~nojin

nojin
+rainha.da.porra.toda>>
Nome: ☾яαƒα ♛ ~ rainha das trevas | lerigou | princesa vampiranha ~ ☾</uke'baek.jr♛
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Itanhaem, São Paulo, Brasil
Aniversário: 19 de Dezembro
Idade: 5
Cadastro:

+fichas:;


Postado


《 NAVIO PIRATA: A Queda do Capitão 》


sophie turner as victoria dodds

• Nome:
Victoria Dodds (nome falso) &
Victoria Scowling (nome verdadeiro).



• Apelido:
Vicky — abreviação do seu nome. É assim que as pessoas mais próximas a ela a chamam. Victoria permite que apenas seus amigos e parentes usem esse apelido.



• Idade:
18



• Nacionalidade:
Inglesa.



• Orientação sexual:
Heterossexual.



• Pirata (X)
Braço direito do capitão Joseph Scowling ()
Soldado da corte Francesa ()
Príncipe/Princesa ()
Outros ()




• Aparência:






A beleza de Victoria é uma característica inegável da moça, embora ela não costume fazer muito uso disso para seu próprio benefício. Chama atenção por onde passa, por ter um porte dito por muitos como “divino”.

Para uma mulher de seu tempo, Vicky é muito alta. Ela tem pernas bastante longas, que aparecem constantemente cheias de hematomas causados por suas peripécias. Victoria mede 1,75m, estatura considerada um tanto elevada até mesmo entre os homens. Seu peso, por outro lado, não é nada fora do normal. Os 64kg são bem distribuídos entre seu corpo. Ela tem ombros levemente largos, úteis em levantamento de peso e combate corpo-a-corpo.

A pele da garota é bastante pálida, com várias sardas tão discretas que são invisíveis para quem não observa de perto. Por causa do constante contato com o sol forte, é bastante comum que o rosto branco de Victoria esteja queimado.

Com feições delicadas, Vicky pode ser comparada a uma boneca ou escultura grega. Seus lábios são carnudos e avermelhados, ocasionalmente contorcendo-se em um sorriso sincero. Os dentes são claros e alinhados, algo raro para uma pirata. Seu nariz é longo, fino e levemente pontudo. Os olhos, azuis como o mar, são perfeitamente encaixados no rosto alvo.

Contudo, apesar de todos esses traços diferenciais, a característica física mais marcante de Vicky são os cabelos cor de fogo. De um ruivo intenso, os fios são ondulados e vão até abaixo dos seios. Geralmente estão presos em uma trança, para evitar que a atrapalhem nas atividades diárias.



• Photoplayer:
Sophie Turner



• História:
Em uma noite de bebedeira, Francis Scowling acabou dormindo com uma prostituta. Millicent Carroll ficou grávida e, ao saber que teria um filho, ficou devastada. O nascimento da criança acabou com seu emprego e ela foi expulsa do bordel onde morava, tendo de viver em um quarto horroroso de pensão. Furiosa, a mulher nem ao menos deu um nome à criança, chamando-a de “bastarda”, “praga” ou “filha do demônio”. Sempre a maltratou, sem se preocupar com o que a menina se tornaria.

No entanto, quando a garotinha tinha quatro anos, Millicent foi reconhecida pelo pai da criança na feira e exigiu que ele a assumisse. Quando Francis se recusou a criar uma filha bastarda e mulher em meio à sua vida turbulenta, Millicent teve um ataque de fúria e bateu na criança com um cabo de vassoura. O homem ficou com pena da menina e, para não condenar uma criança inocente a uma vida tão cruel com uma mãe louca, a levou para a casa de um velho conhecido, Oliver Dodds.

