~BlueOceans

BlueOceans
Leitora
Nome: Blue ❣
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Florianopolis, Santa Catarina, Brasil
Aniversário: 29 de Março
Idade: 15
Cadastro:

Ficha ♔ Dollhouse ♔


Postado







♖ ʀнєуα мσʀgєɴѕтєʀɴ ♖

❝ It is difficult,
when faced with a situation you cannot control,
to admit that you can do nothing. ❞





Call me your doll, Ruki


Nome completo

『 Rheya Morgenstern 』

Rheya - derivado do grego antigo, significa fluir, fluxo de rio

Morgenstern - significa "estrela da manhã" em alemão.






Apelido

Rhea - os seus poucos amigos a chamam assim, ela gosta do apelido, o achando fofo e muitas vezes prefere que ele seja usado para se referir à ela em vez de seu nome.

Rhy - apelido dado pela sua irmã, nunca se importou dela utiliza-lo, mas sente-se um tanto quando desconfortável quando alguém com quem não tem intimidade a chama assim, e educadamente pela para que pare.





Idade

『 Nasceu dia 18/08 de 1999, tendo assim 17 anos e sendo do signo Leão ♌ 』







Nacionalidade

Inglesa, nasceu na cidade de Liverpool na Inglaterra 』






Aparência








『 Rheya possui longos cabelos vermelhos amarronzados, que soltos passam seu quadril e chegam até o topo de suas coxas, mas devido à seu costume de deixas-lo presos em dois rabos de cavalo no topo de sua cabeça eles só chegam até sua cintura. Seus fios são macios e sedosos devido a quantidade de cuidado que ela tem com suas madeixas, e eles sempre encontram-se bem penteados.

Seus olhos possuem uma tonalidade muito similar à de seus cabelos, sendo mais brilhantes que os mesmos. Adornados por longos cílios negros como a noite, e suas sobrancelhas na mesma cor de seu cabelo são finas e bem definidas.

Seu rosto possui traços delicados, um nariz levemente arrebitado e lábios que possuem um tom rosado natural, deixando-a com uma beleza clássica, sua pele é alva e tão perfeita quanto a de uma boneca de porcelana, sendo levemente rosada nas bochechas.

Sua altura não é muita, tendo parado em 1,62 cm de altura, e seu corpo não é nada extraordinário, tendo seios e bunda que possuem um tamanho relativamente normal, a única parte que se destaca são suas coxas mais fartas e quadril largo enquanto sua cintura é fina. 』







Nome do personagem de quem tirou aparência

『 Izumi Akazawa - Another 』







Personalidade

Rheya é alguém otimista, prefere ver o copo como meio cheio em vez de meio vazio, e isso é perceptível quando se fala com ela, pois ela possui um sorriso que raramente sai de seu rosto. Ela adora conhecer novas pessoas, mas isso não quer dizer que a mesma consegue formar amizades rapidamente, pois demora a confiar em alguém por medo de a pessoa a abandonar por alguém melhor, mas quando o faz ela vira totalmente fiel a essa pessoa, não a abandona por nada.

Ela quase sempre está dando conselhos para outros mesmo que nem ela consiga segui-los, é uma pessoa protetora e um tanto quanto possessiva com tudo que considera dela, como amigos, objetos, comidas, entretanto ela não é egoísta e consegue compartilhar uma vez ou outra. É bem difícil vê-la com raiva de algo, ela tentará de todas as maneiras se manter calma, mas quando não consegue é algo realmente assustador de se ver porque Rheya nunca usa palavras maldosas e que rebaixem outras pessoas isso acontece somente quando ela fica realmente irritada.

