se aproveita dos outros, ela brinca com os sentimentos de alguém como se brinca com bonecas.
Seu humor é bastante negro e apenas ela e os amigos são capazes de rir de suas piadas sem noção. Amélia não acredita em amor ou em qualquer outra dessas “baboseiras”, ela nunca se apaixonou ou teve o coração partido, mas já partiu tantos que perdeu as contas. É festeira e não despensa uma balada ou uma bebida, mas não chega a ser viciada nisso, como ela mesma fala, “eu controlo as coisas, e nada pode me controlar”. Revela um mistério impossível de desvendar para muitos. Com isso, acaba chamando atenção por onde passa e cativando a maioria com sua personalidade misteriosa.
Embora seja uma vadia sem coração Amy, por mais que nunca admita, tem sentimentos. E todo o seu teatrinho de Bad Girl é apenas para disfarçar a enorme solidão que possui em seu peito e a enorme vontade de chorar e morrer que possui a todo momento, pois a garota nunca teve afeto em sua vida. No fundo, tudo que ela mais deseja é alguém que a entenda.

Gosta:
Bebidas
Cigarro
Saltos Altos
Piadas
Festa
Frio
Bebidas Quentes
Mar

Não Gosta:
Ordens
Pessoas certinhas
Calor
Livros
Drama
Pessoas irritantes
Limão

Habilidades:
Aprendeu a tocar piano aos seus sete anos, completamente obrigada por seus pais.
Uma boa corredora, costuma ser a primeira da escola nesse quesito.

Defeitos:
Sarcástica
Controladora
Fria
Calculista

Qualidades:
Cativante
Bela
Inteligente
Determinada
Destemida

Medos:
Claustrofobia – Medo de lugares apertados
Acrofobia – Medo de altura
Tem medo de se apaixonar e acabar de coração partido

Sonhos:
Encontrar alguém que a entenda

Traumas:
A morte de sua mãe, por isso, não costuma se aproximar muito das pessoas.

Hobbies:
Tocar piano
Desenhar

O maior medo de todos:
Perder alguém que ama

Em relação aos filmes Slasher, pode ser considerado:
[]A mocinha
[]O namorado da mocinha
[]O gordinho
[]O babaca
[X]A piranha
[]O cético
[]O gay afetado
[]O idiota
[]A nerd
[]O diferentão
[]O viciado em slasher movies
Mande o segredo da sua personagem por MP (Obrigatório): Mandando...

*Algo mais?
Historia:
A história de Amy começa em uma manhã ensolarada dos anos 90. Quando Jacob Watson, filho de ricos empresários da época, vai visitar uma das suas principais fornecedoras. Lá ele conhece Megan Adams, a filha do dono da empresa. O amor dos dois surgiu com pouco tempo de convivência, sendo o que pode se chamar de “amor à primeira vista”. Alguns meses depois eles se casaram, e logo em seguida Megan descobriu que estava grávida de Amy, e a notícia foi recebida com alegria por todos da família.
Mas o que ninguém esperava eram as tamanhas complicações que surgiriam na gravidez de Megan. Ela passava mal constantemente e sempre tinha que ficar de cama, com 7 meses e 4 dias a bolsa da mulher estourou: O bebê iria nascer. Ela foi levada ao hospital às pressas, e felizmente Amy saiu com vida e saldável do corpo da mãe, mas Megan não teve a mesma sorte, morrendo logo após o parto.
Desde então Amy vive com seu pai, mas o mesmo mudou depois da morte da esposa, ele agora pouco tem tempo para a filha, e só liga pra poder e dinheiro. Há algum tempo Jacob decidiu que Amy precisava de uma influência materna em sua vida, pois a mesma andava muito rebelde, e desde então ele vive casando e separando com diversas mulheres, cada uma mais chata que a outra. O pai quase nunca para em casa, obrigando a filha a ficar em casa vigiada pelos seus inúmeros empregados, embora não seja difícil ela fugir de lá quando bem entende.
Por causa de todo o desdém que seu pai tem por ela, Amy acabou virando uma adolescente problemática, e sempre se mete em diversas confusões. Jacob já perdeu as contas de quantas vezes a buscou na delegacia, por causa de algum vandalismo, ou uma festa barulhenta. A garota tem um irmão mais novo, Joe, filho de uma das suas inúmeras madrastas, Michelle, uma das mulheres mais chatas que Amy já viu em toda sua vida, e a atual esposa de seu pai, Joe adora implicar com a irmã, e a tira do sério constantemente.



