~SugarSweetie

SugarSweetie
Sweet like Sugar
Nome: Agatha ~ Tatha
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Ficha para The Blood Selection


Postado

Ficha para The Blood Selection

♦Nome Completo: Ryot Hayseed Candice Thompson-Williams.

♣Apelido: Hay; Docinho (Apelido de Candice “Candy”, que é usado como provocação); Vagabunda (Laito).

♠Nacionalidade: Estadunidense, nasceu e foi criado na periferia de Nova York.

♥Idade: 19.

♦Aparência: Cabelos crespos, longos, cheios e negros; pele negra; seios quase do tamanho de bolas de basquete; bunda grande; quadril largo; coxas grossas; sobrancelhas grossas e cheias; olhos azuis safira; boca cheia e escura; alta (cerca de 170); tem um sinal no quadril, visível quando usa biquíni; ossos da clavícula pouco definidos; cintura muito fina; tem piercings de argolinha dourados, um na narina esquerda e outros diversos na orelha esquerda.

♣Personalidade: Sarcástica; desafiadora; pervertida; insolente; mandona; extrovertida; exagerada; cabeça quente; descrente; festeira; engraçada; tenta fazer piada de tudo; tem muita dificuldade de levar qualquer coisa a sério; egoísta ao extremo; independente; preguiçosa; sempre quer fazer tudo do jeito mais fácil; ama brigas, chega até a pegar a pipoca pra ver o circo pegar fogo. Muito segura e até mesmo convencida. Ela gosta de fazer coisas com duplo sentido só pra ver a reação das pessoas e ama brincar com o sentimento das pessoas. Amiga mãe, ela não hesita em bater nas pessoas que machucam alguém importante pra ela e dá ótimos conselhos. É bem maluquinha e espontânea, além de muito imprevisível. Pode ser infantil em algumas coisas. Preguiçosa; determinada e acha que os fins justificam qualquer meio, e os fins dela, não importam quais sejam, justificam qualquer coisa. Otimista, mas o otimismo dela é imaginar a pior coisa possível e ficar feliz que podia ser bem pior. Inconformada; não chora fácil; muito bem humorada; ama esporte e filmes de comédia; é um tanto mimada. Não desiste fácil das coisas que realmente quer e não se ofende facilmente, mas vai virar bicho se sentir-se desrespeitada. Bastante vulgar. Gosta de pregar peças nas pessoas e de fazer desafios. Não se importa com ninguém e nem com nada além de seus amigos e família (mas se tentarem matar Rebel, seu irmão menos favorito, ela não vá fazer muita coisa...). Pra ela, se não for o melhor, não vale a pena. É invejosa, ama festas, barulho, interação com as pessoas e tudo o que tem a ver com isso. Bebe um rio de vodca antes de ficar bêbada. Ama tudo quanto é bebida alcoólica, mas a favorita é uísque e caipirinha. Ela toma tudo de virote.

♠História: Ryot nasceu numa família que não tinha muito dinheiro e tinha oito irmãos. Rebel; Anarchist; Yokel; Hick; Mutineer; Stubborn; Wayward e Willful, são eles em ordem de nascimento. Todos tem um ano de diferença e ela nasceu entre Mutineer e Stubborn. Eles cresceram numa casa pequena e ela tinha que dividir o quarto com todos, o que não foi muito legal... É muito próxima de Wayward e Anarchist, mas não gosta quase nada de Rebel, que fica tentando lhe dar lições de moral.
Com toda a questão da falta de dinheiro da família, os irmãos começaram a trabalhar cedo e tinham que se dedicar muito aos estudos para que tivessem chance de tirar a família daquela situação no futuro. Ela sempre foi muito de boas, então não via muita necessidade naquilo. “Cara, a gente é vampiro. É só pegar alguém importante e ameaçar por dinheiro. É fácil, até o Rebel pode fazer isso!”, ela costumava dizer isso para a família quando lhe perguntavam sobre o que ela poderia fazer para ajudar na casa. Eles brigavam muito com ela quando dizia isso. Eles eram batalhadores e, apesar de inconformados com a ordem das coisas, queriam mudar com seu suor, e não machucando as pessoas.
Um dia, aos 12 anos, ela estava andando depois de uma briga e viu um grupo de dança de rua. Ela se apaixonou por dança e implorou para fazer aulas, ao que os pais responderam dizendo que ela só teria aulas se trabalhasse para pagar, pois já eram despesas demais. Ela começou a trabalhar como garçonete, mentindo sobre sua idade, visto que já era muito alta para a idade. Dança era sua paixão e ela se dedicava de corpo e alma, de tão boa que ficou ganhou bolsa numa academia de dança profissional. Ao ver como era a vida de quem realmente tinha dinheiro ela ficou fascinada. Queria aquilo pra ela, se sentia indignada com a situação de sua família. Trabalhou ainda mais e aos 17 já estava aparecendo em vídeos de música como dançarina com direito a destaque e a flertar com cantores.
Sua família costumava beber sangue de prostitutas, drogados e ladrões, pessoas de quem ninguém sentiria muita falta. Eles tentavam causar o mínimo de dano possível. Ela não via o porquê de fazer isso, era simplesmente hipócrita, pois, querendo ou não, aquelas pessoas ainda tinham famílias. Eles viviam numa casa pequena, não tinham roupas boas, não tinham nada de qualidade, por que o sangue tinha que ser também? Ela gosta de caçar, escolher bem as vítimas. Isso causa muitas brigas na família, e os únicos que ficavam do seu lado eram Wayward e Anarchist, que faziam o mesmo depois de terem sido influenciados por Ryot. Ela gostava de ir à festas para escolher e normalmente levava suas vítimas para a cama antes de sugar o sangue e deixa-las desacordadas lá, como se nada tivesse acontecido. Ela fazia isso com tanto homens quanto mulheres, mas nunca parou para pensar sobre rótulos, o que é simplesmente uma perda de tempo, na visão dela.
A vida dela foi bem simples, resumindo, repleta de brigas em razão da diferença de valores entre ela e a família. Foi para Japão porque um rapper faria um videoclipe em Tóquio e ela havia sido contratada como dançarina.
♥Gostos: Vodca; caipirinha; uísque; rap; música eletrônica; dança de rua; dinheiro; luxo; dormir tarde; nadar; água gelada; assistir brigas; ir as compras; sangue A positivo; dançar; vídeos de tutorial de dança; comédias pastelão; se olhar no espelho; desenhos animados; otome games (embora jogue dando as piores respostas possíveis, só pra zoar); lendas urbanas; provocar as pessoas; vermelho; Nicki Minaj.

