~RainFairchild

RainFairchild
Rain
Nome: Mii Regina
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Campinas, São Paulo, Brasil
Aniversário: 4 de Agosto
Idade: 16
Cadastro:

Sobre deixar ir


Postado

Sobre deixar ir

Eu não sei me despedir.
Esse foi um fato que me deparei essa semana ao ter que escrever uma carta. Eu simplesmente não sei como me despedir.
Durante muito tempo, eu realmente acreditava que as pessoas ficariam para sempre se eu não fosse eu. Porque na minha cabeça, ser "eu" era um problema. Não 'um' problema, mas O PROBLEMA. Como se tivesse algo errado comigo.
E eu levei isso comigo durante muito tempo. Uma pessoa diferente para cada pessoa.
Isso me matou.
Me fragmentou em pedaços tão minusculos que eu não saberia remontar quem eu já fui mesmo se tivesse a melhor lupa do mundo.
Minha melhor amiga não sabe nem metade das coisas sobre mim.
Outra sabe mais do que meus pais.
Meus pais sabem apenas parte.
Entendem?
E por esa necessidade de manter as pessoas perto de mim, com um medo absurdo de estragar tudo, um desespero para não ficar sozinha, eu tentava de tudo pra ser algúem que elas gostassem. Mas não eu mesma. Nunca eu mesma. Elas não gostariam de quem eu era.
Mas elas foram embora.
Cada uma delas.
Lentamente.
Sutilmente.
Até eu estar sozinha de novo.
E essa busca incessante por alguém no qual eu deveria me apoiar, alguém que eu dependesse, eu percebi o quão patética eu era.
"Vejam essa garota desesperada. Ela morre de medo de ficar sozinha e acha que sufocar os outros com sua dependencia vai fazer eles ficarem. Ela é patética. Fiquem longe dela."
Eu sempre fui dependente de outro alguém. Porque eu nunca tive forças para andar com minhas próprias pernas. Porque eu sempre ive medo de andar sozinha e cair. Porque eu tenho medo da queda. Porque eu tenho medo de ficar sozinha. Tudo de ruim que já aconteceu, foi porque eu estava sozinha.
E eu comecei a escrever isso porque o sentimento de estar sozinha me abateu tão forte quando passei na frente da casa de uma pessoa que eu costumava contar sempre, e hoje, não tive coragem de chamá-la.
Eu fiquei lá parada, olhando o portão e pensando o quão injusto seria eu me aproximar agora, quando ela está finalmente indo.
Pra bem longe.
Me desculpa.
Eu fiz você ir.
Mas eu vejo você com outras pessoas, e eu sei que você vai ficar bem.
Você tem a elas.
Isso tudo. Eu. Você. Nós. Estava nos fazendo mal. Nos deixando doentes. Amargas. Distantes.
Uma de nós precisava largar a corda, ou puxaria a outra junto. E eu posso ser essa pessoa.
E se eu tiver direito a um último pedido, eu peço, imploro, pra que você continue.
Continue em frente.
Sempre em frente.
Como você sempre fez.
Me desculpa por te fazer ir.
Você precisava ir.

Escutando: Crossfire - Stephen

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...