Personagens - The Royal Circus


Postado

Personagens - The Royal Circus

TRUPE
Moriarty Montgomery




59 anos
Dono do Royal Circus
Um ganancioso homem. Dono do Royal Circus, um circo de horrores quase falido, Moriarty tentou por anos encontrar o Livro Negro, que acredita possuir o segredo para que seus poderes da dimensão Fortitudine apareçam em sua vida real. Sua ambição pode custar caro para toda a sua trupe.
Era, antigamente, um mágico farsante, que foi desmascarado por descrente da magia, na frente de todo o público. O ódio e a frustração pelo seu fracasso o transformaram num homem cruel e sem escrúpulos.


Alyssa Montgomery



20 anos
Domadora de leões
Alyssa é filha de Moriarty, e é quase tão cruel e ambiciosa quanto o pai. É totalmente mimada, e acha que o mundo tem que estar sempre aos seus pés.
Tenta seduzir todo e qualquer homem que ache atraente.
É arrogante e prepotente, desdenha de qualquer pessoa que ache inferior a ela.



Caroline Maxine Guilia Gomez



21 anos
Bailarina

Caroline,cresceu em um lar bom e amoroso. Ela tinha 5 irmãos e sempre se espelhou em seus pais,que eram muito trabalhadores e amavam cada um dos filhos.A garota estudou muito,e semlre se esforçou trabalhando para ajudar os pais a manterem a casa.Quando ela finalmente conseguiu se formar em enfermagem,seus pais e seus irmãos foram brutalmente assassinados em um assalto.Ela decidiu então,entrar para o circo.Criar novos laços e amizades,e esquecer a tragédia da família.
Caroline é o tipo de pessoa extrovertida e é considerada meio louca.Se você desafiá-la a fazer algo ela faz,e se você der duas escolhas de desafio para ela,ela sempre escolhe a opção mais louca.Ela adora zuar seus amigos e semlre está rindo e se divertindo.Quando algo sério acontece,ela sempre dá um jeito de resolver o assunto e é basrante orgulhosa.Sempre foi bem prestativa e leal,mas não é do tilo de pessoa que confia fácil em alguém.Sempre detestou namoros e coisas "melosas",mas sempre usou a sensualidade ao seu favor para manipular as pessoas.

Sam William



23 anos
Mágico
Sam é aquele cara que faz piada com tudo que tem em mãos, é um pervertido de marca maior, prova disso é que em suas apresentações ele sempre arruma uma forma de aparecer uma carta entre os seios de uma mulher (no qual ele flerta depois). No fundo é um cara legal, ele não gosta de se aprofundar muito em relacionamentos, por conta que seu coração já foi partido, prefere não contar isso a ninguém e guarda todas as suas magoas consigo, ele talvez seja o típico pirata bêbado, mas é elegante em certos momentos.

A mãe de Sam era uma meretriz e seu pai um bandido, o pai do mesmo raramente vinha a sua casa, mas quando vinha sua mãe sempre era violentada por ele, Sam odiava isso, ele sempre ouviu os gritos, choros e os barulhos de socos e chutes. Mas ao fazer 13 anos fugiu de casa, vivia nas ruas roubando, até conhecer um homem no qual era um mágico, um ilusionista, Sam virou seu aprendiz e ambos roubavam para viver e raramente se apresentavam para ganharem esmolas. Tudo estava a mil maravilhas até Sam conhecer uma mulher, ela era linda, fabulosa, perfeita... Não avia palavra certa para ele descrevê-la, mas ele sabia o que estava sentindo e foi atrás dela, ela acabou o iludindo e o levando a prazeres inimagináveis. Um dia ela o traiu, com o seu mentor, ele não aguentou tal ato e foi embora, fugindo de seus problemas novamente, jurou nunca mais se apaixonar. Passaram-se muitos anos e o mesmo com 19 anos, acabou encontrando o circo, e lá reside até hoje.


Gustavo Rarpley (Gusta)

19 anos
Palhaço
Gusta é inteligente e preguiçoso, gosta de andar de skate pela Praia, e olhar as garotas de biquíni. É cavalheiro, e não gosta de ver ninguém batendo ou brigando com mulheres, mas por ser tarado não pega nenhuma. Ele gosta de batatas fritas, deitar no chão e de escrever em seu diário, que seu irmão sempre tenta roubar. É sonhador e inteligente ao mesmo tempo.
Os gêmeos viviam com os pais em uma cabana dentro da Floresta. Todos os dias era pedido a eles para apanharem frutas das arvores e arbustos, porém certo dia os dois tentaram ir atrás de um coelho e acabaram se perdendo, sem saber onde estavam, e com muita fome decidiram apanhar algumas frutas daquele lugar estranho em que estavam, encontraram um.arbusto com pequenas frutas brilhosas, quando estavam prestes a pegá-la uma fada saiu das folhas e disse que quem comesse daquela fruta ganharia poderes maravilhosos e uma maldição eterna, eles, escutando apenas a parte poderes e maravilhosos comeram da fruta, e logo desmaiaram, seus pais os encontraram, e os acolheram apesar da maldição que se abatera e aos poucos aprenderam a controlar, depois seus pais já estavam velhinhos e morreram, deixando os meninos sós, porém nesta época o circo passava por aquela cidade, e vendo aquelas duas crianças órfãs a beira da morte, em um gesto de caridade decidiram adotá-los.

