~OhPrk_Baek-Min

OhPrk_Baek-Min
»OhPrk •Jug-eum•
Nome: Steh; Stefanny.
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Gaspar, Santa Catarina, Brasil
Aniversário: 5 de Maio
Cadastro:

Ficha - Ghosts On The Loose


Postado

Ficha - Ghosts On The Loose

Aqui está a ficha >.<
Espero que goste da minha personagem!

— Nome completo:
Yun Shin Hye [ 윤신혜 ]

— Idade (16 a 18):
17 [ 2000.07.03 ]

— Apelido:
Hye; Yun[ Apenas seu irmão a chamava assim. ]

— Aparência (foto + descrição)
+Fotos+






+Descrição+
Hye possui lisos cabelos loiros e longos- seus cabelos passam um pouco o ombro, nada muito longo-, é alta, possui íris negras, e pele clara, levemente bronzeada, mas não muito. Seu rosto possui uma forma oval, seus olhos são levemente maiores que o normal, seus lábios são delicados, porém carnudos, e possuem uma coloração levemente rosada por natureza. Seus ombros são consideravelmente largos, mas apenas o suficiente para deixar a jovem com um ar delicado, suas cinturas são finas, algo que lhe agrada e suas pernas são consideravelmente curtas para a altura da jovem, e seus braços são finos com poucos músculos aparentes, e suas clavículas são levemente "saltadas", seus seios e nádegas são avantajados e suas coxas são fartas. Algo que incomodava Hye, era seu nariz, que, em seu ponto de visão eram muito grandes. Suas mãos são pequenas e delicadas, e em número de calçado asiático, seu número é 23.

— Gifs do seu personagem:







— Photoplayer:

Alice [ Hello Venus ]

— História:
A vida de Shin-hye, nunca foi muito calma, desde seu nascimento. Após nascer, Hye foi sequestrada e foi vendida para uma família de ricos mafiosos, que apesar de serem pessoas 'ruins', compartilhavam muito amor com "sua filha", já que não podiam ter mais nenhum bebê, não depois de seu filho, Park Hee-joon. Hye tinha uma vida que muitos achavam que dariam tudo para ter, mas só ela sabia como era, seus pais sempre tinham algo para fazer, e quando tinham tempo das "porcarias" que eles faziam, tinha que dividir com seu irmão, que é um ano mais velho que ela. Hye estudava em uma escola qualquer, mas queria muito entrar em uma escola particular, ou cara. Hye era uma garota completamente esnobe, fazia pouco gasto com o que ali havia, sempre queria mais, e isso estressou muitos alunos, afinal, ela estava em uma escola pública, havia muita gente dali, que os pais davam duro apenas para pagar aquela mixaria, mas ela fazia pouco caso, para ela não havia esse problema, não tinha com o que se meter ou se preocupar, se não era algo ruim acontecendo com ela, estava tudo ótimo. Ela tinha uma boa educação, mas não de falar 'obrigada, com licença, por favor', mas sim de estudos. Ela além de conviver naquela escola, fazia outro curso, e ainda tinha algumas aulas particulares, tudo exigência de seus pais, afinal, eles não queriam que ela se metesse numa vida igual a deles, e para isso, teria que estudar, para ganhar um bom dinheiro trabalhando, de verdade, pois eles entraram na máfia quando ainda não sabiam fazer suas escolhas direito e se arrependem, mas quem entra no crime, só sai de lá no caixão, dito por quem os comandava. Até que um tempo depois, os pais conseguiram dar mais atenção para seus filhos, pagaram uma escola melhor para seu filho, e davam mais atenção a sua filha, para a tornar alguém melhor, estavam errados, pois quem nasce sem a atenção dos pais, geralmente, se torna uma pessoa esnobe e egocêntrica, coisa que não queriam para ela, e a ajudaram a criar uma personalidade melhor, para fazê-la se reencontrar, ou melhor, encontrar-se de verdade, e isso realmente a ajudou. Aos seus treze anos, já era uma pessoa melhor do que antes, e agora estudava em uma escola que ela sempre quis, cara, mas agora por outro motivo, não queria ver outras pessoas se lamentarem, querendo ser tão ricos quanto ela, e nessa escola, ela estaria igual a todos, seria apenas mais uma pessoa rica que consegue pagar o local, mas ela fazia bom grado, afinal, era uma educação ainda melhor, e gostava disso, além de agora ter bem mais amigos, pois não eram todos os ricos que eram esnobes, mas ela teve que sair de Busan e ir para Seoul, perdendo seus amigos, enfrentando desafios, com agora seus quinze anos, na Seoul Academy, era um local bem falado de Seoul, com ótimos professores, com uma ótima linhagem de estudos [ Isso existe? Finge que existe, caso não ], só precisava fazer a prova, para ver se poderia acompanhar os estudos do local, se tirasse mais de 80%, era possível entrar, e foi o que aconteceu com a mesma. A partir daí, a vida de Hye começou a melhorar. Ela fez ótimos amigos, muitos amigos, conseguia conviver melhor com seu irmão- que estudava lá também- e também ficou muito mais carismática, pois todos seus amigos eram assim também, e isso a influenciou, ela era uma ótima garota até ser morta. A garota sabe como, quem, quando, só sabe que está morta. Muitos achavam que ela tinha sido assassinada, mas nunca tiveram provas. [ Ela estudou por lá antes da primeira morte lá ocorrida, o que tornava a escola muito bem falada, e sem esses boatos. ]

