~SweetAmmy

SweetAmmy
SweetAmmy
Nome: Amy
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 30 de Janeiro
Idade: 19
Cadastro:

🌵 FICHA DE WESTLAND 🌵


Postado



HI-YO, SILVER!





Nome completo: Andrea Pizamiglio Oleander Harven

Apelido(s): Andy, mas só os bandidos a conhecem por esse apelido. Ela detesta ser chamada por outro nome que não seja Andrea, pois acha algo “sem classe”.

Idade e Aniversário: Tem 20 anos e faz aniversário em 31 de Janeiro

Signo: Aquário

Aparência: Andrea é comumente citada como uma jovem bela na cidade e ela se cuida da melhor forma para manter a boa aparência. Seus cabelos castanho-escuros e levemente ondulados são macios e sempre estão bem cuidados. Apesar do comprimento ir até metade das costas, ela costuma usar penteados sofisticados e chapéus com plumas e só solta suas madeixas totalmente para dormir ou para o disfarce de ladra.

Possui grandes olhos azuis acinzentados, cujo brilho é bem perceptível – e elogiável – quando ela se encanta por alguma coisa ou situação. Os cílios não são muito longos e a sobrancelha é parcialmente grossa, o que ela acha que combina muito bem com o resto de seus traços. Porém também tem olheiras que detesta.

A pele é bem branca, resultado da pouca exposição ao sol. A coloração de suas veias pode ser levemente notada na altura do pescoço e nos braços, mas os vestidos que usa geralmente cobrem tais partes. Um dos grandes motivos de não gostar do verão é porque não consegue usar nada que cubra o corpo todo, então gasta muita maquiagem para que sua pele pareça perfeita – e mesmo assim ela ainda fica um pouco pegajosa.




Seu rosto tem formato de coração, com testa larga, queixo fino, lábios razoavelmente carnudos e maçãs do rosto proeminentes, naturalmente rosadas. Suas bochechas salientam algumas sardas, que ela sempre esconde com muita base e pó de arroz – exceto quando está usando a máscara da gangue da qual faz parte.

Seu corpo é esbelto e ela tem uma postura impecável para andar e se sentar, sem jamais curvar os ombros. Os seios e quadril são medianos, ela não costuma chamar muita atenção pelo seu corpo e o acha um tanto sem graça. Devido ao uso constante de espartilhos, sua cintura é afinada, mas nada muito exagerado: apenas para as roupas lhe caberem melhor.

Tem pele fina e macia por usar muitos cremes de beleza. Não possui um aroma característico que seja sua "marca registrada", gosta de experimentar diferentes tipos de perfume e usar um a cada dia.

Altura e peso: 1,72 de altura e 65 kg.








Traje de "moça rica": vestido longo rosa claro de manga comprida com babados brancos, luvas brancas de renda e sapatos brancos com salto baixo. Normalmente usa uma sombrinha rosa claro para acompanhar.

Traje alternativo de "moça rica": vestido longo “pomposo” com várias camadas em diferentes tons de rosa, luvas brancas, sapatos pérola com salto baixo e um pequeno chapéu rosa com plumas brancas.
(em ambos os trajes ela usa espartilho por baixo, muita maquiagem no rosto e penteados elaborados em que seu cabelo está total ou parcialmente preso)




Traje de ladra: chapéu cowboy preto, máscara preta sobre os olhos, camisa larga branca, colete de couro marrom sobre a camisa, calça de tecido caramelo e botas de montaria pretas.
Ela não usa maquiagem e nem espartilho quando está com esse traje e seu cabelo fica solto.
(imagine uma female version da roupa abaixo)









Andrea e sua família construíram prestígio em Westland por trabalharem na parte das finanças do banco. A gigantesca fortuna dos Harven deu à jovem a vida perfeita, invejável, cercada por mimos: vestidos e sapatos novos a cada semana, perfumes de qualidade, a melhor comida que o velho oeste pode oferecer e tempo de sobra para ler, estudar e praticar equitação. Porém, um passo em falso fez os Harven chegarem perto da falência ao investirem todas as suas economias em um projeto de escavação de minas que deu errado e resultou num prejuízo terrível, gerando-lhes dívidas e mais dívidas. A única solução encontrada para não ficarem totalmente pobres foi oferecer a mão de Andrea para um ricaço de Westland de 40 anos, Anthony Fobbertone.