Gabriel Rarpley (Biel)

19 anos
Palhaço

Ele é elétrico, e está sempre querendo fazer os outros rirem, não consegue parar quieto, e odeia lugares apertados e sem movimento (claustrofobia). Gosta de correr pra gastar as energias, e sempre toma um leite quente antes de dormir, ele é falante e fofo, tendo tendência a fazer as garotas se apaixonarem perdidamente. Ele gosta de grama recém cortada e da natureza, por isso tatuou flores em seu braço, ele odeia que não riem da piada dele ou que a chamem de sem graça. Gosta de cachorros, ama netflix, e pizza. Apesar de tudo, é sério quando mandado (quando mandado muito mesmo), mas é muito corajoso, sempre protegendo o irmão dos problemas desde a infância.
Os gêmeos viviam com os pais em uma cabana dentro da Floresta. Todos os dias era pedido a eles para apanharem frutas das arvores e arbustos, porém certo dia os dois tentaram ir atrás de um coelho e acabaram se perdendo, sem saber onde estavam, e com muita fome decidiram apanhar algumas frutas daquele lugar estranho em que estavam, encontraram um.arbusto com pequenas frutas brilhosas, quando estavam prestes a pegá-la uma fada saiu das folhas e disse que quem comesse daquela fruta ganharia poderes maravilhosos e uma maldição eterna, eles, escutando apenas a parte poderes e maravilhosos comeram da fruta, e logo desmaiaram, seus pais os encontraram, e os acolheram apesar da maldição que se abatera e aos poucos aprenderam a controlar, depois seus pais já estavam velhinhos e morreram, deixando os meninos sós, porém nesta época o circo passava por aquela cidade, e vendo aquelas duas crianças órfãs a beira da morte, em um gesto de caridade decidiram adotá-los.


Ana Carolina Wonter



19 anos
Mágica

A ironia é a característica que mais prevalece em Carol. É fria e calculista com quem não confia. Capaz de esconder segredos ou detalhes para a proteção de alguém ou para a realização de um plano. Não chega a ser narcisista, mas é vaidosa e segura de si. É uma boa atriz quando necessário, ou seja, pode passar de uma adolescente cercada de dramas e tristezas até uma mulher sedutora e atraente. Com o álcool, é extrovertida e exagerada. Pode parecer indefesa quando nervosa, mas é audaciosa. A erudição a predomina, gasta boa parte do seu tempo lendo ou treinando seu conhecimento. Se confia em alguém, é espontânea e divertida com essa pessoa. Por mais que dê a impressão de insensível e corajosa, sente sempre como se precisasse de alguém para a proteger. Não suporta pessoas irritantes. Quanto aos seus sentimentos, não expõe para quem não tem sua confiança, mas, quando sim, é sincera. É discreta, não gosta que se aproximem dela, é meio isolada no próprio mundinho,o que as vezes causa pena nas pessoas.
Largada no orfanato com apenas dois anos, por ser uma garota mais na dela, sofria certo bullyng das outras crianças. Com seis anos foi adotada por uma família muito rica, mas acharam a garota “estranha” e a devolveram, e assim foi por mais cinco famílias, o que a fez se tornar essa garota fria que é hoje. Com 18 anos, já teve idade para sair do orfanato, o que a deixou extremamente feliz até o ponto: onde ficar? Foi quando ela encontrou o circo, que por acaso estava a procura de uma mágica. “Mágica não é realmente mágica, é questão de enganar aos outros” ela diz, e se há algo que ela faz bem, é enganar as pessoas.

Stefan Thomas Miller




20 anos
Aberração (Ele não tem uma das pernas, mas pode fazer seus membros(braços e a perna) se multiplicarem sem um limite especifico, e sua pele pode mudar de cor)

É um garoto que mesmo com tudo o que aconteceu na vida dele, sempre foi muito alto astral. Gosta de ver o lado bom das coisas, pois se não já teria surtado a muito tempo. Passa parte de seu tempo (grande parte, diga-se de passagem) treinando sua mutação, pois ainda não tem muito controle sobre ela, e normalmente, quando você conversa com ele, ele não te olha, pois está tentando fazer a sua não perna crescer.
Filho de um cientista muito aplicado, vivia brincando no laboratório do pai, e com 4 anos, quando brincava, sua perna ficou presa em uma das maquinas, e acabou com um grave ferimento, resultando na amputação da perna. Seu pai começou a criar loucamente formulas de regeneração para o garoto, o que deu “certo”. A perna do garoto não cresceu, mas ele pode multiplicar os outros 3 membros, e mudar de cor! Sofreu certo bullyng na escola devido a isso, mas logo, passou a não ligar para o que diziam, e começou a ver seu pequeno “defeito” como algo bom, e assim fez com tudo em sua vida. Com 17 anos, seu pai faleceu, e ele não tinha aonde ficar, pois a madrasta o expulsou de casa, então entrou para o circo.