♦Desgostos: Comédias românticas; enrolação; ficar parada por muito tempo; que briguem com ela como se soubessem de alguma coisa; gente cheia de valores; sangue O negativo; coisas doces demais; frio; ser desprezada ou deixada para trás (dá um ódio que dói até os ossos); jornais; gente sabe-tudo; gente sem senso de humor; lições de moral; gente que fala com ela como se a conhecesse.

♣Hobbies: Dança de rua; twerk; gravar tutoriais de dança; ver tutoriais de dança; assistir desenho de cabeça pra baixo; jogar basquete.

♠Manias: Morder o polegar; enrolar o cabelo; dar a língua (e o dedo) para as pessoas; soltar “Cacete!” quase toda hora do mesmo jeito que outra pessoa diz um “Meu Deus”.

♥Medos: Nenhum, ela é bem segura que nada pode tocar nela, mas continua surtando quando vê escorpiões e lagartas. O interessante é que ela morre por causa desses dois, mas pode dormir de conchinha com uma aranha gigante, se alguém a desafiar a fazer isso.

♦Sonhos: Fazer um vídeo como dançarina da Nicki Minaj ou da Beyonce, quem ela simplesmente idolatra.

♣Talentos: Dança de rua e faz rap razoavelmente bem.

♠Par: Sakamaki Laito.

♦Motivo para participar da Seleção: Bem, se ela ganhar, ela terá dinheiro. Dinheiro o suficiente para tomar banho de notas de cem dólares, se ela quiser. O que importa é enricar.

♣Gosta ou não de ser Selecionada? Por quê? Ama! Ela está numa mansão cheia de macho lindo, tem um quarto enorme que ela não tem que dividir e é mimada pelos serventes, além de fugir da baboseira de “vidas importam” que ouvia em casa.

♠Música tema da personagem e do casal (para especiais, só dela): Yoncé, da Beyonce (só da Ryot); Whatever You Like, da Anya Marina (do casal); Friends, do Ed Sheeran (do casal).
♥Relações:

○Relação com a rival: Ela vai tentar empurrar a menina para quebrar as regras, vai tentar expulsar ela a todo custo e passar na cara dela que ela é muito melhor. na frente dela é a garota mais fofa e mais amigável do mundo, mas quer jogar ela pra baixo. “Nada pessoal, amiga, mas o dinheiro é meu”, ela usa como justificativa.

○Relação com as outras meninas, sem ser a rival: Ela trata bem e é super amigável. Algumas vezes invade um pouco o espaço pessoal, mas é uma boa amiga. Ela tenta reformar as roupas das outras meninas, deixa-las um pouco mais parecidas com elas, “aproveitando o corpo que Deus te deu”, como ela diz. Acaba se tornando uma espécie de mãe para algumas delas, porque ela só falta pegar as mais frágeis no braço e botar pra dormir no busto dela.

