~Siye

Siye
Nome: Siyeon
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Acrelandia, Acre, Brasil
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Ficha- Ghosts On The Loose


Postado



➵𝒯𝒽𝑒 𝑒𝓍𝓅𝑒𝓇𝒾𝑒𝓃𝒸𝑒 𝑜𝒻 𝓁𝒾𝒻𝑒 𝒸𝑜𝓃𝓈𝒾𝓈𝓉𝓈 𝑜𝒻 𝓉𝒽𝑒 𝑒𝓍𝓅𝑒𝓇𝒾𝑒𝓃𝒸𝑒 𝓌𝒽𝒾𝒸𝒽 𝓉𝒽𝑒 𝓈𝓅𝒾𝓇𝒾𝓉 𝒽𝒶𝓈 𝑜𝒻 𝒾𝓉𝓈𝑒𝓁𝒻 𝒾𝓃 𝓂𝒶𝓉𝓉𝑒𝓇 𝒶𝓃𝒹 𝒶𝓈 𝓂𝒶𝓉𝓉𝑒𝓇, 𝒾𝓃 𝓂𝒾𝓃𝒹 𝒶𝓃𝒹 𝒶𝓈 𝓂𝒾𝓃𝒹, 𝒾𝓃 𝑒𝓂𝑜𝓉𝒾𝑜𝓃, 𝒶𝓈 𝑒𝓂𝑜𝓉𝒾𝑜𝓃.

— Nome completo:

Im Yoon-Ji

— Idade:

18 anos.

6/09/1998


— Apelido:

𝓓𝓾𝓬𝓴𝔂~ recebeu tal apelido por conta de sua voz fina e anasalada, como dizia sua irmã, ''é estrondosa, como a de um ganso prestes a morrer.''


𝓢𝔀𝓪𝓷~ recebeu este de sua mãe, que a chamava de ''Little Swan'', pelo fato de Yoon-Ji ter o sonho de tornar-se uma bailarina famosa e profissional.


𝓖𝓾𝓶𝓶𝔂~é outro apelido pelo qual foi chamada pelos fãs, pelo fato de Yoon-Ji estufar as bochechas quando está concentrada em algo, mesmo que involuntariamente.


— Aparência:

Yoon-ji sempre foi alguém que baseava-se em uma beleza natural e própria, detestava estereótipos. Não era considerada bonita de acordo com os padrões de beleza sul-coreanos, mas, também não rotulavam-na como alguém feia. Nasceu com os cabelos naturalmente negros juntamente com seu par de olhos escuros e uma pele bronzeada, dentes tortos e uma considerável testa, que chamava uma certa atenção de quem fosse vê-la. Após a puberdade, Yoon-ji passou a alimentar uma ideia de tingir os cabelos de outra cor, mas que não saísse de dentro de seus próprios padrões, portanto, deixou-o da cor castanho escuro.
O seu corpo também não era algo notável, estava na média, com seus 1,68 cm e 54 kg. Era o tipo de garota que passaria despercebida em uma multidão.





— Gifs do seu personagem:










— Photoplayer:

Jessica Jung (Ex-Snsd)




— História:

A garota via-se sentada em um banco vazio de uma inabitada praça, escrevendo em seu caderno de capa vermelha que pendia em seu colo, ignorando a brisa que batia em seus cabelos, fazendo as mechas caírem na frente de seu rosto. Indiferente com o que havia à sua volta, apenas rabiscava nas folhas em branco, distante.
Do outro lado, um jovem, coreano, aparentemente mais velho, caminhava na mesma praça, vestindo um terno, frustrado. Assim como a garota, estava distante em seus pensamentos. Sentou-se, sem ao menos perceber que havia alguém logo ao lado. Quando se deu conta, segurou a respiração por alguns segundos. Era a mulher mais bela que já havia visto. De imediato, cumprimentou-a e desculpou-se por aparecer tão repentinamente. A mesma riu da atitude do homem, respondendo que não se importava. Chin, o jovem, tratou de dar continuidade ao assunto, perguntando se poderia manter contato com Haneul, a jovem, depois deste pequeno encontro.
Tempos depois do primeiro diálogo, os dois continuaram a se encontrar, e, de repente, estar com Haneul se tornou algo vital para o futuro empresário Chin. O mesmo para a mulher. Quando o jovem viu-se maduro o suficiente, herdou a empresa de pastilhas de vidro de seu pai, tornando-se financeiramente estável e bem de vida. Com estas melhorias, logo chamou sua amada para morar consigo em um apartamento, e a mesma prontamente aceitou. Cada momento que passavam juntos eram únicos e alegres, não demoraram muito para se casar, com direito à uma grande e carregada festa de cerimônia.
Pouco tempo depois, Haneul viu-se grávida, o que animou toda a família de ambos os lados. Estava para nascer uma linda menininha, que viria a ser a primogênita dos Im.
Yoon-ji nascera em uma tempestuosa e escura madrugada de sexta-feira, 6 de setembro de 1998, entre suspiros de agonia e estrondos de trovões raivosos que colidiam com os urros de dor de uma mulher desesperada que anseava em tocar seu bebê pela primeira vez.
Por ser filha única, era super zelada pelos pais, um casal conservador e educado que fazia de tudo para manter a imagem para toda a sociedade que os cercavam, e, com a filha, não seriam diferentes. Pelo contrário, exigiam extrema educação e boas maneiras da criança, sempre induzindo-a utilizar linguagem formal e manter sua imagem de uma menina respeitosa e de família.
Quando criança, ingressou em uma escola focada em artes, onde fazia aulas de teatro e música, com o intuito de um dia adicionar tais habilidades em uma carreira fixa para si, pois desde sempre possuía uma grande paixão e talento para as mesmas.
Petra atuou em diversas peças e realizou diversas apresentações de piano, e era considerada uma ''prodígio'' por seus pais, que insistiam em vê-la se apresentando em igrejas, o que performou até certo ponto de sua vida.
Durante sua ingressão na tal escola artística, Yoon-ji passara por diversas situações desconfortáveis, entre estas, o bullying. Passou a ser atormentada verbalmente por alguns de seus sunbaes da escola, os alunos que eram do segundo ano do ensino médio. Por mais triviais que fossem os xingamentos direcionados à ela, feriu gravemente seu psicológio, já que tentava manter-se confiante apesar de possuir uma baixa auto-estima. Os pais notaram a mudança na filha, e, quando a mesma foi para o primeiro ano do médio, encerram o ciclo em uma escola e colocaram-na em outra, para que permanecesse até o dia de sua formatura.

