~SamaraSachiko

SamaraSachiko
It's Just Me, Myself and I
Nome: Micaela
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 7 de Novembro
Idade: 16
Cadastro:

Murao Shuko


Postado

Murao Shuko

Não faço parte desta realidade, eu sou o preto e ao meu redor só há branco.

''Nome Completo:
Nome:
Shuko Murao (forma japonesa)
''Idade:
17
''Alcunha:
Poison

Apelido:
Shu-chan(Chuya)

''Aparência:
Cabelos negros medianos que batem no meio das costas. Olhos caramelados, pela anormalmente pálida e lisa. Não possui seios fartos e não se importa, pode-se dizer que ela não gosta de ter curvas chamativas. Mede 1,69 de altura, pesando 52kg.


''Personalidade:
Ela é alguém observadora, com um dom para a dedução e que não se deixa enganar. Murao é silêncio e raramente apresenta sua opinião, só o faz se lhe pedirem; ela tampouco fala sobre algo do qual não tem conhecimento, ou seja, não tira conclusões precipitadas. Ele tem um olho atento, independentemente de seu estado físico estar saudável ou não; ela pode estar quase dormindo em pé, com as pálpebras quase coladas, ele consegue perceber mínimos detalhes com incrível facilidade. Shuko é indiferente, sendo considerada fria por não ter o costume de mostrar seus sentimentos na frente dos outros, mas pode mostrar-se incrivelmente tímida, envergonhada e algo insegura perto de Chuya.
Ela pode mostrar-se totalmente inconfiável, egoísta e despreocupada, afirmando que escolhe o que é melhor para si, importando-se algo equivalente a nada com os outros.
“Não é amor, é interesse.”, ela afirmava antes de conhecer Nakahara. Shuko Murao mostra-se desacreditada no amor, apresentando-o como um sentimento moldável pelo interesse, você não ama a pessoa em si, você quer algo que ela tem e pode desapegar-se disso assim que se enjoar, quando perder o valor. O outro lado sofrera, não porque amava, mas sim por ter perdido algo que queria. “O sempre é limitado.”, afirma.
Quando ela conhece Nakahara Chuya, começa a odiar a si mesma por estar fazendo o que mais odiava nos seres humanos: tendo interesse em alguém. Ela sabia esses tipos de relações sempre acabavam em lágrimas de um dos lados e Murao não tem atração por sofrimento alheio, muito menos em fazer parte de um jogo onde ela pode ser a que termina sofrendo. Porém ela logo nota que está entrando em um jogo perigoso e procura afastar-se do acastanhado, o que não da muito certo. Em algum momento ela pode pedir ajuda/conselhos para alguém que esteja disposto a dá-los.

''Nacionalidade:
japonesa

''Pais de Origem e Cidade Natal:
Japão, Yokohama

''Historia:
Murao cresceu em uma casa tradicional japonesa com sua mãe, seu pai e mais dois irmãos mais velhos. Seus pais, um médico e uma empresaria, eram muito ocupados e nunca deram muita atenção para seus filhos. Muitas vezes, eles precisavam de algo e os pais não os ouviam, seja esse algo comida, remédio ou roupas. Porém, os adultos viviam cobrando notas altas de seus filhos. Shuko vivam ouvindo seus irmãos falarem em fugir e ficarem comparando seus pais com os de seus amigos.
Além de que, não havia um dia em que, algo chegarem de madrugada, eles não acordassem seus filhos com a gritaria de suas brigas, discutindo em plenos pulmões. Os três irmãos tentavam voltar a dormir, mas era muito difícil.
Quando ela tinha onze anos, ambos seus irmãos foram fazer faculdade fora e ela teve de aprender a se virar sozinha. Como era muito ocupada, ela não tinha tempo para ir a festas ou na casa dos amigos, logo as pessoas foram se afastando dela. Muraou está sozinha desde então. Ela ainda hoje mora com seus pais, pois estes se recusam a deixa-la sair de casa como fizeram com seus irmãos, por causa dos poderes dela.
Shuko reclama sobre isso com Chuya com frequência e já quis ir morar com este ou mesmo na máfia, mas se seus pais não a vissem em casa por uma semana, chamavam a policia e ficava ruim para ela. Logo, vez ou outra, ela tem de se fazer presente.
''Família:
Pai> Claude Murao, atuais 45 anos

Emprego: Médico
Relação: ele vê Murao como um troféu, adora falar para os outros sobre como ela não dá trabalho e é inteligente, mas não se preocupa em saber se ela precisa de alguma coisa.

Mãe> Naomi Misora, atuais 43

Emprego: Empresária
Relação: Naomi via sua filha como a oportunidade de fazer alguém quase igual a si só que melhor. Ela exigi de mais da garota, como se espera-se que em algum momento ela atingisse a perfeição. Ela não se importa de este ficar fora muito tempo, mas quando a vê novamente é tomada por uma enorme vontade de espancar a jovem e costuma dar-lhe um tapa no rosto ou dois.

Irmão mais velho> Rei Murao , atuais 21.