Destiny Black



16 anos
Aberração

Destiny nasceu num lugar ferrado e esquecido por Deus, seu pai vivia em bordeis e em bares enquanto Destiny vivia com sua mãe alcoólatra e fumante, que com a convivência fez com que ele também fumasse e bebesse logo cedo. Quando sua mãe chegou a falecer com seus 14 anos o garoto foi mandado para rua por seu pai, que por causa dos chifres o considerava uma aberração ou o próprio Anti-Cristo, vagando pelas ruas Destiny encontrou abrigo em bordeis trabalhando como garoto de programa, cantor e stripper divertindo homens e mulheres de todas as idades com seu talento e também com suas premonições, quando o dono de um dos bordeis o tentou matar por conta de um mal entendido por causa de dinheiro, foi obrigado a deixar seu lar onde viveu por 2 anos, encontrando no circo uma ultima chance.

Pietro Gonçalves





15 anos
Trapezista
Geralmente ele é uma pessoa bem paciente e formal, não gosta de se meter em assuntos alheios ou fofocas que sabe que pode o prejudicar depois, mesmo que no final acabe se corroendo de curiosidade. Ele é calmo e se ele não trabalhasse no circo com certeza seria um daqueles professores calmos mas sérios, que no fundo todos os alunos amam. Pietro vive com os pensamentos em várias coisas e é perfeccionista, coloca muitas vezes o trabalho e frente da visa social e é uma pessoa que sempre busca a perfeição.
Muitas vezes ele pode ser arrogante e ignorante e não aceita muito bem as críticas. Pietro é uma pessoa conservadora mais muito romântica e carinhosa e sempre está disposto a ajudar ou abrir um espacinho no meio de sua agenda para resolver alguns problemas.
Ele também é uma pessoa misteriosa e que não gosta de falar de seus problemas aos outros, prefere sofrer sozinho e chorar num canto escondido a que pedir um ombro amigo.
Pietro vivia com os pais numa casa de classe média na cidade, sua mãe era professora de canto e seu pai professor de piano e violino e ambos completamente apaixonados por música, deste pequeno Pietro aprendia com a mãe a cantar e com o pai a tocar piano e violino, mesmo que fosse péssimo no violino. Eles viviam uma vida basicamente boa, Pietro ia para a escola e brincava com seus amigos, até o dia em que sua mãe acabou por ficar extremamente doente de uma doença desconhecida e veio a falecer.
Seu pai entrou em um extremo estado de depressão e vivia chorando pela casa, Pietro para ajudar o pai cantava canções para ele antes de dormir como sua mãe fazia para deixar seu marido calmo depois de um dia estressante. Mesmo assim o pai de Pietro parecia piorar a cada dia e se negava a ir ao trabalho, então Pietro fazia bicos para sustenta-los. Foi quando num dia ensolarado ao voltar para casa encontrou seu pai enforcado na sala de estar, com o piano e o violino destruído ao seu redor e na lareira Pietro ainda pode ver papéis das músicas que sua mãe havia composto.
O garoto começou a viver na rua e roubava para sobreviver, ele logo se tornou um ótimo ladrão, mas ele não queria viver só disso, foi quando ele viu que um circo chegou na cidade e foi ver se tinha alguma chance de conseguir um emprego por lá.


Mirai Natsume





Mirai a primeira vista parece ser uma garota delicada e frágil. Mas é só aparência. Ela é aquilo que chamam de garota moleque, ela não é nem um pouco feminina na personalidade, na aparência já é outra coisa. Saia e vestidos delicados são só um capricho, ela pode viver sem isso.
Mirai é bem animada e despreocupada. Normalmente ela age de forma impulsiva e sempre com um sorriso no rosto. É muito criativa e cheia de imaginação, chegando a dar idéias inusitadas e surreais que ela acredita serem possíveis. Mas não são. Miraí defende estás idéias, ela é incrivelmente teimosa. E persistente.
Ela também pode ser bem agressiva se ficar brava - ou braba como ela diz. Ela protege seus amigos e os coloca acima de tudo. E odeia qualquer um que faz mal a eles. Ela fica assustadora quando está brava.
Mirai não mede esforços para conseguir o que quer. Ela tem atitudes fofas e algumas infantis. Seus amigos dizem que ela é uma criança grande. Mas não é como se pensasse como criança, Mirai sabe quando é hora de ouvir e não falar, sabe quando alguém está a manipulando e a traindo, é difícil persuadi -lá, quando ela não quer algo, não importa o que faça, nada irá mudar de ideia. Mas ela sempre da uma segunda chance, é um dos seus defeitos. Um dos seus pontos fortes é que Mirai não consegue se sentir rebaixada, e se alguém tentar a rebaixar ela sabe fazer pior. Ela também observa as pessoas e na maioria das vezes sabe o que dizer a elas.
Sua mãe era prostituta, não sabe quem é seu pai. Sua mãe, Yume, acabou morrendo de alguma DST, sem dinheiro pra tratamento, ela morreu. Seu tio acabou pegando ela pra criar, junto com mais 30 crianças com idade distintas. Todas moravam em uma casa de 2 andares, ninguém podia subir no andar de cima sem ser chamado. E eles viviam roubando, Mirai era uma das melhores. Quando as crianças faziam 12 anos eram mandadas para o andar de cima. Mirai não chegou a ver o que tinha lá, mas quem ia para lá não voltava sorrindo.
Mirai tinha um amigo que cuidava dela, ele tinha 12 e ela 9, um dia qualquer Nico, seu nome, pegou ela pelo pulso e a tirou de lá. Eles moravam juntos em uma casa de dois cômodos pequenos e um colchão. Mirai continuou roubando. Nico fazia algo que ela não sabia o que era. Nico e Mirai foram para o circo, um ano depois. Nico morreu em um acidente, a barraca pegou fogo, ele e algumas pessoas da trupe. Mirai saiu de lá. E foi para o outro circo, que está lá até hoje.



