~PsychoDucky

PsychoDucky
>>.qu@'cky!<<
Nome: ✿.:* ☆:* 𝒜 𝓁𝑜𝓋𝑒𝓁𝓎 𝒶𝓃𝒹 𝓂𝓊𝓇𝒹𝑒𝓇𝑒𝓇 𝓁𝒾𝓉𝓉𝓁𝑒 𝒹𝓊𝒸𝓀 ☆*.:。.✿
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 21 de Março
Cadastro:

|| Drama|| Lee Byun Taeyang ||


Postado



"Amor, eu não posso, eu não posso porque sou muito mau
Eu queria tratá-la melhor, mas é difícil
Todo dia e toda noite, eu sou muito mau,
Porque é assim que eu sou e eu sinto muito (mas não posso mudar)...."


Mostrar Spoiler: Arte é o que fazemos, do que somos feitos.




Nome

Lee Byun Taeyang

Mostrar Spoiler: Significados


Lee:Sobrenome de origem coreana. Lee é como seria o "E" da Coréia. Possui uma variação grande de sua pronúncia, sendo que na Coréia do Norte se pronuncia como "Lee" mesmo, mas na Coréia do Sul se fala como "Ee". Seu significado é "onde o prado é abundante".

Sobrenome de origem coreana. Lee é como seria o "E" da Coréia. Possui uma variação grande de sua pronúncia, sendo que na Coréia do Norte se pronuncia como "Lee" mesmo, mas na Coréia do Sul se fala como "Ee". Seu significado é "onde o prado é abundante". Fora adicionado ao seu nome por conta da família paterna que, assim como a materna, todos eram coreanos.

Byun:

Sobrenome de origem coreana. A partir da tradução de seu hangul, ficaria como face ou então lado, sendo este o seu significado. Foi adquirido através da família materna, em que todos eram de origem coreana.


Taeyang:

Significa sol ou solar. A partir da tradução de seu hangul, fica como sol. Por extensão, seu significado acabou variando também para solar. É um nome bonito e forte, que destaca a personalidade intensa e quente, assim como o Sol.



Mostrar Spoiler: Apelidos


Tae:

O apelido mais comum e estúpido que possa existir. É nada mais nada menos que a abreviação de seu nome, Taeyang. Praticamente, quem o chama assim são todos os seus amigos e conhecidos que tem algum grau de intimidade com ele. Particulamente, Tae não liga para ele, portanto não importa com quem vai usá-lo, exceto se for por um desconhecido, que com certeza ele mandará essa pessoa calar a boca.

Yang:

Algo muito íntimo assim dizendo. Seus pais o chamavam assim por puro hábito. Desde que nasceu, nunca foi chamado de Tae ou de outro apelido, mas sempre de Yang. Sente muitas saudades do apelido e de ser chamado assim, mas infelizmente não seria a mesma coisa se qualquer um o chamasse assim. Se ouvir o apelido saindo da boca de outra pessoa, ele também mandará ela calar a boca.

Tyang:

É algo muito sensível para Taeyang. Sua ex-namorada que o criou. Quando começaram o namoro,ela queria chamá-lo de uma maneira peculiar e original, algo que apenas ela o chamaria, portanto acabou criando o apelido Tyang. Tae era simplesmente apaixonado pelo apelido, assim como era por ela. Antes, ficava todo bobo-alegre quando era chamado assim, entretanto atualmente, ele poderá fazer um grande escândalo se o chamarem assim novamente.

Taenalha:

Um apelido criativo e engraçado. Quem lhe deu foi seu par, Alyssa. Não é segredo para ninguém que Taeyang é um verdadeiro canalha, e nem mesmo ele esconde isso. Portanto, Lisa acabou juntando as duas palavras Taeyang e canalha e formou uma só, Taenalha. Tae gosta bastante do apelido pois acha ele muito engraçado, costuma sorrir de canto ou fazer alguma piada com ele. Apenas Aly tem o direito de chama-lo assim, caso contrário, ele mandará o indivíduo calar a boca.