Dodds era um capitão do exército britânico, recém-enviuvado, que lhe devia alguns favores, e por isso aceitou criar a menina junto de seus filhos. A batizou de Victoria e cuidou dela com carinho. Por ser a única garota e a criança mais velha em meio aos três filhos do capitão — o mais velho, Peter, de três anos, e os gêmeos George e Charles, de um —, Vicky acabou sendo uma espécie de irmã mais velha deles. Desde que fora acolhida, ela cuidava dos meninos, cantava para eles e os ajudava com as tarefas escolares, mesmo que não tivesse direito a aulas. Sempre teve contato com os soldados britânicos, que frequentavam sua casa e eram bastante afeiçoados à menina.

O capitão Dodds passou, ao longo do tempo, a considerar Victoria sua filha. Era bastante protetor em relação a ela, especialmente durante a adolescência, quando começaram a surgir pretendentes. Muitos dos soldados pediam a Dodds a bênção para casar com a garota, mas eram corridos da casa a tiros.

Francis Scowling ocasionalmente visitava a casa da família Dodds. Na última dessas visitas, pareceu um pouco desesperado e apenas teve uma conversa com o capitão britânico e deixou uma adaga de prata e uma carta para a filha.

Victoria, quando leu a carta, juntou algumas moedas de ouro, papel, tinta, uma pena, a carta e a adaga. Foi embora de madrugada, apenas com os pertences antes recolhidos, a roupa do corpo e o mosquete favorito do capitão.

A carta de Francis dizia que ele iria morrer em breve e não deixaria nenhum de seus bens materiais à filha. Contudo, ele tinha outra coisa muito mais preciosa do que qualquer riqueza: outro filho. Mas a moça teria de manter sua verdadeira procedência em segredo e fingir que era realmente filha de Dodds, para não chocar Joseph com a descoberta de uma meia-irmã bastarda. Vicky saiu para procurar o irmão e, ao encontrar-lhe, juntou-se à sua tripulação. Ainda planeja contar seu segredo ao capitão, mas quer esperar até que o mesmo esteja pronto para saber quem ela realmente é.



• Personalidade:
Victoria é uma jovem bastante atípica para sua época. Com sua mania de independência, causa intriga onde quer que vá. Não costuma seguir as normas sociais, portanto causa muitos problemas. É muito esperta, sendo capaz de inventar mentiras "do além" para usar a seu favor. Entretanto, mesmo tendo esse poder manipulador, não gosta de usá-lo para o mal. Apenas quer um pouco de liberdade, pois, como costuma dizer, "um homem louco livre é mais são do que um homem lúcido preso". É o equivalente a uma feminista no século XVIII: quer igualdade para os homens e mulheres, e vai lutar para conseguir isso. Uma mulher muito forte, sem dúvida, que não tem medo de deixar bem claro o que quer.

Vicky é notavelmente inteligente. Foi capaz de aprender a falar duas línguas apenas com a ajuda de soldados. Além disso, ela ajudava seus “irmãos” em seus trabalhos escolares, mesmo não tendo direito a aulas técnicas. Considerada um gênio da música, Victoria costumava cantar para divertir seus entes queridos. Aprendeu a tocar harpa de ouvido, e ensinou alguns amigos a fazer isso. Vicky é extremamente confiante em seus talentos, portanto muitas pessoas a consideram um tanto egocêntrica.

Ela é uma moça de pavio curto. Se irrita muito facilmente e é costume dela ter ataques de raiva, durante os quais pragueja e grita com as pessoas responsáveis por sua inquietação. Não tem medo de partir para a briga quando provocada, e, por ter adquirido certa experiência ao treinar com um comandante do exército, é uma combatente perigosa.

Victoria é uma moça cheia de mistérios e segredos. Mente muito para não ser mandada de volta para a casa de sua mãe biológica, onde teria de aturar a loucura da mulher. De início, é uma pessoa fechada, mas, quando se ganha sua confiança, conviver com ela é como conviver com uma irmã. Geralmente trata as pessoas com certa indiferença, mas há exceções, essas sendo um ou dois colegas piratas, seus “irmãos” e seu irmão biológico, o capitão Scowling. Nesse caso, Vicky é extremamente protetora. Não se importaria em matar ou morrer por essas pessoas, embora seja uma mulher de espírito bastante nobre. Essa fagulha de covardia e apego é um de seus maiores defeitos.