Emprego: professor de literatura em universidade.
Relação: ele sabe que sua mãe perde o controle e bate em Shuko vez ou outra, por isso liga todos os dias para esta, para garantir que sua mãe não passou dos limites. Ele se preocupa muito com sua irmã casula e sabe da dificuldade desta de socializar por isso espera que ela se de bem na Máfia do Porto.

Irmão do meio> Hiko Murao, atuais 19 anos.

Emprego: está terminando a faculdade de medicina.
Relação: eles costumam falar sobre livros e evitam falar de sua realidade. Eles se vêm como algo próximo a uma válvula de escapa, alguém com quem pode falar de besteiras como se responsabilidades e deveres não existissem. Costumam se falar uma vez por semana por ligação.

''Como se unio a Mafia do Porto:
Certa vez, ela estava voltando da escola e parou em uma livraria para comprar uns livros. Quando estava saindo desta, já havia escurecido e o metro onde ela entrou para ir para casa, estava algo vazio. Havia apenas ela, e um grupo com uns três homens que tentaram roubar-lhe o celular, mas com seu poder ela conseguiu lança-los para outro vagão, onde estava Chuya. Logo que Shuko o viu, pensou que fosse mais companheiro dos outros homens e tentou ataca-lo, conseguindo deixa-lo inconsciente com uma ilusão. Quando Nakahara acordou, Murao ainda estava lá. Eles conversaram e esclareceram a situação e até que se deram bem. Ele interrogou-a sobre seu poder e ela respondeu. Ele a considerou forte, perguntou se ela já fazia parte de algo e como a resposta foi “não” ele a chamou para entrar para Máfia do Porto, o que ela aceitou.


''Do que..
''Gosta:
-Ler
-Café
-Escuro
-Brincar com a mente das pessoas
-Rock
-Cheiro de queimado
-Terror
-Animais peçonhentos

''Não gosta:
-Irresponsáveis
-Tédio
-Água fria
-Qualquer coisa doce
-Sol
-Lugares cheios
-Exigências
-Reclamações sem argumentação
-Insistência.
-Bebidas alcoólicas.
-Inconsequentes
-Carne
-Funk

''Hobbies:
Ler
''Manias:
Dormir ouvindo música
''Medo:
Altura

''Lema:
Em meio a borrões, vejo o meu passado assassinando friamente o meu futuro.
''O porque de seu lema:
ela acredita que não pode ter um futuro feliz por causa de ser obrigada a fazer tudo que seus pais querem, o que deveria ser algo do passado.
''Relação com...
''Watanuki Mei:
ela gosta de analisa-la e conversar com está. Nada contra e algo a favor.
''Ryunosuke Akutagawa:
ela também gosta de estuda-la e vive dando-lhes conselho sobre Mei, sendo como um cupido.
''Ougai Mori - Atual Boss da Mafia do Porto:
ela gosta de conversar com este e treinar também. Gosta de deixa-lo irritado às vezes.
''Membros da mafia:
ela não tem contato, preferindo ignorá-los muitas fezes, mas se for necessário ela pode ter uma relação simples sem muita intimidade.
''Membros da Agencia:
ela não gosta muito deles, pois os acha intrometidos e irritantes. Também os evita.
''Membros da Guilda:
esse ela nem olha na cara. Os acha convencidos, tipo de pessoa que odeia. Logo, se pudesse, brincaria com a mentalidade deles até os fazer implorar pela própria morte.
Seu Par : Nakahara Chuya.
Quando ela estava voltando da escola e parou em uma livraria para comprar uns livros. Quando estava saindo desta, já havia escurecido e o metro onde ela entrou para ir para casa, estava algo vazio. Havia apenas ela, e um grupo com uns três homens que tentaram roubar-lhe o celular, mas com seu poder ela conseguiu lança-los para outro vagão, onde estava Chuya. Logo que Shuko o viu, pensou que fosse mais companheiro dos outros homens e tentou ataca-lo, conseguindo deixa-lo inconsciente com uma ilusão. Quando Nakahara acordou, Murao ainda estava lá. Eles conversaram e esclareceram a situação e até que se deram bem. Ele interrogou-a sobre seu poder e ela respondeu. Ele a considerou forte, perguntou se ela já fazia parte de algo e como a resposta foi “não” ele a chamou para entrar para Máfia do Porto, o que ela aceitou. Chuya não sabia porque, mas procurava preservá-la, afastá-la dos outros homens presentes na Máfia. Ele odiava a ver com eles.
Eles se tratam bem e sua relação pode chegar a ser bem romântica quando estão mais a sós, pois Shuko é bem tímida com relação a isso em público. Mas ela pode tornar-se extremamente “livre” se ver que alguma outra mulher está tentando maior contato com Chuya. Costumam estar juntos e não há segredos, quanto menos desconfiança entre si.

''Sua opinião sobre a nova organização a desafiar a Mafia do Porto:
Ela acredita que eles possam ser bem idiotas por virem comprar briga com a Máfia, mas sabe que há a possibilidade de serem muito bons e estarem se fingindo de algo não muito importante.

