~kiuki-san

kiuki-san
Everything is blue
Nome: ✶ мαяιηα ✶
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
Aniversário: 17 de Dezembro
Idade: 14
Cadastro:

🌊 Kiara Aimee Leah - Becoming Human 🌊


Postado

🌊 Kiara Aimee Leah - Becoming Human 🌊

‘’Se amor é mar, não me contento com quem apenas quer molhar os pés.’’


Sereia 🐬💧🐳🐋🌊:


— Nome completo: Kiara Aimee Leah

Kiara: Significa “clara”, “brilhante”, “ilustre” ou “negra”, “obscura”. A raiz etimológica deste nome está no latim clarus, que significa “claro”, “brilhante”, “famoso”. É possível ter um significado contrário, este derivado do nome Ciara, forma feminina do irlandês Ciar, que significa “preto”, “escuro”.

Aimée: Significa “a amada”. Tem origem no francês aimée, particípio passado do verbo aimer, que quer dizer “amar”, portanto aimée significa “a amada”.

Leah: Significa “vaca selvagem”. O nome Leah tem origem hebraica e significa “vaca selvagem”, engraçado, já que é taurina. A palavra hebraica leah está relacionada à árabe láan. Também há suposisões que venha do inglês, leah, para clareira ou campo.

— Idade: 17 anos. Nascida dia 30/04, taurina ♉

— Apelido: Kiki, Kira, K, Leah, Aimee e Lee- por seu sobrenome ser composto principalmente por nomes próprios, acaba respondendo por todos.

— Aparência: Kiara é linda, simples assim. Sua pele é negra, um tom um pouco mais claro. Olhos escuros como uma noite sem lua, lábios cheios e bem desenhados. Sobrancelhas finas, mas fortes e definidas, nariz fino e cílios grossos. Seus cachos são cheios e negos, transbordando vida. Ela os deixa naturais, recusando-se a alisar em qualquer situação.
Seu corpo é escultura, contando com quadris largos, seios grandes, cintura fina e, quando humana, pernas longas e traseiro empinado e cheio.


















— Gifs da sua personagem:













— Photoplayer: Amandla Stenberg

— História:
Kiara sempre foi meio diferente dos outros e de suas irmãs. Vive em seu próprio mundo, fascinada com suas próprias coisas, que geralmente pouco combinam com as coisas dos outros.
Tem um estado de saúde frágil. Sempre teve dificuldades de respiração, e a poluição constante pode lhe fazer passar de sorridente e nadando para passando mal em poucos minutos.
Ela sempre adorou uma boa aventura, costumando ignorar comandos de seus pais e fazer o que quisesse, incluindo ir nas festas mais insanas do oceano. Sempre amou animais, principalmente baleias azuis. Ama seu extenso tamanho e jeito pacífico, então adora nadar ao seu lado, mesmo que seja uma figura bem insignificante do lado de sua imensidão, e acariciá-las entre os olhos, que parecem gostar muito.
Nunca pode, porém, nadar muito com outros animais. Sua cauda tem uma cor muito intensa e chamativa, então não podia, em plena alta temporada australiana, nadar na superfície com os golfinhos. Mas conhece alguns lugares reclusos, para onde ia com suas tartarugas de estimação, aquelas ilhas de difícil acesso e corais demais para os barcos passarem.
O apreço de Kiara não é o maior do mundo pelos humanos, eles são a causa de todos os seus problemas de saúde. Mas sempre se encantou por pernas, motivo que nem ela sabe explicar- só as acha elegantes.
Só foi até a superfície, interagindo com humanos, uma vez. Alguém havia esquecido uma canga na margem de uma pequena ilha, pouquíssima população e movimento. Quebrando as regras, ficou na areia até secar, enrolou-se na peça de roupa e andou- bem mal e desequilibrada- pela cidade. Não falou com ninguém, e ninguém com ela, mas se divertiu bastante em uma feirinha, onde tocavam violinos e violoncelos. Não se lembra direito o que, mas algo lhe assustou, e acabou voltando correndo para a água, nunca saindo de lá de novo- isso até seus pais lhe obrigarem. Mas amou violino e qualquer um que o toque, e gostou muito da sensação de ter pernas.
É uma grande ativista. Provavelmente não é a melhor coisa para sua saúde, mas adora ajudar peixes em redes, tartarugas engasgadas em plástico, sereias presas em redes e qualquer animal pego desprevenido em um vazamento de óleo.
Suas irmãs e ela não são muito próximas, seu jeito não lhes permite lhe entender tão bem assim, mas ama-as e as protege mesmo assim.