WOMAN'S NIGHTMARE

❝My mama don't like you and she likes everyone
And I never like to admit that I was w.r.o.n.g
And I've been so caught up in my job
Didn't see what's going on
And now I know, I'm better sleeping on my own
Cause if you {{like}} the way you look that much
Oh baby you should go and love yourself
And if y.o.u think that I'm {{stil}}l holdin' on to somethin'
You should go and love yourself❞

Love Yourself || Justin Bieber

Candice Swanepoel as Emily Blake Watson

・゚✧*・゚✧*Nome・゚✧*・゚✧*
Emily Blake Watson
Seus principais apelidos são Emma e Em
O nome Blake veio da família do pai e Watson da mãe

・゚✧*・゚✧*Idade atual・゚✧*・゚✧*
31
Nascida em 18/06/85
Sendo assim do signo de gêmeos

・゚✧*・゚✧Ano em que desapareceu・゚✧*・゚✧*
2000 – 15 anos

・゚✧*・゚✧*Profissão ・゚✧*・゚✧*
Estudante || Blogueira

・゚✧*・゚✧*Aparência・゚✧*・゚✧*
A mãe natureza foi de fato generosa com tal linda criatura. Certamente não se vê traços como os de Emma todos os dias. Possui uma aparência almejada pelas mais diversas mulheres, e mesmo jovem, já possuía um corpo que chamava a atenção de homens mais velhos.
Seu olhar é insano e envolvente, capaz de encantar a qualquer ser. O tom azul lembra a muitos a inquietude das ondas do mar que bate contra as rochas em um verão ensolarado, ou a ventania incessante que paira sobre as cortinas das mais variadas janelas em um inverno intenso. Suas madeixas naturalmente loiras, encontram-se num corte repicado e bem feito, que cai perfeitamente sobre os seios da jovem.
Pode assemelhar-se a aparência dela a de um anjo. Graças as suas características marcantes e seu ar angelical, assim como seus traços doces e delicados. Parece uma espécie de boneca de porcelana, que pode quebrar-se com o mais singelo toque. Todos os apreciantes da mais pura arte perdem-se em meio às características de Emma, tais traços ajudam a esconder o perigoso e sanguinário demônio existente em sua alma.






・゚✧*・゚✧*Personalidade・゚✧*・゚✧*
A tragédia personificada, a confusão em versos, outra alma perdida para a crueldade mundial. Emily era apenas uma garota indefesa, quando a maldade do mundo a encontrou e as completas desventuras de sua vida, transformaram-na na pessoa que é hoje. Não deveria ser alguém ruim, ela sabe disso, mas é. Sua natureza fala mais alto que sua sanidade e apesar do esforço, ela sempre acaba como a clássica vila da historia.
Emily é controladora e mandona, gosta de comandar tudo e ter qualquer um em suas mãos. Chega a sentir um prazer absurdo ao estar no comando da situação, odeia o segundo lugar quase tanto quanto odeia perder. Para ela, se está em algo, que seja para vencer.
Possui um espirito livre e indomável, gosta da sensação de liberdade, a mera ideia de ser controlada já a deixa assustada. É altamente irônica e usa o sarcasmo em quase tudo que diz, seja brincando ou na direta intenção de atacar alguém com suas palavras.
O único humor da jovem é negro e inconveniente. Ela sempre vai soltar as piadas mais absurdas nos piores momentos. Debochando das coisas mais serias de sua vida, ou da dos outros. Muito maliciosa e sexy, consegue distorcer todas as suas palavras para que formem um sentido inverso. Costuma controlar a maioria dos garotos com apenas um olhar.
Altamente inteligente e estratégica. Emma consegue bolar um plano para derrotar o seu inimigo em questão de segundos e sempre tem uma carta escondida na manga, é quase impossível derrota-la. Uma terrível problematizadora. Gosta de questionar a qualquer um que vai contra a sua opinião e nunca leva desaforo para casa, a teimosia em pessoa, sente prazer em contrariar e gosta de desafiar a quem quer que seja.
Ela é cativante e imprevisível, nem mesmo os maiores filósofos da humanidade são capazes de entender sua personalidade. É um mistério a ser desvendado. Uma alma perdida para o mundo cruel. A clássica vilã da história.Ela não é uma má pessoa, má seria um exagero, é apenas... Teimosa, poderosamente incorrigível e indomável, é dona de uma personalidade única e própria. Definindo-a em uma palavra; imprevisível.

