~StarblueG

StarblueG
/;star.
Nome: 》 You can call me S.T.A.R. 《
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
Aniversário: 20 de Setembro
Idade: 16
Cadastro:

.¸¸.*✩*wild animal*✩*.¸¸.


Postado

That's my gift

Leave us alone, cause we don't need your policies
We have no apologies for being
Find me where the w.i.l.d. things are
— Wild Things by Alessia Cara


✗ Nome ✗
Samuel Stephen Lambert

O nome Samuel tem origem no hebraico Shemu’el, que quer dizer “nome de Deus”. O primeiro elemento tem relação com o aramaico shem, shema, shum, que significa “nome” e o segundo, El, quer dizer “Deus, Senhor”. Outra variação de seu nome é "atendido por Deus" ou "Deus ouviu o meu clamor". Seus pais acreditavam que o garotinho seria guiado por Deus, que essa sua anormalidade era um jeito que Deus informava que Samuel era o escolhido para uma grande mudança que aconteceria em um futuro próximo.


✗ Apelido ✗
Sam → Praticamente todos o chamam assim. Samuel se apresenta como Sam para a maioria, pois acha que Samuel é um nome muito envelhecido. Alguns o sacaneiam com o Samuel, outros, só o chamam assim quando estão realmente bravos.

Sammy → Uma forma carinhosa de ser tratado. Acha que é um pouco nome de urso de pelúcia, porém, não esquenta que o chamem assim. Praticamente todos de sua família falavam Sammy ao invés de Samuel ou Sam.

Samantha → Esta é o apelido que faz Samuel pirar de vez. Não admite que o chamem de Samantha. É um nome de menina, e, na maioria das vezes é apenas usado para irritá-lo ou zoá-lo de alguma forma.

Pulguento → O apelido nada carinhoso provém dos "amigos" do internato. Basicamente todos que pegam em seu pé o chamam assim.


✗ Idade ✗
♍ 17 anos. Nasceu dia 24 de setembro. Pertencente ao signo de virgem ♍

✗ Nacionalidade ✗
Nasceu em Liverpool, na Inglaterra


✗ Aparência ✗
[Avan Jogia]

O garoto em si é uma verdadeira beldade. Considerado uma obra prima. Possui um diferencial da maioria das pessoas ao seu redor, que seria sua pele. Ele não é negro, porém, não é branco. Sua cor é parda ou morena, como preferir. Além disso, chama muita atenção por seu cabelo preto. As madeixas são lisas, porém, possuem certa ondulação, deixando-as com um ar rebelde. O corte está sempre na altura de seus ombros. Os fios são macios e sedosos. Está sempre ajeitando o penteado de um lado ao outro, e, quando está incomodado, prende toda a cabeleira em um coque desajeitado. Os olhos sempre demonstram confiança. É comum de confundir o castanho por preto, e apenas na luz do sol é possível ver um pouco mais claros. Alguns dizem que seus olhos lhe dão um olhar um tanto quanto sombrio, porém, Samuel apenas ignora tais criticas. Suas sobrancelhas são grossas e desenhadas. Ao contrário do que todos pensam, ele não as faz, apenas nasceram assim. Os seus lábios são finos. Por baixo dos mesmos, estão duas fileiras de dentes brancos e alinhados.


Seu nariz é fino e bem desenhado. Algumas vezes, deixa crescer uma barbixa. Isso o deixa com uma aparência mais velha, sem sombra de dúvida. Quanto ao seu corpo, não é um fisiculturista, mas também não é uma salsicha humana. Possui alguns torneados em seus braços, deixando clara a presença de músculos em camisas coladas. O abdome é marcado, ainda mais na linha de sua virilha, que fica muito marcada quando sua calça está um pouco mais baixa. Não se preocupa em ser uma pessoa forte, pois sabe que não precisa disso para se defender. O seu corpo é livre de pelos, dando a impressão que o menino os raspa, porém, a falta dos mesmos apenas veio de brinde com sua anomalia. Sam possui um metro e setenta e oito de altura.



