~Skye_Dango

Skye_Dango
Heey Buddy! Smile!
Nome: Skylar Lovegood
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 11 de Dezembro
Idade: 13
Cadastro:

Ficha Ally - Zombie War World


Postado

(><)/ PUDIIM <3 \(><)




Nome: Ally
Sobrenome: McKaden
Idade: 14 Anos

Personalidade:
Ally é incrivelmente animada, ela acredita nas coisas através da fé, Ally mostra-se muito perceptiva com respeito à natureza humana, e tem uma tendência a ser brutalmente honesta a respeito das coisas, vê o mundo com outros olhos, sincera aponto de magoar as pessoas sem mesmo notar, capaz de animar uma pessoa quando se sente que vai desabar, entende muito de sentimentos, mas não de ligações cientificas, para ela tudo é obra da natureza e de Deus, eles tem motivos para tudo e essas respostas cientificas das coisas não passam de pessoas que não entendem e que acobertar seus motivos, ela é muito emocional, consegue decifrar o que você sente e o que já passou pela vida apenas de olhá-lo nos olhos, ela não é tímida, e nem tem vergonha de ser você mesma, sabe como é vista pelas pessoas e não se deixa afetar por isso. Ally é vista como estranha, esquisita e até mesmo doida, por não compreenderem sua personalidade e sua maneira de agir, Outros lhe fazem gracejos pelas costas, mas ela é a encarnação da indiferença e parece não se importar com o que dizem dela. Ela não - intencionalmente, ganha a simpatia das pessoas, parece estar sempre isolada e separada das pessoas.

História:
A Mãe de Ally morreu quando tinha 1 ano e meio, enterrada no jardim de casa a frente de uma arvore que ao anoitecer era iluminada pela lua, sendo assim foi cuidada pelo pai até completar 5 onde o mesmo também morreu, por estar doente e não terem dinheiro para os remédios, morreu deitado em sua cama, onde Ally colocou um leve pano branco por cima e uma rosa branca em sua mão que era a favorita de sua mãe, Ally ficou morando sozinha na casa, ela era longe da cidade, e ficava dentro de uma floresta e ao lado de um belo lago, Ally vivia se alimentando de frutas e de sua horta que aprendeu a cultivar com livros que lia, sua casa era comparada a um farol pelo formato, e dentro havia dois quartos e imensa quantidade de livros, sobre muitos estilos diferenciados, aos 13, uma vez viu uns 3 meninos a frente de sua casa pinchando com tinta e zoando o altar feito para sua mãe, bem acima de onde ela estava enterrada, correu até eles mandando-os parar, ao ver Ally e escutar o que ela pedia eles riram, um deles empurrou Ally, o outro puxava seu cabelo e o outro continuava a destruir o altar, Ally ao ver o garoto pegar a foto de sua mãe e jogar ao chão e pisar quebrando sentiu uma onda de ódio em seu corpo, ela que tinha o cabelo bem longo pois não sabia como cortar e não tinha ninguém para fazê-lo pegou um dos grandes cacos de vidro da fotografia quebrada e forçou contra seu cabelo, cortando-o e fazendo-a se soltar do garoto que a segurava, pegou um grande toco de madeira que ficava no chão e o acertou em um dos meninos bem na cabeça, fazendo com que ele caísse no chão sangrando, assim partiu para cima dos outros dois imitando o movimento, aos três estarem no chão ela não parou continuou acertando, quando parou os meninos saíram correndo a chamando de monstro, um dia após ela via como a casa estava caindo aos pedaços, era uma época de inverno, nevava sem parar, pegou um lindo cachecol azul que era herdado de sua mãe, todas suas roupas eram feitas pela a mesma, começou a caminhar até a civilização, sentindo suas bochechas avermelharem, ao chegar na cidade vendeu suas frutas, sendo maça, uvas e peras. Com o dinheiro conseguido deu para comprar apenas, tinta, pregos, um martelo e cola. Satisfeita ela volta, para sua casa, mas ao notar um tipo de luz baixa vindo da direção da sua casa apressa o passo, e em poucos segundos se vê correndo em direção a casa, ao chegar derruba tudo que comprou e seus olhos se enchem de água, sua casa em sendo coberta em chamas aos poucos, a arvore de sua mãe toda em chamas assim como o altar que levou a noite inteira para reconstruir, vê os três meninos que antes estavam lá a olharem com olhos maldosos e saírem correndo, Ally corre para dentro da casa sem se importar com as chamas, vai até seu quarto onde só lhe tem tempo de pegar sua mochila de emergência e enfiar apenas coisas importantes dentro, ia descer as escadas pois as chamas não tinham lhe alcançado e dava tempo, mas olhar o quarto de seu pai corre até lá, não se importando de ter jogado fora sua chance de escapar, ao entrar colocar o cadáver do pai sobre um lençol e tentava puxar até a janela, sente um cheiro forte de carne queimando e ao ver as chamas já tinha acalcando as pernas do cadáver de seu pai, com os olhos com lagrimas solta o lençol e se afasta, vê um pequeno retrato de seus pais a segurando quando bebe, o pega e se joga pela janela a quebrando, cai no chão a fora tossindo pela fumaça em seus pulmões e fica chorando de joelhos ao ver sua casa pegar fogo, vai em direção da cidade vende todos seus materiais que havia comprado para reformar uma parte da casa, e metade de suas frutas, ficando com o outro restante para se alimentar, aluga uma casinha velha com o dinheiro conseguido e montou uma horta como havia feito em casa, vivendo assim o resto do ano, vendendo metade do conseguido em sua horta e a outra metade para sua alimentação, assim comprando coisas apenas necessárias, ao fazer 14 veio o apocalipse e Ally reagiu super bem a ele, já sabia sobreviver por si mesma, ela não tinha medo dos errantes, e nem os matava, apenas ou fugia, ou arrumava uma maneira de afastar-los ou impedir-los de se aproximarem, já que ela tinha dó dos errantes, e achava triste a situação deles.