・゚✧*・゚✧* História・゚✧*・゚✧*
As desventuras vividas por Emily iniciam-se em uma noite fria dos anos 90. Quando sua mãe, de apenas 16 anos, encontrava-se perdida na maternidade a procura do pai de sua primeira filha. Mas ele não veio. Ela não tinha ninguém, a família a deserdara e o amor de sua vida, havia a abandonado. A mulher não tinha pelo que lutar, era jovem demais para ser mãe e em um ato de desespero, suicidou-se.
As enfermeiras encontraram-na morta no chão do banheiro do hospital. Ligaram para o pai de Emily e obrigaram-no a vim visitar sua filha. O homem veio, e depois de muita insistência, assumiu o bebe.
Emily cresceu sem mãe. E quase sem pai, já que ele só vinha lhe visitar uma vez por mês. O resto do ano, ela ficava trancada em uma enorme mansão, junto a sua madrasta e a sua meia irmã. Emma odiava a sua vida, mas não deixava transparecer isso, pelo contrario, fingia ser perfeita.
Sempre comandou a escola, tinha todos aos seus pês, ninguém era capaz de negar-lhe coisa alguma. Desde cedo, já era muito cobiçada pelos garotos, inclusive, perdeu a virgindade com apenas 13 anos. Todos queriam namora-la, até mesmo homens mais velhos, tanto que se envolveu com vários deles: Seu professor, seu chefe, um universitário... Com 15 anos já tinha acumulado mais fantasias sexuais que a metade das mulheres mais velhas.
Foi então que, por meio de uma aposta perdida na escola, decidiu relatar num blog todas as suas aventuras. Escrevia tudo sem medo, utilizando um nome falso, para esconder sua identidade. Seu blog virou um dos mais famosos relacionados ao assunto, então ele a encontrou.
Era uma noite fria, quando Emma estava escrevendo mais um de seus posts e ele apareceu em sua porta. A garota não fazia ideia como ele tinha descoberto sua identidade, ela tentou mentir, correr, mas não houve escapatória. Ele a pegou

・゚✧*・゚✧* Família ・゚✧*・゚✧*
|| Peter Blake Watson || Pai ||
É um dos maiores empresários da atualidade. Sempre foi alguém muito capitalista e egocêntrico. Preocupava-se apenas com seu trabalho e com seu dinheiro, esquecendo-se da filha. Embora a amasse nunca demostrou isso, fazendo com que Emma tivesse constantes inseguranças com relação a ele. Hoje, depois do desaparecimento, se arrepende de nunca ter dado atenção a jovem. Tem poucas esperanças que ela ainda esteja viva, apesar disso, continua pagando inúmeros detetives particulares na tentativa de encontra-la.



|| Jane Blake Watson || Madrasta ||
Não faz exatamente o tipo de madrasta má, ela e Emma apenas se desgostam. Jane é uma mulher forte e imponente e sempre conseguiu tudo que queria, é controladora e altamente espirituosa, muitos se encantam de cara ao apenas olha-la. Vive as custa do marido e provavelmente, esse é o motivo de Emily a odiar tanto, seu pai se importava mais com a esposa do que com a filha.



|| Lucy Blake Watson || Meia Irmã ||
Quando Emily desapareceu Lucy era apenas uma criança, pouco se lembra da irmã. Hoje, uma mulher que já trabalha junto ao pai. Possui apenas uma vaga lembrança de Emma e não tem esperanças que ele continue viva. Certamente, é a pessoa com o melhor humor em toda a família, vive rindo e contando piadas. Altamente carismática e espirituosa, encanta a todos facilmente. É o xodó de Peter, que agora, recusa-se a perder outra filha para o mundo.