— Personalidade:
Ela é uma garota forte, mas mesmo depois de um tempo da morte, continua com sua mente de dezessete anos, e vê o mundo dessa forma. Ela é carismática e aberta com seus amigos, mas ela consegue ser bem fria com desconhecidos, bem fria, curta e apenas diz o necessário, e sempre consegue te uma resposta na ponta da língua, contando curiosidades, mas mesmo assim, deixando essas curiosidades incompletas. Ela aceita o fato de seus amigos não poderem vê-la, e praticamente ninguém poder vê-la, mas conversa com alguns outros fantasmas, sempre que pode. Ela é uma pessoa que no fundo, tem uma personalidade frágil, e um coração fácil de se quebrar, apesar de sempre ter sido uma garota alegre e que festejava sempre que possível, ela era diferente, ela era frágil, e nunca iria ficar com alguém que não achasse que fosse seu amor, como algumas pessoas que não a conheciam direito pensavam. Hye se tornou mais frágil ainda, depois de descobrir que fora comprada, mas ficou levemente mais feliz, por se lembrar que cuidaram bem dela, apesar de que podiam simplesmente adotar. Sua aparência alegre engana a muitos, ainda mais as pessoas que não a conhecem, já que ela é bem fria com eles.

— Relação com o seu par:
Ela normalmente trata-o bem, afinal, para que se relacionar com um fantasma, se você é vivo e pode namorar com uma pessoa que você pode realmente tocar? Ela ri um pouco desse fato, já que eles não podem se abraçar, não podem se beijar, eles apenas podem conversar, sendo que ele poderia estar dando atenção à alguém, abraçando alguém, beijando alguém que não fosse ela, já que não podem fazer isso. Porém, eles conversam bastante, já que ela gosta dele, e de sua companhia, e confia muito nele, pois se ele está com ela, isso significa que não é carnal, já que não podem se tocar, mas ao mesmo tempo não confia muito, afinal, ele pode acabar se cansando dela por não poder fazer nada com ela, e acabar na cama com alguma garota qualquer. Ela também é muito ciumenta, e acaba vigiando muito a pessoa que seu par anda muito, pois tem medo que essa pessoa "roube-o" dela, e quando está com muito ciúmes, acaba fazendo algumas coisas estranhas ocorrerem na vida dessa pessoa, mesmo sem querer, e muitas vezes, acaba visitando seus pesadelos ou sonhos, para se comunicar com a pessoa.

— Uma frase que defina seu personagem:
'Rir de si mesmo é amar a si mesmo.'

— Curiosidades sobre a mesma?
Ela não sabia que era comprada, até morrer, onde começou a saber mais de sua família.
Ela gosta muito de ficar na escola, raramente sai de lá, mesmo podendo. Já que praticamente nunca sai, para ela não faria diferença se não pudesse sair da escola, mas isso mudou um tempo depois de conhecer seu par.
Ela é muito quieta e pensa bastante sobre seus defeitos e o que pode acontecer nesse relacionamento dela, com um humano.
Ela cantava um pouco quando era viva, mas hoje, raramente canta, pois poucas pessoas iriam ouvir, e para ela não adiantaria seguir em frente com isso.

— Que tipo de fantasma sua personagem é?
Hye é um fantasma que não se manifesta muito por objetos, energia ou sonhos, ela geralmente conversa com pessoas que podem a ver ou outro fantasma. Ela é calma e não é uma "entidade" maléfica, tanto que se alguém a descobrisse e quisesse conversar com ela, provavelmente não pediria algum sacrifício, mas sim uma coisa boa, ou algo do tipo. Ela apenas gosta de "brincar" com as pessoas, quando ela está muito entediada, ou quando está com muito ciúmes e começa a aparecer em sonhos de pessoas.

— Como se sente sobre ser uma fantasma?
Um fato engraçado, pois nunca acreditou que espíritos e fantasmas realmente existissem, e quando se lembra disso, ela pensa que se pudesse visitar a si mesma no passado, ia ser um acontecimento estranho. Mas ela também acha isso um fato um pouco triste, já que não pode se relacionar com seu par, mas mesmo assim gosta dele, e não terminaria seu relacionamento por não poderem trocar carícias.

— Favoritou a fanfic?
Sim.

— Palavra chave:
"O verdadeiro amor sempre levamos conosco!"

— Algo a mais?
Nada a mais, moça :3


Annyeong!! ^^


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...