~exids

exids
.norman's gf.
Nome: Maggie, I'll find you.
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 23 de Outubro
Idade: 5
Cadastro:

.werelobo.


Postado

• Nome Completo
Astrid Kupffer.

• Apelido
Não tem.

• Data de nascimento
22 de março.

• Idade
Quinze.

• Espécie
Lobisomem.

• Nacionalidade
Alemã.

• Aparência
Possui uma pele branca, pode-se dizer até pálida, com alguns pontos avelados, as famosas sardas, espalhados pelo rosto e corpo. A textura é tão macia que assemelha-se a um veludo. As pessoas tocam-lhe o rosto como se fosse algo de porcelana, frio e claro, e que pudesse rachar-se a casa movimento brusco.
O cabelo é algo bonito de se ver. De uma cor escura, não chega a ser preto. É muito semelhante ao da mãe. São medianos e caem como uma cascata de fios ondulados em suas costas.
Os olhos são como uma bela pintura, de tão impressionantes. De um avelanado, não é como aqueles que dependendo da luminosidade tornam-se verdes. Os de Astrid são completamente azuis-claros, quase cinzentos, tão vazios e profundos que se olhar os detalhes, é capaz de poder ler sua alma. Revelam muito mais do que suas palavras poderiam dizer, assim como escondem muitas coisas também.
Com um rosto oval, possui bochechas não salientes, e sem um rubor natural.



• Photoplayer
Saoirse Ronan.

• História
Astrid nasceu em Essen, na Alemanha, mas se mudou ainda bem pequena. Sua mãe é arqueóloga e estava sempre viajando de um lado ao outro do globo. Já seu pai, morreu misteriosamente quando a mesma tinha dois anos. Ninguém sabe como a fatalidade ocorreu.
Aos treze anos, já em uma casa estabilizada e mais nada de mudanças, Astrid era uma "criança" como qualquer outra. Ia para a escola regularmente, dona de notas excelentes, gentil com os mais velhos e que gostava de ficar em um balanço no quintal de sua casa.
Em um dia de muita chuva, apesar dos avisos da mãe de que era perigoso, ela resolveu ir ao tal balanço. No caminho, pisou em uma espécie de poça no formato de uma pata de um cachorro muito grande. Porém, Astrid não desconfiou de nada e continuou correndo. Aí foi a sua possível contaminação.
Astrid não contou para a sua mãe, e se depender de sua coragem, nunca contará. Sua primeira transformação foi tão dolorosa que ela tentou encontrar qualquer jeito de evitá-la. Mas, bom, é impossível desde que não se mate. O único caminho encontrou para controlar, ao menos, sua raiva, foi a auto-mutilação.

• Orientação sexual
Heterossexual.

• Par?

[X] Sim, autora escolhe
[ ] Sim, eu faço
[ ] Não

• Personalidade
De passos curtos e apressados, com a cabeça erguida e sem medo, esbanja confiança. Sua voz fina e doce demonstra certa infantilidade e inocência, mas Astrid pode acalmar qualquer pessoa apenas dizendo-lhe algo.
Simpática, possui uma facilidade incrível para socializar e fazer amigos. De bem com a vida e desprovida de vergonha, fala e faz tudo o que quer, na hora que tem vontade, mas nunca deixa suas tarefas em último lugar.
É um tanto frágil, como sua aparência denuncia. Não aguenta gritaria e que a ridicularizem em público, apesar de sempre ter uma resposta afiada pronta para ser dita.
É muito orgulhosa. Se não lhe acham capaz de fazer alguma coisa, ela vai fazer para provar que é forte e melhor do que quem a desafiou. Adora intrigas, mas não participa delas, apenas observa.
Tem hiperatividade e não consegue ficar calma. Astrid está sempre brincando com algo entre os dedos, mordendo o polegar ou bufando impaciente, normalmente quando está de frente para o computador.
Não vive os dias no limite como se fosse o último de sua vida. Sua vida é como uma planilha, tem horário para tudo e, por isso, tornou-se tão sem graça. Apesar de ser bastante sarcástica e de humor moderado, não entende muito bem algumas piadas mais maliciosas, porque é inocente.
Ela é totalmente fascinada pelos anos 80' está convencida de que nasceu na geração errada.
Costuma ser uma fonte de conselhos para os seus amigos e contempla muito o significado da vida. Astrid ama o conhecimento, a sabedoria e a verdade e tende a ser um pouco solitária quando está estudando, pois prefere assim, e é normalmente vista pensando.
Porém, depois de sua transformação, algumas coisas em sua personalidade de alteraram. A garota ficou mais estressada, de pavio curto, rebelde e sem escrúpulos e limites. Quase que se tornou outra pessoa. É como se estivesse passando pela pré-adolescência novamente, com distúrbios de raiva, distração e sem paciência para muitas coisas.

