~Bubblegum-Witch - Clan Fantasy

Bubblegum-Witch
Milky Princess
Nome: Smother
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Call me your doll, Kou-sama


Postado

Call me your doll, Kou-sama

“Call me your doll, Kou-sama"
Nome completo (e significado): Emmone Maria McAli.
Emmone variante de ‘emone’, uma raiva e/ou mal estar passageiro.
Maria tem o significado de ‘a virgem’, ‘a pura’, mas também de ‘mar de amargura’.

Apelido: Emm; anã arrogante (algumas das noivas); Kitten (só pelo Kou).

Idade: 15, 3 de outubro de 2001, sob o signo de libra.

Nacionalidade: Galesa, nascida em Conwy.

Aparência (imagem, gif): Tem cabelos castanhos claros e lisos até a cintura num corte reto e uniforme; franja rente aos olhos e que cobre as sobrancelhas; sobrancelhas cheias e grossas; olhos verdes escuros que possuem luz própria; boca pequena e cheia, alaranjada; não é magra, tem um peso bem médio; seios grandes; bunda pequena, mas fofa; coxas meio grossas; possui sinais espalhados pelo corpo; pele clara com um constante avermelhado; cerca de 150 de altura, mas parece ter menos.

Nome do personagem de quem tirou aparência: Chiya Ujimatsu, de Is The Order a Rabbit.

Personalidade: Emmone é uma garota amável, sempre sorrindo e demonstrando afeto. Ela gosta de fazer as pessoas se sentirem especiais e amadas, sendo uma ótima companhia, bem humorada e alegre. É uma moleca e muito desastrada, praticamente quebra tudo o que toca e é extremamente buliçosa, nem todo o treinamento do mundo conseguiu resolver isso. Muito sensível, não aceita críticas e imediatamente acha que a pessoa a odeia profundamente; está sempre procurando atenção e faz o que for preciso para tê-la. Ela acredita que há uma hierarquia para tudo, que no caso da casa é:
Karl-Heinz;
Seu noivo;
Seus cunhados;
Emmone Maria McAli;
As outras noivas;
Serventes.
Obedece a hierarquia e irá fazer questão de pôr quem desrespeitar de volta em seu devido lugar. No começo, achou estar no mesmo nível que as outras noivas, mas ao ver que eram insolentes com seus noivos e não tinham a preparação que ela teve, se pôs um nível acima. Ai de quem discordar dela nisso. Apesar de dócil e gentil, não é preciso muito para que Emmone mostre as garras. Afinal, por mais amável que seja, é sim uma menina mimada e arrogante que nunca teve seus gostos negados. Uma mistura de Dorothy com Regina George e uma pitadinha de Bruxa Má do Oeste, para ser sincera. Ela muda de humor com certa facilidade e pode se tornar violenta, mas nunca demonstra. Quando fica com raiva (geralmente porque discordaram dela ou por ciúmes), sai cantando pelos cantos e joga coisas pela janela bem descontraidamente, com um sorriso no rosto e cantando coisas alegres. Quando está triste, é muito difícil de perceber exceto pelo tremor em suas mãos, pois terá a mesma risada de sempre, mas ao entrar no quarto dela sem bater não é difícil achar seus olhos vermelhos de tanto chorar. Emm é falsa como nota de três reais, pode estar toda amor com você, mas assim que virar de costas para ela, ela começará a lhe xingar de todo palavrão que existe baixinho. É vaidosa, egocêntrica ao extremo e se vê como o centro do universo. Ciumenta, se vir que há alguém se engraçando ou se dando bem demais com o seu noivo, considere a vida dessa menina um inferno. Prepare-se para ver mil sapos em seu quarto e todo tipo de acidente acontecendo. Ela não se sente mal por essas coisas, para ela é natural, foi criada para amar somente aquele homem a vida toda. Ele, por tanto, deve amar somente ela durante a vida toda, e Emmone se dedicará a essa tarefa nem que ela precise matar toda e qualquer “distração”. “Você tem o grande prêmio aqui, pra quê perder tempo com os de consolação?”, ela pergunta pra ele. Fala sobre seus sentimentos e é muito sincera quanto a eles. Se algo a incomoda, ela fala, chora e esperneia. Se algo a alegra, ela expressa a alegria, pula e sorri como se não houvessem problemas no mundo. Aceita ordens de cabeça baixa, com tanto que venham de mais alto na hierarquia, embora relute um pouco com ordens de seus cunhados.
Maria é o tipo de garota que fala pelos cotovelos e nunca está calada. Mesmo quando não está falando, está cantarolando ou dançando pelos cantos. Ela acaba falando besteira de vez em quando, mas não há nada que possa ser feito sobre isso. É muito amigável e aberta, confia fácil demais e sai flertando até com o vento. Ela flerta com as outras noivas, com seus cunhados e até com o Karl-Heinz, se deixar. Continua fiel ao Kou, claro, mas flerta até com as paredes. Em sua visão, não há garota mais bonita que ela e sempre faz comentários sobre sua beleza. Tipo, ela está conversando com outra noiva e elas passam por um espelho, e então Emmone tem a obrigação de parar nele para se apreciar um pouco de dizer “Gente, eu sou uma deusa. Eu sou eu desde que eu nasci e mesmo assim ainda não descobri como eu sou tão gostosa” e arruma os seios na roupa. Ela tem uma obsessão por peitos, praticamente, e está sempre dando um jeito de apalpar as outras meninas. É muito infantil e pode ser manhosa como um bebê, embora seja até engraçado de vez em quando. Zanga-se facilmente e costuma guardar rancor.
- Frases que costuma usar: “Claro que eu sou o centro do universo! Se o sul, está atrás de mim, o norte na frente, oeste e leste dos lados, então eu sou o centro do universo, sim!” e “Ei, pare de agir como se tudo fosse sobre você! Ainda não tá claro que tudo é sobre mim?!”.