Skyler Amber Buchmann





21 anos
Bailarina

Sky é o tipo de pessoa que faz amizade com todo mundo, é simpática e extrovertida, por onde passa encanta a todos com seu jeito meigo, sua simpatia e sua beleza – Que é invejada por muitos -. Não é tímida e não liga para o que os outros falam, se ela quer fazer algo ela vai lá e faz. Sempre foi super inteligente, é uma pessoa orgulhosa, sempre fazendo de tudo para ser perfeita em qualquer coisa que faça. É bastante critica e sincera, sendo péssima em dar conselhos, faz o possível e o impossível pelas pessoas que ama. É uma pessoa de opinião, e se acha algo certo, vai insistir naquilo até provarem que ela esta errada. É uma garota independente e super bem-humorada, sempre com um sorriso lindo no rosto, tem uma calma inacreditável, é quase impossível vê-la para baixo, chateada ou triste. Muito perfeccionista, ela fica doida quando as coisas que ela planeja dão errado, e tem um instinto sinistro de liderança, o que a faz muito mandona. Skye é daquelas que come de tudo e não engorda, é viciada em doces, principalmente balas, a cada 5 segundos ela tem uma bala na boca. É muito educada com todos. Tem um senso de moda incrível, mas não segue tendências nem nada, geralmente é a “estilista” do grupo de amigas, Sky sempre diz: “É tipo um treino” já que esta é a profissão que a mesma escolheu. É uma garota ansiosa, e muito, MUUUUITO faladeira, e convence as pessoas muito facilmente, sendo bastante persuasiva.
Nasceu numa família de artistas: Bailarinos, cantores, pintores... Então sempre esteve nesse mundo da arte. Sua mãe, sua avó, sua bisavó, todas bailarinas, já trabalharam no grandioso The Royal Circus, então a loira é o orgulho da mãe. Já Sky não é tão segura assim, muitos dizem que é apenas ilusão, mas ela sabe o que se passa por trás das cortinas, mesmo com essas "loucuras", ela ama o que faz, e pretende continuar.


Nalu Schultz Moore


20 anos
Mágica

É uma menina fofa, delicada, charmosa e jeitosa, mas isso é tudo uma mascara.
É muito inteligente e esperta, ganha as pessoas para conseguir tudo o que quer, é muito cínica e duas caras.Finge muito bem, ninguém consegue desconfiar dela.
Ganhou uma grande quantidade de inteligência pelo seu amor por livros, o que a da uma imaginação ativa e principalmente uma mente aberta.
Muito corajosa e não se intimida facilmente. É muito confiante e sincera em suas opiniões, e não gosta que lhe digam o que fazer. É uma ótima observadora, um de seus pontos fortes. Bastante curiosa, animada. Também é muito safada e pervertida. Sacana, irônica e chantagista.
Encantadora e educada, ganha fácil qualquer pessoa que a interesse. Se mostra uma pessoa muito carismática e bastante confiável.
Pode ser muito, mas muito ruim quando quer.
Determinada a realizar seus sonhos, passando por qualquer pessoa ou obstáculo em seu caminho, sem se importar em machucar ou não.
Não deixa que ninguém a trate mal. Tem ótimas patadas na ponta da língua.
Criada na luxuria das familias ricas, é acostumada a ter tudo do bom e do melhor.
Nasceu na California, pra ser mais exato, em Santa Barbara. Por sorte, caiu em uma família muito, mais muito rica. Seu pai é um político corrupto e sua mãe uma mulher fútil que é uma modelo muito famosa. Poderia ter tudo o que quisesse, na verdade ela tem, o sonho de toda menina.
Sempre treina seus esportes e suas lutas. Ama de paixão. Odeia não ter nada pra fazer.
Foi criada em uma casa muito rica, cheia de mordomias, mimos e futilidades.
Morava em uma mansão, com piscina, quadras, sala de jogos, todo o que você pode imaginar, antes de fugir com o circo.
Na escola era a menina mais popular, conhecida por todos. Não tinha um estilo, para ela, não se encaixava em nenhum dos conhecidos, como patricinhas, góticas, emo… Ela se classifica como tendo um estilo feminino, mas ousado e travesso.
Mas a menina sentia falta do pai. Quem estava com ela por mais tempo era sua mãe, mas também não bastava, já que infelizmente ela não podia ficar em casa o dia todo.
Podemos falar que ela é uma menina mimada, mas não do tipo que vemos por ai, aquelas egoístas que só ligam para elas e não pensam nos outros. Ela é uma filha muito carinhosa e esforçada, faz de tudo para conseguir o orgulho dos pais, e tenta ajuda-los o máximo possível. Mas isso apenas com os pais. Com as outras pessoas, é obvio que ela é muito egoísta e sacana.
AMA ir em festas, seus pais a dão liberdade de fazer tudo o que quiser, falam que essa idade é a da diversão, então mandam ela aproveitar, já que o tempo passa rápido.