・゚✧*・゚✧*Qualidades・゚✧*・゚✧*
Inteligente
Inovadora
Bela
Determinada
Destemida
Cativante

・゚✧*・゚✧* Defeitos・゚✧*・゚✧*
Sarcástica
Controladora
Insana
Teimosa
Competitiva
Calculista

・゚✧*・゚✧*Manias・゚✧*・゚✧*
Morder os lábios quando está nervosa

・゚✧*・゚✧*Algo mais?・゚✧*・゚✧*
Não
・゚✧*・゚✧*Sabe que seu personagem agora é nosso?・゚✧*・゚✧*
Sim


THE DAUGHTERS OF SALEM

❝I'm bigger than my body
I'm colder than this home
I'm {{meaner}} than my d.e.m.o.n.s
I'm bigger than these bones
And all the kids cried out
"Please stop, you're scaring me"
I can't {{help}} this awful energy
Goddamn right, you should be s.c.a.r.e.d of me
Who is in control?
Control || Halsey



Daria Sidorchuk as Marilyn Carter Dawson


・゚✧*✿:・゚Nome completo: ・゚✧*:・゚
Marilyn Carter Dawson
O nome Marilyn veio da junção do nome de sua avó e de sua mãe: Marianne (avó paterna) e Lynda (mãe).
O sobrenome Carter pertence à família de sua mãe e o nome Dawson a família do pai
Seus apelidos mais comuns são Mari ou Lyn


・゚✧*:・゚Idade: ・゚✧*:・゚
18 anos
Nascida dia 07.11.1997
Sendo assim do signo de escorpião


・゚✧*:・゚Nacionalidade:・゚✧*:・゚
Britânica, nascida em Liverpool – Inglaterra

・゚✧*:・゚Sexualidade: ・゚✧*:・゚
Bissexual
Sem preferências


・゚✧*:・゚Aparência:・゚✧*:・゚
A mãe natureza foi de fato generosa com tal linda criatura. Mari possui uma aparência angelical, pura e bela, capaz de ser admirada pelos maiores conhecedores da arte, é uma verdadeira obra prima. Tais características ajudam a esconder o perigoso e terrível demônio existente dentro dela.
Seu olhar é insano e envolvente, capaz de encantar a qualquer mortal. O tom mel lembra a muitos a inquietude das folhas que caem sobre o chão no outono, ou a ventania incessante que paira sobre as cortinas das mais variadas janelas em um inverno intenso. Sua voz é enevoada, boa de ouvir, assemelha-se a de uma sereia com seu tom brando e enigmático, quando a garota canta, parece que até os pássaros param para ouvi-la.
Pode-se assemelhar a aparência da garota a um anjo, graças as suas feições delicadas e dóceis, parece uma espécie de boneca de porcelana, que pode quebrar-se com o mais singelo toque. Sua pele clara, e até certo ponto pálida, é repleta das mais frágeis sardas, que se focam embaixo de seus olhos e estendem-se por todo o seu rosto. As madeixas encaracoladas, ruivas de nascença, encontram-se em um corte uniforme e reto, prolongado até o centro de suas costas. Certamente, não se vê características tão marcantes como as de Marilyn todos os dias, ela é sem duvida, uma peça rara.






