~exids

exids
.norman's gf.
Nome: Maggie, I'll find you.
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 23 de Outubro
Idade: 5
Cadastro:

.falling love.


Postado


I'll be the next queen.


『Nome & Sobrenome Completo』
Mareena Robin Clark.

『Apelido』
Mare, o encurtamento de seu nome.

『Idade & Data & Signo』
Possui dezoito anos, nascida no dia 13/02. Isso lhe torna aquariana.

『Sexualidade』
Heterossexual.

『Casta & Trabalho』
Casta seis. Trabalha como costureira na casa de uma família de casta dois.

『Província』
Atlin.

『Aparência & Descrição』
Possui um formato de rosto harmônico, ainda que tenha bochechas quase que inexpressivas. Se inicia por uma testa curta e chapada, e permanece na mesma medida até o queixo; o nariz é fino, estreito e pequeno. Já a boca é aparentemente assimétrica, de lábios superiores mais finos do que os inferiores. São rosados e ressecados. Possui dentes alinhados e pequenos, porém brancos, que compõem seu sorriso encantador e infantil.
Os olhos são redondos e pequenos, de íris de um castanho-amendoado e pupila escura; são limpos e sem manchas. Na verdade, há uma minúscula marca amendoada na parte interna da esclerótica, tão pequena que é difícil de percebê-la se não for bastante observador. Os cílios são curtos e escuros, que se destacam, junto com os olhos que são verdadeiras tentações, em meio à pele de um pálido rosado e gélido. As sobrancelhas são grossas e levemente arqueadas, de um tom mais escuro que os cabelos. Os cabelos alcançam um pouco dos bustos, sendo escuros, ondulados nas pontas e desleixadamente penteados.
Mare é alta, com aproximadamente 1,66m de altura, e de corpo magricela. Não possui um físico muito chamativo ou cheio de curvas, mas as poucas que tem são mais do que o suficiente para ela.