✗ Personalidade ✗

A característica mais notável de Sammy é seu jeito meio fechado de ser. É raro de ver o garoto com muitas pessoas ao seu redor, e ele realmente não se importa com isso. Prefere ficar sozinho do que rodeado de babacas. A primeira impressão que todos tem do mesmo é que ele é um garoto mau humorado, que possui um livro de coisas sombrias, mas isso está completamente errado. O menino pode ser considerado um dos meninos mais bobos que se vai conhecer. Muito extrovertido com todos aqueles que lhe dão uma chance de amizade. É o tipo de amigo que não importa se o tempo for ruim ou bom, ele sempre estará lá. Seu altruísmo é maior do que pode se imaginar. Sempre põe todos a frente de si, seja uma necessidade ou um lugar em uma fila. Sem sombra de dúvidas, é um menino gentil. Gosta de fazer o bem, ser bom com as pessoas, isso lhe traz uma sensação boa que ele simplesmente não consegue explicar, porém, é uma sensação ótima de se sentir. Esse seu lado benevolente pode ser um pouco estragado por o seu senso de sarcasmo. Este é o lado engraçado de Samuel. Usa o sarcasmo e a ironia para fazer piadas, mas não só isso, é engraçado por si só. Pelos amigos, é conhecido como o amigo palhaço, pois vive de bom humor e é raro vê-lo triste.
Samuel não é o garoto a se ver correndo e saltitando por todos os cantos, ele é uma das pessoas mais calmas que pode se imaginar. É raro de tirá-lo do sério ou pirar totalmente, pois é pacífico e odeia se meter em brigas.
Sua independência é seu maior prêmio. Sempre foi um garoto livre, digamos assim, porém, depender de alguém nunca foi o seu forte. Quando sua mãe ainda era viva, ele sempre evitava lhe dar trabalho, tentando fazer tudo por si só. Isso só resultava em queimaduras em seus braços de tentativas bobas de fazer comida. Ser criativo só ajudou nisso. Sempre arrumava jeitos inovadores de arrumar moda. Todo seu lado criativo combinado com sua imensa inteligência só resultavam em várias engenhocas estranhas e quase sempre não funcionais. Por mais que isso fizesse as pessoas pensarem que o garoto vivia no mundo da lua, Sam sempre foi muito pé no chão. O otimismo era grande, porém, uma parte de si também é realista. Tem noção de quando algo está ruim o bastante para não dar certo, e, por mais que não admita para os outros, dentro de si, a verdade sempre ganha.
Os mais próximos de si tem uma total certeza do quanto o garoto é simpático e carismático. Apenas é fechado pois acha que todos fora de sua bolha de proteção o machucarão de algum jeito. Se não fosse por isso, era provável que Samuel fosse um garoto relativamente popular. Não sente vergonha em simplesmente chegar para alguém e perguntar algo íntimo. O rapaz de fato é humilde. Não provém de raízes ricas, e viu a realidade do mundo muito cedo. Sabe o quanto uma pessoa de rua passa aperto para conseguir o seu alimento de cada dia, ou até mesmo novatos passando apertos por se sentirem deslocados. Seu companheirismo é gigantesco. Tanto para pessoas que precisam de certo apoio ou pessoas que mal conhece, ele estará lá se a pessoa precisar.
O lado impulsivo do rapaz floresceu quando completara seus sete anos. O acidente com o pai foi o ponto crucial para o desenvolvimento de boa parte de sua personalidade. Passou a ser mais ousado e audacioso, tanto com palavras ou ações. A coragem nasceu quando chegara ao orfanato, onde preferia que os valentões fizessem bullying com ele, não com menores que não tinham o porquê de ouvir palavras tão maldosas. Os palavrões hoje ditos por ele vieram com tais valentões, onde tinha que arrumar algum modo de se defender sem usar força física. É muito educado perto de pessoas mais velhas e com quem realmente tem que ter respeito, porém, quando está entre amigos, não esquenta de deixar escapar um ou outro palavrão. Determinação está presente em sua vida desde pequeno. Sempre pensou que não podia desistir, caso contrário, falharia, e isso é a pior coisa que alguém pode fazer. Toda sua determinação só o fez ser bastante persistente. O maior defeito de Samuel seria sua distração. É completamente avoado, e se distrai até se uma mosca passar em sua frente. Geralmente leva boladas na cabeça ou colocam plaquinhas de "chute-me" em suas costas.