É muito boa em esconder suas emoções, e pode fazer com que todos acreditem que esta sentindo algo quando na verdade sente exatamente o oposto, pois não gosta que as pessoas sintam pena dela. Ela é uma mestra na arte de colocar um sorriso no rosto e fazer com que todos acreditem que aquele sorriso é verdadeiro, mesmo não sendo. Aprendeu isso com o passar dos anos, já que tinha que manter uma certa fachada para o resto do mundo sobre sua vida, e isso acabou por virar um hábito, algumas vezes ela nem mesmo notando que esta com uma máscara e escondendo seus verdadeiros sentimentos.

Ela ganhou uma quantidade significativa de inteligência ao longo dos anos, devido principalmente ao seu amor por livros e conhecimento, provendo-lhe um vasto vocabulário, imaginação ativa e mente aberta, Rheya sempre surpreende a todos por saber a resposta de tudo que perguntavam para ela e quase nunca errar nada.

Ela é uma boa mentirosa e manipuladora, porém são pouquíssimas às vezes que ela vai manipular ou contar uma mentira, só faz isso se for extremamente necessário e se acabar sem nenhuma outra opção.

Irônica com muitas pessoas e perguntas óbvias, às vezes precisa de um paninho para secar a ironia que escorre dos lábios dela, e grande adepta ao humor negro sempre faz alguma piada negra em momentos inapropriados, mas elas não são explicitas e quase ninguém percebe. Ela não possui vergonha na cara e muitas vezes fala coisas constrangendo todos ao seu redor menos ela e, normalmente, ela faz isso em lugares públicos.

Ela possui um grande mau humor de manhã e somente depois de comer ou tomar seu café que ela vai passar a melhorar e tratar os outros de uma maneira melhor gradativamente.

Ela é uma pessoa muito altruísta e sempre pensará nos outros antes de si mesma, gentil e delicada com aqueles com quem se importa. Cuidadosa com todos sempre está perguntando se algo está errado ou se a pessoa está precisando de ajuda para fazer alguma coisa. Ela nunca irá abandonar um amigo ou uma pessoa que está passando por momentos ruins e sempre tentará compreender os dois lados de uma briga.

Ela é bem decidida com suas escolhas e não vê problemas em realiza-las, mas apesar disso ela sempre pode escutar a opinião de outra pessoa.







História

『 A família de Rheya já estava desmoronando antes mesmo dela nascer.

O casamento de seus pais já estava saturado e tendo sérios problemas desde a infância de sua irmã mais velha. Sua mãe, Emily, estava com sérios problemas de auto-estima por estar perdendo a atenção do seu marido, pois associava tal falta de desinteresse com que ela deveria estar decadente ou perdendo seu apelo, e não com o fato de que simplesmente não existia mais nenhum sentimento entre os dois. Já seu pai, Ian, estava completamente enjoado de um relacionamento que não havia nada mais a ser explorado, e por isso acabava buscando conforto em outras mulheres. E sua irmã mais velha por seis anos, Gemma, sempre foi um tanto quando rebelde devido ao fato de não receber muita atenção dos pais.

Na realidade, seguindo um pensamento lógico não era nem mesmo para Rheya ter nascido. Mas Emily, que estava desesperada para alguma maneira de manter seu casamento, fez tudo que estava em seu alcance para engravidar. Então, em uma bela manhã de verão, ela deu a luz a uma pequena garotinha de cabelos vermelhos e olhos que reluziam como rubis.

Pode-se dizer que o plano de Emily funcionou, mas ele tinha uma data de validade extremamente pequena. Por mais ou menos o período de um ano após o nascimento de Rheya, os Morgenstern poderiam ser considerados uma verdadeira família. Mas toda mentira tem perna curta, e a fantasia de família feliz que eles tinham não era nada mais que uma mentira.

