~violetwill

violetwill
Casa comigo?
Nome: Não autorizado pelo governo holandês
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 10 de Agosto
Idade: 5
Cadastro:

Faça ela feliz


Postado

Oi. Hoje é dia 25 de novembro de 2016 e eu vim contar a história de como acabei com minha namorada e comigo pra você. Meu nome? Não. Isso não importa. O que importa é a história. Não quero a atenção que sinta pena, só mostrar o quanto a dor e a maldade de um ser humano pode evoluir e chegar a tal ponto. Não darei todos os detalhes, não há necessidade. Porque tudo começou quando briguei por uma coisa muito besta. Achei que ela não dava importância às coisas que eram importantes pra mim. Fiz toda uma tempestade por conta disso até a hora que me disse que eu só estava sendo egoísta. E que não tinha obrigações de alimentar meu ego. Disquei seu número e liguei. Falei tantas coisas horríveis que perdi a conta. E tudo isso por uma punição besta. Tudo isso porque queria que sentisse coisas que senti da pior maneira possível. Ela começou a chorar de tanta dor. Chorou e não parou por longos minutos. E sabe o que foi pior? Eu apenas ouvia. Apenas ouvia e não parava. Não parava de lhe destruir porque pensei que no momento era o que ela merecia. Joguei toda a frieza que existia em mim em suas costas. E ela sofria, chorava e sentia as piores coisas. Como eu sei? Ah, porque por mais que o monstro estivesse prendendo minha pessoa sensível, eu sentia tudo que ela sentia lá dentro. Sentia o peso das minhas palavras em seus ombros. Depois de tudo, vi que foi apenas uma maldita punição de minha parte. Uma maldade sem fim e tamanho que eu alimentei. Alimentei a sua dor e tristeza. Mexi em suas feridas e toquei em seus pontos mais fracos, destruindo tudo. E o que dói também é saber que não há nada que eu possa culpar. Drogas, álcool, qualquer coisa. Tudo foi culpa minha. Eu e minha consciência. Acabei com a pessoa que mais amei e amo no mundo todo. Desvalorizei seus sentimentos e destruí parte do amor porque queria que ela passasse pela mesma dor que eu pensava que passei, mas agora eu sei que nada que eu senti em toda minha vida se compara ao que eu lhe fiz passar hoje. E agora sei que vai pensar duas vezes antes de confiar ou acreditar em mim. Antes de defender a opinião de que eu presto. Sei que sempre que me olhar, não verá mais o amor e, sim, o tamanho de minha maldade e tudo o que fiz. E esse será meu fardo eterno. E provavelmente o seu também, minha cara, se pensar em fazer o que eu fiz com ela. Vingança, não é e nunca foi um prato que se come e muito menos minha punição. Não senti o mínimo de felicidade de vê-la sofrer (minha intenção nunca foi ficar feliz por isso). Pensei que era o certo, mas quem mais acabou sofrendo fui eu. Lembro que ela me fez uma carta para a suposta pessoa que tomaria o seu lugar e agora estou fazendo o mesmo. A carta para a suposta pessoa que talvez, um dia, tome meu lugar. Você. Ela nunca chora, não repita minhas atitudes, ou verá a maldade que vejo em mim em si mesmo (e você não quer isso). Nunca a puna por nada, é a pior coisa que você faz. Aproveite cada minuto que tem com ela e lhe faça sorrir cada segundo porque é incrível. Aquele sorriso...E você será recompensada por tudo de bom. Sem lágrimas, sem tristeza... Torne-lhe feliz e nunca, digo nunca, cometa o mesmo erro que eu. A ame. Faça o que eu tive chance de fazer, mas não estrague sua oportunidade. E... Sejam feliz. Acima de qualquer coisa... Faça ela feliz.
Com todo o respeito, Anne


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...