~BlueOceans

BlueOceans
Leitora
Nome: Blue ❣
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Florianopolis, Santa Catarina, Brasil
Aniversário: 4 de Abril
Idade: 15
Cadastro:

❄ O Último Floco de Neve ❄


Postado





♠ 𝓔𝓇𝒾𝓈 𝓜𝑜𝓇𝒾 𝓗𝑜𝓁𝓂𝑒𝓈 ♠

❝ all the world’s sinners
and all the world’s saints
are just wearing
different shades of
the same war paint. ❞





♡ Starset e Of Monsters and Men ♡

✨ Nome Completo ✨

『 Eris Mori Holmes

Eris - originado do latim, significa 'coberta de ouro', e também era o nome da deusa grega da discórdia

Mori - significa 'bosque'

Holmes - é um sobrenome da língua inglesa com várias origens. É uma variante do sobrenome Holme, que pode ser derivado de um nome para alguém que viveu ao lado de uma árvore de azevinho (holm em Inglês Médio). Ela já foi muitas vezes chamada de Sherlock como trocadilho por ter o mesmo sobrenome que o famoso detetive criado por Arthur Conan Doyle, devido ao seu raciocínio rápido e fascínio por livros de mistério e investigação. 』





✨Apelidos ✨
『 Eri {geralmente as pessoas mais próximas dela a chamam assim}
Sherlock { as vezes a chamam assim devido ao seu sobrenome ser igual ao do personagem, mas esse é um apelido que nunca falha em irrita-la}
Mochi-chan {Kaori a chama assim devido ao grande amor de Eris pelo alimento, e sua tia também sempre faz a comparação de que ela é tão fofa quanto um mochi} 』





✨Idade ✨
『 17 anos, nasceu dia 29/03, sendo do signo Áries ♈ 』





✨Classe ✨
『 Segundo ano 』





✨Clube ✨
『 Fotografia, ela nunca perde uma oportunidade de ter um pretexto para andar por ai com sua câmera, e sempre foi fascinada por fotografia. 』





✨Aparência ✨




『 Eris possui longos cabelos que chegam até sua cintura, naturalmente negros acinzentados, ela tinge a parte de baixo de suas madeixas de um rosa coral, e o que poderia ser uma combinação estranha acaba ficando único e complementando muito bem a aparência de Eris. Suas madeixas são lisas na raiz mas conforme descem vão formando cachos mais soltos. Ela tem a mania de prender algumas mechas da parte superior do cabelo, muitas vezes usando um laço para tal.
Seus olhos são seu traço mais fascinante: uma mistura de violeta e amarelo, criando uma cor única, e são adornados por longos cílios.
Seu rosto possui traços delicados, seu nariz levemente arrebitado e seus lábios possuem um tom rosado natural, deixando-a com uma beleza clássica, sua pele é alva e tão perfeita quanto a de uma boneca de porcelana, sendo levemente rosada nas bochechas.
Sua altura não é muita, tendo parado em 1,58cm de altura, o que faz com que muitas pessoas comentem em sua baixa estatura deixando-a irritada. Mas mesmo com sua pequena estatura, seu corpo é bem desenvolvido na medida certa, tendo um busto de tamanho médio que se complementa perfeitamente com as coxas torneadas, a cintura fina e quadril um pouco mais largo, a deixando com uma forma elegante e atraente. 』





✨Personalidade ✨
『 Eris é alguém que pode ser considerada uma dama, sempre com a cabeça erguida, é gentil com todos que conhece, a não ser que lhe deem um motivo para ser grossa, e quando lhe dão ela não poupa esforços em ser irônica. Não fala palavrões de jeito nenhum, e é um fracasso na hora de xingar alguém por isso, a ironia e o sarcasmo são o máximo de crueldade que ela consegue.

