~SamaraSachiko

SamaraSachiko
It's Just Me, Myself and I
Nome: Micaela
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 7 de Novembro
Idade: 16
Cadastro:

Shoku Tsukki


Postado

Shoku Tsukki

E lá estava eu, no meio das chamas. Sorrindo.


Nome e sobrenome: Shoku No Tsukki

Significado: Eclipse luar/ Eclipse da lua.

Apelido: Shu-chan (par)/ Tsukki-san (companheiros no clã)

Idade: 20

Personalidade: Tsukki é arisca e desapaixonada, e é um pouco distante, pensativa e indiferente, disposta a prejudicar outros por benefício próprio. Ela não tem interesse em sair por ai batalhando com qualquer um, normalmente luta por ser parte de uma missão, mas quando o faz e possível perceber a sua satisfação. Ela não despreza pessoas que se amem, mas nunca pensou em querer isso para si, acreditando que, por trás do “amor”, haveria interesse. Ela não costuma mal dizer em voz alta, preferindo guardar o que pensa para si. Ela tem uma certa dificuldade em atuar em grupo e não como lidar com algumas pessoas. Ela é inteligente e perspicaz, tem um talento para lidar com estratégias. Ela dificilmente toma iniciativa para algo, tendendo a esperar um ordem, dependendo da situação. Ela não dá ordens e tem ciência de sua posição no clã. Com pessoas como Aoi e alguns outros membros do clã em quem ela confia, Shoku sente-se mais livre para abrir-se e conversar, conseguindo até mesmo sorrir minimamente. Ela não tem costume de mentir e as vezes pode até ser ingênua, não conseguindo reconhecer alguns sentimentos. Os que a vêm por fora ou convivem pouco com ela costumam chama-la de fria, mas o par e alguns membros mais próximos do clã sabem que não é bem assim e que tem alguma dificuldade em lidar com algumas pessoas, evitando-as normalmente.

Aparência: longos cabelos negros e olhos verdes brilhantes, pele clara. Mede 1,78 e pesa 55kg.



Nacionalidade: europeia
Pais de Origem e Cidade Natal: ela nasceu na Transilvânia, na Romênia.

Historia: Na cidade onde Tsukki nasceu, as crenças em bruxas sempre foram fortes. Eles não abandonaram esse crença mesma após várias provas de que bruxas não existiam, eles continuavam queimando mulheres vivas que julgassem “amaldiçoadas”. Ela vivia com seu pai, Ryuga, com sua mãe, Hikaru, e com seu irmão mais velho, Reiji. Eles eram aquela típica família unida e feliz, até o aniversário de cinco anos de Shoku, onde sua mãe foi acusada de bruxaria por ter sido vista sair de casa a noite e entrar na floresta. A família não pode fazer nada, na manhã daquele dia, Tsukki viu sua mãe sendo queimada viva. Seu irmão, que na época tinha 13 anos, tentou explicar a situação, mesmo sua mãe já estando em chamas:
“Eu senti dor de estomago na noite passada! Minha mãe foi buscar ervas para fazer um remédio! Ela sabia que não deveria sair, mas ficou com pena de mim!”
Aquilo era a verdade, mas as autoridades pensaram que a suposta bruxa estava usando seu filho para se libertar. Assim, um dos oficiais pegou uma arma e atirou em Reiji. O medo de que a bruxa tivesse manipulado a mente se marido e filha mais nova era grande, por isso, para evitar a forca, ambos tiveram que se refugiar na floresta.
Os anos passavam, mas as autoridades continuavam procurando por eles. O pai de Shoku a criara de forma rígida, sem amor, quase proibindo a menina de sentir qualquer coisa. Ele a educava em casa e a menina não tinha contato com outras pessoas. Tudo que ela dizia sentir para seu pai, sendo sentimentos de alegria a tristeza, ele dizia que eram pragas, maldições e que sua filha deveria extinguir aquilo.
Tsukki tinha 14 anos quando encontraram a sua casa e colocaram fogo nela. Ela se queimou bastante, principalmente nas costas, mas conseguiu fugir, diferente de seu pai. Ela estava com tanto pânico que conseguiu chegar na cidade vizinha sem nem perceber. Moças de um orfanato cuidaram dela e a deixaram ficar por lá dois anos, mas aos dezesseis ela teve que ir para o Japão, pois o orfanato estava ficando sem espaço.
Lá ela não tinha onde ficar e morava na rua, mas isso apenas por dois meses, até ser achando por Kusanagi e se juntar ao Homra. Ela gostava dela, as pessoas a tratavam bem e não iam atrás dela com tochas como na sua cidade. Mas havia um problema: sua pirofobia. Tsukki tinham um medo estremo de fogo e acabava por ter medo do clã quando usavam seus poderes, mas ela tinha medo de contar e eles a odiarem. Não chegou a ser necessário ela contar, o segundo no mando clã percebera e no decimo nono aniversário da garota a levou para conhecer o Scepter4. Já tendo o conversado com Aoi, a ideia era convencer a garota a entrar para o 4º Clã, o que aconteceu.