• Família

Susie Kupffer ― 42 anos ― arqueóloga ― viva.



Se relacionam muito bem, quase como melhores amigas, já que só tem uma a outra. Susie é muito responsável e amorosa com a filha.
Apesar de algumas discussões, é óbvio que se amam. Ela trabalha cedo e chega tarde em casa, muitas vezes cumprindo dois turnos. Por isso, Astrid gosta de mimá-la e agradá-la, já que chega exausta do emprego.

• Relação com:

> Xerife
É filha de um ex-grande amigo dele. Não que isso os torne muito próximos, mas pode-se dizer "conhecidos" ― principalmente pelo número de vezes que Astrid já foi parar na delegacia por uma confusão e outra. Eles têm pontos de vista muito abrangentes sobre a vida e se diferenciam muito em alguns quesitos, o que causa algumas discussões entre eles quando se encontram.

> Professores
É uma aluna empenhada, mas seus transtornos não passam essa impressão aos professores. Alguns chegaram a se afastar dela por sentirem certo medo, e sabem que Astrid vai muito mais além do que um rostinho pálido com sardas. Eles ― a maioria, não todos ― temem um pouco a adolescente, apesar de ela fazer de tudo para ser educada com todos.

> Diretor
Não se dá bem com ele, e não tenta reprimir isso. Às vezes tem a capacidade até de enfrentá-lo, embora todas as suas tentativas acabaram mal para ela.

> Amigos
Está sempre encontrando alguma desculpa para evitar de se encontrar com eles. Depois de sua transformação, começou a pensar que era uma aberração e não queria perder os poucos amigos que tinha. Isso acabou afastando Astrid dos amigos.
Ela sempre tenta ser a melhor pessoa, que está sempre disposta a ajudar todo mundo, mas não tem esse estereótipo heróico. Apenas tenta, mas não consegue e isso acaba passando uma imagem de ignorante para eles.

> Inimigos
Não dá a mínima importância para eles, porque é isso que querem.

• Gostos e Desgostos
Verão;
Chuva;
Pássaros;
Vermelho;
Dançar;
Piadas;
Pessoas sinceras;
Animais;
Harry Potter;
Música eletrônica;
Livros;
História.

Muito frio;
Café;
Pessoas silenciosas e certinhas;
Rosa;
Carne de animais [vegetariana];
Pizza;
Filmes de terror;
Ser menosprezada;
Injustiças;
Romances.

• Medos
Mar;
Altura.

• Vícios?
Apenas auto-mutilação.

• Estilo



• Segredo
O segredo é bem óbvio pelo que está na ficha: a mãe e nem ninguém sabe que ela se transformou em lobisomem, e fará de tudo para ninguém saber.

• Qual o seu grupo social?
Não se encaixa em nenhum grupo, tecnicamente. Não é popular, nem rejeitada, nerd nem burra.

• Música tema do seu personagem
Phil Wickham - The Secret Place (Acoustic Performance)

• Palavra Chave
“Creatures of the night”

• Favoritou a Fanfic?
Sim.

• Eu posso matá-lo se eu quiser, pois ele irá me pertencer a partir do momento que enviar a ficha. Está de acordo?
Sim.

• Sabe que seu personagem pode não ser escolhido?
Sim.

• Algo Mais?
Não.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...