É um pouco tímida com quem não tem intimidade, e sempre foi uma garota mais quieta, gostando mais de ler um livro em silêncio do que ir à uma festa ou algum evento. Mesmo sendo alguém mais introvertida, ela se abre mais na presença de pessoas de quem gosta e em quem confia, mostrando seu lado alegre e carismático, que tenta ao máximo ajudar e dar conselhos, mesmo não sendo a melhor conselheira. Por mais que não seja muito de fazer piadas ou até mesmo de iniciar conversas, preferindo a companhia de alguém em um silêncio confortável à uma conversa vaga, Eris é uma boa companhia de se ter por perto, por seu bom humor que as vezes infecta as pessoas e elas acabam dando um sorriso, nem que seja um fantasma de um.

Ela é calma e paciente, a emoção que mais tem facilidade em controlar é a raiva, sendo raras as vezes que ela explode e fala o que vier a cabeça sem medir as palavras antes, e sempre que isso acontece ela se acalma rapidamente e pede desculpas.

É muito observadora, as vezes consegue descobrir coisas sobre você mesmo que mantenha trancado a sete chaves, e se for preciso usará as informações que conseguiu contra você, mas nunca irá manipular alguém sem ter um motivo, mas quando tem que sabe chantagear alguém muito bem. É uma excelente estrategista, sempre com solução para tudo e resposta para todos na ponta da língua. Tem uma memória fotográfica impressionante e uma cultura acima da média, por isso aprende rapidamente e está quase sempre certa, mas quando a raridade dela estar errada vem a acontecer tem um pouco de dificuldade de admitir devido a sua teimosia.

É extremamente competitiva e orgulhosa, não gosta de admitir derrota ou que estava errada, e quando o faz é sempre de mau grado. Não é facilmente manipulada, e não gosta de ser tratada como um objeto, e muito menos como se fosse frágil e incapaz de fazer algo, pois por mais que sua aparência induza as pessoas a pensarem que ela é frágil devido a sua estatura pequena e ela realmente pode não ser a mais forte fisicamente, possui uma força emocional impressionante e consegue lidar com muitas coisas que a maioria das pessoas desmoronaria diante. Algo que nunca gostou foi de receber ordens ou ser mandada que nem um cachorrinho, quando é confrontada esquece sua timidez por completo e fala o que pensa, as vezes jogando seus bons modos pela janela.

Se tem algo que Eris não suporta são mentiras e falsidades, por isso tenta ser o mais honesta possível sem ser grossa, e fica muito irritada quando alguém mente para ela, sendo um ato um tanto difícil de passar despercebido para ela.

Se quiser deixa-la constrangida faça-lhe um elogio, Eris é alguém que cora com facilidade e possui dificuldades de acreditar no que as pessoas dizem e quando é elogiada só falta ela cavar um buraco na terra e se esconder lá dentro. Mesmo não tendo uma mente muito inocente, possui um pouco de dificuldade em ver a malícia das coisas e muitas vezes pode ser interpretada com alguém inocente, mas não se engane, a maioria das coisas pervertidas que passam por sua cabeça não são faladas em voz alta.

Uma coisa difícil de se fazer é acorda-la, Eris possui um sono extremamente pesado e sendo alguém preguiçosa, o bastante para ficar no escuro por não querer levantar e andar dois metros até o interruptor, ela fará qualquer coisa por alguns minutos a mais de sono. É muito estabanada, sempre quebra algum copo ou esbarra em algum móvel, ela é aquela pessoa que acha um hematoma na perna e não faz ideia de onde veio. 』





✨História ✨
『 Eris nasceu em Glasgow, na Escócia, filha de um escocês e uma japonesa, ela viveu os primeiros 8 anos de sua vida na Escócia. Sua mãe, Aya, vinda de uma família japonesa tradicional, conheceu o pai de Eris durante seu intercâmbio em Oxford na Inglaterra, no qual estava cursando literatura e acabou esbarrando no estudante de medicina Henry. Os dois rapidamente criaram uma amizade, e alguns meses após se conhecerem começaram a namorar.