Família: Mãe> Hikaru Tsukki, morta aos 33 anos.
Emprego: enfermeira.
Ela era uma mulher amável que amava cuidar de seus filhos.


Pai> Ryuga Ogami Tsukki, morto aos 43 anos.
Emprego: professor.
Antes da morte de sua mulher, era um pai brincalhão e divertido, mas depois se tornou seco e exigente.


Irmão> Reiji, morto aos 13 anos.
Ele era um garoto bom e divertido, que fazia de tudo para ver sua irmã casula sorrir.



Como se unio a Scepter 4: Quando ela fez 19 anos, foi levada para conhecer o lugar e resolveu se juntar, saindo do terceiro clã.

Arma: ela usa duas katanas.


Do que..
Gosta: pessoas que não a julgam pela aparência, ouvir música, ler, qualquer coisa gelada, café.
Não gosta: fogo, coisas quentes, coisas doces, animais, barulho desnecessário, crianças birrentas, pessoas falsas.

Manias: estralar os ossos.

Medos/Traumas/Fobias: Pirofobia

Quer Par? Izumo Kusanagi

Relação com...

Atual Rei Azul, Hibari Aoi: ela confia e sua rainha e Aoi é uma das poucas pessoas que já a viu sorrir sem estar batalhando. É leal a está e cumpre suas ordens a risca. Quando não estão trabalhando e Tsukki sente que precisa conversar ela vai falar com Hibari.

Membros do Scepter 4: não sabe como lidar com todos eles, mas não os trata mal.

Membros do Homra: ela tem certo receio de voltar a vê-los por causa de seus poderes e também por já ter sido uma deles.

Membros de outros clãs: não vê necessidade de estabelecer vínculos ou mesmo de conviver, por isso, se tem que lidar com algum deles, é algo do trabalho.

Seu Par : Era uma noite fria e chovia muito. Tsukki estava em um beco, tentando inutilmente se proteger da água gelada. Ela se encontrava sentada no chão e com o rosto escondido entre os joelhos, apertando fortemente as pernas contra o peito. De repente, ela não sentiu as gotas sobre si e levantou o olhar, vendo o homem loiro a sua frente, segurando um guarda-chuva. Eles conversaram um pouco e ele lhe pareceu de confiança, logo se permitiu acompanha-lo até o lugar que ele dizia ter para ela ficar. E assim, ela entrou no Homra.
No começo, ela confiava apenas nele, mas ele lhe mostrou um jeito diferente de ver o mundo, conseguindo abrir a garota e mostrando-a quem nem todos queriam vê-la sofrendo. Ele sente a obrigação de mostra-la o mundo de outra forma, mesmo ela estando no 4º clã. Costuma visita-la com certa frequência e ela é menos insensível perto dele, sendo até carinhosa vez ou outra.
Sua família: atualmente, ela prefere não lembrar deles, mas se tiver de fazê-lo, faz de cabeça erguida.

O Primeiro-Ministro: ela não confia nele de jeito maneira.

Sua opinião sobre o dever dos Reis: ela não acha que todos os reis tenha as mesas obrigações, logo acha que o único com o dever de manter a paz é o Scepter4.

Se seu rei estive-se em perigo: dificilmente se preocuparia, pois ela sabe do que Aoi é capaz. Mas se fosse muito seria, tentaria ajuda-la.

Se seu rei morre-se: ela se tornaria mais fechada, pois seria mais alguém próximo a si que morreria.

Se ameassem alguém querido para você: acabaria com quem fez a ameaça.

Se lhe desafiasse: depende, se a pessoa estiver a sua altura ela aceita, caso contrário, não.

Quando em uma Luta com alguém como age: ela é indiferente, mas ostenta um sorriso sádico. Não demonstra piedade e, só não mata a pessoa se a vida for necessário para algo.

Se ofender seu Rei: ela apenas olha para a pessoa e pergunta se ela fez uso de drogas.

Musica que lhe define:


Comida Preferida: curry

Filme ou Serie preferido: American Horror Storys

Livro Preferido: Anjos e Demônios

Bebida Preferida: café

Algum Vicio: ela fuma, mas não com frequência.

Como age quando esta a Trabalho/Missão: séria e focada.

Amigos: ela se da bem com Himori e Eric.

Inimizades: Yata, Sukuna, Yukari, Seri. Ela não consegue conviver com eles. Suporta a última apenas pelo trabalho.

Roupas..
Sair:


Luta:
um short no lugar da calça

Festa:


Habitual:


Trairia a Scepter 4: não.
Morreria pelo seu Clã: não.


Sinto nojo daqueles que imitam, pois copiar sempre e mais fácil do que ter uma boa ideia sozinho.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...