História: Cresceu com seus irmãos mais velhos Klaus e Kaleb na cidade turística de Conwy, onde a família tinha uma casa de campo. A cidade é um pedacinho da paz que nenhum lugar no mundo ainda tem, com castelos medievais, orquestras de ar livre e espécies de borboletas próprias. Para alguém como Emmone, era o lugar mais maravilhoso que poderia existir e ela amava. Desde pequena, sua brincadeira favorita no mundo era fingir ser uma princesa mágica nas ruinas dos castelos e nas planícies com borboletas, tendo seus irmãos como cavaleiros valentes sempre em missões para protegê-la de dragões imaginários. O único problema era que seus pais raramente davam as caras, apesar de serem muito amorosos quando vinham. Eram donos de uma grande empresa no País de Gales, ‘Freya’, de laticínios, e estavam sempre ocupados. Na cabeça de Alexia (sua mãe) e Orlando (seu pai), deixar os filhos sob o cuidado dos serventes de confiança numa cidade tão bonita e tão tranquila era melhor do que enfia-los numa metrópole cheia de gente estranha, barulhenta e na qual eles não poderiam vê-los com frequência, de toda maneira.
A governanta da casa, uma mulher chamada Daesth, tinha parte com bruxaria, possua o dom da clarividência e viu no futuro de Emmone algo brilhante. Era sua menina usando uma coroa ao lado de um lindo homem, era Emmone sendo esposa de uma espécie de príncipe. Daesth era a mulher de confiança de Alexia, fazia previsões para ela e escolhera inclusive o nome de seus filhos baseados em suas visões. Contou imediatamente para a patroa do futuro da criança que mal tinha seis anos completos e sua ordem imediata foi começar a preparar Emmone como esposa a altura. Eram horas e horas de etiqueta; literatura; canto; piano; balé; dança de salão; noções de moda; cozinha e o caralho a quatro. Seus treinos eram duros e se errasse qualquer coisa Daesth lhe maltratava puxando seus cabelos e outros castigos diversos, nenhum que marcasse a pele, obviamente. Fora nesses momentos, Emmone tinha só o que queria e foi profundamente mimada. Apesar dos mimos e do amor que sabia ter, nunca teve atenção por parte de seus pais, especialmente do pai, que só mostrava a cara três dias por ano. Esses três dias sendo o aniversário de seus filhos.
Quando chegou a hora, Alexia usou de tudo o que pode com ajuda da bruxaria de Daesth para achar Karl-Heinz e entregou a filha de bom grado. Maria foi de bom grado.
- Daesth ensinou Emmone a ler cartas de tarô, linhas das mãos e feitiços básicos de boa sorte e proteção.
Qualidades: Amigável; aberta; alegre; afetuosa; confiante; engraçada; culta; obediente; agradável (na maior parte do tempo); fácil de conversar; sempre se esforça para melhorar o dia das pessoas (contanto que não seja uma ameaça para sua relação com Kou); energética; sorridente; boa cozinheira; brincalhona; boa dançarina; inteligente; educada; determinada.