『Personalidade』
De passos curtos e rápidos, com agilidade, Mare parece sempre estar atrasada; a realidade é que ela precisa de velocidade para roubar o que tem vontade.
Conhecida por sua ignorância, a garota não faz questão de distribuir sorrisos falsos para os vizinhos que a odeiam. Ela sabe disso, e sabe também que é desprezada por todos ao seu redor. Porém, com sua paciência mais do que calibrada, não é alguém de se importar com meros fofoqueiros; segue sua vida de cabeça erguida, e passa olhando para frente quando há milhares de olhares às suas costas.
É uma garota que apesar de ignorante e teimosa, faria de tudo para proteger e ficar ao lado de quem ama. Mare, por exemplo, trabalhava o dia inteiro na casa de sua patroa apenas para conseguir voltar com, pelo menos, um pouco de sopa para a ceia; e mesmo assim, era taxada de inútil.
Possui um senso de humor impressionante, fazendo piadas e brincadeiras na hora errada, das quais apenas ela ri. Por outro lado, são essas piadas que muitas vezes descontraem um ambiente calado e tenso.
Mare poderia adquirir o título de "Musa distração" facilmente. É muito comum vê-la esbarrando em objetos e pessoas e quebrando coisas por onde anda. Isso acontece porque seu valor eloquente e observador, por vezes a faz sair da realidade, e Aurora cai em um planeta completamente diferente.
É um amor de pessoa. Pode ser ladra, arrogante e centrada, mas está sempre disposta a ajudar o próximo. Uma vez ela chegou a dar sua metade da comida para um indigente no inverno, e o alimentou pela estação inteira; ou seja, ficou sem comer decentemente por meses. Também é muito efusiva e de fácil comunicação. Mareena não tem vergonha de iniciar uma conversa nem que seja para falar sobre torta de palmito.
Ela é fechada em relação ao que sente. Pode até fingir que quer ir embora o mais rápido possível para ficar junto do irmão, mas sabe perfeitamente que sentiu algo pelo príncipe Nathaniel quando passou a conhecê-lo. Porém, demoraria para admitir isso a si própria e para ele.
Também pode ser muito esforçada quando quer. Adora aprender coisas novas e se dedica bastante para dominar algum assunto.
É uma garota muito humilde. Uma pessoa modesta, simples, submissa, recatada que se curva por sentimentos de fraqueza ou modéstia. Porém, não é de se rebaixar e inferiorizar, ficar se comparando com os outros e se auto-depreciando. Mare sabe o seu valor e tem muita ética; não faria algo assim consigo própria e nem com outros.
O que lhe sobra de sentimentos e humildade, lhe falta atitude e racionalidade. Apesar de tentar se convencer de que ninguém é melhor do que ela e do quanto é capaz de ser perfeita em qualquer coisa que quisesse fazer, ela vive com medo. Medo de não conseguir proporcionar o melhor para o seu irmão, medo de decepcionar ainda mais a mãe, medo de se sentir vulnerável, de falhar e de se apaixonar.
Por ter sido tão cobrada pela família desde que nasceu, aprendeu a ser muito perfeccionista. Não importava o que fizesse ou deixava de fazer, nada era bom o suficiente para ela. Talvez por isso tenha se tornado alguém tão rigorosa e por vezes ignorante.
Mare está sempre tentando encontrar suas fraquezas e incertezas para poder acabá-las. Como sua mãe dizia: "Uma garota de honra não tem fraquezas. Quem as têm são covardes". A garota não abaixa a cabeça para aqueles que tentam oprimi-la.
Não gosta de fingimentos e enrolação. É bastante direta no que tem para falar e se expressa com maestria e orgulho. Mareena não deixaria de ser quem sempre foi por poder; e nem está interessada nisso. Apesar da vida miserável que tem, não fugiria o que não sente para ganhar uma coroa e um título, viver em um palácio distante do mundo real e da realidade; há pessoas morrendo de fome fora dos limites reais. E, por ter vivenciado experiências como esta, nunca esqueceria essa parcela da população. A garota que aos olhos de todos é fraca pode se mostrar tão forte e capaz de enfrentar reis e leis a fim de manter todas as pessoas como igual e não ver mais uma sociedade cheia de deficiência.
Possui uma maneira confusa de lidar com sentimentos, pensando mais nas pessoas ao redor do que na própria vontade, deixando-se de lado para ajudar e fazer feliz seu próximo. É fiel aos amigos, não os abandonando, nem em momentos que deveriam ser de competição. Provando mais uma vez a bondade extrema que prevalece em seu coração.
É muito compreensiva. Tolera, entende, aceita e compreende as razões de alguém mediante uma situação que deveria ter outro desfecho. Mare gostaria que fossem assim com ela quando seus crimes de roubo forem descobertos. Porém, não teria uma reação de espanto caso seja julgada a receber trezentas chibatadas; ela iria receber cada uma como uma lição para cada erro já cometido. Apesar de dolorido, apenas a faria mais forte.
Sabe impor ordens principalmente quando se trata de algum assunto em que domine e tenha muita confiança no que faz. Isso poderia irritar pessoas de maior poder, mas ela tem certeza de que é o certo e vai até o fim, sem pensar nas possíveis consequências.
Apesar de ser acessível diante de certas coisas, ela nunca cede aos desejos dos outros. Se mantém firme em suas premissas e ideias sem pestanejar ou mostrar sinal de dúvida.
Apesar de abusarem de sua personalidade mais 'calma' ela nunca, em hipótese alguma, deixaria que vissem uma lágrima sua. Mareena é orgulhosa demais para mostrar tal sinal de fraqueza emocional.

『Família』
Lilian Clark ― Mãe ― Quarenta anos ― Casta 2 ― Atriz ― Jennifer Connelly.

Uma mulher ambiciosa que, assim que recebeu o dinheiro de Lily, comprou uma posição de atriz na casta 2. Praticamente vendeu a filha para a família real, e não irá mais aparecer para a família por um longo tempo.
Nunca pois muita fé em Mare; uma garota rebelde, sem escrúpulos, ladra e mal-criada. Para se ter noção, não fazia ideia de que a filha teria uma chance em passar no concurso.
As duas viviam rodeada de discussões, das quais Mareena sempre fez questão de que seu irmãozinho não ouvisse. As palavras que saiam da boca de sua mãe eram assustadoras e apenas inferiorizavam a filha. Dizia que queria que sua filha se casasse o mais rápido possível com Jeoffrey, para que subissem de casta; mas não deixava de deixar óbvio que Aurora era inútil.

Lucas Clark ― Irmão ― Doze anos ― Casta 7 ― Ainda sem emprego ― Finn Wolfhard.

É a criança mais doce que Mareena já conheceu, e faria a vida pelo seu irmão. Eles sempre foram muito próximos, e se divertiam muito quando sua mãe não estava gritando.
Porém, desde muito cedo, ela começou a trabalhar na casa de Lily e a roubar mas nas ruas para levar comida para casa, e isso provocou um afastamento entre os dois. Porém, quando Lucas ficava assustado, ou tinha um de seus pesadelos, Mare agarrava sua cabeça e o espremia em seu corpo, chorando, sentindo seu medo. É como se houvesse uma ligação inexplicável entre os dois.