Charles Allen Blacklagoon




15 anos
Trapezista
Gentil, extrovertido e paciente. Rude, introvertido e impaciente, isto acontece pelo seu caso de bipolaridade, fora isso é uma pessoa normal, demora a confiar nas pessoas, um ótimo amigo, inteligente e compreensivo.
A história dele não é das mais felizes, morava com sua mãe Katherine, uma prostituta, e seu pai Thomas, um bêbado e desempregado, desde "pequeno" tivera que estudar e trabalhar para ajudar nas despesas da casa, mas ele não entregava todo o dinheiro ganho para os país, ele guardava uma quantia para gastar consigo mesmo, assim ele entrou em aulas de violino, conhecendo então o pai de seu namorado Pietro Gonçalves, em um dia quando estava voltando de seu trabalho meio período se deparou com sua casa em chamas e seus país carbonizados em macas, quase irreconhecíveis, o mais novo órfão da cidade começou a morar na rua, tendo que roubar para sobreviver, uma semana depois descobriu que sua casa havia sido incendiada pela máfia, pois seus pais estavam devendo dinheiro para o chefe. Ele até pensou em ir para a casa de seu namorado Pietro mas desistiu. Algum tempo depois ouviu dizer que o circo estava na cidade e resolveu ir lá para ver se tinham vagas para algo, lá encontrou Pietro e soube que sua mãe havia ficado doente e morreu, e seu pai havia entrado em depressão e se suicidado. Agora os dois namorados e trapezistas tinham um número no circo.


Samantha Jane Hastings (Sam/Sammy/Jane)



17 anos
Vidente

Sam é uma garota confusa e sensível que tem dificuldade para conversar com outras pessoas, pois além de muito tímida e insegura tem trauma das péssimas relações que teve no passado. Nunca teve um namorado (a), pois ninguém nunca se aproximou de verdade. Tem dificuldade para se aproximar das pessoas por causa de Henry e não costuma falar muito pois sempre fala sem pensar e muitas vezes fala besteira. Fica corada com facilidade e tem mania de esconder o sorriso com as mãos. É o completo oposto de alguém orgulhoso e sempre pede desculpas primeiro. Quando fica nervosa fica REALMENTE nervosa, ao ponto de ficar tremendo e não parar mais. Quando fica irritada começa a gritar em outra língua. É mais reservada que o normal, sendo muito desconfiada e, as vezes, agressiva sem motivo (sintomas comuns da esquizofrenia paranóide). Tem o raciocínio rápido e geralmente é a primeira a entender o que se passa. Seus olhos sempre vasculham o ambiente, guardando tudo o que pode na memória e tramando rotas de fuga para o caso de não ser páreo contra o seu oponente. "Nunca lute contra quem não pode vencer, Sammy." Seu pai dizia. "Nunca mostre seu potencial até que seja realmente necessário. Não saber contra o que vai lutar acaba com o psicológico de qualquer um." Conselhos sábios vindos de um ótimo psiquiatra. Sempre foi uma das alunas mais inteligentes na sua pequena turma no orfanato (ela tinha aulas lá, junto com os outros órfãos). Tem o horrível hábito de gaguejar por causa de timidez, mas conforme vai conhecendo os outros isso para. Não fala muito, mas quando começa a cantar todos param para ouvir. É extremamente flexível, ágil e aprende as coisas muito rápido apenas observando alguém experiente fazer primeiro.
Nascida em Nova York e transferida para Spéir Starry, no sul de Dublin, na Irlanda. Era tudo o que seu arquivo do orfanato dizia. Nenhuma mísera pista sobre o paradeiro de seus pais biológicos ou sequer algo demonstrando que eles ainda estivessem vivos. Absolutamente nada. Vivera desde que se entendia por gente no pequeno orfanato Spéir Starry, onde era muito bem tratada pelos funcionários mas completamente odiada pelas outras crianças. Como não tinha companhia das outras crianças, Sam se focava nas atividades que o orfanato oferecia: aulas de piano, violino, balé, canto e acrobacia. Além dos cursos de outras línguas como espanhol e francês, sendo no total fluente em três línguas: inglês, irlandês e espanhol.
Sam passou a ser tratada mal por falar sozinha como se realmente houvesse alguém por perto e por ter um brilho estranho nos olhos quando alguém dizia certas palavras. Ficou no orfanato até os 14 anos, quando um homem de uns 45 anos de idade passou perto dela enquanto falava sozinha e ele demonstrou interesse em adotá-la. Mais tarde ela descobriu que o nome desse cara era Sloan Fontaine e que ele era Psiquiatra. Fontaine a adotou pois logo de cara notou indícios de esquizofrenia paranóide e decidiu que ajudaria aquela garota. Todas as vezes que falava sozinha acreditava fielmente que havia um garoto ali. Um garoto chamado Henry. Por mais que ninguém pudesse ver ela tinha a completa certeza de que Henry estava ali. Ele dizia para ela que havia morrido e que não conseguia falar com mais ninguém pois tinha uma ligação especial com ela. De fato, ela sabia que Henry estava morto. Gente morta não era difícil de se ver. Ele não era imaginário, claro que não. Não era fruto de uma mente insana. Era alguém de verdade! Fontaine, louco pela filha, decidiu pesquisar mais a fundo indo à biblioteca central. De fato, Henry Smith era um garoto de dezoito anos que foi vítima de assassinato quase vinte anos antes de Sam nascer. Não havia relatos sobre o assassino, tudo o que se sabia dele é que foi desfigurado por uma faca e encontrado morto atrás da escola. Fontaine, apavorado com a ideia da garota ter visto as fotos brutais do assassinato do garoto ou, até mesmo pior, ver realmente um garoto desfigurado, foi em busca da bibliotecária que confirmou que ele era o primeiro em vinte anos interessado no caso daquele garoto. Sam nunca sequer havia visto uma foto do garoto, mas quando Fontaine voltou pra casa com o jornal em mãos com as fotos do antes e depois do garoto morto, Sam confirmou com uma riqueza de detalhes que aquele garoto que em uma foto tinha belíssimos olhos azuis e cabelos escuros como a noite era Henry Smith. Completamente incrédulo, Fontaine passou a entupir a garota com os remédios mais fortes que tinha, mas, vendo que aquilo não fazia efeito algum, não lhe restara alternativa a não ser admitir que sua filha podia falar com um garoto morto a trinta e quatro anos. Passou a ter uma terrível reputação como psiquiatra, afinal quem contrataria um cara que não consegue dar um jeito na própria filha? Sam, vendo que só causara problemas ao pai, fugiu de casa, vivendo os três anos seguintes na rua; roubando pra poder comer, dormindo em casas desocupadas (que estavam pra vender). Seus pequenos crimes acabaram chamando um pouco mais de atenção que o necessário, já que recebeu o apelido de Mãos Leves, pois ninguém nunca percebia que havia sido roubado até precisar do dinheiro. Seus passos nunca faziam um ruído sequer, o que a ajudava muito a invadir certos lugares e pegar o que fosse preciso. A onda de "crimes" de Mãos Leves só parou quando ela encontrou o circo e decidiu tentar uma nova vida.