— Personalidade:
Ser complexo. Sua maneira de pensar é diferente da comum. Tem mania de ver beleza em tudo e todos, como nas gotas de chuva escorrendo pela janela, mas olhar para o por do sol clássico e alaranjado e achar sem graça.
Tem um senso de moda peculiar. Não olha direito as roupas que está vestindo, então sempre com pares de meia trocados ou blusas do avesso. Mas ainda assim se veste bem, por conta da variedade de roupas que tem, formando um estilo quase único.
É uma pessoa alegre, feliz, confiante, altruísta, feminista e engraçada. É inteligente, pode parecer sábia pela maneira que fala ou dá conselhos e definitivamente é esperta. Tem um senso de humor sarcástico e simples. É educada e respeitosa, mas questiona a autoridade e quer saber os porquês de tudo. Muito curiosa, se não faz a pergunta seus olhos a fazem. Se ninguém lhe fornece respostas, ela vai atrás do que quer.
É perfeccionista, mas apenas com suas criações e projetos. Corajosa, luta pelo que acredita e bate o pé forte. É desencanada, fala o que for e doa em quem doer. É espontânea, não vê porque guardar todos seus pensamentos para si.
Pode perder o interesse por algo que falava de súbito. O brilho em seu olhar é constante, e varia de acordo com o humor. Quando se empolga com algo, gesticula muito falando e fala alto e rápido. Pode ser considerada louca pela maneira que faz tudo o que lhe passa na cabeça. Segue suas emoções, razão era para fracos. Claro, na hora de uma decisão muito importante, pensa. Não espera matemáticos e livros lhe ajudarem, assim como não quer nenhum sinal divino lhe dizendo o que fazer. A vida é sua e ponto!
Não fica triste. Chora? Sim, chora, se emociona e sofre como qualquer um. Mas tristeza, aquele sentimento avassalador, lágrimas sem fim, desespero e falta de vontade de viver? Nunca. Acredita que há magia em todas as pequenas coisas, seja no bater de asas de uma borboleta ou um trovão iluminar o céu, então não vê porque desistir de tudo ou algo. Mesmo que a ciência lhe conte e explique tudo, ela está atrás das respostas definitivas e complexas. É hiperativa, tem que falar e se movimentar enquanto faz algo.
É apimentada, com certeza, nunca traiu ninguém, veja bem. Mas também não vai ficar sentada fazendo nada nas festas! Gosta de beber, mas não tem nenhum tipo de vício. Quer experiências novas, pegar dois de uma vez, sexo com meninos e meninas, pensar em coisas sujas em público, só porque sabe que ninguém pode ler sua mente e lhe repreender.
Brincar e se divertir é tudo para ela, não importa o método! Seu otimismo chega a ser duvidoso. Para ela, tudo fica ruim antes de ficar bom; ‘’ Primeiro a chuva, depois o arco-íris’’ é um de seus lemas.
Sabe quando é hora de ser educada ou barraqueira, fofa ou expressiva, séria ou descontraída. Não se irrita. Podem gritar com ela, lhe xingar e sua expressão e interior continuarão impassíveis, se ama demais para deixar a opinião de alguém interferir no seu senso próprio.
Responde a altura, se for o caso, e vai se defender em uma briga. Mas estará sempre indiferente. Porém, quando se trata dos direitos de outros, ela fica sim furiosa, e faz de tudo para ajudar quem quer que seja.
Não costuma a congelar em qualquer situação de medo. Adora a adrenalina, então quando assustada com qualquer coisa apenas concentra essa em alguma estratégia- se esconder, fugir, atacar e etc.
Mentirosa de primeira quando quer, é um livro aberto para quem quiser ler. Sempre sabe seus podres, mas não vai usá-los a não ser que seja necessário. Ler pessoas é literalmente o que quer fazer da vida, então é meio difícil enganá-la. Importante destacar que, falando, tende a dizer muito o que acha, geralmente estando certa, que a pessoa está pensando.
Kiara não é bipolar, mas em um momento está fria e distante-mesmo que com pouquíssima frequência tenha essas características-, e outro está te abraçando e demonstrando amor. Isso é porque, dentro de sua cabecinha misteriosa, um milhão de coisas e sentimentos já ocorreram, e ela resolve demonstrá-los, mas a mudança não é o suficiente para ser clínica. Quando fica envolvida em uma música, fecha os olhos e dança pela sensação, não importa como esteja. Tem a mania de sorrir quando aprecia qualquer coisa, então está sempre feliz.
Ela é uma pessoa de contato físico (apenas com quem é mais íntima), não necessariamente sexual. Gosta de dar mãos, distribuir abraços sem motivo ou ordem, andar abraçada, se pendurar no branco das pessoas mesmo que elas não queiram, tocar o rosto delas aleatoriamente, porque algum detalhe capturou sua atenção, mas depois se afastar. Dá toques sem nem perceber, quando gesticula esbarra delicadamente em todos.