『História』
Mare cresceu no meio de uma família muito pobre. Com uma mãe fria, calculista, rigorosa e gananciosa, é inacreditável que a garota tenha uma caráter tão admirável.
Seu pai morreu em um ataque rebelde no bairro em que moravam quando Mareena tinha dois anos. Foi o último que presenciou, porém o pior. Pelas fotos dele que ficavam espalhadas pela casa era óbvio que era um ótimo pai.
Mare entrou para o crime aos doze anos, dois anos depois de começar a trabalhar na casa de Lily. A garota passava cerca de doze horas na casa da patroa, aprendeu a costurar e passou a ajudar em outros serviços domésticos também. Entretanto, recebia o que não dava para pagar nem um pão. Por isso optou por roubar comida. No total, saqueou mais de mil produtos de tendas, vendinhas e lojas.
Teve um ensino precário, onde aprendeu o básico; ler e escrever. Porém, sempre teve interesse em saber o que mais havia por trás do único livro de história que tinha em sua casa; ela queria sair do país e conhecer o mundo.
Houve muitas brigas em sua casa, depois que Lilian simplesmente enlouqueceu querendo poder. Quando tinha treze anos, foi obrigada a entrar em um relacionamento abusivo com um homem 24 anos mais velho, dentro de seu ambiente de trabalho. Na época seu irmão soube disso e se afastou da irmã, com nojo dela.
Mare ainda permaneceu alimentando a família e tentando se reaproximar do irmão, mesmo quase não estando em casa. Anos depois, sua vida ainda continuava como sempre, mas estava ficando cansada e doente de tanto trabalho.
Até que um dia soube por sua mãe que iria participar da Seleção, o concurso que mais odiava. Soube da novidade apenas quando passou no concurso, o que quase lhe fez atacar a mãe na frente de Lucas.
Lilian, naquele dia, estava estonteante; nem parecia a mulher de olhos cansados e magreza extrema. Ela estava muito bem vestida e se despedia dos filhos. Lucas foi deixado com a vizinha, que o criaria a partir dali; Mareena iria para a Seleção e, se não ganhasse, teria de se virar para sobreviver, enquanto Lilian iria subir de casta como atriz.

『Gostos』
Inverno;
Cinema;
Contos e estórias;
Discos de vinil;
Animais em geral;
História;
Cores gélidas como bege;
Literatura;
Dias chuvosos;
Montar cavalos;
Cantar;
Músicas calmas;
Margaridas;
Torta de palmito.

『Desgostos』
Verões muito quentes;
Fofocas;
Aglomerações;
Irresponsabilidade;
Sentimento de superioridade;
Jornalistas;
Ser o centro das atenções;
Impiedade;
Falsidade;
Mentiras;
Drama;
Rosa.

『Qualidades』
Bem-humorada;
Altruísta;
Corajosa;
Destemida;
É uma boa pessoa;
Ativista;
Boa ouvinte;
Carismática;
Capaz de despertar o bem nas pessoas;
Esforçada;
Efusiva;
Educada.

『Defeitos』
Ignorante;
Teimosa;
Super-protetora com aqueles que ama;
Vulnerável;
Fechada em relação aos sentimentos;
Exigente;
Perfeccionista;
Desastrada;
Possui medo de fraquezas.

『Manias』
Ela tem a mania de olhar as pessoas nos olhos enquanto conversa.

『Objeto especial e o porquê de ser especial』
Um colar de ouro com pingente de concha. Foi um presente de seu pai para ela quando tinha um ano. Ela nunca o tira de seu pescoço.


『Hobbies』
Seu hobbie é cantar. Ela canta quando está triste, feliz, nervosa, ansiosa, enfim... Em qualquer situação onde seus nervos parecem querer explodir.

『Medos/Fobias/Traumas』
Possui medo de aranhas, mar e altura;
Tem claustrofobia.

◤O P I N I Õ E S -|- P E R G U N T A S◥

➽ O que ela pensa sobre a Seleção?
Acha que a Seleção é um concurso ridículo onde os membros da família real são disputados como objetos por pessoas que, ― normalmente ―, só estão interessadas no poder que a coroa poderia trazê-la. Porém, sabe que é necessário para conter os ataques porque serve como uma distração. Por isso, não é a favor, nem contra.

➽ O que ela pensa sobre o príncipe?
“Muito cavalheiro para ser verdade”. Acha que ele é uma pessoa doce, gentil, honesta e cordial.