Victor Walker



23 anos
Acrobata

Ele não costuma ser muito amigável com as pessoas, mas quando ele gosta de alguém (raridade) ele faz de tudo por essa pessoa. Seus sentimentos são confusos e ele não consegue lidar com eles sozinho, precisando de ajuda para o fazer entender algo simples aos olhos dos outros. As pessoas realmente não o conhecem porque ele passa a maior parte do tempo dentro de seu trailer bebendo. Quando não está bêbedo, é muito inteligente e não tem medo de fazer algo que os outros consideram impossível. É um impulsivo e um grande cabeça dura teimoso. É um grande pessimista e orgulhoso pra caralho. É grosseiro com quem não tem paciência pra conhecê-lo e até mesmo com aqueles que tentam se aproximar.
Nascido em uma família circense a várias gerações, era de se esperar que seguisse alguma carreira em um circo. Sua família era uma família conhecida pelos Montgomery, então não foi problema para ele entrar no circo. Seus pais morreram em um incêndio e seu irmão mais velho se tornou advogado e estabeleceu uma vida fixa, sendo assim, ele foi o único que ficou no circo. Uma das mais antigas atrações do Circo Real, Victor passara por diversos lugares e conhecera diversas pessoas, mas nenhuma o marcou tanto quanto Alan Stoker, um garoto americano que visitara o circo durante as três noites em que ele ficara naquela cidade. Victor não tirava os olhos dele em nenhum momento durante a primeira noite e, logo quando o show acabou, Alan e ele passaram o resto da noite juntos. O mesmo aconteceu nas outras duas noites seguintes e eles acabaram se apaixonando. Mas Victor, confuso demais, não demonstrou nada que desse alguma esperança ao garoto. Não o chamou para ir embora com o circo e nem desistiu do circo por ele. Faltou coragem. Depois de ter deixado seu grande amor escapar por entre seus dedos, seu vício por álcool apenas piorou. Desde então, não conversa com mais ninguém dentro do circo e passa todo o seu tempo se lamentando dentro de seu trailer.

Alexander Donavan



19 anos
Malabarista

Alex é o mais antigo membro da trupe. Sua mãe, uma das fundadoras, morreu em um terrível incêndio que acabou com toda a grande tenda do circo, dez anos atrás. Ele viaja com o The Royal Circus desde que se lembra.
É corajoso, sensível, engraçado. Ajuda qualquer pessoa que precise. É o grande palhaço da turma, fazendo brincadeiras a todo momento. Apesar disso, guarda para si uma grande tristeza, já que sente muita falta da mãe, e nunca soube do pai.