Mesmo parecendo bastante cética e fria, Victoria é uma sonhadora. Ela acredita piamente no amor e em sua capacidade de encontrá-lo, e por isso acabou rejeitando diversos pretendentes em seu passado. Também quer tornar-se bem sucedida sem a ajuda de qualquer homem.

Como já foi mencionado, ela tem uma certa mania de independência, e detesta ser controlada. Por isso, costuma ser punida por insubordinação. Respeita apenas quem lhe respeita, sem exceções: se um assassino cruel for legal com ela, ela retribuirá. Já se o próprio Papa lhe desrespeitar, é certo que a jovem fará o mesmo com ele. Já se meteu em brigas com outros piratas, mas sua capacidade de perdoar e vontade de seguir em frente lhe permitiu não guardar rancores.



• Gostos:
— música
— ar fresco
— o mar
— bebida
— liberdade
— mapas



• Desgostos:
— repressão
— piadas machistas
— sujeira
— seriedade excessiva
— insetos
— materialismo



• Trauma(s):
Não é bem um trauma, mas Vicky tem certa aversão à mãe. A única memória que a garota tem de Millicent é a dela a atingindo brutalmente com um cabo de vassoura na frente de dezenas de pessoas.



• Doença(s) ou alergia(s):
— rinite alérgica
— sinusite crônica
— alergia a pimenta



• Mania(s):
— desenhar mapas de absolutamente tudo
— bufar quando está irritada
— ignorar as pessoas sem querer



• Vício(s):
— álcool



• Habilidade(s):
Mira: uma exímia atiradora, Victoria nunca errou seu alvo.

Música: a jovem nasceu com um enorme talento para a música, tendo uma bela voz e tocando harpa habilmente.

Navegação: com um senso de orientação aguçadíssimo, Vicky é capaz de ler e desenhar mapas com precisão, além de manejar instrumentos de localização melhor do que qualquer um.

Atuação: é capaz de enganar boa parte das pessoas. Na verdade, se pararmos para pensar, toda a vida de Victoria é uma grande mentira, então é um pouco óbvio que a garota é uma boa atriz.



• Relação com a tripulação:
Por ser mulher, Victoria sofre com alguns comentários machistas e desrespeitosos da parte de alguns colegas. Outros não a levam a sério e vivem lhe dando cantadas constantemente e a irritando com piadas sujas. Contudo, ela é um pouco temida e admirada entre uma parte da tripulação, que reconhece sua força e astúcia.

Ela age como navegadora, atiradora e até mesmo cantora para divertir os marinheiros. Mesmo não demonstrando, Vicky se importa com o bem-estar de todos e morreria para salvar cada um deles. Às vezes os acompanha nas bebedeiras e gritarias de madrugada. A maioria dos piratas a vê como uma irmãzinha e também tenta lhe proteger.



• Relação com o capitão:
O capitão é o meio-irmão de Vicky, e isso é um segredo que ela guarda para si mesma. Entretanto, esse fato nunca a impediu de demonstrar lealdade e até mesmo carinho em direção a ele. Victoria é extremamente protetora em relação a Joseph e praticamente interroga qualquer um em quem não confie que chegar perto dele. Sua preocupação é vista por muitos como paranoica, até porque ninguém sabe o verdadeiro motivo disso.



• Par:
(
X) sim, mas a autora escolhe.
() sim, o capitão.
() sim, mas eu escolho:
() tanto faz.
() prefiro que meu personagem não tenha par.




• Relação com o mesmo:
Embora seja bastante teimosa e raramente revele seus verdadeiros sentimentos, Victoria realmente ama seu par. Os dois vivem entre tapas e beijos, mas gostam muito um do outro. Entre uma alfinetada e outra, ela solta algumas palavras de amor. Às vezes, eles dão uma “fugidinha” para ficarem a sós. Inicialmente vão manter a relação em segredo, mas depois acabarão assumindo.