Aya era parte de uma influente família japonesa, e era esperada a voltar para o Japão após o termino de seu curso e se casar com alguém da escolha de seus pais, mas ela sempre havia sido uma mulher independente e abominava a ideia de um casamento arranjado, resolveu ignorar os desejos de sua família para ficar na Grã-Bretanha e morar com Henry em seu país natal, a Escócia, após sua graduação, o que causou com que sua família a deserdasse.

Mesmo estando afetada por ser cortada de sua própria família, Aya não deixou com que isso a abalasse e continuou a ir atrás de construir uma carreira como uma escritora, logo arranjando um contrato com uma pequena editora, e chegou a publicar três livros antes de sua carreira começar a crescer e ela começa a ser reconhecida. Henry, por sua vez, acabou por trabalhar no hospital local como cirurgião, e não demorou muito para que os dois se casassem, optando por uma pequena cerimômia, somente para seus amigos mais próximos e alguns dos familiares de Henry, já que os de Aya nunca iriam comparecer mesmo que tivessem sido convidados, e apenas um ano após o casamento o jovem casal encontrou-se a espera de um bebê.

Eris nasceu em uma noite de primavera, sua mãe só faltava ter se debulhado em lágrimas de felicidade, enquanto seu pai, mesmo que receoso sobre ter um filho antes, não poderia ter se apaixonado mais pelo pequeno embrulho que vira ser trazido por uma das enfermeiras, e logo todas as suas dúvidas se acabaram.

Ela teve uma infância feliz em uma casa apenas 20 minutos de distância à carro do centro da cidade de Glasgow, sua mãe passava a maior parte do tempo em casa com ela já que seu trabalho não requeria que saísse de casa, e como uma escritora não exitou em incentivar a filha a ler, criando o amor de Eris pela leitura. Seu pai por mais que tivesse que estar no trabalho constantemente, sempre arranjava tempo para passar com a filha, instigando seu interesse pela fotografia ao lhe presentear com uma polaroid em seu aniversário de seis anos e ensinando-a a tocar piano, o instrumento que ela mais adora até hoje.

Infelizmente, tudo o que é bom dura pouco.

Alguns meses após Eris completar oito anos, seu pai sofreu um grave acidente de carro enquanto voltava do hospital, e infelizmente não sobreviveu ao impacto. Ambas Eris e Aya ficaram devastadas, Aya perdendo seu marido e a pessoa que amava e Eris perdendo seu pai e uma importante pessoa em sua vida. Usando uma a outra como apoio para seguirem em frente, Aya e Eris passaram alguns meses vivendo em Glasgow até que não suportaram mais e resolveram se mudar, porém não uma mudança pequena.

Se mudando para o país natal de sua mãe, Eris não teve dificuldades em se adaptar, sempre havia tido aulas de japonês por achar interessante e por sua mãe querer que ela manteve contato com uma de suas raízes. Passaram-se alguns anos e ambas Eris e sua mãe haviam aprendido a viver sem a presença de Henry, criando uma vida na ativa cidade de Tokyo, até que novamente a vida não foi nada benevolente com Eris.

Aya começou a ter enxaquecas constantes e as vezes chegava a desmaiar de tanta dor, o que causou grandes preocupações em sua filha, que aos seus doze anos sabia que havia algo de errado com a saúde de sua mãe, e ao procurar um médico, foi descoberto que Aya havia desenvolvido um tumor cerebral, e mesmo com os devidos tratamentos, os quais seriam extremamente caros, seria capaz dela não sobreviver. Eris não queria aceitar que perderia a mãe também, enquanto Aya realizou que deveria fazer o que era melhor para sua filha, e resolveu entrar em contato com sua família.