Durante toda a infância de Rheya, ela conviveu com uma família quebrada, mas que fazia de tudo para aparentar perfeita e inteira. Sua mãe ia no cabeleireiro toda semana, vivia de dieta e praticamente todo mês inventava algum tipo de cirurgia ou procedimento para fazer, enquanto seu pai poderia ser visto frequentemente com amantes que ele alegava serem "colegas de trabalho" e passava uma grande quantidade de tempo em "viagens de negócios". Sua irmã por vez, entrou na adolescência indo para festas quase todo dia e chegando em casa às cinco da manha, sem nem mesmo se importar com seus estudos. Quanto à Rheya, ela teve que aprender a se virar sozinha e a sorrir não importa o que, adquirindo uma visão otimista do mundo, já que caso ela não agisse de tal modo não conseguiria viver todo dia em uma família como a sua.

Quando Rheya completou dezesseis anos, foi ai que as coisas saíram um pouco do controle, e a máscara de família perfeita caiu.

Sua irmã, com agora 22 anos, já havia saído de casa há 4 anos, e mesmo as duas não tendo a melhor das relações já ela nunca havia se dado muito bem com a personalidade imprudente de Gemma, ela sentia falta de ter alguém com quem conversar, já que algo que as duas irmãs Morgenstern tinham em comum era nunca dar suas costas à quem precisasse, e viver em uma casa somente com seus pais era mais difícil do que o esperado. Seu pai finalmente havia se cansado de fingir ser um marido exemplar e resolveu fugir com uma de suas amantes, deixando apenas uma pequena quantia de dinheiro para sua filha mais nova. Tal ocorrência havia deixado sua mãe um tanto quanto... Histérica. Emily simplesmente não conseguia aceitar que seu marido havia a abandonado, e acabou por colocar a culpa em sua filha mais nova, afirmando que desde o nascimento de Rheya é que ele havia parado de dar atenção para ela.

Devido à sua desilusão, Emily mal falava com a filha, e continuava alegando que ela era a fonte de todos os seus problemas, se recusando a encarar a verdade. O dinheiro deixado por Ian para Rheya, foi gasto em questão de semanas por Emily, e a mesma não fazia nada além de gastar quantidades ridículas em roupas e tratamentos estéticos, deixando Rheya com a responsabilidade de cuidar da casa e arranjar uma fonte de renda.

Após um pequeno período de tempo, chegaram aos ouvidos de Emily informações sobre a Dollhouse, e ela como estava cada vez mais se afundando em dívidas e mal conseguia olhar na cara de sua filha pois a culpava por tudo que havia de errado em sua vida, pensou que aquilo poderia ser a solução para seus problemas. 』







Qualidades

Atenciosa, nunca virará as costas para alguém que precise de sua ajuda

Calma, são raras as vezes que ela perde sua compostura devido à emoções de irritação ou raiva

Leal, nunca traíra a confiança de ninguém

Determinada, ela possuí uma grande força de vontade e não deixa se abalar facilmente

Otimista, prefere ver o lado bom das coisas

Empática, tem uma facilidade imensa de se colocar no lugar dos outros e sentir compaixão

Curiosa, tal traço a faz ter uma grande sede por aprender coisas novas

Boa conselheira, além de adorar ajudar pessoas, ela tem uma facilidade em ver aspectos diferenciados de situações em que as pessoas se encontram

Carismática, seu sorriso é cativante e ela adora fazer as pessoas sentirem-se confortáveis em sua presença







Defeitos

Teimosa, é extremamente difícil tirar algo da cabeça dela quando ela tem uma ideia

Rancorosa, ela guarda rancor por longos períodos de tempo

Competitiva, as vezes leva competições e apostas um pouco à sério demais

Irônica, algumas vezes ela exagera na dose de ironia e pode soar um pouco rude

Tem uma grande dificuldade em deixar as pessoas verem suas verdadeiras emoções, em momentos de tensão é um bom traço, mas muitas vezes pode deixa-la distante de pessoas que se importam com ela

Ciumenta, ela não gosta de sentir-se ameaçada, especialmente quando se trata de alguém ou algo que ela considera seu

Insegura, muitas vezes ela acaba se auto-sabotando devido à sua falta de segurança em si mesma