A família conseguia manter muito bem as aparências, de forma que o noivado anunciado fosse interpretado pela cidade como apenas uma forma de aumentar o poder e a influência de ambas as famílias. Ninguém sabia e nem deveria saber sobre a repentina falência.

Porém, aquela ideia assustava Andrea. Casamentos arranjados eram comuns em famílias ricas, ela sabia muito bem, mas todos os romances que lia faziam com que ela rejeitasse a ideia de se casar por dinheiro, ainda mais com um homem que tinha o dobro de sua idade. Então, sem outra saída, a moça resolveu tomar uma atitude: Sabendo que as as minas realmente poderiam conter quantidades enormes de ouro (apesar do investimento fracassado dos pais), começou a se passar por uma forasteira escondendo sua verdadeira identidade embaixo de uma máscara, chapéu, roupas surradas e duas semanas de treinamento de pontaria com um revólver do pai. Tudo isso foi minuciosamente planejado para que Andrea conseguisse entrar para a gangue de Castiel. Mas não com os objetivos "normais" dos bandidos, e sim com o propósito de roubar o suficiente para os Harven voltarem ao seu status antes que não houvesse outra alternativa a não ser se casar para não viver às migalhas.



Na primeira vez que usou seu disfarce de ladra, Andrea estava com o cheiro do último perfume que havia usado (afinal, uma moça da sociedade ainda devia cheirar bem) e tinha que mascará-lo. Para isso, foi até o estábulo da família, engoliu o orgulho por alguns minutos e rolou sobre feno e fezes secas dos cavalos até ter certeza de que a fragrância havia sumido. Desde então, parou de usar perfumes para nunca mais ter que passar por aquela humilhação novamente.

Em troca de aulas de tiro e melhora de pontaria por parte de Castiel, Andrea oferece para a gangue os segredos de segurança do banco (conhecidos por ela pelo fato de seus pais e o melhor amigo, Kentin, trabalharem no local) e todas as respostas para driblá-los antes que o grupo decidisse, de fato, ir até as minas de ouro. Como os pais trabalhavam o tempo todo (agora, mais do que nunca) e não ficavam em casa para saber se Andrea estava lá ou não, foi fácil esconder seu "trabalho" da família. E mesmo que muitos criados estivessem por lá, ela dizia que iria fazer um longo passeio ou trancava a biblioteca e fingia que não queria ser incomodada enquanto estivesse lendo.
Com a gangue foi mais difícil, porque andavam juntos boa parte do tempo. Mas costumava dizer que estava procurando novos esconderijos para o ouro roubado ou espionando o banco, e como ela sempre tinha truques para roubar o local, os outros bandidos não duvidavam de sua palavra.

Como ninguém em Westland desconfiava sobre a falência dos Harven, ela sabia que seria difícil pra o povo associar a perda de dinheiro dos bancos ao enriquecimento de sua família novamente. Quanto a seus pais, é bem provável que pensassem que o aumento repentino de dinheiro nos cofres da mansão era fruto de seu esforço redobrado no trabalho. A moça se sentiu horrível por mentir e trair a confiança das pessoas que mais amava, mas não podia simplesmente abandonar tudo, ainda mais porque isso significaria aceitar a pobreza iminente.

Se os bandidos descobrissem que ela na verdade se trata de uma riquinha mimada que só está no mundo do crime para não perder as mordomias, certamente a dispensariam (Andrea tem medo que possam chegar a matá-la por ela "saber demais" sobre a gangue e seus segredos). Por outro lado, se o povo de Westland descobrir que a herdeira dos Harven anda se aproveitando de seu conhecimento para saquear os cofres públicos junto a uma gangue de ladrões, ela iria para a cadeia e além de pobres, seus familiares ficariam para sempre com a reputação arruinada.

De um lado, Andrea Harven, a bela herdeira de uma fortuna inexistente. Do outro, Andy, a astuta ladra que parece não ter medo de nada. Manter as aparências de uma moça rica para a sociedade e ao mesmo tempo esconder o status de seus parceiros de crime não será fácil, mas Andrea não vai desistir de manter sua dupla identidade em segredo até encher os cofres da mansão Harven novamente e o noivado ser desfeito.