''Se ameacem alguém querido para você:
ela brincaria muito com a mente desta pessoa, fazendo presenciar o fim de tudo aquilo que lhe é querido. Pode ser isso uma pessoa, uma coisa ou mesmo o próprio ser que fez a ameaça.
''Se lhe desafiasse:
ela aceita, mas finge desinteresse até corromper a mente da pessoa.
''Quando em uma Luta com alguém como age:
ela pode ser extremamente sádica e aterrorizante ainda mais quase que ninguém que ela enfrentou saiu vivo e os que saíram tem sérios problemas mentais e estão internados, metade das pessoas que passam por seu poder e saem vivas cometem suicídio.

''Se ofender a Mafia do Porto:
ela fara aquela pessoas ter pesadelos com o que disse com a máfia do porto.

''O que acha do Relacionamento de Ryunosuke Akutagawa e Watanuki Mei:
ela shippa, pois acha que ficam bem juntos e que seriam o tipo de casal que merece viver no mundo.
''O que acha do fato de Watanuki Mei ser considera um dos ''cães'' mais fortes da Mafia do Porto e de sua Lealdade a eles:
ela acha incrível.
''Desconfia do passado de Watanuki Mei:
ela não desconfia, pois por mais que aja algo do desconfiar, não será o futuro de Shuko a ser afetado e sim o de Mei.

''Musica que lhe define:


''Comida Preferida:
Limão.
''Serie preferida:
AHS
''Livro/Manga Preferido:
Misery- Stephen King
''Bebida Preferida:
Limonada e café
''Cor favorita:
cinza

''Como age quando esta a Trabalho/Missão:
Ela pode ser extremamente concentrada como também pode ser totalmente brincalhona e se divertir enquanto assassina alguém.

''Amigos:
Under Dante-> se conheceram quando ela entro para a Máfia, mas passaram a ter maior contato quando tiveram que realizar uma missão juntos e ela percebeu que ele era um cara legal. Ela pede conselhos para ele, mas não fala muito com este na frente de Chuya, pois sabe que este tem ciúmes.
Kiragami Megumi-> elas treinaram juntas e começaram a se dar bem, pois tinha ótimas ideias de como a outra poderia usar seu poder. Logos elas se tornaram amigas e costumam sair andando por aí sozinhas.
Nakajima Atsushi -> ele deve ser uma das únicas pessoas da Agência que ela gosta. Se conheceram no metro, quando este pediu uma informação para ela e conseguiu ouvir a música que saia dos fones da garota. Ele também gostava da música e logo começaram a conversar. Dão-se relativamente bem quando o assunto é gosto musical. Costumam andar pelas ruas, atoa, apenas conversando e ouvindo música.

''Inimizades:
Kunikida Doppo-> ela odeia seu jeito programado e o fato de este crer que pode definir algumas coisas por outras pessoas. Conheceram-se no mercado, quando ele ficou discutindo com a moça do caixa e ela estava logo atrás. Ela perdeu a paciência e deu-lhes algumas farpas, para não dizer patadas, quais este não conseguiu retrucar.
Edogawa Ranpo-> ela o encontrou quando conversava com Nakajima e se enojou um pouco com seu jeito infantil. Ela não tem paciência para lidar com ele.
Dazai Osamu -> ela o encontrou quando estava tentando se matar em uma lixeira e, após uma pesquisa, descobriu que ele era o suicida da Agência, que já fizera parte da Máfia. Ela não gosta dele por não conseguir se matar e porque sabe que Chuya queria que ainda fossem amigos.
Kyouka Izumi-> ela a conheceu quando estava com Atsushi e não gosta dela por não saber usar seus poderes, a considerando inútil e dependente.
Tanizaki Naomi -> a viu na primeira vez quando estava andando pelas ruas, havia acabado de sair de uma livraria e tomava uma limonada. Quando repentinamente um homem alaranjado (Junchiro) apareceu correndo em sua direção. Ele desviou dela, mas a garota que vinha atrás não, derramando a limonada em seus livros novos. Naomi saiu sem ao menos desculpar-se e desde então Shuko espera vê-la para poder manchar tudo que ela ama com limonada.

''Roupas..
''Sair:

''Luta :

''Festa:

''Pijama:

''Habitual:


''Poder: H.E.L.L.
Desde que alguém esteja a dez metros de si, Shuko pode invadir sua mente, e bagunçá-la totalmente. Criando ilusões e fazendo a pessoa sofrer como bem entender. Ela pode invadir 3 mentes diferentes ao mesmo tempo, mas ela fica indefesa fisicamente; tipo, se ela estiver invadindo a mente de 3 indivíduos e um quarto entrar em cena, ela pode feri-la. Fora que se ela sair da mente das pessoas repentinamente, o elo pode ficar aberto e uma das pessoas que ela mexia na mente naquele instante pode invadir a dela, mas Murao tem um controle mental quase que perfeito, então seria muito difícil fazer isso.

''Que tipo de Missão Aceita:
Todas.
''Morreria pela Mafia do Porto:
Não.
''Trairia a Mafia do Porto:
Sim.
Algo mais que queria acrescentar:
ela é vegetariana.


Não tem sentindo temer monstros se convivemos com humanos.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...