Doenças



『 Ela é alérgica a pólen, então durante a primavera ela espirra o tempo todo e não saí muito para lugares ao ar livre para evitar entrar em contato com partículas de pólen. Não é nada muito grave, ela só fica espirrando bastante e seus olhos ficam meio irritados e avermelhados. 』







Medos



『 Ela possui um certo medo de se apegar à alguém, e o relacionamento acabar não funcionando ou essa pessoa acabar deixando-a. 』




Ratos, ela simplesmente tem pavor desse bichinhos, até mesmo os de estimação, e ela grita e sobe em cima de qualquer móvel para sair de perto de um rato 』







Fobias



Astrofobia, medo irracional de raios e trovões. Sempre que há uma tempestade ela se esconde em lugares pequenos como armários e espera a tempestade passar encolhida e tremendo, as vezes ela se lembra de pegar um fone de ouvido para escutar alguma música mas na grande maioria das vezes se esquece devido ao pânico』





Claustrofobia, medo irracional de lugares apertados ou confinados. Ela sente falta de ar e fica tonta ao se encontrar em lugares pequenos como elevadores por muito tempo. 』






Traumas



Ser abandonada. Querendo ou não, Rheya foi abandonada por todas as pessoas em sua vida. Seu pai, sua irmã, e até mesmo sua mãe, apesar de que o abandono causado por ela é um pouco diferente dos outros. 』




『 Não chega a ser bem um trauma, mas de tanto ver sua irmã chegar em casa acabada de madrugada e o que a bebida fazia com ela, ganhou um certo medo de consumir bebidas alcólicas 』







Gosta



Fazer os outros sorrirem, principalmente quando estão tristes 』





Dias chuvosos, ela gosta de observar a chuva cair e o som que dias assim trazem são reconfortantes para ela 』





Maças, sua fruta favorita 』





Cavalos, são seu animal favorito e pelas poucas vezes que andou de cavalo adorou a atividade, e desde que descobriu sobre vampiros existirem ficou encarnada na ideia que unicórnios também existem 』





Dormir sendo abraçada ou abraçando alguém, acha abraços reconfortantes e dormir assim sempre foi algo que ela adora 』





Sorvete, é um de seus alimentos favoritos, pra ela não existe hora ruim para tomar sorvete 』





Ama dormir, mesmo que sejam cinco minutos a mais, ela ira passa-los dormindo com o maior prazer』





Desenhar, é algo relaxante para ela, apesar de quase nunca achar que seus desenhos estão bons 』





Gosta de chá e café, o segundo a mantendo acordada por horas dependendo da quantidade que tomar, mas não gosta da bebida pura, a achando amarga demais, e só toma se for junto de leite 』





Jogar xadrez, ela adora como existem milhares de opções para cada jogada e como é um jogo extremamente baseado em estratégia 』





Cozinhar, teve de aprender a se virar e cozinhar já que não tinha ninguém que fizesse isso por ela, e acabou por realmente gostar 』






Ser sarcástica e irônica. Além de possuir uma facilidade em criar comentários com tais aspectos, adora as variadas reações que as pessoas possuem ao ouvi-los 』





Ler, gosta de ler livros sobre os mais variados assuntos, mas seu gênero favorito sem a menor sombra de dúvidas é aventura, pois assim ela pode viver histórias que nunca viverá 』





Tocar violão, é o único instrumento que toca, sua irmã a ensinou quando ela era menor e sempre acaba associando o instrumento com boas memórias 』







Não gosta



Não gosta de locais muitos barulhentos ou pessoas que falam muito alto, acha tais coisas irritantes 』





『 Não é fã de porões, mesmo nunca tendo estado em um antes, já que em filmes de terror todo mundo se fode naquele lugar. 』





Não poder defender alguém, isso a deixa sentindo-se inútil 』





『 Ela não gosta de filmes de terror, sempre que vê um fica paranóica depois achando que alguém vai pular das sombras e trucida-la e simplesmente se recusa a apagar as luzes 』





