Concurso OC do CdZodíaco Debates - Ficha da Amazona de Leão


Postado

Desconsiderem ND, Omega e sigam como se fosse uma rota alternativa de Episódio G/G Assassin (ou nem isso, apenas com alguns elementos). Depois da saga de Hades, o Santuário estava se reconstruindo aos poucos, e Saori pressentia que algo grandioso iria ocorrer depois de alguns anos de paz. Deveria se preparar, mas seu exército de cavaleiros estava debilitado. Como um espólio de guerra por ter derrotado Hades, que desejava exterminar a raça humana, a jovem deusa pediu a Zeus para que ele encontrasse algum modo de ressuscitar seus falecidos Cavaleiros de Ouro, mortos no Muro das Lamentações. Suas almas estavam seladas no Olimpo pelos deuses. Zeus é neutro na guerra, mas por Atena ser sua filha favorita, fez com que os outros deuses aderissem o pedido, mas causando a fúria dos mesmos. Os dourados foram libertados, mas Shion e Dohko preferiram permanecer mortos, pois viveram até demais. Os demais foram ressuscitados, mas com a condição de que não mais trajassem suas armaduras de ouro em batalha. Saori aceitou, temerosa pelo futuro, mas feliz por ao menos eles terem um pouco de paz. Prevendo a fúria dos deuses, deu inicio aos treinos de uma nova geração de cavaleiros aptos para combater os poderes celestiais. Essa é a minha fanficagem particular sem nexo, mas eu A-M-O. É tipo o Prólogo do Céu alternativo :v


- Nome: Alexandra

- Idade: 18 anos

- Armadura ou patente a qual pertence: Amazona de Ouro de Leão

- Deus ao qual serve: Atena

- Local de Nascimento: Atenas - Grécia

- Data de Nascimento: 29 de julho

- Local de Treinamento: Santuário de Atena - Grécia

- Relações ou laços afetivos: Aiolia de Leão (mestre), Aríston (pai). (São os únicos que tive um certo interesse de citar.)

- Golpes:
- Lightning Plasma + Lightning Implosion, Lightning Bolt + Lightning Telios, Lightning Fang, Nemean Shield, Beast Roar, Luminus Crown e Photon Attack.

E eu queria ter inspiração pra criar golpes, mas não dá, gente. Não dá.

-
- História/Resumão:
A árvore genealógica mais relevante da família de Alexandra começa no nascimento de Tântalo, filho de Zeus. O sangue divino se espalhou por toda a família, e a atual ramificação descende de Atreu, um antigo rei de Micenas e pai de Agamêmnon e Menelau, dois reis que combateram e ficaram famosos na Guerra de Tróia. Desde aqueles tempos, a casa real de Micenas oferecia um de seus membros para se unirem ao exército do Santuário. Porém, devido a maldição que os deuses jogaram sobre Tântalo, seus descendentes estariam fadados à sucumbir perante a violência e a cólera. Muitos dos cavaleiros que tinham esse sangue não tiveram um final muito feliz em suas vidas, morrendo tortuosamente em batalha ou definhando em uma vida miserável emocionalmente.

Com o passar dos séculos, aqueles que descendiam do sangue de Atreu enriqueceram ao ponto de comandarem uma boa parte da economia de Atenas apenas sendo cuidadores dos patrimônios do Museu Nacional de Atenas(que eu tenho quase certeza que existe), e orgulhosos por sua linhagem real.

A tradição de enviar o mais apto dos herdeiros da família não cessou, e no século XXI, uma criança estava destinada a ir ao Santuário, e a estrela que brilhou em seu nascimento foi a mais especial: Regulus, a estrela alpha da constelação de Leão. O que significou que Alexandra herdaria a mais poderosa das armaduras, uma das de ouro. Aríston, o chefe atual da família e pai de Alexandra, ouviu os sussurros das Moiras em seus sonhos: Que aquela garota em seus braços seria a mais brilhante guerreira no campo de batalha, ou o mais tolo dos seres humanos. Ele fizera questão de prometer que iria treiná-la para ser a melhor e trazer orgulho para a família, descendente do rei dos reis (e indiretamente, do deus dos deuses).