O que havia restado dos Mori tirando primos e parentes distantes eram o avô de Eris, Akira, e a irmã mais nova de sua mãe, Kaori. Aya estava receosa em contacta-los, com medo deles a rejeitarem e a mandaram embora, mas foi surpreendida quando foi recebida de braços abertos pelo pai, que sentia um remorso enorme por tê-la deserdado, e que desde a morte da esposa havia se tornado uma pessoa muito diferente, mais receptivo e menos amargo. Quanto a Kaori, ela ficou estática em ter a irmã de volta e ainda mais em conhecer a sobrinha, pode-se dizer que foi uma linda reunião, até que o motivo de elas os contactarem foi explicado. Akira não excitou em pagar os melhores tratamentos para a filha, fazendo o máximo possível para curá-la, deixando todos esperançosos quando Aya começou a demonstrar sinais de recuperação, mas infelizmente não foi efetivo e após seis meses ela teve de ser internada, ficando no hospital por mais seis meses antes de falecer.

Eris, devastada com a morte da mãe, ficou mais de um mês trancafiada no quarto que havia recebida na casa do avô, somente saindo para comer alguma coisa e as vezes nem isso. Ambos Akira e Kaori preocupados com ela, fizeram de tudo para confortá-la, pois por mais que também estivessem sofrendo não estavam tanto quanto Eris. Kaori vez sua missão de vida fazê-la melhorar, tentando de tudo para mostrar que Eris não estava sozinha e que ela ainda tinha família. No fim foi Akira que trouxe Eris de volta para realidade, contando sobre a juventude de sua mãe e como ele se arrependia de ter feito o que ele fez, e falando o quanto ele não queria perder a neta que havia acabado de ganhar.

Isso fez com que Eris realizasse que ainda restavam pessoas que se importavam com ela e que só estava machucando-as, pode ter sido um processo lento, mas Eris lentamente voltou a ser ela mesma, voltando sorrir verdadeiramente e passou a viver com o avô na antiga casa da família, por mais que ela tenha se acostumado com o luxo no qual os Shimizu viviam, não deixou de ser alguém simples e que prefere mil vezes um livro à um colar de diamantes. 』





✨Família ✨
Aya Mori Holmes, mãe, faleceu aos 39 anos
『 Uma mulher alegre e gentil, mesmo nas piores das situação ela ainda conseguia manter um sorriso no rosto, sempre foi a pessoa mais otimista da família. Sua grande paixão sempre havia sido a natureza, em principal flores e plantas, o que a fez ter uma floricultura após se casar, e ela sempre fez seu trabalho com o maior prazer.

Sempre foi uma mãe carinhosa, quando Eris era pequena sempre a levava junto para o trabalho, que era em sua floricultura, e a pequena ajudava-a a regar as plantas e plantar novas flores, o que reforçou ainda mais o laço entre as duas. Ela sempre buscava o melhor para sua única filha, e por mais que já houvesse desejado ter mais filhos, ideia que ambos seu marido e sua filha apoiaram, nunca poderia ter desejado por uma filha melhor, amando Eris mais que tudo. 』


Henry Holmes, pai, faleceu aos 38 anos
『 Um homem que pode aparentar sério, frio e calculista, todos atributos o qual ele possui, mas somente em ambientes profissionais, quando na realidade ele é extremamente brincalhão e assim que passa pela porta de seu escritório torna-se uma pessoa completamente diferente, substituindo a expressão séria no rosto por um sorriso que raramente sai de seu rosto. Isso causa um grande susto nas pessoas que não o conhecem, mas qualquer um que o conheça por mais de um dia sabe como ele é.

Ele tratava Eris como uma princesa, o típico pai babão que faria qualquer coisa pela filha e sempre que fala sobre ela para alguém sorria um sorriso maior que o rosto e fazia questão de mostrar a quem quer que fosse as mulheres fotos dela que tinha em seu celular. Ensinou ela a tocar piano, mesmo não estando com tanta frequência fazia o máximo que podia para passar tempo com ela, também foi quem criou o amor dela por livros, sendo o maior incentivador da leitura dela, e ainda por cima foi também quem lhe deu a primeira câmera, fazendo com que Eris se apaixonasse por fotografia, mas ele sofreu as consequências, pois durante um mês inteiro era cegado pelo flash da polaroid que havia comprado. 』


Kaori Mori, tia, 26 anos
『 Uma mulher animada e muito parecida com a falecida irmã, mesmo com a diferença de treze anos e a pouca convivência que tiveram, as duas eram muito próximas. Muitas vezes considera infantil por as vezes agir como uma adolescente e ser sensível, mas é uma mulher determinada que nunca desiste de seus objetivos, o que a fez já ser a CEO da emprese que pertence a família aos seus vinte e quatro anos, tomando o lugar do pai quando o mesmo se aposentou.