○Relação com cada um dos meninos (menos o par):
Reiji: Ela gosta dele, mas ele não gosta dela, ela não sabe por quê... Deve ser porque ela anda vulgar e xinga com frequência, além de não ter a menor classe e ser uma má influência para as outras selecionadas. É, talvez seja. Se for, ela não liga, de todo jeito... Ela se diverte com as expressões de desagrado dele, então vez que ela passa por ele e ele faz essa cara, ela desce até o chão bem rápido e sobe devagarzinho, só pra tirar com a cara dele.
Shuu: Ela o acha legal, porque ele não mexe com nada e nem se levanta, embora algumas vezes se irrite com o jeito dele, arrogante. Acha divertido o jeito que ele segue o balançar dos seios dela quando ela passa (qual é, todas sabemos que o Shuu é quase tão pervertido quanto o Laito, só tem preguiça demais para demonstrar).
Ayato: Eles se peitam muito, mas são melhores amigos. Ambos gostam de basquete e de garotas com seios grandes. Sempre que Ryot dá uma tirada em alguém ela pode contar com Ayato para brotar do inferno para fazer um “ÔÔÔÔÔÔ”, assim como Ayato pode contar com a Ryot para isso. eles não têm conversas muitos profundas nem nada do tipo, mas gostam de gastar tempo juntos enquanto assistem jogo e gritam com a TV. Ela grita muito e bate de frente com ele se ele quiser tratar as selecionada como objeto (mas apenas se for amiga delas).
Kanato: “VOLTE PRA O INFERNO QUE É DE ONDE VOCÊ VEIO!”. Ryot tem medo dele, evita ele a qualquer custo. Ela acha que ele precisa de tratamento psiquiátrico urgente, e aquele Teddy precisa ser exorcizado e embalsamado em álcool para depois ser queimado numa piscina de álcool.
Ruki: Eles se odeiam. Ryot não obedece ninguém e não vai obedecer aquele “filho de uma puta que se acha melhor que todo mundo, sendo que nem sangue-puro tem”. Os dois pegam discussões sérias de vez em quando, e quando isso acontece ela age bem parecido com o modo que age com o Reiji. Diz “Big fat ass don’t care”, vira de costas, desce até o chão rapidamente, empina e desempina antes de subir lentamente rebolando e ir embora.
Yuma: Gosta dele, de verdade, gosta de assistir enquanto ele trabalha no jardim. Ele é meio grosso, mas ela é grossa também, então os dois se entendem, já que ambos veem isso mais como uma brincadeira.
Kou: Ele é esquisito, ela não gosta dele. Nunca conversam e não tem muito contato, mas quando tem é bem estranho, tipo, eles ficam meio “Ei, você gosta de arroz?”, porque eles não sabem bem o que conversar.
Azuza: “PROTEJAM ESSE BOLINHO DE CANELA DOCE E INOCENTE DO MUNDO”, ele aquele bichinho que ela abraça e adula, trata como um bebê.

○Relação com o par: Eles se dão bem de primeira, ambos são pervertidos de primeira e não levam nada a sério. A relação é de amizade colorida, basicamente. Ela o obedece na medida do possível, pois o objetivo principal dela nessa relação é o dinheiro. Em um momento eles acabam ficando mais sérios quanto um ao outro, mas isso é um processo meio demorado, pois ambos jamais se imaginaram como pertencendo a uma pessoa só. Eles se divertem juntos, mas a Ryot se irrita algumas vezes. Ela quer fazer coisas novas, quer ir a praia, quer jogar ovos na casa do vizinho, quer fazer programas divertidos, mas o Laito nunca quer mais que sexo. Ela não gosta de coisas românticas, tem horror a elas, mas também não precisava ser assim. Até chega a magoar ser tratada como um brinquedo toda hora, apesar de ela até gostar. Nem que seja um buquê de begônias e petúnias (as flores favoritas dela) de vez em nunca, isso não ia machucar ninguém! Ela tenta relevar, mas isso machuca sério depois de um tempo (mas passa bastante tempo até ela começar a se importar, isso só acontece depois que ela começa a se importar de verdade). Eles são amigos, mas ela se importa com ele quer cuidar dele como nunca quis cuidar de ninguém. Ela não quer ser só uma amiga com benefícios pra ele, quer ser a esposa dele.

○Relação com Yui: Odeia. Odeia de todo o coração. Ela vê como uma ameaça. No começo ela não liga, porque isso não irá afetar o dinheiro dela, mas depois que começa a gostar do Laito, quer ver ela morta.

♦Roupas:

Roupa do dia-a-dia:






Roupas para encontros:










Roupas para eventos:










Roupas de baile:






Uniforme escolar:

(A segunda foto, só que ela usa com a blusa aberta uns 3 botões e com a fita amarrada no pescoço como se fosse uma chocker, a não ser que o professor venha brigar com ela, então ela arruma a fita, mas continua com os botões abertos e a saia o mais alta possível. A desculpa dela é que a blusa é pequena demais para a comissão da frente dela).


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...