Personalidade: Gentil, inteligente e paciente, Andrea é do tipo que ganha uma discussão sem descer do salto. Mas também é bem orgulhosa, vaidosa e se irrita quando outra pessoa se mostra mais esperta e não faz as coisas do jeito que ela quer. Os anos ao lado dos livros fizeram dela uma garota que conhece muita coisa do mundo, mas não viu com os próprios olhos, então ela pode ser bem idealista ao achar que tudo se resolve rapidamente – e quando não se resolve, Andrea perde a cabeça e não sabe o que fazer. Então ela respira fundo, se concentra e tenta pensar em algo antes de surtar em público, porque isso seria um vexame imenso.

Não é difícil fazê-la mostrar os dentes, basta um elogio a seu visual e ganhará um largo sorriso em troca. Ela leva um bom tempo de manhã para escolher o vestido e os acessórios que irá usar naquele dia, então reparar no resultado de seu esforço é sempre bom. Por outro lado, é preciso trabalho árduo para deixá-la com raiva de verdade. Ouvir uma risada sarcástica seguido de um "você está errada" já é motivo suficiente para Andrea parar qualquer coisa que estiver fazendo e iniciar uma longa discussão até provar que está certa. E, se de fato ela estiver errada ao final, se sentirá tão humilhada que não falará com ninguém que tiver visto a cena por um longo tempo, até ter certeza de que tudo aquilo foi esquecido.

Tem um jeito um tanto esnobe de falar, mas isso por seu vocabulário ser bem correto. Consegue tagarelar por horas sobre um mesmo assunto, só para mostrar para os outros e para si mesma que é inteligente e tem vasto conhecimento (e se sentir orgulhosa disso). Mas nem por isso gosta de colocar as pessoas em apuros por não compreenderem o significado de algumas palavras, sabe muito bem que não deve usar os mesmos termos para conversar com um mineiro ou com um xerife. Porém, ela é obrigada a perder boa parte do vocabulário complexo quando entra para a gangue dos bandidos, para que não desconfiem de suas verdadeiras origens. Aliás, ela perde muitas de suas “frescuras” de garota rica ao se tornar ladra (como não gostar de se sujar ou dormir em qualquer lugar, ficar corrigindo as pessoas toda hora e também se torna menos egocêntrica).

A jovem nunca foi de se apaixonar facilmente, porque ela reprime muitos de seus sentimentos com medo de não serem correspondidos. A verdade é que ela acha que a maior parte dos homens não são bons o suficiente para alguém como ela, e quando encontra um que quebra esse “padrão”, Andrea teme que os sentimentos dele não estejam no mesmo nível e reprime totalmente os seus antes que possam ficar mais intensos. Então, apesar de adorar livros de romance e acreditar no amor verdadeiro, ela não faz o tipo romântica.

Como ladra, ela tenta imitar o jeito de andar e falar dos parceiros de gangue. De início tropeça um pouco nas palavras tentando deixar o vocabulário da forma mais simplificada, mas aos poucos vai aprendendo a conviver com isso e consegue falar de ambas as maneiras sem grande dificuldade. A mania de provar que sempre está correta, assim como grande parte de sua personalidade, não mudam tanto assim. Mas ela cria humildade ao aceitar que não é boa em tudo e que precisa da ajuda dos outros bandidos para melhorar sua astúcia e habilidade para acertar o alvo. Também se sente um pouco mais confiante para ignorar o noivado com Anthony (que ela espera que seja desfeito quando os cofres da mansão Harven estiverem cheios novamente) e aproximar-se de Kentin de uma maneira mais romântica, jogando algumas indiretas sem, no entanto, revelar seus sentimentos por completo.

Resumidamente, Andrea não é “a diferentona da família, ovelha negra, a única garota rica que não é mimada e vive em busca de aventuras”, muito pelo contrário: ela é MUITO patricinha, se sente em um pedestal o tempo todo e odeia a ideia de perder o conforto da vida luxuosa para enfrentar qualquer tipo de perigo. Porém, seu ego é grande demais para ela admitir que os Harven estão endividados até a morte e preferiu agir sem que ninguém soubesse. Dá pra ter uma ideia de como foi trabalhoso para alguém como ela mudar a si mesma para ingressar na gangue. É o preço a se pagar quando seu orgulho é maior que seus medos.

Qualidades: Estrategista, sagaz, inteligente, amigável, gentil, ambiciosa e determinada (especialmente se tratando do disfarce).

Defeitos: Mimada, egoísta, egocêntrica (do tipo que acha que sempre está certa e ninguém pode contrariá-la), "fresca", orgulhosa demais e tem medo de demonstrar sentimentos.