Ela ama muito a sobrinha, sempre visitando o máximo que pode e adora arrasta-la para fazer compras mesmo Eris não sendo a maior fã de tal atividade, vê muito de sua irmã em Eris e isso faz com que ela goste ainda mais de passar tempo com ela. 』


Akira Mori, avô materno, 70 anos
『 Um homem que em sua juventude havia feito de tudo para obter sucesso em sua carreira, ainda que fosse uma pessoa otimista e alegre, porém por ser vindo de uma família tradicional japonesa ele sempre foi alguém rígido e reservado, e ao ser forçado a casar com Mei e ter de deixar seu amor por ela ser de uma classe diferente e não 'servir' para os seus objetivos virou alguém amargo. O que ressuscitou um pouco de sua personalidade antiga, trazendo mais sorrisos para seu rosto. Nunca se perdoou por deserdar sua filha mais velha Aya, e sente remorso até hoje, mas queria o melhor para ela e sua esposa fazia enorme pressão para que ele o fizesse.

Eris é a neta que ele mais ama, já que os filhos de sua filha do meio ele nem mesmo parabeniza em aniversários, em parte pelo remorso que sente por ter deserdado a mãe dela e não ter conseguido fazer nada para impedir a morte dela, mas também por acha-la uma jovem extremamente querida e amorosa, muitas vezes fica surpreso com o jeito que ela se porta, como se fosse uma princesa, mesmo tendo sido criada em uma cidade grande e ter passado por momentos difíceis com as mortes de ambos os pais, o que faz com que Akira admire muito a neta. 』





✨Gostos ✨
『 Ama ler, sempre leva um livro consigo caso fique entediada ou sem nada pra fazer
Gosta de lugares ao ar livre
Adora frio
Morangos são sua fruta favorita, ela os come desde puros até cobertos de chocolate derretido, se contém morangos é provável que ela irá amar
Ela gosta de qualquer comida doce, mas principalmente chocolate
Ama dormir, mesmo que sejam cinco minutos a mais, ela ira passa-los dormindo com o maior prazer
Gosta de cozinhar, o que melhor sabe fazer são sobremesas
Adora fotografia, seu pai lhe a primeira câmera quando ela era pequena e desde então se apaixonou por registar momentos, mas as vezes quando vê algo que gostaria de fotografar não tem sua câmera consigo, o que a faz ficar irritada, mas é algo tão frequente que ela já se acostumou, sendo que ela só não esquece a cabeça pois esta colada ao corpo
Ama tocar piano, sendo o instrumento o qual seu pai a ensinou a tocar ela sempre associa o instrumento com boas memórias e toca sempre que tem a oportunidade
Gosta de chá e café, o segundo a mantendo acordada por horas dependendo da quantidade que tomar, mas não gosta da bebida pura, a achando amarga demais, e só toma se for junto de leite
Gosta de música clássica
Ela gosta de filmes de terror, não se assusta facilmente com eles e na maioria das vezes ri das cenas 』