『 Não gosta de pessoas falsas, viveu sua vida rodeada por elas e não gosta de se associar com pessoas assim 』





Ser acusada de algo que não fez





Refrigerantes de qualquer tipo, acha o gosto terrível e muito artificial 』





Comidas apimentadas, ela não suporta nenhum tipo de alimento apimentado 』





Que a vejam chorando, ela não gosta de demonstrar emoções que a deixem vulnerável 』





Que toquem no seu cabelo, é uma grande agonia sua e ela dará um tapa na mão de quem quer que ouse tocar em seu precioso cabelo 』







Habilidades físicas



『 Possui uma visão aguçada, tanto de distância quanto no escuro 』





『 Ela possui uma ótima mira





『 Consegue prender a respiração por um longo período de tempo, chegando a quase três minutos 』







Par



『 Ruki Mukami 』







Como age com o par

Pode-se dizer que inicialmente, Ruki a intimidava imensamente.

Com seu jeito calculista e calmo que mesmo assim passava um ar brutal e sádico com suas palavras, ele realmente era alguém que Rheya sabia que não deveria irritar, mas infelizmente seu instinto de ser irônica falou mais alto e ela não se segurou. Sendo extremamente rígido com Rheya, ele tentou torna-la em alguém submissa por meio de de palavras e apelidos como 'gado' ou 'bolsa de sangue', assim como ações, forcando-a a lhe dar seu sangue.

Rheya não é alguém que se abalada facilmente, mas ser tratada daquele modo era algo que conseguia abala-la rapidamente e efetivamente. Mas com sempre, a ruiva não deixava tais sentimentos penetrarem sua máscara, e mantinha um sorriso no rosto e continuava com seus comentários irônicos assim como seus otimistas, pretendendo que tudo aquilo não a afetava.

Ao descobrir que Ruki já havia sido humano, Rheya se viu perplexa diante de tal situação. Afinal, o fato de que ele, que agia de modo bruto e desumano com ela, já havia tido uma vida mortal e frágil como a dela era algo que Rheya tinha dificuldade de processar. Mas fatos são fatos, e seria uma mentira dizer que ela não começou a vê-lo com olhos diferentes após tal descoberta.

Ela tentou começar a interagir com ele de modo mais amigável, além de estar curiosa para saber se conseguiria ver um lado mais... "humano" do vampiro. Ela começou a se dispor para ajuda-lo na cozinha e procurava falar com ele sobre livros que via ele lendo, tentando ao seu máximo manter a ironia em um mínimo.

É provável que ela nunca fosse ver o lado mais humano de Ruki do jeito que ela esperava se não fosse por uma noite o que o acordou de um pesadelo que o vampiro estava tendo. Ela nunca havia o visto tão vulnerável, e mesmo com as ameaças e a irritação que ele demonstrou após perceber que ela havia descoberto sobre o que o atormentava praticamente toda noite, ela não deixou de importuna-lo para passar o resto daquela noite com ele, já que ela mesma já tendo tido uma quota razoável de pesadelos, sabia o quão terrível eles poderiam ser.

Após isso, ela começou a desfrutar mais da companhia do vampiro, muitas vezes indo inconscientemente parar no mesmo local que ele só para passar o tempo, procurando estar em sua presença mais frequentemente, iniciando conversas e sentindo cada vez menos apreensão peto dele.

Como alguém que possui certa dificuldade em confiar nas pessoas e um certo medo de se apegar, ao notar certos sentimentos pelo vampiro, pode-se dizer que ela se desesperou. Ainda que por fora tudo parece-se normal, sua cabeça corria à mil, sempre perguntando-se como é que conseguiu ser idiota a esse ponto?