Família:
Annelise McKaden – 36 anos – mãe

-Ally não se lembra muito da mãe, mas vivia lendo o diário de sua mãe, e os livros que ela lia, seu pai sempre dizia o quanto ela era parecida com a mãe tanto na personalidade quanto na aparência, Ally sentia que tinha uma conexão com Annelise.-
Ronan mckaden – 42 anos – pai

- Ally e Ronan eram muito unidos, faziam tudo juntos, se amavam incondicionalmente, ele sempre protegia a filha do mundo e a aproximava da natureza, quando o pai adoeceu Ally que cuidava dele, até o ultimo suspiro de seu pai.-

Imune Ou Não Imune?
Imune.
Arma:
Uma besta de mão-Herdada do pai.

Uma rapier sword.

Remédios feitos pela mesma.


Estilo De Sobrevivência:
Se alimenta de seus frutos de suas hortas, encontra um bom local faz uma barrada e armadilhas, monta uma horta, fica até dar frutos no Maximo (4 Dias), depois vai embora refazendo o ciclo.
Sexo:
Feminino.
Preferência Sexual:
Heterossexual.

Aparência:





- Ally é possuidora de cabelos loiros acinzentados e uma expressão distante e sonhadora. Seus olhos são azulados e enevoados, ou seja, azuis prateados, provavelmente de cor acinzentada, sendo também descritos como anormalmente grandes. Isso provavelmente é uma referência à profundidade espiritual de Ally, uma vez que os olhos são geralmente considerados as "janelas da alma".

Habilidades:
Ótima fazendo remédios, ágil, veloz, inteligente e boa em criar armadilhas.
Par:Pode Por.
Fará Aliança:Siim.
Qualidades:
-Sincera.
-Realista.
-Animada.
-Honesta.

Defeitos:
-Muito Sincera, as vezes acaba magoando pessoas.
-Por ser realista e ter uma personalidade diferente é vista como estranha e tem dificuldade de fazer amizades e ser aceita.

Hobbies:
-Fazer remédios.
-Ler livros.
-Desenhar sua mãe e seu pai em diferentes paisagens.

Doença?
Nenhuma.
Fobia\Medo\Trauma:
Fobia: ---
Medo: Perder seu colar, cachecol ou quem realmente gosta.
Trauma: Ficou sozinha muito nova, perdeu seus pais muito cedo.

Música Tema:
> Alexander Rybak – Fairytale <
> Avril Lavigne – Alice <
Algo Mais?
Antiga Casa de Ally:

Colar que contém um remédio feito por sua mãe, Ally achou amarrado no livro favorito de sua mãe e ficou para si:



Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...