— Personalidade:



❝Representada por um livro aberto no seio da natureza, símbolo da castidade, serviço, compreensão e idealização. Sua missão na vida é conservar em sua pureza os princípios que facilitam a reprodução dos seres e coisas, sendo útil para a economia de valores e dos esforços.❞
Yoon-Ji trata a todos formalmente, sempre educada e com demasiado respeito com todos. Mas, apesar disso, é exigente ao extremo e sempre gosta de tudo perfeitamente arrumado e em seu lugar. Pode mudar a forma de respeitosa para alguém mandona e exageradamente perfeccionista em questão de segundos quando trata-se de organização e arrumação.

Pode parecer alguém desinteressante por ser muito programada e correta, mas, sempre que possível, faz piadas de complexo entendimento e com duplo sentido. Mostra-se muito animada e sorridente perto de conhecidos e amigos. É madura e sensata, sendo assim, uma das pessoas mais respeitadas entre a mídia.

Tem um cuidado especial com tudo e todos, e está sempre buscando soluções até mesmo para problemas sem meio de resolução. É bastante dedicada com tudo o que decide pôr as mãos, muitas vezes, indo muito além do que lhe é proposto. É muito observadora e mostra-se séria e calada em boa parte do tempo. Tem seu intelectual equilibrado e é metódica e engenhosa. Se vê como alguém compreensível e generosa, mas não têm uma paciência de se abusar.

Durante o primeiro ano do colegial, Yoon-ji passou por diversos problemas emocionais envolvendo sua auto-estima, o que a fez tentar manter uma postura ainda mais confiante para si, mesmo que tal quesito estivesse em grande falta.


— Relação com o seu par:
Yoon-Ji demonstra muito facilmente seus sentimentos por alguém, mesmo que o negue o tempo todo. Com o seu par, age de maneira muito educada e simpática, tentando ao máximo manter uma boa imagem para si. Apesar destes fatos, pode-se tornar obsessiva dependendo de como o par irá agir em modo geral.

Ainda não é 100% confiante de si, então, não irá abrir-se totalmente ou permanecer atrás o tempo todo de seu par, na verdade, tentará ficar o mais longe possível deste.




— Uma frase que defina seu personagem:

❝Todos os erros humanos são impaciência, uma interrupção prematura de um trabalho metódico..❞
━Franz Kafka



— Curiosidades sobre a mesma?



↠Tem uma grande admiração por Franz Kafka
↠Come em excesso, mas é impossível ganhar peso ou perder, está presa nos 49kg desde sempre
↠Tem aversão à praias, evitando as mesmas sempre que pode
↠Quando era menor, vestiu-se de Batman para o Halloween
↠Tem pavor de escuro, por isso usa lanternas de tomadas
↠Nunca acampou na vida
↠Gosta de assistir a filmes infantis, ou ler contos de fadas
↠Gosta de usar tons pastel, alterna entre o visual aesthetic e o gótico
↠Toca teclado e piano desde criança


— Que tipo de fantasma sua personagem é?


Yoon-Ji não é do tipo que assusta, prefere vagar sem um rumo ou objetivo exato. Afinal, ainda não entende o que tem de fazer ou se existem tarefas para se realizar durante seu purgatório. Tenta ser o mais realista possível, e tem medo do que os próprios humanos podem fazer para si. Sempre tenta ser despercebida, mesmo que já hajam rumores sobre suas aparições entre os alunos.


— Como se sente sobre ser uma fantasma?


É tudo realmente confuso para a garota, que tem a impressão de estar parada no tempo por uma eternidade. Tão confuso que ainda não houve um tempo para chorar ou se lamentar dos ocorridos, ou até mesmo de pensar nos familiares deixados para trás.

— Favoritou a fanfic?

Sim!

— Palavra chave:



O verdadeiro amor sempre levamos conosco!

— Algo a mais?


Não, eu coloquei os adicionais nas curiosidades!




Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...