✗ História ✗

Era um dia frio quando Hannah sentiu o líquido de sua recente bolsa estourada descendo por suas pernas. Foi tudo calmo, tanto a ida para o hospital quanto o atendimento do casal. O parto do garotinho foi calmo e tranquilo. O quarto se transbordou em alegria quando descobriram que era um menino, já que preferiram ter esta surpresa. Todos amaram Samuel, ele parecia o bebê perfeito, porém, Shawn notou logo as semelhanças entre ele e o filho. Percebeu as unhas mais longas e as pupilas um tanto quanto anormais, comparadas com humanos. Shawn tinha o dom de se transformar em animais, e temia que o filho se transformasse na mesma coisa. Foram anos e mais nos de isolamento para finalmente conseguir controlar sua mudança.
Shawn não falou das evidências para sua querida esposa. Hannah tinha noção que o marido era um mutante, porém,não pensou que o filho adquiria o gene estranho. Infelizmente a mulher estava errada. Não demorou muito para que o bebê demonstrasse que era diferente, confirmando a teoria de Shawn. Era possível ver pequenas garrinhas em seus dedos, e, algumas vezes, a pupila de seus olhos ficavam finas como as de gato. Hannah, inicialmente, ficou assustada com o que viu, recusando-se a aceitar o fardo, porém, o amor pelo pequeno era maior e ela teve obrigatoriamente que superar essa dificuldade. Não foi uma coisa difícil, já que o pai passava pela mesma coisa.
Samuel não cresceu com dificuldades. Os pais fizeram o melhor de si para que o menino tivesse a melhor infância possível. Foram diversas brincadeiras, muito amor e carinho. Tudo conspirou para que o menino fosse o mais carinhoso o possível.


Samuel cresceu sem problemas. Logo que aprendeu a falar e andar, o pai lhe contou que ele era especial, não era como as pessoas no meio da rua, e precisava saber se comportar porque se não coisas ficariam ruins e ele seria levado de seus pais. Com medo de isso verdadeiramente acontecer, se excluiu um pouco do mundo além de sua casa, mas isso não significou o fim de seu pequeno trauma. Em torno de seus seis anos, o controle de sua anomalia ficou mais difícil. As mudanças simplesmente aconteciam, sendo elas a aparição de orelhas de coelho ou até mesmo a mudança da cor de seus olhos. Ao início, eram dolorosas, já que era como parte de seu corpo aumentando mais rápido do que o normal, e isso gerava gritos, que normalmente alertavam os vizinhos.
Essa onda de dor não se passou rapidamente, e só acabou gerando algo que Shawn e Hannah temiam: a atenção de terceiros. Os odiadores de mutantes sempre existiram, e não demorou muito para que a notícia de gritos horripilantes vindos de uma casa vizinha chegassem aos seus ouvidos.
O pior realmente aconteceu: invadiram sua casa, procurando uma satisfação, e era no meio de um dos ataques do pequeno Sam. O garoto tinha um rabo, um olho de cada animal diferente, garras e o corpo revestido por uma pelagem escura. Em uma tentativa de conter a multidão e não ver o rapazinho, Shawn revelou sua verdadeira natureza e isso só gerou mais um furdúncio. Os homens tentaram o afrontar e o machucar, porém, isso só o fez ficar mais selvage. Sendo quase "derrotado", Hannah entrou em sua frente, levando uma facada diretamente na barriga, que atingiu um órgão importante. O marido, assustado e angustiado com a situação, transformou-se totalmente em um leão, matando os presentes. Minutos se passaram até que o homem voltasse a sua consciência e tentasse ajudar Hannah, porém, já era tarde demais. Em total desespero e ouvindo a sirene de carros de polícia, Shawn saiu correndo, e nunca mais fora encontrado.