➽ O que ela pensa sobre o governo da Família Real?
Acha que o governo da família real, no geral, é bastante promissor. Porém, falta algo como experiência no mundo que existe fora dos muros do castelo. Mare entende os esforços do rei e os admira, não tem nada contra seu governo. Apesar sente falta de um entrosamento maior entre ele e as castas inferiores.

➽ Como reagiria em um ataque rebelde?
Ela já presenciou um ou dois ataques, todos quando tinha menos de dois anos de idade. Por isso, não saberia como reagir e precisaria de alguém para ajudá-la. Entretanto, não ficaria assustada.

➽ Se ela se tornar a rainha, que benefícios/mudanças faria para o país?
Tentaria diminuir a desigualdade social e melhoraria a economia incentivando o livre-comércio.

➽ Está pelo príncipe ou pela coroa?
Os dois, na verdade.

➽ Trairia o príncipe com alguém? Se sim, com quem?
Talvez, com Caster ― você explicou que não tem um futuro certo para ele, por isso não vou entrar em muitos detalhes aqui, rs.

◤R E L A Ç Õ E S◥

➽ Com as outras Selecionadas:
É uma competição, mas Coriane não vê a Seleção como uma. Obviamente, a maioria das garotas estão lutando para conquistar um espaço no coração do príncipe e muitas fariam de tudo para conseguir tal proeza, mas Mareena não é assim; mas caso alguém venha a lhe desrespeitar ou mexer com ela de qualquer forma, ela não pensará duas vezes antes de "jogar com a mesma moeda".

➽ Com o príncipe:
Ele é, talvez, o homem com o qual irá se casar. Ela não gosta de puxar-saco ou ficar completamente grudada no príncipe para ganhar a seleção. Eles precisam se apaixonar, e não se prender um ao outro ― embora a situação força isso.
Mare já deixou bem claro para o príncipe que sente pena dele por se casar a força, e não pelo amor. Porém, ela não tem muito do que sentir pena, já que está basicamente na mesma situação que o príncipe. O trata com bondade e um pouco de liberdade, sem deixar de fora todo o respeito que deve ter. Porém, perto dele, sente-se magnetizada por seus olhos e simplesmente faz algumas besteiras perto do mesmo, como esbarrar em criados, no próprio príncipe e móveis caríssimos.

➽ Com o rei:
Ele é um exemplo de governante e pessoa de bem para Mare. Por lutarem por causas parecidas e se importar com o povo, tendem a debater política quando surge uma oportunidade.
Mareena gosta de conversar com o rei, nem que seja uma simples troca de cortesias e respeito. Ele se tornou alguém que faltou em toda a sua infância: uma figura paterna.

➽ Com a rainha:
Uma das únicas pessoas com a qual não é muito amigável. Sabe que a rainha não é uma flor de pessoa e pouco compreensiva, por isso tende a não se aproximar muito da mesma.
Digamos que Mare tem medo dela, principalmente do castigo que poderá lhe dar se souber de seus crimes. Porém, não se intimida com sua presença e a encara de frente quando ela tende a rebaixá-la, como sua mãe fazia.

➽ Com a princesa:
Assim como com a rainha, não é alguém com quem mantém muito contato. Mareena não confia na princesa, e não consegue gostar da mesma na maioria das situações conflitantes, onde pode descobrir quem é a verdadeira parte dela.
Não conversam, apenas trocam olhares inexpressivos e sem vivacidade, como se houvesse uma espécie de rixa entre as duas.

➽ Com Caster:
Inicialmente, Mare sentiu um leve nó na garganta quando o viu pela primeira vez, sentindo-se completamente atraída por ele. Porém, ao longo do tempo, achou perigosa e ridícula a hipótese de ter algum envolvimento com ele, fazendo-a ficar somente no príncipe.
Mareena faz questão de ignorá-lo, dar-lhe patadas e foras quando tentam conversar. Ela está fazendo de tudo para esquecê-lo, por isso age como alguém que não faz questão de sua presença nos lugares.

【É virgem?】
Sim.

【Tentaria ter relações com o príncipe?】
Não, mas se ele tentasse...

【Como seria o encontro perfeito?】
Um encontro onde não houvesse toda a formalidade exigida no castelo, onde os dois poderiam apenas ser eles mesmos. O príncipe seria cordial, mas sem deixá-la constrangida, e eles conversariam sobre diversos assuntos não relacionados com a Seleção.