Defeitos: Falsa; arrogante; medrosa; emocionalmente instável; ciumenta; desorganizada; desastrada; curta atenção; péssima memória; infantil; insistente; manhosa; vaidosa; egocêntrica; fútil; rancorosa; hipócrita; teimosa.

Doenças: Chocólatra. Tenta se controlar por causa de sua aparência, mas se ela ficar instável emocionalmente e não houver chocolate por perto, prepare-se para um furacão. Fica uma verdadeira drogada em crise de abstinência, sempre carrega chocolate consigo.

Medos: Escuro; lugares pequenos; cães; filipinos (ninguém sabe por que, mas Emmone tem pânico de filipinos); roupas baratas.

Fobias: Filipinos.

Traumas: A ausência de seus pais, que faz com que ela esteja sempre querendo atenção.

Gosta: Comida japonesa e chinesa; chás e cafés de todo jeito; doces de qualquer jeito, especialmente bolos; animais; brincar na lama; borboletas; bonecas de colação; porcelana; música eletrônica; moda; drag queens; pop; piscinas; vermelho; frutas cítricas; seda; tornar a vida de seus inimigos um inferno na terra (muahahaha;). Passar tempo com Kou; banhos frios; mimo; salões de beleza; cuidar da aparência; ler romances.

Não gosta: Insetos; sujeira; baixo astral; coisas bregas; desrespeito a hierarquia; receber críticas; azedume; tecido barato; ser menosprezada; ficar sem sinal de internet; desordem (apesar de ser desorganizada, odeia ver); ver gente mal (contanto que essa pessoa não tenha feito nada para ela, claro); calor; comida gordurosa.

Habilidades físicas: É bem flexível graças aos anos de balé, mas não tem nenhuma fora essa.

Par: Kou Mukami.

Como age com o par: É ciumenta num nível quase doentio. Ela não gosta quando ele fica muito com fãs, não gosta quando ele fala com outras noivas... Fica até agressiva, insegura. Ela até tenta controlar o ciúme, mas quando a coisa passa de um limite de educação e Kou começa a dar algo sequer parecido com atenção para a outra garota, Emmone vai sair pela casa quebrando tudo e, muito provavelmente, atentar contra a vida da garota (nem sempre de forma violenta. Dependendo do contato que ela teve com Kou, Emmone iria apenas difamar a garota). Logo que se conhecem, Emmone põe em prática todo o seu treinamento de ‘noiva perfeita'. Foi “amor” a primeira vista. Ele era tudo o que ela poderia sonhar: lindo, famoso, poderoso e rico. Pra ela era só aquilo, não ficou interessada em conhecer mais, pois tudo na personalidade de Kou já estava idealizado em sua cabeça. Ela era atenciosa, carinhosa e humilde, mas isso é difícil para alguém arrogante como ela. Atenciosa e carinhosa: sempre. Agora humilde... Não durou nem dois dias. Ao descobrir que ele não era totalmente o príncipe que pensou que ele fosse, Emmone fica desapontada, sente como se tivessem mentido para ela, como se a tivessem traído a vida toda, e se tranca sozinha no quarto, mas Kou dá um jeito de entrar. Toda a sua vida lhe disseram que ela seria uma princesa, que seria bem casada, mas quando chega o dia que ela esperou desde sempre, está tudo errado. Há garotas demais ali, só para começar; seu noivo é um vampiro; para ele, ela é apenas uma bolsa de sangue; a personalidade doce-amarga de Kou a assusta; ela não é tratada como esperava e nunca mais poderá ver seus irmãos. Ela se mantém distante dele por alguns dias, sempre consultando as cartas, procurando alguma ajuda na bruxaria, até que desiste. “Bem, tudo isso não muda as visões da Daesth, ainda serei esposa dele e ele vai me amar. A minha vida toda eu esperei por isso e não vou deixar nada no meu caminho sair vivo, ou não me chamo Emmone Maria McAli”, ela pensa ao desistir. Depois disso ela faz o máximo para chamar a atenção de Kou e ser uma boa noiva, o que nem sempre funciona, visto sua horrorosa mania de se meter na vida dos outros e insistir demais em coisas que ela não deveria sequer tocar. Após descobrir o passado de Kou, começa a entendê-lo melhor e a querer cuidar dele, mostrar que é a melhor e ser alguém que ele possa confiar.