[Daria Sidorchuk]

・゚✧*:・゚Personalidade: ・゚✧*:・゚
A tragédia personificada, o mistério inexplicável, um imã para problemas. Essa é Marilyn, uma garota originalmente doce, que foi corrompida pelo enorme e terrível mundo a sua volta e tornou-se uma verdadeira confusão. Sua alma, antes cristalina e amável, virou uma espécie de buraco negro, que sempre dá um jeito de extrair o pior das pessoas.
Ela é cativante e imprevisível, nem mesmo os maiores filósofos da humanidade são capazes de entender sua personalidade. É um mistério a ser desvendado, uma alma perdida para o mundo cruel, a clássica vilã da historia.
De sua personalidade, destacam-se características provenientes das mais diversas causas e fatores. Entre elas pode-se destacar o seu indomável ego, por mais que Lyn saiba que está errada ela nunca vai admitir, bate de frente até que o outro recue, ou simplesmente desista de mudar a sua mente.
Uma verdadeira e incontrolável insana. Para ela tudo só vale realmente a pena se tiver algum tipo de emoção, é capaz de arriscar a própria vida para se sentir completa, estando sempre disposta a entrar em uma briga ou a fazer qualquer tipo de loucura.
Enormemente inteligente e lógica. É capaz de bolar um plano para derrotar um inimigo em questão de segundos, sempre possui algum tipo de estratégia na manga e quase nunca perde uma batalha, tentar derrota-la é uma tarefa quase vã. Além disso, possui uma insaciável sede por conhecimento, procura pelos mais diversos assuntos dia e noite, é raro avistá-la sem um livro debaixo de seu braço.
Uma terrível problematizadora. Gosta de questionar a qualquer um que vai contra a sua opinião e nunca leva desaforo para casa, a teimosia em pessoa, sente prazer em contrariar e gosta de desafiar a quem quer que seja. Possui um espirito livre e indomável, a mera ideia de ser controlada já a deixa assustada. É altamente irônica e usa o sarcasmo em quase tudo que diz, seja brincando ou na direta intenção de atacar alguém com suas palavras.
Medo é uma palavra desconhecida para Marilyn, parece não temer a coisa alguma e ela é capaz de tudo para alcançar os seus objetivos, não importa o quão errado eles sejam. Gosta de estar no comando e nunca aceita ordens vindas de alguém que ela não confia, além disso, é uma excelente líder e sabe coordenar um grupo como ninguém. Totalmente debochada, sente prazer ao zombar das coisas mais sérias da vida para deixá-la mais leve, o único humor da jovem é negro e inconveniente, tem um dom para soltar as piadas mais absurdas nos piores momentos.
Embora tenha uma personalidade difícil e inconstante, no fundo a garota é insegura e nunca se acha boa o bastante. Além disso, por mais que nunca admita, sente falta do amor em sua vida e constantemente esconde sua frequente vontade de chorar e se exilar do mundo por trás de comentários cheios de humor negro e sarcasmo.
Apenas quem realmente está disposto a conhecê-la, pode enxergar a verdadeira Mari escondida por trás de uma forte muralha feita de dor, mágoa e sofrimento. Mas se você for capaz de atravessa-la, poderá assim conhecer uma das pessoas mais cativantes e espirituosas existentes no mundo.