• Largaria tudo por amor?
Não.



✘ P A L A V R A - C H A V E:
“Aqui não tem pirata de água doce.”



• Armas:
Mosquete: a Brown Bess de Victoria é uma arma “de ponta”, a favorita da infantaria britânica. Feita de madeira, prata e com balas de chumbo, chega a ser incomum entre os piratas de seu tempo. É uma arma delicadamente fabricada, feita à mão, e equipada com uma fina baioneta de aço. Pertencia originalmente a seu pai adotivo, Oliver Dodds.





• Tripulação, você seria capaz de trair o capitão para se dar bem na vida?
Nunca.



• Algum animal de estimação?
Não.



• Objeto pessoal:
Adaga de prata: embora seja um instrumento perigoso, não se encaixa no quesito “arma”. É a única coisa que Victoria tem de seu pai biológico (além do irmão, é claro). Foi um presente dele, entregue em uma das suas únicas visitas à filha bastarda. É uma arma “de primeira”, a lâmina feita com prata e o cabo de madeira de cedro.





• Algo mais?
Não.




《 Biohazard-792 》


shin hyejeong as candy shioda

• Nome completo:
Candice May Shioda

• Apelido:
Candy
Hello Kitty (na prisão)
“Lenhadora de Pasadena”

• Idade:
26

• Orientação Sexual:
( ) Homossexual
( ) Heterossexual
(X) Bissexual

• Trabalho:
No momento, desempregada, já que está presa, mas anteriormente era uma estudante de Belas Artes na faculdade.

• História:
Filha de Kazumi Shioda, um imigrante japonês, e Suzanne Patterson, uma advogada americana, Candice Shioda nasceu em Pasadena, cidade litorânea ao lado de Los Angeles, na Califórnia. Sua irmã mais velha, Lacey, ajudou a cuidar de Candy desde que a viu pela primeira vez. Como seu pai estava sempre ocupado com o restaurante que gerenciava e sua mãe, com os processos na firma de advocacia, Candice foi praticamente criada por Lacey, que era três anos mais velha e consideravelmente madura, e a empregada doméstica, Eva, uma mexicana de temperamento forte.

A infância de Candy foi absolutamente normal, sem contar a ausência dos pais, mas a companhia de Lacey e Eva era suficiente. Ela era uma menina alegre, brincalhona e afetiva, sempre com um sorriso no rosto e um brilho no olhar.

No entanto, durante sua adolescência, as coisas começaram a ir por água abaixo. Kazumi Shioda faleceu em uma noite de Ano Novo, deixando para trás a esposa e as filhas de catorze e dezessete anos. Suzanne, que já estava tendo um caso com outro homem, casou-se com o amante. Charles Farrell, um magnata da música, era querido por todos na mídia, mas, em casa, mostrava sua verdadeira face. Ele era um homem rude, sádico e cruel, que maltratava os empregados e acabou por demitir Eva. Também tratava Lacey e Candice extremamente mal, mas Suzanne parecia achar que as reclamações das filhas eram apenas sinais de luto pelo pai.

Aos dezoito anos, Candy saiu de casa para cursar Belas Artes em Los Angeles, deixando para trás a mãe, o padrasto e a irmã, que agora gerenciava o restaurante de seu falecido pai. Contudo, a jovem teve de voltar para casa no fim do ano para comparecer ao velório de Lacey: sua irmã havia sido morta em uma pegadinha que dera errado, resultando no incêndio do restaurante. Isso deixou Candice louca. Primeiro, pintou os cabelos de rosa e mudou completamente de atitude. Passou a rir de maneira maligna e sádica, ter alucinações e surtos psicóticos. Depois, foi atrás de todos os envolvidos na morte de Lacey — cinco universitários — e os matou com uma serra elétrica que decorara com tinta rosa, glitter e adesivos da personagem Hello Kitty. O caso ganhou repercussão mundial e Candy ficou conhecida como a “Lenhadora de Pasadena”. Ela foi enviada a um presídio de segurança máxima em Washington e vive lá desde então, sendo temida na prisão e conhecida por sua loucura e sadismo.

