~Leutnant

Leutnant
Escritora Aposentada
Nome: Escritora Aposentada
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

The last goodbye


Postado

The last goodbye

Enfim, aqui estamos novamente.
Olho pela janela e vejo as nuvens indecisas entre o branco e o cinza, vejo as folhas da árvore a meu lado já amarelando e sinto o friozinho da manhã dissipar-se por conta do sol ocasional.
Olho no espelho e vejo a mesma pessoa que aqui adentrou, ou retornou, como preferirem, mas, ao mesmo tempo, uma pessoa diferente, mais alta talvez alguns diriam, mais magra falariam alguns outros, sensível, diriam todos.
A alegria de retornar e ver o trabalho reconhecido já não tem o mesmo gosto, talvez por não haver trabalho, ou a quem trabalhar.
O tempo é cruel, tanto em minha face quanto em meus dons, como chamariam alguns minha forma de escrita. Apenas transcrevo dor, e ninguém quer ler sobre dor.
A vontade de jogar tudo ao alto é a única constante que iguala o ser humano, pois de fato, somos todos iguais, sentimos tudo igual, temos os mesmos anseios de amizade, afeto, carinho, reconhecimento,como já reproduzia Maslow em sua pirâmide das necessidades, e vejo nessa hora, que compreendi muito mais das aulas de TGA II do que acreditei na época.
Somos todos iguais, pois todos podemos ser feridos, e até o mais forte de nós, algum dia necessita de uma pausa, mas, quando é dada a oportunidade, indiferente de qual seja a idade biológica do ser, a dúvida e reticência sempre acompanhará o desejo de, novamente me repito, jogar tudo ao alto.
Sim, estou sensível, estou machucada, acontecimentos recentes me deixaram com um gosto amargo na garganta e os olhos incrédulos diante de tamanha mudança de alguns amigos, ou talvez nunca o foram, mas eu, em minha maneira de querer ao mundo abraçar, acabo de braços dados com as pessoas erradas.
Agradeço as pessoas certas pelo apoio, pelo amor de sempre, pelas belas palavras, pelas más palavras também que em alguns momentos todos devemos ouvir e aceitar com sabedoria. Agradeço aos amigos que aqui fiz e que levarei eternamente, seja em vida ou em memória, pois todos sabemos, nem todos chegam a ser tão amigos a ponto de serem trazidos a 'vida real'.
Agradeço a meus leitores fiéis, prometo que em algum momento aqui retorno para finalizar as histórias inacabadas, ou, sendo muito honesta, talvez não as acabe, talvez lhes conte, em meio a um café no Zcafé do iguatemi, ou na Croasonho do total, no Magnólia em Canela, talvez ainda, depois de tudo isso, estarei lembrando disso tudo,sorrindo, com um livro de alguma de vocês nas mãos, sentada em um café de Paris, um restaurante em Toquio, um banquinho no Central Park, um ônibus em Londres.

Escutando: One na versão de Johnny Cash
Lendo: Um estudo em vermelho - Sir Conan Doyle
Assistindo: The Hobbit: the desolation of Smaug
Jogando: Não lembro o nome do jogo no momento.
Comendo: Maçã
Bebendo: Chá, como sempre.

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...