~lonelyheart

lonelyheart
Nome: YOMI%!
Status: Usuário
Sexo: Indisponivel
Localização: Belem, Pará, Brasil
Aniversário: 5 de Abril
Idade: 22
Cadastro:

Defeitos e defuntos


Postado

Hoje fui no cemitério, uma pessoa próxima havia morrido.
Queria dizer que chorei, que me lamentei e que fiquei com raiva de mim mesma por não ter participado da vida daquela pessoa, que vou ficar com raiva do universo... mas não foi o que aconteceu.

Sinceramente, fiquei até feliz. Não sou uma insensível, posso jurar isso.

Mas o homem já estava no sexto acidente vascular cerebral, o quanto ele não deveria estar sofrendo sem poder falar nada?

Mais uma coisa: velório é um tédio.
Porque só tem pessoas chorando, pessoas tristes e se você sorrir por um segundo elas vão brigar com você e vão julgar você. Acho que ninguém gosta disso.
Sai de perto delas, o cemitério era enorme. Me perguntei como foi a vida de cada um dali, se eles eram pessoas gentis, se eles eram grossos ou se cada um merecia estar ali.

Não era um momento adequado, mas eu podia sentir meus batimentos cardíacos diminuirem e a vista começar a escurecer, me sentei e respirei devagar.

Quando será a minha vez?
É nesse momento que você pensa que nada vai valer a pena, que no final você vai estar a sete palmos do chão. Eu sentia a presença da alma de cada morto ali me dizer olá, e que eles estavam esperando por mim. Não foi assustador, eu disse olá de volta. Disse que não iria demorar desta vez.

É até um pouco engraçado como nós esperamos nossa vez, nossa hora... nossa morte. É tão lenta e pacientemente, leva anos.

O quão longo são 65 anos? Vinte e três mil e trezentos e sessenta dias, tirando os anos bissextos. O quão longo é uma vida? E as segundas-feiras? Os dias chatos, os dias que você não tem dinheiro pra comprar cigarro e nem cerveja, os dias sofridos... dias infinitos.

Não estou defendendo o velho, ele era um sacana. Não acredito no céu e muito menos no inferno, mas já que ele acreditava, posso dizer que ele está bebendo sua cerveja favorita com o diabo.
É maldade, chega a ser ridículo. E eu olho em volta e penso que esse pensamento já deve ter passado por vários daqueles defuntos antes de morrer; que a vida é uma merda. Que as pessoas são uma merda.

Eu queria muito estar triste.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...