~yixngay

yixngay
Player [;hiatus;]
Nome: Glaucia [;hiatus;]
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Curitiba, Paraná, Brasil
Aniversário: 8 de Setembro
Idade: 19
Cadastro:

Belamente, explicado.


Postado

Belamente, explicado.

Bom dia, não é?

"Ah, deus, fanfic que é bom, nada, não é?" É. Mais ou menos isso.
A verdade, é que eu já estava pensando em postar um jornal com o tema, e vai conter SPOILERS sim.
Na verdade, este jornal tem duas funções: explicar sobre UHY e comentar sobre algumas das drabbles que eu tenho aqui.

Vamos começar com UHY, então?
Us.Him.You.
Antes de tudo, a fanfic é Hanjoo. É, claro.
Eu parei ela, não por falta de criatividade ou porque simplesmente não queria mais, mas é que, uma série de acontecimentos (seguidos por problemas), me fizeram travar na hora de escrever. O que acarretou nessa pausa (eterna).

Primeiramente, a história se inicia com Hansol, em seu local de trabalho. Sabe, este plot ficou na minha mente por muito, mas muito tempo mesmo. E praticamente me consumiu, coisa que é meio difícil de se acontecer. Continuando... Hansol, trabalhando, recebe a visita de um conhecido, chamado Hanmian. Mas quem diabos é Hanmian? Bom, Hanmian, é um dos apelidos do Hansol, vi isso em uma entrevista do grupo e achei um nome muito lindinho, então, aderi. Quem leu, acha que eles são gêmeos. E querem que eu responda sobre isso? Hummm.... Hanmian e Hansol, obviamente, tem uma relação "incestuosa", isso, é claro, apenas se você vê-los como irmãos. E como EU os vejo?

O foco de UHY, é realmente mexer com a mente dos leitores, e não é a primeira vez que eu digo que é necessário que se preste muita atenção nas coisas que eu escrevo, porquê eu tenho essa mania, bizarra até, de por milhões de significados possíveis em apenas uma frase. Não é para "confundir" ninguém, é só para ver até aonde vai a imaginação alheia.

Para quem acha que eles são irmãos, parabéns.

Sabe, é bem provável que eu apague UHY depois desse jornal.

Primeiramente, quem acha que o Hanmian é uma alucinação, ou que ele não é humano, estão errados. Hanmian é, de certa maneira, um complementar a Hansol. E o que isso quer dizer? Hansol nem está acordado, primeiramente. O verdadeiro começo da fanfic, seria ele acordando no hospital, quando criança, seguido pela cena dos dois no parquinho. A verdade, é que a partir daí, já era tudo um sonho do Hansol.

Não vou entrar em detalhes, se alguém quiser saber mais, manda uma MP que eu digo. Enfim. Eu iria colocar um yaro no meio de tudo isso, e o Yano teria alguns problemas e coisas do gênero, mas isso não vem ao caso agora.

Espero que com isso, entendam o porque eu acabei me perdendo e deixando de postá-la. É uma fanfic que eu realmente gosto, mas acabei me enrolando e deu no que deu.


Tenho um monte de drabble aqui, das quais às vezes até eu mesma me perco tentando entendê-las. É estranho? É.

HCN é a mais recente. Não vou por a explicação dela como spoiler, porquê não é um spoiler, oras. Você só vai ler este tópico se já tiver lido a drabble. Primeiramente, ela se trata de um amor ruim. O que é isso? Olha, garanto que isso já aconteceu com muita gente que lê ou escreve fanfics. É aquele sentimento que lhe faz mal, muito mal, e que no fim, nunca lhe dá nada de bom. Que te machuca, que te faz sofrer, mas que no fundo, você não quer abandonar, porque é tudo o que tem. Perdoem-me, mas eu sou existencialista. Eu não acho que o amor de alguém, ou que a dor que esse alguém me traz, é a culpa da minha infelicidade. Sou responsável por tudo o que faço, então, consequentemente, se estou em uma situação ruim, é porquê me pus neste problema. Também não acredito que tudo na minha vida esteja determinado por um ser supremo, ou que o "destino" tenha um lindo manual de como será a minha vida. Quis, de certa forma, retratar isso em HCN. Yixing se pôs na situação de amar Sehun, e aceita toda a merda que passa, porque sabe que foram as escolhas que fez que o deixou assim. Junto com o existencialismo, há o sentimento de liberdade. A liberdade não é apenas o direito de ir e vir, de fazer o que bem entender, de responder seus pais ou qualquer outra coisa. É saber que todo ato seu, terá uma consequência, boa ou ruim, forte ou fraca. Com isso, o item principal da liberdade é a responsabilidade. Digam-me, acham o Yixing alguém responsável por sua liberdade? Eu diria que sim. E Sehun? Ele é livre?

Conveniências é uma suposta teoria minha. Por que suposta? Porque eu não entendo muitas coisas. E me desculpe, eu sempre vou achar que amar alguém, é um estado indireto de conveniência. Você ama tudo aquilo que o convém. Enquanto aquilo te faz feliz, sentir-se bem, vai continuar sendo amor. E o mesmo só será reciproco e verdadeiro se, obviamente, você for igualmente conveniente à pessoa amada. Já me disseram que é errado e horrível pensar no amor (um suposto sentimento nobre e etc) assim. E eu não vejo nada de errado e muito menos discordo disso. A partir do instante em que uma pessoa deixa de ser conveniente, não é mais amor.

Peinture , é agora que eu corro. Mentira. Peinture foi uma coisa especial para mim, e ainda é. Mesmo que hoje, eu a leia, e sinta-me triste, mesmo que este não seja o objetivo da história. Eu a fiz, à principio, com o intuito de dá-la de presente a alguém, no aniversário desta mesma pessoa, e o fiz. O fato, é que eu, suposto Min Yoongi, jamais conseguiria entender aquela enxurrada de sentimentos, e até hoje eu não entendo, mas novamente, é aquilo que eu julgo de conveniência. Não entender aquilo que amamos, é o melhor de tudo. Certas coisas, como a pintura, não precisam de um significado. Jung Hoseok, naquela época, não tinha explicação. Pode-se dizer que, eu também não queria entendê-lo. E se alguém leu Peinture e a entendeu por completo, por favor, me explique porque eu mesma não a entendo direito até hoje (assim como HCN, mesmo que com esta eu entenda um pouco mais).


Ademais, desculpem as minhas reflexões no meio das explicações, mas é algo normal para qualquer autora. Sempre haverá uma marca nossa em cada fanfic, direta ou indiretamente (como Pity , por exemplo). É o meu jeito de pensar, e peço desculpas se isso magoou alguém, mas é difícil (mas muito difícil mesmo) que eu mude o meu jeito de ser, e fico realmente feliz quando alguém *cofcof Carol cofcof* me aceita, pelo menos parcialmente, do jeito que eu sou. Perdi, claro, uma montanha de "amigos" por motivos assim, mas veja, amigos, são aqueles que estão ao seu lado independente do seu modo de ser, não é?

Dizem os boatos que tudo o que eu coloquei nesse jornal, não foi o suficiente. E os rumores ainda indicam que terá mais um, logo logo.

Desculpem os erros e o realismo excessivo das minhas palavras, mas é aquele ditado né: vamos fazer o quê?

Beijos, para quem leu e entendeu. ♥

Escutando: Art Deco - Lana Del Rey
Assistindo: OTH
Bebendo: Café, como sempre.

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...