A polícia achou Samuel abraçado em suas próprias pernas e chorando, ao lado do corpo morto de sua mãe. A cena foi pesada, porém, a chacina ali acontecida fora pior. A madeira do chão, antes branca, agora estava um vinho escuro e tenebroso. Sem saber a localização de seu pai ou familiares próximos que podiam assumir o garoto, decidiram que ele teria que ir para um orfanato.
Não ficou muito tempo no primeiro, já que era um menino carismático e que encantava os olhos de todos com sua inteligência e inocência. Quando foi adotado, os pais perceberam que o garoto agia estranho, e tinha algumas similaridades com o caso ocorrido em sua casa, como ataque de animal, e logo o devolveram para o orfanato, dando a desculpa que não conseguiram se adaptar com ele.
Samuel não conseguiu ficar muito tempo neste orfanato, pois logo arrumou confusão. Os mais velhos começaram a o zoar, falando que ele nunca seria adotado e que era uma aberração. Acabava por arrumar confusão com todos que lhe tratavam mal, saindo até mesmo em briga. Trocou de orfanato diversas vezes, até que decidiu fugir de tudo isso. Tinha uma certa noção de que não seria adotado, e então fugiu. Era noite, e ele não sabia muito bem para onde ir ou o que fazer, então apenas fora para uma praça próxima, refletir o que faria a seguir.
Foi então que encontrou uma senhora. Não era tão velha, devia ter seus vinte e cinco anos, e ela lhe perguntou o motivo do garoto estar sozinho. Sam lhe explicou toda sua situação, e que, só porque era diferente, ninguém o aceitava. A mulher então lhe mostrou o que podia fazer, gerou uma flor com as próprias mãos, e então lhe contou que conhecia um lugar onde pessoas diferentes como eles se conheciam e moravam todos juntas.
Foi com seus treze anos que finalmente chegou ao Orfanato da Sra. Grunwald Para Jovens Superdotados. Não foi muito bem aceito de início, toda aquela coisa de criança novata, porém, arrumou alguns amigos. Até hoje, já com os dezessete, ainda se desentende com alguns dos valentões, por sempre ser o quieto que apenas observa as coisas, porém, tenta não arrumar briga, apenas ignorando-os.



✗ Sexualidade ✗
Heterossexual

✗ Dom ✗
Mimetismo Universal

❝Capacidade de mudar total ou parcialmente de forma para qualquer forma desejada, incluindo mudanças de tamanho. É possível ter a aparência de outras pessoas, de objetos inanimados, de transformar partes do corpo em criar armas e muito mais.❞
Samuel nasceu com esse dom. Normalmente é ativado conforme o garoto quer. Se ele apenas quiser transformar o seu braço no braço de um tigre, ele consegue, porém, em situações onde o mesmo está nervoso ou com medo, isso é mais difícil de se fazer. O rapaz consegue se transformar tanto em animais quanto em pessoas diferentes. Quando referente a animais, consegue transformar apenas partes de seu corpo, tais como se dar um rabo, se dar asas, colocar um bico de pássaro em si próprio, trocar seus olhos por de gavião e etc. Quando referente a humanos, consegue trocar a cor de seus olhos, a textura e cor de seu cabelo, cor da pele, massa muscular e afins.
Tudo no que consegue se transformar foi visto por ele em alguma parte de sua vida, caso contrário, ele não consegue se transformar. Nos humanos, quando se transforma, sua voz também muda.


✗ Como ocorreu a morte da família ✗

{Shawn Lambert Morreu com 23 anos Charles Michael Davis}


{Hannah Lambert Morreu com 22 anos Zoe Saldana}
*Motivos que morreram explicado na história*

✗ Gostos ✗
Frio Tocar violão Ler Desenhar Fotografia

✗ Desgostos ✗
Injustiças Chá Desorganização Ser subestimado Se sentir inseguro

✗ O que é no Orfanato da Sra. Grunwald? ✗
Veterano
*Tudo explicado na história*

✗ Medos/Fobias ✗
Medos
Abelhas Reencontrar seu pai Perder o controle de seus poderes

Fobias
Claustrofobia Pirofobia - Medo de incêndios

✗ Hobbies ✗
Tocar violão


Desenhar

Ambas as atividades ele pratica quando está entediado ou quer fugir um pouco da realidade do orfanato. Algumas vezes, chama atenção por sua voz, acompanhada pelo violão.