Vícios / Manias: Associar muitas situações da vida real com coisas que já leu em livros e, assim, encontrar soluções pra seus problemas (mas nem sempre é tão fácil, especialmente durante seu disfarce). Mas seu principal vício é corrigir as pessoas quando pronunciam algo errado, dizem "menas" em vez de "menos" e trocam “onde” por “aonde” (essa foi uma mania que ela teve grandes dificuldades de perder para ser ladra).

Fobias / Medos: Tem medo da maioria dos insetos (especialmente abelhas). Quando tinha por volta dos 14 anos de idade, uma abelha picou seus lábios e os pais a proibiram de ir a um jantar importante porque ela estava “estranha demais”. Ela esperou meses ansiosa para ir a esse jantar, mas se sentiu tão horrível que mal conseguia olhar no espelho na época. A situação a deixou traumatizada e sempre que vê uma abelha tenta correr e espantá-la para longe. Sem dar chiliques, é claro, tudo pra não passar vexame em público.
Ah, e é claro, morre de medo de ficar pobre e perder todas as mordomias que tem. Andrea acredita que se tivesse nascido sem riquezas e as adquirisse de uma hora para outra, é bem provável que suportaria melhor a ideia de perdê-las. Mas ela passou longos 20 anos sem ter que trabalhar ou se preocupar em cozinhar, limpar ou costurar, então sente que ficaria sem rumo. Obviamente a convivência com Castiel e a gangue a fazem perceber que ela tem habilidades que vão muito além de escolher vestidos nas vitrines, mas ainda sim não é uma vida que ela gostaria de manter para sempre.






Pertence a qual grupo? Como Andrea, a mocinha rica, faz parte do povo de Westland; como Andy, a ladra, faz parte dos bandidos na gangue de Castiel.

Trabalha? Qual a sua função no grupo ou o que exerce? Seu trabalho é "secreto", pois ela se passa por uma bandida sob outra identidade. Ela normalmente é aquela que pega o dinheiro enquanto os outros da gangue duelam com os rivais, mas também vai aprendendo a atirar e ser mais astuta com o tempo no grupo.
Mas, até onde todos sabem, Andrea Harven não trabalha.

Possui família? Qual a relação com eles? Possui mãe e pai, cujos nomes são Charmaine e William Harven e três irmãos mais velhos: Sebastian, Alexander e Juliet. Seus pais são sócios do banco e os irmãos moram em um vilarejo muito distante. A relação de Andrea com todos eles é muito boa, raramente entra em conflito com os pais ou os irmãos (mesmo que estes se comuniquem com o resto da família somente por cartas).



Tem algum animal de estimação? Qual a sua relação com os animais? Não tem animais de estimação, exceto os cavalos do estábulo da família. Ela tem um favorito de pelagem castanho-escuro chamado Ichabod, no qual aprendeu a cavalgar. Às vezes Andrea o leva quando se encontra com os bandidos, mas evita ao máximo por medo de os pais ou Kentin estarem por perto e reconhecerem o cavalo. Fora isso, não passa muito tempo com outros animais para saber quais exatamente gosta ou não, mas sabe que odeia abelhas e adora cavalos.

Sabe andar a cavalo? Sabe e muito bem, teve aulas de equitação desde os 13 anos.








FAVORITOS
Cor: Rosa bebê é a favorita, mas gosta dos tons claros em geral.
Animal: Cavalos
Estação do ano: Outono
Comida / Bebida: Tem um amor incondicional por trufas brancas, nozes e vinho tinto.
Sabor: Agridoce
Aroma: Amadeirado
Outros: Ama comprar perfumes e flores para enfeitar seu quarto.

DESGOSTOS
Cor: Vermelho é a que mais detesta, mas no geral não gosta de tons mais escuros ou muito fortes, porque diz que são cores de prostitutas.
Animal: Abelhas
Estação do ano: Verão
Comida / Bebida: Mel (e qualquer outro alimento que possa lembrar seu medo de abelhas) e cerveja, já que detesta sabores amargos.
Sabor: Amargo
Aroma: Doce demais
Outros: Absolutamente detesta sujar a si mesma e suas roupas.

Talento ou habilidade: É habilidosa em formular estratégias, tanto que acaba sendo bem útil na gangue. Também sabe tocar piano e cavalgar muito bem, pois teve aulas desde cedo de ambos. De piano, desde os 8 anos; de equitação, desde os 13.