• Personalidade:
Como uma bomba-relógio, Candice Shioda pode explodir a qualquer momento. Emocionalmente instável, ela tem frequentes surtos de raiva e torna-se extremamente agressiva durante os mesmos.

Ao contrário da pessoa que era antes da morte da irmã, Candy é muito sádica e inescrupulosa. Sempre rindo de maneira sinistra, fazendo piadas com tudo e pregando peças maldosas nas pessoas, ela é alguém com quem se tem de tomar cuidado.

Candice é claramente insana, mas mesmo assim consegue mostrar sua inteligência e destreza. Surpreendentemente, ela é capaz de elaborar planos brilhantes, calcular probabilidades e é um gênio da física mecânica. Também tem a famosa “veia artística”, que faz com que Candy pinte, desenhe e cante muito bem.

Dona de um humor extremamente sujo, ela joga comentários sarcásticos no ar e está sempre rindo de qualquer situação. É bem direta e sincera, mas também sabe ser manipuladora.

Ela é uma pessoa bastante competitiva e não suporta perder. Quando isso acontece, tem ataques de raiva e quebra qualquer coisa que encontrar em sua frente. Ao se deparar com uma situação da qual sai vitoriosa, Candice faz questão de esfregar a derrota na cara dos perdedores, mandando beijos e fazendo reverências como se estivesse agradecendo uma salva de palmas.

No entanto, por baixo desse monstro louco, ainda existe um pouco da velha Candy, que se preocupa com as pessoas e sempre quer o melhor para elas. Quando Candice se apega a alguém, é muito difícil que ela o abandone.

• Como lida com a situação de uma pandemia:
Levando em conta o fato de Candice ser completamente insana, ela pensa que a pandemia é apenas uma diversão. Trata a situação como um joguinho de videogame. Mas, como em todo jogo, acredita que precisa vencer.

• Como agia no trabalho antes da pandemia:
Embora não possa ser considerada uma pessoa raivosa, Candy era temida na prisão.

• Ia constantemente ao médico?
Sim, visto que estava em um presídio, onde fazia exames de rotina, além de se consultar regularmente com alguns psiquiatras.

• Como agia com a família? Era muito próximo?
Candy gostava muito de sua família, embora eles fossem frios demais com ela. Era realmente próxima apenas de sua irmã mais velha, Lacey.

• De qual membro da família era mais próximo?
Irmã mais velha.

[riscado]Kana Hanazawa interpreta Lacey Shioda[/riscado]

• Você mataria por vingança?
Sim.

• Teria coragem de matar alguém importante pra você se essa pessoa se infectasse?
Sim, pois não seria mais a mesma pessoa.

• Tem algum trauma?
O assassinato de sua irmã mais velha, Lacey, deixou uma marca profunda no psicológico de Candice.

• Já frequentou algum clube de tiro antes de pegar em uma arma?
Não, mas frequentava uma arena de paintball e é um prodígio em física mecânica.

• Arma branca/primária:

A motosserra cor-de-rosa de Candy é a arma que ela usou para cometer sua série de assassinatos em Pasadena. Sua arma também é decorada com glitter e um adesivo da Hello Kitty.

• Arma de fogo/ secundária:

Candice não deixa de customizar sua segunda arma, mas não a usa tanto quanto a motosserra.

• Se considera uma pessoa emocional ou fria? Por quê?
Embora seja perfeitamente capaz de matar, Candy age por impulso, baseada em seus sentimentos. É bastante instável emocionalmente, por isso, obviamente, é uma pessoa emocional.

• Deseja algum par? Se sim, qual seria seu par ideal?
Sim. O par ideal de Candice seria alguém capaz de fazê-la controlar suas emoções e reconfortá-la após tudo o que ela passou.

• De 0 a 100% quanto seria para relações sexuais?
95%







Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...