~Dramaturgo

Dramaturgo
O Arlequim do Drama
Nome: Irrelevante
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 18 de Julho
Idade: 17
Cadastro:

O Alado e o Amor


Postado

Então eu voei sozinho
Atrás de dor, à fugir
Então deixei o ninho
Atrás de amor, quis sentir

Viajei pelos ventos e brumas
Sobrevoando as vidas perdidas
Manchei de negro as plumas
Vendo pessoas tão desunidas

Desci dos céus que oriundo
E vi um homem no asfalto
Um pobre perdido moribundo
A qual perguntei de respaldo:

"Por que teu coração não bate?
Pobre homem, por que choras assim?
Pra que tanto grito de alarde?
Parvo homem, responda pra mim."

E o mesmo me olhou em pranto
E vi sua alma vazia como a terra
E o mesmo se ocultou no canto
Voltando à sua lamuria que berra

Então ouvi uma voz interior
Ouvi no meu peito, como zunido
Ela assim dizia: "Foi o amor
Por amor, tudo foi destruído
O amor essa cidade arrasou
Um abate de mal sem sentido
Que no fim até a mim alcançou"

Era meu coração melancólico
Cantando a canção solitária
Era àquele ar tão Bucólico
Que advinha como uma ária

Então voei ao alto novamente
Pra me livrar do amor e de tudo mais
Mas ele me deixou doente
À queda de lágrimas e paixões fatais


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...