✗ Estilo ✗
Casual






Baile






Guerra



✗ Par ✗
Sim

Sam é um cara fechado, e, para começar um relacionamento com alguém, teria que realmente conhecê-la. Não é o tipo de pessoa que se entrega de corpo e alma de primeira, mas, ocasionalmente, se entregará. Quando realmente perceber que pode confiar na pessoa, será uma pessoa carinhosa e talvez até mesmo um pouco grudento. Não do tipo que tentará ficar perto a todo custo, mas do tipo que tenta fazer mimos e agradar de algum modo. Não é um garoto ciumento, mas isso não quer dizer que ele seja cego. Sam sabe quando alguém está dando em cima de sua garota ou quando a menina está abusando demais de seu senso de bondade.



✗ Amigos e inimigos ✗
Amigos
Trata-os muito bem. É aquele tipo de amigo que sempre estará lá, não importa o momento ou a situação. Para um concelho, para risadas, para brincadeiras ou até para momentos tristes. Protetor com aqueles que gosta, e muito leal. Com certeza compraria briga com um estranho se ofendesse os mais chegados.
Em forma de seu jeito, é mais livre. Sabe que pode contar com essas pessoas ao seu redor, que pode confiar nos mesmos, então consegue conversar sobre o acontecimento de sua vida sem temer que eles o julgarão por ter matado todos. O caso até hoje não foi resolvido e não se tem um culpado. É sacana e não hesita em dizer a verdade. Gosta de brincar, mas também sabe quando não há momento para suas comuns brincadeiras.
Para ser amigo de Samuel não é preciso muito, ele é uma pessoa humilde. A pessoa, em início a tudo, não pode ser rude com todos ao seu redor, ou se achar o maioral. Sam não suporta isso. Depois, a pessoa só tem que entender que nem tudo tem que ser levado na seriedade. Não é preciso ser sério o tempo inteiro, e Sam gosta de quebrar o gelo com piadinhas.


Inimigos
Tenta não dar trela para os mesmos. Sabe que são infantis e trata-os como se nem mesmo existissem. Algumas vezes, pode acabar arrumando briga com eles, por perder totalmente sua paciência, mas isso é raro de acontecer. Palavras trocadas de desprezo são comuns, mas nada que não acabe om olhares desafiadores.
Para ser seu inimigo, não basta muito. A pessoa, primeiramente, tem que ter uma cabeça fechada ao inovador, ser muito conservador não é com ele. Samuel sempre pensa que tudo evolui, assim como o pensamento das pessoas deveria. Em segundo lugar, a pessoa tem que apenas espetar suas feridas (motivos de ficar irritado) com um graveto cheio de farpas. Por último, ser um completo imbecil e se achar o maioral por alguma coisa que fez, diminuindo todos ao seu redor.


✗ O que o(a) deixa muito irritado(a)? ✗
O apelido Samantha → Não é um motivo certeiro, ele apenas não gosta disso. Deixa-o profundamente irritado quando as pessoas o chamam assim.

Quando zombam da morte de seus pais ou dele não ter sido adotado → A morte de seus pais foi algo muito marcante em sua vida. Um ponto triste que ajudou a construir quem ele realmente é hoje. Não gosta que falem de sua família ou do fato dele ser diferente.

Zoar o seu jeito quieto de ser → Samuel apenas gosta de ficar na dele, sem perturbar ninguém, apenas fazendo seus desenhos. Um modo de irritá-lo, é quando está quieto, perdido em pensamentos, e comentar sobre isso. Chamando-o de coisas como pervertido o miolo mole.


✗ Concorda com todos os termos e regras estabelecidos para a fanfic? ✗
Sim sim :3

*O medo de reencontrar o pai viria do simples fato de que a noite em sua casa o assombra até hoje. Não saberia como reagir e o que perguntar. Por mais que tenha quase toda certeza que o pai não seja capaz, tem certo medo do mesmo ser o responsável não só pela morte de todos os desconhecidos, mas também de sua mãe*


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...