・゚✧*:・゚História: ・゚✧*:・゚
A história de Lyn inicia-se em uma fria e escura manhã do ano de 1997. Quando uma jovem enfermeira de uma importante maternidade, encontra Mari recém-nascida em meio ao berçário, mas a mãe da garota havia fugido sem deixar pistas.
Sem pais ou dicas de quem eles eram, a enfermeira levou Lyn até o orfanato mais próximo, onde a garota foi obrigada a crescer. O local era sujo e sem as mínimas condições sanitárias, as crianças lá presentes assemelhavam-se a algumas espécies de mortos vivos sem a mínima esperança de vida, enquanto os cuidadores eram brutos e arrogantes, maltratavam e batiam nas crianças quase todos os dias.
Marilyn era como um raio de sol naquele ambiente tão sombrio. Ela era uma das únicas pessoas ali que realmente acreditava em ser feliz e conseguir uma família, mas os dias foram passando, e tornaram-se meses, que logo se transformaram em anos. Ela realmente não seria adotada.
Quando deu por si, já se encontrava com 15 anos e toda a sua esperança já havia desaparecida. Mas ela não iria desistir com facilidade, depois de juntar bastante dinheiro, Mari fugiu do orfanato para tentar a vida sozinha.
Mas o que a jovem não previa era que ela iria se apaixonar. Depois de alguns dias na cidade, conheceu um rapaz e automaticamente apaixonou-se por ele. Foi algo rápido, intenso e equivocado, em questão de dias, a jovem se entregou completamente ao rapaz, vivendo um dos romances mais ardentes de sua vida.
Mas como nem tudo são flores, em bela manhã, Marilyn descobriu que o suposto “namorado” havia roubado todas suas economias e deixou-a largada à própria sorte. Sem ter o que comer ou onde morar, Mari rendeu-se a ultima opção que a restava: Roubar.
Ela virou uma singela batedora de carteiras, pegava todo e qualquer item que encontra jogado por aí, suas mãos eram rápidas e ágeis. Mas nós sempre cometemos erros e o dela, foi tentar roubar a carteira de um policial, sendo presa no ato.
Já na cadeia, Lyn se viu perdida, corrompida para o terrível mundo cruel. Ela estava desesperada e angustiada, o que antes era um belo sorriso, tornou-se um total poço de amargura. Então algo inesperado aconteceu, em meio a mais uma noite de amargura, Marilyn sentiu uma coisa estranha dentro de si, como se estivessem chamando-a para algo, como se existisse algo dento dela querendo ser libertado.
Era magia. Era magia que escondia-se dentro da garota e assim que ela concentrou-se, pode perceber isso, percebeu sua verdadeira origem, sua verdadeira sina. Ela era uma bruxa, uma poderosa bruxa.
Por meio de alguns feitiços, ela conseguiu fugir da prisão e vingar-se do namorado, matando-o. Ela finalmente sentia-se livre, feliz. Era aquilo que faltava em sua vida. Assim que se libertou da prisão, a jovem foi convocada pela líder do clã e logo em seguida, juntou-se a ele.


・゚✧*:・゚Família ・゚✧*:・゚

© Edward Hopper, "Nighthawks"

Marilyn é uma alma perdida. Apenas mais outra vitima da crueldade do mundo. Nunca conheceu seus pais, cresceu num orfanato, as crianças achavam-na estranha e os cuidadores queiram-na longe. Nunca teve amigos, ou ao menos alguém que pudesse chamar de família. A única pessoa que surgiu em sua vida, o antigo namorado, a traiu e abandonou-a a própria sorte, mas foi morto pela própria Mari. E assim resumimos a triste desventura que é a vida da garota. Uma completa solidão.

・゚✧*:・゚Quer par? ・゚✧*:・゚
Sim

・゚✧*:・゚Gostos: ・゚✧*:・゚
|| Ler || Filmes antigos || Fotografia || Magia || O mundo sobrenatural || Dias frios || O aroma dos pinheiros || Neve || Margaridas || Comandar ||

・゚✧*:・゚Desgostos: ・゚✧*:・゚
|| Calor || Pessoas ignorantes || Limão || Comidas salgadas || Super-heróis || Cigarro || Receber ordens ||


・゚✧*:・゚Medos/fobias: ・゚✧*:・゚
Acrofobia – Medo de altura
Medo de ficar sozinha pelo resto de sua vida


・゚✧*:・゚Manias: ・゚✧*:・゚
Roer as unhas
Mexer nos cabelos quando está nervosa


・゚✧*:・゚Como é a ligação com as demais bruxas do clã? ・゚✧*:・゚
Mari nunca foi muito boa em lidar com amigos ou com alguma companhia, já que nunca os possuiu. Mas ela se esforça para entender as outras bruxas e os seus objetivos, embora não suporte que alguém a contrarie. Basicamente, faz o tipo “não se meta comigo, que não farei com você”.

・゚✧*:・゚O quão é comprometida com as causas do clã? ・゚✧*:・゚
Totalmente comprometida. Lyn tem um amor inexplicável pelo sobrenatural e pelos ideais do clã, sente-se completamente entregue a essa nova vida e é capaz de tudo para alcançar o que deseja.

・゚✧*:・゚Algum amuleto/objeto especial? ・゚✧*:・゚
Não

・゚✧*:・゚Algo mais?・゚✧*:・゚
Nada :3



Crystal Reed as Alessia Beaumont Thompson

Loading...


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...