Como age com o resto dos vampiros:

Ayato Sakamaki – Emmone o despreza profundamente e os dois vivem discutindo. “Como Ayato ousa dizer que é o melhor? Eu sou a melhor! Não obedeço a esse cabeça de menstruação nem morta!”, é basicamente um resumo dos pensamentos que tem sobre ele.

Reiji Sakamaki – Obedece ele com respeito e frequentemente flerta, mas sempre é cortada. “Como você é mau, Reiji-sama... Muito mau. Daqui a pouco não sou mais sua amiga.”, ela diz quando ele corta os flertes e sai. Porém, Emmone é uma pobre coitada irrecuperável e sempre volta com o mesmo comportamento. Não tem muita conversa entre os dois, e quando tem é Reiji saindo irritado e Emmone saindo magoada. Normalmente se unem para falar mal de Shuu.

Subaru Sakamaki – Ela o acha bem bonito e brinca de tentar deixa-lo vermelho. Não importa de verdade se de raiva ou de vergonha. Quando Subaru começa a quebrar as coisas, Emmone simplesmente vira as costas e dá o fora. Aquilo é problema da noiva dele, não dela.

Kanato Sakamaki - Toda vez que se encontram ela faz o sinal da cruz. Só de olhar na cara do Teddy já vem uma energia ruim, e a cara do Kanato já dá um calafrio. Ela o evita a todo custo e secretamente até reza pela integridade da noiva dela. Se forem amigas, vai inclusive fazer alguns feitiços de proteção para a pobrezinha. Ela morre de medo dele, o obedece com o rabo entre as pernas e o coração na garganta.

Laito Sakamaki – Flerta com ele, mas quando Laito leva a brincadeira longe demais ela dá um jeito de fugir o mais rápido possível. Por ser extremamente avoada acaba entrando na mesma situação repetidamente. Os dois conversam e são bem amigos, mesmo que Emmone pene para manter Laito na linha do respeito. Quando briga feio com Kou (por ciúmes, obviamente) Emmone acaba vez por outra na cama dele.

Shuu Sakamaki – O trata com respeito e é educada, mas é só sair de perto que já está falando horrores sobre como é preguiçoso e inútil. Ela o despreza secretamente e revira os olhos toda vez que recebe uma ordem dele, apesar de cumprir prontamente.

Azusa Mukami – De primeira acha ele fofo, mas logo deixa essa opinião de lado. Acha que é louco por gostar de ser machucado e o melhor que pode dizer sobre Azusa é que é irritante o jeito que fala. É bom que fique no canto dele que ela fica no canto dela, pois não tem a mínima paciência. Tenta trata-lo bem na frente de Kou, mas o ignora completamente na maior parte do tempo.

