~KOOKIANNA_

KOOKIANNA_
Little MarshmallowS2
Nome: Rapha\Mell\Maddy\Lala\Namjoona/Jiminzinha\/ Marshmallow \Cake/Uni\Unnie
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Barueri, São Paulo, Brasil
Aniversário: 24 de Junho
Idade: 14
Cadastro:

Prince


Postado

Já nem sei mais o que falar, você superou todas as minhas expectativas, você me decepcionou da forma mais baixa e cruel do mundo: fez com que eu me enganasse. “Meu amor!” Era do que você me chamava, e agora essa palavra é tão desconhecida para mim, como as roupas para os índios. Você fez morrer em mim o que eu achava mais lindo. Fez morrer em mim, meu amor por você, e ainda tem a audácia de exigi-lo de mim. Como pode exigir algo do qual tanto negligenciou? Como pode pisar tanto em alguém que juras amar? Como pode dormir a noite, sabendo que me deixas assim? Como pode?

Depois de cuspir todas as minhas dores na sua cara, vou embora, pensando se alguma delas conseguiram chegar até seu coração, pensando se dessa vez eu consegui chegar ao local onde achava morar, local esse, que percebi mais longe estar… Minhas lágrimas, tristezas ou dores, não significam simplesmente nada? Tudo que vivemos, foi farsa? Como pude me enganar tanto? Desculpa o monotonismo, mas é que esse assunto só me traz uma sensação: uma tristeza, causada por algo e alguém que acreditei me fazer tão feliz e que agora só me faz querer esquecer. Desculpa coração, mas ainda a amo!


De todas as coisas que poderíamos ter sido, acabamos sendo nada. Paramos no meio do caminho como se a gasolina tivesse acabado e ficamos ali, sem saber o que fazer. Quem sabe o tempo passe e deixaremos de ser só metade de uma poesia. Talvez terminaríamos igual muitos amores por ai acabam. Ou realizaríamos nossos planos engavetados. Eu só não quero nosso amor inacabado, por favor. Preciso de um abraço daqueles de deixar seu cheiro doce em mim, uma carta de despedida com seu “eu te amo” rabiscado de um jeito tremulo. Um beijo apaixonado. Qualquer coisa que simbolize um ponto final onde ficou a virgula que tanto me atormenta.

É covardia da minha parte te cobrar algo tão desesperado, quando eu mesma deveria por esse ponto. Deveria colocar a gasolina no meu próprio carro e seguir viagem. Só me diz, me tira essa dúvida cruel, onde é que eu compro a coragem para dirigir por ai sem você do meu lado? Como faço para não olhar pelo retrovisor enquanto vou e nossa história fica? Onde guardo toda aquela bagagem de lembranças e risadas que transborda do meu porta malas? Deixaria tudo aqui, se não fosse egoismo demais deixar todo esse fardo pra você suportar sozinho. Pois sei, isso tudo pesa pra você também. Vive dizendo que não quer ponto final, mas essa nossa vírgula te arranha no meio da madrugada. Fingimos que não sentimos nada, que não dói. E nos cegamos para o fato de que enquanto não arrumarmos folego para seguir o resto da estrada sozinhos, continuaremos sem sair do lugar.

Você me perdeu, eu te perdi, nós não nos perdemos. Peço perdão por ter sido tão mais que suficiente, por ter sido tão perfeita para você. Isso mesmo. Que loucura né? Enfim… O mais provável é que eu jamais te esqueça, e também você a mim. Sei que sentiremos falta eu de ter uma adulta mimada para cuidar e você de ter uma menina que nunca soube cuidar nem dela mesmo cuidando de você. Que Deus te, nos abençoe. E que sejamos melhores daqui por diante. De quem muito te amou...


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...