Passatempos ou hobbies: Ler e passar um tempo com Kentin, seu amigo mais próximo e sua paixão secreta.



Gosta de ler? Muito, e ela já leu de tudo. Por ficar bastante tempo em casa sem ter que trabalhar, dedica uma boa parte dele à leitura. Seus livros favoritos são os de romance.

Gosta de música? Sim. Inicialmente está mais acostumada com música clássica, mas aos poucos vai se adaptando a melodias mais agitadas.






Já se apaixonou ou teve algum relacionamento? Tem uma paixonite pelo melhor amigo, Kentin, mas ela esconde isso dele. Nunca teve relacionamento algum, pois nenhum rapaz nunca lhe foi interessante o bastante e ela precisaria da aprovação dos pais antes de se envolver com alguém.

A personagem é virgem? Sim.

Quais são as suas expectativas? Já deu seu primeiro beijo? Andrea não tem muitas expectativas quanto a sua primeira vez, mas ela quer que seja com alguém especial, que esteja ao nível dela. Nunca beijou também, ela leva isso muito a sério e “poucos homens são merecedores de um beijo ou qualquer cortesia amorosa de Andrea Harven”, como ela mesma diz.






Nome: Kentin

Apelido dado: Nenhum. Gosta de chamar as pessoas por seus nomes e acha que apelidos não são uma forma digna de se referir a alguém.

O que a personagem gosta no paquera? Andrea ama como Kentin é prestativo e não pensa duas vezes para ajudar os outros. Secretamente gostaria de pedir ajuda com dinheiro para livrar sua família da falência, mas é orgulhosa demais para inclusive admitir que está falida – até mesmo para seu melhor amigo.
Ela também adora o fato de poder se abrir com Kentin e sentir que pode falar sobre qualquer coisa sem medo de que ele a julgue como "a riquinha mimada que acha que a vida é como um de seus livros de histórias".



O que não gosta? Quando Kentin se mostra mais esperto do que ela, pois ela adora parecer inteligente demais para os outros. Mas ao mesmo tempo é bom ter um amigo inteligente pra ter um "papo-cabeça" de vez em quando.
Ela também detesta usar os segredos sobre o banco que Kentin lhe revelou para saqueá-lo junto aos bandidos, pois sente que traiu a confiança do rapaz e jamais seria perdoada se a verdade viesse à tona, mesmo que ele soubesse os motivos que levaram-na a se tornar ladra.

Como é a relação entre eles? Os dois são muito próximos pelo fato de Kentin trabalhar com finanças, mesma área dos pais de Andrea. Eles costumam passear, tomar chá e cavalgar juntos, e Kentin é o único homem que os pais deixam ser amigo da jovem (afinal, ela é uma dama e deve se portar como tal – e damas de Westland não devem ficar se engraçando com caras por aí o tempo todo. Como a própria Andrea diz, "isso é tarefa para acompanhantes").

Os pontos em comum: A inteligência, gentileza, confiança um no outro e a amizade que têm desde muito tempo.

As divergências: Kentin pensa muito nos outros, enquanto Andrea pensa muito em si mesma.






A personagem acredita em misticismo, magia e espíritos? Com certeza. Todos os livros que já leu, ela não acredita que tudo tenha sido inventado.

Como reagiria ao presenciar algo do tipo? Inicialmente ficaria muito surpresa e até com um pouco de medo, mas se ela percebesse que o fenômeno não é perigoso, ficaria mais calma e o apreciaria.



Em uma situação de risco, teria coragem de matar outra pessoa para salvar-se? Só se for um inimigo, e ainda sim ficaria receosa, porque ela não é assassina e nem deseja ser. Por outro lado, Andrea seria capaz de tirar a própria vida para poupar a de alguém que ama.

Em uma escala de 1 a 10, qual a importância do dinheiro/riquezas para a personagem? Vale ser 11? (hahahah) Afinal, abdicar do conforto do lar e arriscar a própria vida pra não ficar pobre é o objetivo principal da Andrea.

Essa é uma fanfic +18, portanto, terão cenas com sexo explícito. Você compreende que ao participar, seu personagem poderá ter cenas hentai? Compreendo e aceito. A propósito, irei adorar!

Escutando: Shot Me Down – David Guetta feat. Skylar Grey

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...