Com a realização de seus sentimentos, Rheya por mais que tentasse controlar suas emoçõess afinal, ela sempre foi boa em colocar uma máscara, algo que ela nunca conseguia evitar na presença de Ruki era corar, dependendo da situação adquirindo um leve tom rosado em suas bochechas, e outras um tom semelhante ao de seu cabelo.

{ Vou deixar o resto pra você, podes fazer o que quiser com a relação dos dois e não se deixe limitar por algo que eu tenha escrito ^^ }







Como age com o resto dos vampiros

⟡Ayato Sakamaki⟡



『 Ela não gosta muito de Ayato, achando muito egocêntrico e irritante, gosta de fazer comentários sarcásticos sobre sua pessoa, especialmente sobre o tamanho do ego do vampiro, e já que ele também não aprecia tais ações, pode-se dizer que é um desgosto mútuo. 』



⟡Shuu Sakamaki⟡



『 Não se falam muito, mas uma vez ou outra se esbarram na sala de música quando ela vai até lá para ler por os outros lugares da casa estarem sempre ocupados e como ele só dorme não atrapalha a leitura dela e ele não se incomoda com a presença dela já que ela também fica em silêncio.』



⟡Reiji Sakamaki⟡



『 Ele é alguém que Rheya sabe que não deve irritar. Por mais que suas regras pareçam muitas vezes um pouco desnecessárias para ela, Rheya sabe que contradize-las somente irá acarretar problemas para si, e ela geralmente tem que segurar a língua para não fazer nenhum comentário irônico perto do vampiro 』



⟡Kanato Sakamaki⟡



『 Ela realmente não gosta do vampiro, ela o acha sinistro e sente-se apreensiva perto dele, e ela acha o urso de pelúcia que ele nunca larga extremamente medonho. Ela tenta manter distância toda vez que ele tem um de seus ataques de bipolaridade por ter medo do que ele possa fazer. 』



⟡Laito Sakamaki⟡



『 Ela se diverte na presença do vampiro ruivo, por mais que odeie o quão pervertido ele é, acha sua excentricidade refrescante e realmente não se importa com a presença dele, isto é, até ele começar a irrita-la com seus comentários e apelidos 』



⟡Subaru Sakamaki⟡



『 Rhea não se intimida facilmente, e com certeza a personalidade violenta de Subaru a deixa nervosa, mas ela não sente medo e gosta de provoca-lo pois acha sua personalidade tsundere muito adorável. Ele geralmente responde a suas provocações com um 'tsc' e dependendo do nível da um soco na parede mais próxima, mas tais reações só a fazem rir.』



⟡Kou Mukami⟡



『 Ela nunca caiu no ato de cara amigável de Kou, achando todo aquele bom humor falso demais para ser verdade, e a primeira interação dos dois não foi das melhores, pois quando ele se gabou por ser um Idol a expressão de Rheya não poderia estar mais confusa, já que ela não fazia ideia de quem o loiro fosse. Ela o acha um pouco arrogante demais, e sabe que o vampiro é extremamente duas caras, e prefere evita-lo à ter de lidar com ele. 』



⟡Yuma Mukami⟡



『 A primeira coisa que passou pela cabeça de Rhea o ver Yuma pela primeira vez foi 'alto', e a altura dele a intimida mais do que qualquer outra coisa no vampiro, sendo que sua personalidade similar à de Subaru faz com que ela também não tema muito, e definitivamente menos do que ela deveria. Gosta da companhia do vampiro já que incontáveis vezes eles se esbarram na horta de Yuma, e por mais que nas primeiras vezes só faltava Rheya cavar um buraco no chão para enterrar a cabeça de tanto medo, conforme foi ocorrendo ambos se acostumaram com a presença um do outro. 』



⟡Azusa Mukami⟡



『 Rheya ficou muito intrigada com o vampiro devido à sua natureza masoquista, e não consegue deixar de sentir um pouco de pena dele. Azusa é um dos ela mais gosta, e o por mais que fique apreensiva quando ele chega perto dela com algum objeto afiado, não deixa de gostar da companhia dele.』