Ruki Mukami – De todos, é ele quem ela mais respeita. O obedece sem reclamar e com um sorriso no rosto, o vê como alguém digno do seu lugar na “hierarquia”. Os dois conversam bem mas não tem intimidade.

Yuma Mukami – Não consegue pensar em alguém mais bruto e ele não consegue pensar em alguém mais mimada e chata. Quando se encontram sai até faísca do fogo que é o ódio que sentem um pelo outro. Vivem discutindo e toda vez que isso acontece Yuma acaba humilhando Emmone, que se vinga bagunçando o jardim dele.

Como age com as outras noivas: É muito amigável e gosta de cuidar dos cabelos delas. Trata as outras como bonequinhas, basicamente. É especialmente boa num primeiro momento, sincera, mas depois que vê que elas não querem obedecer a seus noivos e o sogro, tenta ajuda-las a serem “noivas perfeitas”, mas depois que elas não valorizam sua ajuda, Emmone se enfada e começa a despreza-las. A partir daquele momento, estão um nível abaixo dela na hierarquia. Emm as trata bem, sorridente, até gosta de algumas, mas reclama delas baixinho assim que viram as costas. Talvez as mais obedientes ou mais agradáveis consigam sua amizade, mas as marrentas não tem respeito por parte dela.
Tem uma noiva melhor amiga? Partindo do principio de que a noiva do Shu normalmente é uma menina educada e culta, seria a melhor amiga de Emmone. Senão, a noiva do Kanato, sendo o geral de suas noivas frágeis e obedientes.

Música que te define e tradução dela: Hold Up, Beyonce.
“Espere, eles não te amam como eu amo
Devagar, eles não te amam como eu amo
Recue, eles não te amam como eu amo
Abaixe a guarda, eles não te amam como eu amo

Você não pode ver que não há nenhum homem acima de você?
Que jeito cruel de tratar a garota que te ama
Espere, eles não te amam como eu amo
Oh, calma, eles não te amam como eu amo

Algo não parece certo
Porque não está certo
Especialmente se vem depois da meia-noite
Eu sinto o seu segredo, eu não sou tão perfeita assim
Para me sentir tão sem valor
Como tudo se resumiu a isso?
Olhando sua lista de chamadas
Não quero perder meu orgulho, mas eu vou acabar ficando louca
Sei que fui sexy e sei que fui divertida
Tem alguma coisa que estou sentindo falta, talvez seja minha sanidade

O que é pior, parecer ciumenta ou louca?
Ciumenta ou louca?
Ou gostar de ter sido maltratada ultimamente, maltratada ultimamente
Eu prefiro ser louca

Espere, eles não te amam como eu amo
Devagar, eles não te amam como eu amo
Recue, eles não te amam como eu amo
Abaixe a guarda, eles não te amam como eu amo
Você não pode ver que não tem nenhum homem acima de você?
Que jeito cruel de tratar a garota que te ama
Espere, eles não te amam como eu amo
Oh, calma, eles não te amam como eu amo

Vamos imaginar por um momento que você nunca conquistou sua fama
Ou dominou a riqueza, ou que nunca tivessem te rotulado como rei
Nunca tivesse saído da sela, ainda andasse pelas ruas
Nunca tivesse a mulher mais incrível da parada nos seus lençóis
Eles estariam ao seu lado?
Não, eles costumavam se esconder de você, mentir para você
Mas vocês sabem que fomos feitos um para o outro
Então eu te encontro e te não te solto
Eu cantando

Espere, eles não te amam como eu amo
Devagar, eles não te amam como eu amo
Recue, eles não te amam como eu amo
Abaixe a guarda, eles não te amam como eu amo
Você não pode ver que não tem nenhum homem acima de você?
Que jeito cruel de tratar a garota que te ama
Espere, eles não te amam como eu amo
Oh, calma, eles não te amam como eu amo

Oh, é uma vergonha
Você ter deixado este amor tão bom ser desperdiçado
Eu sempre mantenho um nível superior, cinco estrelas
Amor no banco de trás do carro
Mandando ver, mandando ver
Sagrada como a avenida Hollywood Boulevard