— Seu estilo humano:

Casual:













Formal:








Pijamas:






— O que pensa sobre os humanos?

Eles poluíram seus oceanos, dizimaram espécies, espalharam-se pelo mundo como pragas e lhe fizeram quase morrer dentro de um vazamento de petróleo. Mas ainda assim não os odeia. Existem pessoas boas, e ruins, e prefere ver o lado bom das coisas.
Ela ama a música, as roupas, as viagens, os filmes- que só ouviu falar, mas nunca assistiu- as línguas, as culturas, as danças- deus, como ama as danças!- e muito mais coisa do que despreza neles. Kiara odeia apenas as grandes corporações e baleeiros, que com muito prazer guia baleias para longe. Mas humanos em si, não tem certeza ainda. Ah, mas definitivamente ama pernas, quase tanto quanto sua cauda.




— Orientação sexual: Bissexual, sem preferências.

— Deseja par? Relação com o seu par:
Sim! Então, embora seja uma pessoa bem sexual, é extremamente romântica. Adoraria conhecer cada parte da pessoa, cada segredo. Em cada movimento, é apaixonante, levando gente à loucura, e também se apaixona em cada pequeno detalhe.
Gosta de observar a maneira que a pessoa sorri, mexe no cabelo, ergue as sobrancelhas, caminha quando cansada ou as coisas que faz quando acha que não está sendo observada.
Surpreende amantes com abraços apertados, beijos inesperados e inadequados, e afoga amantes em presentes. Não faz ideia do porque, mas um segundo está um pouco distante e no outro completamente entregue. Demora a se apaixonar, mas quando acontece, a paixão vem com toda força.
Está sempre rindo e fazendo rir-se, mexendo nas mechas do cabelo dx amadx , acariciando o rosto, subindo em suas costas, dando-lhe abraços e beijos... Não gosta de brigar com quem ama, e não se irrita com facilidade, mas em brigas intensas vai sair batendo portas e quebrando pratos.
No lado sexual, não tem problemas falando de como esta anda para amigos próximos, e respeita a vontade e tempo de quem ama, mesmo que por dentro esteja morrendo de vontade. É aquela pessoa que gosta de sexo e não tem problema em admitir, mas não tem ‘’vício’’. No geral, é uma ótima namorada e amante.


— Uma frase que defina seu personagem:
‘’Se amor é mar, não me contento com quem apenas quer molhar os pés.’’


— Medos e manias:
Medos: Vazamentos de óleo, baleias orca, pescadores ilegias, poluição. Tem medo de acabar sozinha, que sua paixão por descobertas novas nunca lhe fixe em um lugar ou que nunca consiga amar alguém o suficiente para se casar. Tem medo de ver alguém que ama morrer, e não saber seguir em frente. Mas pior do que tudo tem medo de, no final, não ser feliz.
Manias: Morder o lábio inferior, encarar o nada- o que muitas vezes acaba sendo alguém sem que a garota perceba- estalar os dedos, tipo alongar ele, rodopiar de sais. Está sempre girando de olhos fechados, deitando na grama e tirando os sapatos na primeira oportunidade que tiver. Tem mania de morder a parede interior da bochecha quando estressada, mas sem machucar, de murmurar enquanto escreve algo, cantar no chuveiro e fazer tranças no próprio cabelo- apenas para desfazê-las um segundo depois. Kiara sempre gira em cadeiras giratórias, pois não está acostumada com essas.
Adora passar tempo com baleias e suas tartarugas, enfeitando seus cascos com conchas quando vão para uma praia deserta, tem mania de procurar caranguejos, sempre acabando com o dedo pinçado. Vive nadando meio sem rumo, e acaba batendo de cabeça em corais com frequência por isso. Vive nadando no meio de águas vivas, e ama essas, e também no medo de cardume de peixes. Ah, ama nadar se segurando na barbatana de um tubarão ou golfinho, e eles lhe adoram- costumava a ter meio que um tubarão branco de estimação, Joah, mas ele tentou matar uma de suas irmãs, e teve que expulsá-lo.

— Favoritou a fanfic?
Siim!

— Algo a mais?
Sua cauda:

Seu cabelo na forma de sereia:

Kiara é ambidestra, escreve, segura o garfo comendo (nossa, mas que informação relevante, né kk) e desenha com ambas as mãos. E morre de vontade de aprender violino.

Muito obrigada, e espero que tenha gostado!!


Escutando: YOUTH

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...