【Como age nos encontros?】
No primeiro, Mareena deixaria bem claro que suas intenção não era conquistar poder e sim, apenas recuperar seu irmão e lhe dar uma boa vida. Aos poucos, iria se soltando, contando um pouco sobre sua família problemática e querendo saber como era a família do príncipe por trás de toda a imagem de pessoas poderosas e ameaçadoras.
Conforme os encontros passassem, Mareena iria estar claramente atraída pelo príncipe, desejando um pouco mais de tempo e privacidade para os dois conversarem e se sentirem à vontade durante os encontros ― mesmo não expressando isso em palavras. Para ter um ‘algo a mais’, não tomaria as rédeas da situação tão facilmente; ela esperaria por uma iniciativa dele.

【Qual seria a proposta da Selecionada no projeto de filantropia?】
Mare proporia a eliminação de, pelo menos, a casta oito, e todos os indigentes seriam postos em espécies de falanstérios. Assim, não viveriam mais nas ruas, roubando objetos e pertences de outras pessoas. Também gostaria de governar com o apoio popular, onde seriam nomeados um representante de cada casta ― até um líder rebelde ― onde cada um daria sua opinião de como melhorar sua casta e diminuir as revoltas.

【Como seria o discurso de filantropia → opcional, mas ajudaria muito】
“Senhoras e senhores, moradores de Illéa. Neste dia, vim propor medidas que farei assim que for nomeada rainha, se vocês, é claro, concordarem.
Confesso que pensei muito neste projeto, tanto em seu desenvolvimento como em suas consequências. Gastei folhas e folhas de papel tentando deixar bem claro em minha mente o que diria quando estivesse aqui. Mas, a questão é que cada palavra que direi vem do fundo do meu coração, porque eu sei o que é estar no lugar de alguém sem privilégios.
Eu eliminarei a casta oito, aquela dos não beneficiados que vivem em situação de miséria. Eu sei o que é passar fome, irmãos. Com a eliminação, criarei pequenas sedes cooperativas, chamada falanstérios, independentes de empresas privadas. Eles trabalharão, receberão alimento, descansarão, até que estejam economicamente estabilizados para migrar à casta que corresponde ao trabalho que conseguiu, onde formará uma família.
Os de casta oito não são os únicos passando necessidade no país. Portanto, ainda neste meu projeto, uma espécie de conselho real será criado. Vocês, cidadãos de todas as castas, elegerão alguém apto e de sua confiança para ser seu único representante. Cada um deles apresentarão às autoridades reais os problemas e medidas para melhorar a situação de sua casta, o que daria uma boa visão de quais atitudes tomar.
Eu quero o bem de Iléa. Eu quero o bem-estar do povo. Eu quero igualdade social.”

【Local preferido no castelo】
A biblioteca, sem dúvidas.

【Presentes que gostaria de ganhar】
Flores de quaisquer espécimes;
Torta de palmito;
Bilhetes, cartas.

【Poemas?】
“Quando digo ‘te amo’, não digo por força do hábito. Eu falo isso para te lembrar que você é a melhor coisa que aconteceu em minha vida.”
“Eu poderia amar qualquer outra pessoa, uma pessoa menos complicada, menos indecisa, e que estivesse disposta a estar comigo toda hora. Mas meu coração te escolheu, e por alguma razão, ele não abre mão de você.”
“O amor verdadeiro não é aquele que queremos sentir. É aquele que sentimos independentemente de querer.”

【Música que define a personagem】
Jump ― Astrid S.

【Playlist da personagem com o príncipe】
Tom Odell ― True Colors.
Paper Thin ― Astrid S.
I love you five ― NeverShoutNever.
Starving ― Hailee Steinfield.
Faded ― Alan Walker.
A drop in the ocean ― Ron Pope.

➺ Sabe que pode não ser Selecionada?
Sim.

➺ Sabe que pode ser eliminada?
Sim.

➺ Como a personagem lidaria com isso?
Aceitaria com um sorriso no rosto. Princesas ― ou quase uma ― lidam com a vergonha de cabeça erguida, e é isso que Mare faria.

➺ Por que ela deveria ser selecionada ou a Escolhida?
Mare é uma garota decidida, disposta a mudar a sociedade em que vive e seria uma excelente rainha. Também, é claro, tornaria-se uma maravilhosa mulher para o príncipe.

➺ Sabe que pode não ser a Escolhida?
Sim.

➺ Caso chegue a Elite e não ganhar, qual rumo a personagem tomaria?
Ela buscaria seu irmão, tentaria arranjar um emprego e se estabilizaria na casta.

『Algo mais & Curiosidades 』
Nothing.

"Todas as manhãs ela deixa os sonhos na cama, acorda e põe sua roupa de viver."
― Clarice Lispector.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...