~Sakasaki-Aldi

Sakasaki-Aldi
SrAlditore
Nome: Haou show ko ou ken!
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 7 de Abril
Idade: 20
Cadastro:

O Mestre das Sombras


Postado

O Mestre das Sombras

Conheço a traição melhor do que ninguém. Por toda minha vida eu tenho sido traído. Um pecado vil, que queima a pele tanto de quem o comete quanto contra quem ele é cometido.

Eu nasci em uma grande família, tínhamos terras, dinheiro e eu tinha um futuro de gloria pela frente. Então ele veio, das terras escaldantes dos desertos sem fim. Shak'lied, um sultão com um grande exercito, grande o suficiente para engolir todos os reinos de Azahor com facilidade. Mas o Sultão se dizia piedoso, bastava um presente para que ele não tomasse tudo. Minha família então ofereceu algo, algo que tornou o meu perdão impossível para eles. Eles me ofereceram.

Eu nasci um nobre, mas me tornei um escravo, do pior tipo. Logo descobrir que Shak'lied não era só um porco repugnante, mas também um pedófilo. Todas as noites que ele me usou eu me mantive calado, mas em minha mente eu rezava, não pedindo que Deus simplesmente me tirasse dali, ou que magicamente um raio caísse sobre o Sultão. Não, implorar significa ser fraco e Deus não gosta de fracos. Decidi ser forte e em minhas orações só estava uma frase "Eu irei me vingar".

Consegui escapar quando eu tinha doze anos e então voltei para minha casa, foi um longo e árduo caminho, mas eu voltei para minha família. Eles não ficaram felizes em me ver, pelo contrario, ficaram com medo, medo de que o Sultão voltasse por mim e destruísse tudo. Então eu lembrei, lembrei-me de que o que eles tinham feito era imperdoável.
Quando tornei a voltar para o lugar que um dia chamei de casa o fiz com um enorme exercito. Passei quatro anos reunindo homens, aqueles que eram chamados de bandidos, de escoria, aqueles que ninguém desejava. Todos eles se reuniram sobre uma só bandeira, a minha, a bandeira da vingança. Primeiro, eu marchei sobre as terras de minha própria família, matei todos, destrui tudo. Mas minha vingança não estava completa, levei meu exercito pelos desertos, eu conhecia o lugar e sabia como evitar seus perigos. O Sultão pereceu, mas matá-lo não foi o bastante, eu o empalei vivo e fiz com que ele se tornasse o símbolo final de minha vingança. Mas esse foi o custo final.

Todos os meus homens morreram na investida e eu estava sozinho. A cidade me odiava, eu não havia matado apenas o Sultão, mas também inocentes, mulheres e crianças não escaparam de minha fúria. Os que sobreviveram me capturaram e me levaram ao enforcamento. No que pensei ser meu ultimo momento fiz minha ultima oração, agradeci por minha vingança ter sido concluída e me preparei para aceitar o preço dela. Porem algo me apareceu.

Uma sombra, tinha forma humana e falava comigo, falava com uma voz doce e terrível ao mesmo tempo. A sombra me prometeu o mundo, ciência, liderança, poder e o principal, vingança. Sim, eu vive pela vingança e ela era a única coisa que poderia me manter vivo. Tudo isso se resumia a um simples preço, minha corpo e alma. Uma barganha aceitável e eu aceitei.

Os corvos, nunca ouvi som tão lindo. As aves negras preencheram o céu e cobriram o mundo em escuridão, ou assim pareceu. As pessoas gritaram e agonizaram enquanto os corvos lhe bicavam, arrancando sua carne. Esse foi o poder que ganhei.

Haviam outros como eu, tive que encontrá-los, apesar de muitos já me seguirem, ainda preciso de muito mais. O verdadeiro Lorde ainda irá vir a esse mundo. Até lá guiarei seus seguidores. Eu, mostrarei o caminho da vingança a todos aqueles que clamam por ele, mostrarei esse caminho como o legitimo Mestre das Sombras.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...