Como age com as outras noivas

『 Desde o início ela tenta ser amigável e gentil, cumprimentando-as e algumas vezes puxando assunto, mas por um tempo não confiava realmente nelas e se mantia um pouco mais fachada no que é na realidade. Quando realmente as conheceu, Rhea se apegou e ela sempre tenta ajuda-las com o que for preciso, e adora fazê-las sorrir. Elas são algumas das únicas pessoas com quem Rhea se sente confortável o bastante para demonstrar sentimentos como tristeza e pesar, e sabe que elas não irão julga-la por demonstrar tais fraquezas. 』







Tem uma noiva melhor amiga?

『 Talvez a noiva do Ayato ou a do Subaru, se quiser escolher sinta-se a vontade 』







Música que te define e tradução dela

Dela

[ Gasoline - Halsey ]

❝ Você é insano como eu? Esteve em dor como eu?
Comprou uma garrafa de champanhe de cem dólares como eu?
Apenas para derramar essa porra pelo ralo como eu?
Você usaria sua conta de água para secar a mancha como eu?

Você está chapado o suficiente sem maconha como eu?
Você se destrói para se divertir como eu?
As pessoas sussurram sobre você no trem como eu?
Dizendo que você não deveria desperdiçar seu rosto bonito como eu?

E todos dizem
Você não pode acordar, isso não é um sonho
Você é parte de uma máquina, você não é um ser humano
Com seu rosto todo alterado, vivendo em uma tela
Baixo em autoestima, então você funciona à gasolina

Oh ooh oh ooh oh oh
Eu acho que há uma falha no meu código
Oh ooh oh ooh oh oh
Essa vozes não me deixam em paz

Bem, meu coração é ouro e minhas mãos, frias

Você é perturbado como eu? Você é estranho como eu?
Acendendo fósforos apenas para engolir a chama como eu?
Você se chama de furacão do caralho como eu?
Apontando dedos pois você nunca irá assumir a culpa como eu?

E todos dizem
Você não pode acordar, isso não é um sonho
Você é parte de uma máquina, você não é um ser humano
Com seu rosto todo alterado, vivendo em uma tela
Baixo em auto-estima, então você funciona à gasolina

Oh ooh oh ooh oh oh
Eu acho que há uma falha no meu código
Oh ooh oh ooh oh oh
Essa vozes não me deixam em paz

Bem, meu coração é ouro e minhas mãos, frias ❞


Par

[ I Found - Amber Run ]

❝ Te usarei como um sinal de alerta
E se você está falando que não faz sentido, então você terá perdido sua cabeça
Te usarei como ponto focal
Para não perder o lado que eu quero
E eu seguirei em frente, por que eu pensei que eu poderia
Mas eu senti sua falta mais do que eu pensei que eu sentiria

Te usarei como um sinal de alerta
E se você está falando que não faz sentido, então você terá perdido sua cabeça
E eu encontrei o amor onde eu não deveria encontrar
Bem na minha frente, faça isso fazer sentido
E eu encontrei o amor onde eu não deveria encontrar
Bem na minha frente, faça isso fazer sentido

Te usarei como um indicador temporário
De quanto ceder, quanto a tomar
Te usarei como um sinal de alerta
E se você está falando que não faz sentido, então você terá perdido sua cabeça
Ah, e eu encontrei o amor onde eu não deveria encontrar
Bem na minha frente, faça isso fazer sentido
E eu encontrei o amor onde eu não deveria encontrar
Bem na minha frente, faça isso fazer sentido

E eu encontrei o amor onde eu não deveria encontrar
Bem na minha frente, faça isso fazer sentido
E eu encontrei o amor onde eu não deveria encontrar
Bem na minha frente, faça isso fazer sentido ❞








Roupa

Casual






Formal





Pijama





Banho







Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...