✨Desgostos ✨
『 Ela não gosta de frutos do mar, desde peixes a camarões, por algum motivo esse tipo de comida a deixa extremamente nauseada
Não gosta de locais muitos barulhentos ou pessoas que falam muito alto
Odeia coisas desorganizadas, o que a faz sempre organizar suas coisas aos mínimos detalhes
Ela odeia calor, ela sempre diz quando questionada que pelo menos no frio você pode adicionar mais camadas de roupa, enquanto no calor nem mesmo ficar sem roupas lhe ajudará
Não gosta de pessoas egocêntricas ou falsas
Odeia acordar cedo
Ela não gosta de praticar esportes, com exceção de natação, quando envolve algum tipo de bola ela sempre acaba sendo atingida, na grande maioria das vezes no rosto
Não gosta de receber ordens
Não gosta de ser subestimada
Cominadas apimentadas, ela não suporta nenhum tipo de alimento apimentado
Odeia perder 』





✨Manias ✨
『 Morder o lábio inferior quando nervosa ou pensativa
Pentear os cabelos com os dedos, especialmente quando eles se encontram molhados
Usar as pessoas como apoio, colocando seu cotovelo em um dos ombros da pessoa, mesmo se ela for mais alta 』





✨Medos ✨
『 Tem pavor de qualquer tipo de inseto, quase tem um ataque cardíaco quando vê um e fica desesperada
Hospitais, eles a lembram demais dos meses que a mãe passou internada antes de morrer e evita até hoje não pois os pés dentre de um 』





✨Fobias ✨
『 Ela tem escotofobia, ou seja, medo irracional de escuro, começa a ter ataques de pânico se ficar em um escuro absoluto 』





✨Par ✨


『 Shu Sakamaki 』





✨Relação com o par ✨
{Bem, eu estava quebrando minha cabeça quanto a esse quesito e quando vi o que a linda da Nina havia feito achei genial, mas achei bom colocar alguma coisa para ter uma base, mas sinta-se livre para escrever sobre a relação como bem entender do jeito que você achar que fique melhor}

『 Desde da primeira vez que o viu Eris o achou interessante, e ficou curiosa para saber o motivo por traz do jeito preguiçoso e indiferente de Shuu e sempre se pegava observando-o. Na maioria das vezes que ela o via era ou dormindo ou mandando alguém calar a boca por estar sendo muito barulhento, o que a fazia rir ou rolar os olhos, afinal, quem é que dorme tanto assim? No início ela gostava de se referir a ele como loiro apático irritadinho, mas devido aos pedidos cof cof ameaças cof cof de Shuu para ela para com tal apelido ela começou a chama-lo pelo nome, se recusando a por honoríficos, o que em vez de demonstrar desrespeito somente faz Shuu provoca-la, devido ao fato de se chamar pelo primeiro nome demonstrar intimidade.

Mesmo que com alguns gostos parecidos, os dois se irritam muito, pois Shuu consegue irrita-la facilmente quando simplesmente dorme em qualquer lugar e muito rapidamente, e Eris para incomoda-lo o cutuca não deixando-o dormir, o que faz com que ele puxe ela e a use como um travesseiro, e ela deixa pois não conseguiria sair do aperto dele mesmo se quisesse, o que faz com ele a chame de pervertida e isso deixa ela corada e irritada, mas ao tentar se explicar ele a cala com alguma reclamação enquanto ela revira os olhos e volta a ler seu livro, e as semelhanças param em gostar de música clássica e silêncio, ela consegue ficar muito animada com qualquer coisa, enquanto Shuu quase sempre prefere dormir ou simplesmente não liga. Ela também é mais responsável que ele, sempre dando seu máximo nos estudos e tirando notas beirando à perfeição, enquanto ele já rodou e sempre falta aulas, atos que a irritam e a fazem força-lo a estudar, mas ele sempre acaba dormindo e puxando a junto, fazendo-a deitar com ele, ou seja, esses estudos nunca dão certo. Essas pequenas semelhanças e grandes diferenças são o que fazem dos dois perfeitos um para o outro. 』





✨Relação com as meninas ✨
{Essa eu não irei dar palpite, já que dependendo da personalidade da personagem ela agira de certo modo, e não gostaria de generalizar, se realmente for necessário me avise que eu complementarei}





✨Alguma dúvida? ✨
『 Nope 』





✨Algo mais? ✨
『 Acho que não ^^ 』



Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...