Desde de muito pequena, Alexandra fora mimada como uma verdadeira rainha. Aríston forçou a garota a desenvolver uma personalidade egocêntrica e arrogante, moldando-lhe o caráter não muito digno de uma heroína, mas sim de uma guerreira feita apenas para viver para lutar e trazer orgulho à sua grandiosa linhagem. Ela tratava a quase todos como subalternos, como se cobrasse pela proteção e a paz que traria ao mundo. Trajar a Armadura de Ouro é uma tremenda obsessão, e não tinha cabimento falhar em conseguir seu objetivo. O fato de possuir resquícios do ikhor de Zeus também era uma das condições que fizera a cegueira da soberba cegar seus olhos. Não literalmente, tá.

No entanto, a maldição dos deuses ainda era presente e penosa. Aríston fora envenenado pelo próprio irmão e faleceu, porém morreu com a acusação de ter tentado matar Ionadis. Os familiares mais próximos colocaram ainda mais pressão sobre Alexandra, por ela ser filha de um suposto traidor da família e aquela que estava destinada, de certa forma, de trazer a glória para a família, causando uma possível quebra da maldição caso os deuses se agradassem. Cheia de ressentimentos, concordou em iniciar o treino com seus 13 anos. Já tinha uma noção de lutas físicas, mas não o modo de luta dos cavaleiros, mais extremista. Por possuir ligações com o Santuário, a família Demopoulos conseguira um emissário para buscar a jovem. E ela fazia questão de deixar bem claro qual seria a sua futura posição dentre as 88 constelações.

Ela chegou a ter contato direto com Saori, e a deusa não tardou em descobrir uma das possíveis fraquezas de Alexandra: Um coração ferido pela traição do próprio sangue, um orgulho venenoso e a falta de um real objetivo para lutar. Porém, a garota não demonstrava isso aparentemente, sempre em uma postura altiva e provocadora. Para resolver isso, Saori teve de recorrer a alguém que não mais poderia envergar sua armadura e deveria seguir a vida como civil. Mas Aiolia era o único que conseguiria domar uma personalidade difícil demais, afinal também já fora assim.

O treinamento foi difícil. Ela possuía muitos bloqueios emocionais, e a maldita certeza quando se está errada atrapalhava ainda mais. Quando pegou ainda mais pesado nos treinos físicos e psicológicos e a desafiou para uma luta, tudo parecia mais claro. Alexandra tem potencial, mas não consegue o externalizar. Os sentimentos de vingança e cólera a dominaram de tal forma que interferia até mesmo em seu cosmo. Mas o antigo Cavaleiro de Leão não desistiu. Com uma paciência digna, fora mostrando a ela a real verdade: "Você não é, e nunca será uma maquina de guerra. Você é forte? Sim, você é, as Moiras não mentiram sobre isso. Mas esses sentimentos negativos, essa postura ignorante de uma pessoa soberba, enferrujam qualquer brilho que você insista em demonstrar. Seus punhos não foram feitos para matar por glória. As presas do Leão são indestrutíveis quando se tem de proteger alguém. Se quiser ser a maior guerreira de sua geração, terá que aprender a ser humilde e a aceitar sua posição". Não foi um discurso que pareceu surgir muito efeito no começo, mas Aiolia decidiu mostrar tudo na prática: Disse a ela que não a considerava digna de trajar a armadura, e a levou em uma pequena aldeia que não havia conseguido se recuperar da Guerra Santa, fora do Santuário e um pouco longe de Rodório. Alexandra aprendeu o que é o anonimato - sem saber como ajudar em sua mente que se idealizava a melhor - e a miséria, entrando em um profundo estado de reflexão. Seu "brilho" estava apenas voltado para si. Por que não poderia iluminar a vida daquelas pessoas protegendo-as, dando uma chance de recomeçar suas vidas? Com muito pesar, concluiu que se apegar ao passado tão triste e à uma imagem tão idealizada não fariam nada além de atrasar sua evolução como guerreira.

Quando Aiolia teve a certeza de que ela já estava mais "lapidada", continuou o treino com o maior prazer do mundo. E não se decepcionou. Alexandra possuía uma aptidão oculta para lutas, executando os golpes com uma destreza digna de um verdadeiro cavaleiro de ouro. Mas obviamente levou uma esfriada do mestre: "Não vá se achando tanto. Se conseguir ser mais humilde do que já conseguiu, vai conseguir lutar bem melhor". Respondeu que não tinha como ser humilde diante do inimigo.