Idade

Taeyang tem 19 anos de idade.

Nasceu no dia 27 de março de 1997, às 08h06min. Portanto, possui seu signo solar em Áries





Cursos

Mostrar Spoiler: Curso Principal


Música.

Desde antes de se ingressar em Richmont, Taeyang sempre teve admiração na música.

Possui uma boa voz, grave e boa de se ouvir. Seu forte é o rap, consegue mandar as batidas mais lentas até as mais rápidas. Consegue cantar sem embolar ou errar a palavra, elabora bastante rimas de maneira rápida e que não fique forçado.


(Um pedaço do talento de Taeyang)









Mostrar Spoiler: Curso Extra


Dança.

Além da música, uma de suas paixões é a dança.

Seu estilo são músicas agitadas e dançantes, como break, hip hop e principalmente a contemporânea.













Calouro ou Veterano?/u]

Veterano, Tae está em seu segundo ano.




[color=#2F4F4F][u]Aparência















Taeyang é realmente um garoto bonito, e seus traços orientais o deixam ainda mais seduzente.

Começando por seus cabelos. Negros naturalmente como a noite. Seus fios são extremamente lisos naturais, sem nenhuma química ou até mesmo chapinha. Quando adolescente, também pintou o cabelo de várias cores, laranja, vermelho, rosa, azul e entre outras. Atualmente, mantêm seus fios numa pequena camada de tinta da cor loura platinada. Mesmo com a química, sempre manteve seus cabelos bem cuidados. São muito sedosos e macios, fazendo todos terem vontade de afaga-los, entretanto só alguns podem. Não possuem comprimento muito longo, batendo exatamente em sua nuca. Tae possui uma franja que normalmente cobre toda sua testa, que às vezes pode estar penteada para o lado ou escondida atrás dos bonés que usa.

Seus olhos são encantadores e exóticos. São do tamanho mediano, nem tão aberto nem tão fechado. Na parte da ponta, possui uma área puxada com formato de V. Quando sorri, seus olhos se fecham automaticamente, formando apenas dois risquinhos, o que as pessoas chamam de eye smile. Suas íris são escuras, tão escuras que parecem se mesclar com a pupila, formando uma coisa só, para quem as encara, pode passar intimidação ou carinho dependendo de quem for. Como todo garoto, seus cílios são medianos e sem volume. Suas sobrancelhas são grossas, porém estão sempre bem feitas, delineando mais ainda o seu olhar.

O rosto dele é atraente, com padrões bem orientais. Seu rosto possui o formato oval fino comum, enquadrado um pouco por conta do maxilar. O nariz mediano dá um toque ao rosto inteiro, não é exagerado a ponto de ser estranho, mas não tão fino quanto os narizes femininos. Possui as bochechas magras e coradas, dando a ele um ar mais maduro. Lábios finos e macios, avermelhados bastante puxados para o salmão, como dizem todos aqueles com que já ficou, seus lábios tem um gosto diferente e delicioso de hortelã.

O corpo dele é bem definido e em outras palavras, sexy. Seus ombros são largos, igualmente como suas costas. Seus braços são grossos e musculosos por conta do treino constante na academia, nada exagerado. Seu peitoral é definido, assim como sua barriga, livre de gordura e com “tanquinho”. Como todo garoto, sua cintura é larga e seu quadril estreito, normal digamos assim. Suas pernas são musculosas, coxas grossas e duras, nada tão “bombado”. Taeyang é bem alto, tenho 1,81 cm de alturas, proporcionais aos seus 70 quilos.

