~yixingod

yixingod
›xperience;;+
Nome: ⁺✧ೃd (a n) e j a v u
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 24 de Dezembro
Idade: 15
Cadastro:

❥нєαят {{lσckєd}


Postado



Seu sσяяiรσ é máscαяα
Seu jeito é escudo.
Suas palαvras são ➹espαdα➷
『『Seu corαção é ̶m̶u̶d̶o̶ .』』


Podemos negar até a morte, mas na vida há pessoas que atravessam e deixam marcas na sua história. Pode ter sido uma troca de olhar, uma situação embaraçosa passada junto com um estranho, as palavras que saíram da boca do indivíduo. De qualquer forma, é a mesma coisa que pegar o marcador de texto e grifar algo em uma página de um livro de história: está deixando sua marca ali. Essas marcas podem ser importantes ou não, relevantes ou não, merecedoras de ser contadas ou não... Isso tudo depende de quem foi "o marcado".

A criatura impoluta que eu odeio e que eu amo ao mesmo tempo conseguiu arranjar um marcador de texto (se brincar foi um de cor laranja que na minha visão destaca PRA CARALHO) e marcar umas três páginas do meu "lindo" livro, biografia, da minha história, whatever. Eu ia deixar essa gayzisse toda para o jornal de aniversário, mas como eu tenho glicose alta (literalmente), posso muito bem "engayzar" nos dois :) . Esse desgraçado que vive enchendo os saco, provocando, fazendo macumba pra mim, insultando, najando (e muito), me chamando de gorda, tampa de caneta, anão, excluída, dinossaura e outros apelidos é muito mais do que mostra.

PS¹: Uma hora corto essa linguinha afiada dele, junto com o saco :)

Por ser um projeto de desgraça em pessoa, aprendi que todos não demonstramos nossos "verdadeiros eu's" para todos. Sempre há um lado que ninguém enxerga, que está trancado. Felizmente (ou não) como sou quase (psico)obsessiva em observar as pessoas nos mínimos detalhes, tentando encontrar aquilo que ninguém vê (ou procurando onde não tem, como a maioria diz), eu percebi algumas coisas sobre essa naja. Posso estar errada nas minhas suposições, mas por dentro do cara que é frio, inexpressivo, o "foda-se pra vida", rude, curto, grosso (e grande rç)... Há alguém diferente.

Acho que eu sempre enxergo a mais pois eu vejo minha própria miséria nos olhos (ou falas) daqueles que sofreram muito. Tiro meu sofrimento como base, se eu estou passando por isso, aquela pessoa pode ter passado por algo pior. Quando interesso na personalidade de alguém, eu espero tudo dela.
Suas opiniões que são sempre guardadas são extraordinárias. Suas respostas parecem ser bem elaboradas, mas elaboração leva muito tempo e as najadas são sempre devolvidas com muito veneno em menos de minutos. No fundo, acredito que ele é capaz de amar sim, só não sabe demonstrar. O "foda-se pra vida" nem é sempre "foda-se pra vida", para aqueles que são importantes pra ele (mesmo ele não sabendo quem são), ele sempre presta atenção e pergunta "o que aconteceu". Tá que pode ser curiosidade, mas eu prefiro crer que é preocupação disfarçada.

PS²: Ele pensa que eu não vejo o quanto ele se preocupa com a Doarda, rç

E ele não faz ideia do quanto suas opiniões abriram um pouco mais os meus olhos. Eu admiro pessoas com a mesma linha de pensamento que eu meu, mas admiro mais ainda aqueles que tem outra visão e não tem medo de escondê-la. Ainda estou em processo de formação do meu caráter, e nada é construído sem bases. Uma das minhas bases foi essa pessoa.

Espero que ele seja recompensado por tudo que ele passou. E que, cedo ou tarde, a calota de gelo em volta desse coração de manteiga (mereço provocar também, né shaushauusa) derreta.

PS³: Esse Naja é um cuzão.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...