Anos depois, conseguiu a Armadura de Leão, e só depois descobriu que a finalidade dessa nova geração é proteger o Santuário e o mundo de uma possível guerra contra o Olimpo. E assim ocorreu. Os anjos celestiais fora inimigos formidáveis, e entre eles, estavam semideuses e heróis da antiguidade, imortalizados. A amazona enfrentou Phaetonte, filho de Apolo e um dos anjos do deus. Deu tudo de si na luta, movida pela sua vontade de proteger aqueles com quem criou laços estreitos ao longos dos anos que esteve no Santuário, fazendo-a se esquecer da vingança ou qualquer sentimento destrutivo demais. Derrotou o anjo após "reacender" o pouco ikhor que corria em suas veias - sangue do mais poderoso dos deuses, Zeus -, mas o suficiente para finalizar a batalha. Com o Photon Attack, desintegrou Phaetonte. Seu destino original era morrer com o teor violento da maldição, mas ao despertar os resquícios de ikhor, o feitiço se anulou por interferência do "divino".A guerra (ou o seu prólogo) só se finalizou após Atena criar um selo com a ajuda de Poseidon, trancando os portões do Olimpo, impedindo qualquer manifestação física dos deuses na Terra. Alguns anjos sobreviventes conseguiam escapar, mas seus poderes se tornaram mínimos. O selo não ia ser eterno, mas iria durar alguns anos, o suficiente para os cavaleiros se reerguerem mais uma vez. Alexandra nunca havia se sentido tão viva como se sentiu no campo de batalha, lutando com todas as forças. E assim o dia mais uma vez foi salvo pelas meninas super-poderosas.

- Aparência: Tem o físico esbelto e de proporção equilibrada, fruto dos treinos físicos impostos pelo antigo detentor de Leão. A pele ficara bronzeada graças ao treino incessantes à luz do sol. Os cabelos não são muito compridos, mas são ondulados com certas camadas de uma tonalidade loiro dourado (É tanta variação de loiro que eu tive que procurar. Qualquer coisa, golden blonde hair no google :v). Os olhos são cor-de-mel, como os do felino da sua constelação.

- Curiosidades: Curiosidade 0 = Mudei essa ficha Telefone Removido84783 vezes
- Gosta de movimentar o corpo, seja em treinos, esportes ou em uma batalha. Desde pequena fora acostumada a isso, e a ser a melhor no que faz.

- Se não fosse por Aiolia, seu potencial total não seria atingido, e a profecia que se cumpriria seria a de ser a mais tola dos seres, deixando o orgulho subir à cabeça ao ponto de a atrapalhar na luta e perder a vida.

- Um headcanon meu: Por ser usuária e manipular descargas elétricas, a convivência quase que diária com o barulho estrondoso dos raios perto de si limitaram a sua capacidade auditiva. Não chega a ser surda ou quase isso, mas sente dificuldade de ouvir algumas coisas.

- Por mais que a família seja uma porcaria, nutre um sentimento sincero de satisfação por seu sangue. Afinal, descendeu dos filhos dos filhos (e etc) de grandes reis do passado.

- Admira a literatura, a arte, a filosofia, a história e a astronomia. Se não fosse uma amazona, gostaria de ter os direitos sobre o Museu Nacional. As aparências enganam.

- Tem o costume de polir a armadura de ouro mesmo que ela não esteja suja. Não gosta de admitir, mas a sensação que sente perto de Leão é de que tudo o que aconteceu não fora o suficiente afastá-la de um destino feliz. E também o sentimento de dever cumprido para com seus ancestrais que sofreram tanto.

- Já arranjou muitas brigas no Santuário. Logo quando chegou, já conquistou a inimizade de quase metade da população. Mas depois se redimiu, embora muitos ainda não acreditem que a garota mimada tenha mudado.

- Não usa a máscara das amazonas. Isso fez com que Saori pensasse melhor sobre a lei arcaica que já prejudicou o emocional de muitas de suas guerreiras. Por fim, decidiu deixar seu uso opcional. Alexandra agradeceu, pois não via motivos de esconder do inimigo o rosto de sua assassina.

- É perfeccionista em quase todos os sentidos da sua vida.

- Tem ligações mais estreitas com os cavaleiros com os cavaleiros de ouro antigos do que com os de sua geração. Por ter convivido a maior parte do tempo com Aiolia, apreciou cada um de seus colegas.

Cansei de mudar. Não tenho mais criatividade pra tentar aprofundar cada elemento, mas foi bom colocar a cabecinha pra funcionar. Mesmo que não vença, fico feliz pelo simples fato de ter criado meu xodózinho <3 hsuashuashua :v


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...