O que é pior, parecer ciumenta ou louca?
Ciumenta ou louca?
Ou gostar de ter sido maltratada ultimamente, maltratada ultimamente
Eu prefiro ser louca

Espere, eles não te amam como eu amo
Devagar, eles não te amam como eu amo
Recue, eles não te amam como eu amo
Abaixe a guarda, eles não te amam como eu amo
Você não pode ver que não tem nenhum homem acima de você?
Que jeito cruel de tratar a garota que te ama
Espere, eles não te amam como eu amo
Oh, calma, eles não te amam como eu amo

Eu saio da cama e fico estilosa
Olho-me no espelho, digo: E aí?
E aí? E aí? e aí?
Eu saio da cama e fico estilosa
Olho-me no espelho, digo: E aí?
E aí? E aí? e aí?”
E Primadonna, da Marina and the Diamonds.
“Garota prima-dona, sim
Tudo o que eu sempre quis foi o mundo
Não posso evitar precisar de tudo
A vida da prima-dona, a ascensão, a queda

Você diz que sou meio difícil
Mas a culpa é sempre de outro alguém
Tenho você em minhas mãos, bebê
Pode contar comigo para se comportar mal

Garota prima-dona
Você faria qualquer coisa por mim?
Compraria um anel de diamante para mim?
Você se ajoelharia por mim?
Dispare aquela bela pergunta agora mesmo, baby

Rainha da beleza na tela de cinema
Vivendo a vida como se estivesse num sonho
Eu sei que tenho um grande ego
Não sei por que isso é grande coisa, no entanto

E isso é triste no âmago, âmago, âmago
Todo dia é uma chateação, chateação, chateação
Quando você dá, quero mais, mais, mais
Eu quero ser adorada

Porque sou uma garota prima-dona, sim
Tudo o que eu sempre quis foi o mundo
Não posso evitar precisar de tudo
A vida da prima-dona, a ascensão, a queda

Você diz que sou meio difícil
Mas a culpa é sempre de outro alguém
Tenho você em minhas mãos, bebê
Pode contar comigo para se comportar mal

Garota prima-dona
Preencha o vazio com celuloide
Tire uma foto, estou com os garotos
Tenho o que eu quero porque peço
Não por que estou merecendo realmente

Vivendo a vida como se estivesse numa peça
Sob os holofotes eu quero permanecer
Eu sei que tenho um grande ego
Não sei por que isso é grande coisa, no entanto

Subindo, descendo, descendo, descendo
Qualquer coisa pela coroa, coroa, coroa
Quando a luzes se apagam, apagam, apagam
Eu giro

Porque sou uma garota prima-dona, sim
Tudo o que eu sempre quis foi o mundo
Não posso evitar precisar de tudo
A vida da prima-dona, a ascensão, a queda

Você diz que sou meio difícil
Mas a culpa é sempre de outro alguém
Tenho você em minhas mãos, bebê
Pode contar comigo para se comportar mal

Garota prima-dona, sim
Tudo o que eu sempre quis foi o mundo
Não posso evitar precisar de tudo
A vida da prima-dona, a ascensão, a queda

Você diz que sou meio difícil
Mas a culpa é sempre de outro alguém
Tenho você em minhas mãos, bebê
Pode contar comigo para se comportar mal

Garota prima-dona”

Roupas:

Casua:






É antenada com todo tipo de tendência e segue a risca. Ou seja... Tumblr girl. Tem preferência por coisas mais fofinhas e coloridas, na medida do possível.

Formal:






Quando se trata de formalidade, Emmone é mais ousada, se joga nos decotes e nos saltos agulha. Ela é jovem, tem que aproveitar enquanto ainda tem o corpo mais lindo do mundo e Kou ainda lhe deixa viver.

Pijama:





Se recusa a dormir em qualquer coisa menos que cetim e gosta de todos os modelos possíveis, de preferência com rendas.



Banho:





Mais ou menos nessa linha acompanhados de óculos de sol espelhados, chapéis e mil camadas de protetor para evitar manchar a pele.

Fotos:


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...