PLATÉIA

Herénia ''Aranha'' Acker




18 anos

Irritadiça é o que mais se encaixa em sua personalidade. Conseguindo se irritar por muito pouco.
A primeira impressão que você tem de Herénia é que ela é uma garota travessa e bem humorada. Uma garota muito animada e extrovertida, sempre procurando ser o mais amigável possível, também se dá a impressão. Mas não passa disso. Herénia aprendeu que não se pode confiar em ninguém, sempre tem que ter dúvidas e questionamentos; afinal, você nunca conhece uma pessoa verdadeiramente. Nem sua própria irmã ela tem total e completa confiança... A última vez que ela confiou em alguém os viu serem presos em sua frente. Ninguém se importou de uma criança está vendo a cena, e seus pais nem para garota olharam.
Mas se tem algo que Herénia pode ser considerada muito boa é esconder seus verdadeiros sentimentos; sorrir quando quer chorar, ficar calada quando quer gritar, fingir não se importar quando aquilo é o que mais a machuca. Ela tem que ser forte, ela sempre foi forte.
Forte por ela e sua irmã.
A simpatia e o carisma da garota são muito... Sarcásticos. Sabendo usar muito bem o humor negro a seu favor, e não se contendo em soltar deboches e comentários maldosos. Ela aprendeu com o tempo a saber quando alguém está mentindo ou não, e usa isso a seu favor. As expressões faciais, e até mesmo a não expressão, denunciam quando ele está mentindo ou falando a verdade. Não tente esconder nada de Herénia porque ela sempre irá descobrir, sempre. Ela não sabe lidar diante de um desafio, o desejo de vitória a domina por completo a fazendo se tornar muito cruel em suas escolhas. Uma garota estranha por sempre preferir está no meio de homens a mulheres. Suas opiniões são todas idealistas e de objetivo claro, ela nunca gostou de enrolações. Embora adore lugares calmos não deixa de gostar de lugares tumultuados e de brigas. Mas do mesmo jeito que ela é a primeira a entrar em uma briga ela é a primeira a sair, sempre fugindo quando sabe que não irá ganhar. É isso ou ela monta uma estratégia, uma trapaça aqui e ali não fazem mal. Desajuizada, Herénia não aceita ordens. Eles não são seus pais para mandarem na garota. Isso pode irritar muitas pessoas, mas ela nunca irá seguir ordens. Mas a garota sabe se manter no controle, nunca faria algo proposital quando sabe que está passando dos limites. Também nunca julgaria ninguém por sua história ou personalidade. São poucos que recebem esse tratamento, mas Herénia sabe como ser educada e respeitosa, mas são tão poucas ás vezes que isso acontece que as pessoas acabam não percebendo.
Há uma grande diferença para Herénia entre brigar e entrar em uma confusão. Ela evita confusões por não querer chamar a atenção. Muito raramente é enganada, talvez seja até impossível isso acontecer, Herénia está sempre um passo a frente de todos. É muito persuasiva e convincente, sendo de difícil contentamento as falas da garota. Ela é firme; se impõem em uma situação difícil sem medo algum. Poderia até ser considera uma líder nata se não fosse tão irresponsável com os seus deveres. Ela sempre faz o que deve, mas ela só faz quando quer, podendo demorar ou não.
Tem a mania de citar frases e falas da mesma ou de algum autor conhecido ou desconhecido quando se encontra em alguma situação fora do comum ou até mesmo em uma situação normal, em algum momento divertido ou sério, naquela hora de perigo ou nos momentos mais pacatos. As citações apenas fluem por seus lábios sem o seu controle, e são sempre frases filosóficas que estejam de acordo com aquela situação em que se encontra. E batalhas intelectuais sempre tem a total atenção da garota.
Herénia não é muito de resmungar, mas o faz quando é contrariada. O fato de alguém ter mais conhecimento que ela a faz sentir calafrios, e isso a faz logo ler mais e mais. Outro fato é que a garota tem uma péssima memória em relação a onde coloca os seus objetos assim como o de outra pessoa, exemplo: ela nunca esqueceria uma missão, um trecho de algum livro que lerá ou algo que considere importante, mas quando se trata de objetos ela é um desastre! Ela guarda algo em algum lugar aleatório e em poucos segundos não se recorda mais onde o guardou e o fica procurando desesperada. Ela não tem problemas de memória recente ou algo semelhante, é apenas falta de atenção por sua parte.
Ela não acredita no destino ou em planos para o futuro. Herénia odeia rótulos e planos futurísticos, para ela é tudo baboseira. Você tem que viver o agora como se fosse seu último dia. Ela tem em mente que pode morrer a qualquer momento então não tem medo de se arriscar e ser ''atirada''.
Herénia é uma garota bastante observadora. Sempre detalhando com maestria os lugares em que se encontra, nunca deixando nada passar despercebido por ela. Acredita que quanto mais você conhecer o lugar onde está mais serão as suas chances de fazer algo planejado ou cumprir uma missão que lhe foi submetida. Vasculhando cada centímetro com o olhar até dessecar o lugar em que se encontra por completo e, finalmente, podendo montar uma estratégia. Herénia possui um intelecto incrível e suas estratégias, quase sempre, nunca falham. Ela não se importa em sacrificar uma pessoa se isso estiver em sua estratégia, afinal, uma missão cumprida é uma missão cumprida independente das perdas.
Herénia possui um lado oculto dentro de si, um lado que até a mesma desconhece. Mas é tão vago que nunca foi mostrado. Ela apenas queria poder abraçar alguém e chorar, confiar os seus segredos a essa pessoa. Poder colocar as suas magoas para fora. Esse é seu ponto fraco; essa fragilidade que ela guarda dentro de si. Esse medo e tristeza. Todos guardados lá no fundo, esquecidos... Como se nunca houvessem existido; e ela pretende manter esse lado, mesmo que desconhecido pela mesma, no anonimato. Afinal, eles não passam de sentimentos de uma criança aborrecida por seus pais não a darem a atenção. Uma criança rebelde e mimada que faz tudo para conseguir o que quer essa mesma criança que só procura por um pouco de atenção. Que só quer ser notada. E, em definitivo, essa criança está morta!
Quando irritada Herénia é um verdadeiro demônio! Não queira conhecer esse seu lado. Ela irá te destruir tanto fisicamente quando psicologicamente, e tudo que ela sabe sobre você ira usar. O seu incrível dom de descobrir segredos é tenebroso e, pode ter certeza, ela transformara isso em algo mais terrível do que já é. Irá destruir-te por completo.
Ela não tem vergonha de nada. Pode ser chamada de liberal ou até mesmo sem vergonha, mas Herénia segue muito bem a lei da Liberdade de Expressão. Ela pode falar de qualquer assunto com tanta normalidade, nunca se intimidando com palavras de baixo calão. Sempre atraindo olhares tortos para si, Herénia consegue constranger com facilidade as pessoas que estão perto de si. Se alguém chegar nela e perguntar ''Como é fazer sexo?'' ela respondera com a maior tranquilidade do mundo, como se a pessoa a tivesse cumprimentando. Mas sempre contendo um pouco de sarcasmo em sua falar, ou incluindo algo zombeteiro quando termina de falar/informar algo. Ela é aquela pessoa que trata todo e qualquer assunto com naturalidade, exemplo: 'Fui estuprado ontem', 'Minha mãe foi assassinada', 'Eu transei com um animal'. Não se altera ou fica impressionada com tais assuntos, é algo comum para si.
Uma de suas grandes vantagens é: Herénia sabe muito bem como manipular uma pessoa. Mesmo em uma missão suicida Herénia encontra um jeito de fazer as pessoas juntar-se a si, para que assim possa usá-las a seu favor.
Ela demonstra alto grau de autocontrole, até mesmo nas situações mais difíceis não se deixa intimidar o abalar. Embora impaciente tenta ao máximo demonstrar o menos possível esse lado.
Teve uma vida normal até seus 10 anos de idade. Seus pais eram cientistas e fizeram experiências ilegais, até que o governo descobriu e prendeu seus pais. Ela e sua irmã foram criadas por sua avó, Yuan, sua irmã, é dois anos mais nova que ela. As duas crianças sempre sofreram por ser filha dos Acker, por isso evitavam falar seu sobrenome.

Amélie Blanchard de Bourbon




17 anos
Amélie é totalmente espevitada. É uma menina alegre e faladeira, que adora brincar, rir e dançar. É completamente apaixonada por um dos mágicos do circo, desde que o vira um ano antes em outra cidade. É extremamente determinada, faz tudo o que está ao seu alcance para conseguir o que quer. É um pouco ingênua algumas vezes.
Amélie cresceu com o pai e as duas irmãs. Sua mãe morreu quando ela era pequena. O pai é um médico bastante ocupado, mas que não deixa que falte nada para as filhas. Ela cresceu rodeada de amor e carinho. Aos dezesseis anos, ao passar férias na casa da avó, foi ao Royal Circus, e se apaixonou por um mágico. Quando soube que o circo iria para a cidade, quase enlouqueceu.


Alan Stoker



21 anos

É um grande sonhador com um espírito livre e sede de aventura, Alan não gosta de se sentir preso a algum lugar. É compreensivo e atencioso, as vezes gentil demais, e por isso acaba quebrando a cara.
Alan nasceu e cresceu em uma família controladora, tendo um espírito livre mas a alma presa e controlada, Alan vivia saindo pra tentar esquecer as preocupações. Numa de suas saídas foi parar no circo, onde conheceu Victor. Se encantou completamente pelo Acrobata, voltando para o visitar nas duas noites seguintes. Acabou se apaixonando perdidamente, mas não teve coragem pra largar tudo e fugir com o circo.

Simon Wells



22 anos



Impulsivo, louco e imprudente são as palavras que o melhor descrevem. Não dá a mínima para as consequências das suas ações e só quer aproveitar e curtir enquanto ainda é jovem. É tagarela e agitado e vive fazendo piadinhas irritantes. Um perfeito palhaço.
É um ótimo mentiroso e não tem escrúpulos quando o faz. Não tem muita ideia do que é capaz de fazer porque nunca tentou nada fora a mentira para escapar das encrencas em que se metia por causa de sua impulsividade.
Cansado de sua vida entediante decidiu sair atrás de uma aventura, arrastando seu pobre primo Alan Stoker de volta ao Circo Real.




Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...