Como todo oriental, Taeyang tem um cuidado considerável com a sua pele. Ela é bem alva e clara, comparada ao algodão. Bem macia e sensível, podendo ser facilmente marcada pelo menor contato com a pressão. Ele não tem tantas pintas assim, uma ou outra aparecem em sua pele. Não se deixe enganar, quando jovem Tae já teve muitas acnes, daquelas bem grandes, que resultou na introdução de “Roacutan”, que imediatamente cessou grande parte delas, sem deixar nenhuma marquinha. Além disso, o Lee nunca teve muito pelo, uma hora ou outra, crescem pelos nas áreas mais comum, mas que ele tira para não deixar nada exageradamente feio. Ele tem várias tatuagens no corpo inteiro, e espera no futuro ter mais.


Mostrar Spoiler: Tatuagens









Photoplayer


Kwon Ji-yong, vulgo G-Dragon (BIGBANG)




Personalidade


Um verdadeiro problema, é isso que descreve Taeyang.

“Se não calar a porra da boquinha em menos de 3 segundos, vou fazer você precisar pagar uma cirurgia plástica no rosto!”

Taeyang é irritado, e como é. Seu pavio é muito curto, não tolera nada, nem mesmo uma pequena coisinha. Está constantemente prestes a explodir, e quando acontece é melhor estar bem longe. O pior de tudo é que Taeyang se sufoca e se prende muito aos seus problemas, fazendo-o ficar muito sensível em qualquer situação de desconforto. Dependendo do nível que atinge, consegue ficar insuportável. Esse comportamento acaba afastando pessoas e oportunidades para ter uma vida bacana, o que acaba apenas atraído mais problemas e estresses.

“Prazer é uma coisa que só se sente na cama.”

É a verdadeira definição de pervertido. Sempre com suas piadas de duplo sentidos e provocações, Taeyang está muito longe de seu santo. É muito comum que faça também as perguntas de segundas intenções, algo que pode ser chato e engraçado. Claro que não é virgem e não deixa isso pra si mesmo. Um de seus maiores prazeres é ver as pessoas com muita vergonha, coradas, acha muito fofo. Sempre que alguém reclame desse ponto, ele sempre retruca: “E de onde você acha que vem os bebês?”

“Regras foram feitas para serem quebradas, que nem a sua cara.”

A rebeldia de Taeyang não é invisível para ninguém. Uma hora ou outra sempre quebra algum tipo de regra. Tem um pensamento bem próprio ao respeito das coisas, questiona aquilo que as pessoas dizem ser o certo, curte e vive com tamanha ousadia, faz o que acha correto de se fazer, sem levar em conta as opiniões alheias.

“Sorria meu chapa, a vida é bela.”

Descontraído.

Taeyang tem esse ponto forte de sua personalidade. Está sempre com seu alto astral, adora fazer brincadeiras e zoar com a vida. Seu maior ponto são as pegadinhas, principalmente com os calouros. É irônico e engraçado, uma qualidade que faz as outras pessoas rirem. Entretanto, tem horas que acaba pegando pesado de mais, principalmente nas horas mais sérias e tensas, algo que pode acarretar danos pra sua vida.


“Repete isso novamente antes que eu faça uma mutação entre você e o chão!”

Ele é muito briguento, e como é.

De quadra em quadra, Taeyang já está arrumando novas brigas. Possui vários argumentos e respostas na ponta da língua. Caso a coisa fique mais séria, ele não hesitará em machucá-lo, seja verbalmente ou fisicamente, e garanto que será algo bem feio. Não tente brigar com Tae, ou garanto que se sairá muito machucado.


“Não te dei o direito de ficar se engraçando na minha futura namorada.”

Tae com certeza absoluta é muito ciumento. Para ele, nós devemos ficar longe das coisas que não são nossas, principalmente com as pessoas. Tem ciúme basicamente de todos, principalmente seus melhores amigos e seu par. Não pode vê-los fazendo amizades, saindo com alguém ou até conversando que já começa a ficar emburrado. Pode parecer bastante egoísta e possessivo, mas é assim mesmo.

“Minha inteligência se cansa de ficar aturando a sua burrice.”

Não se deixe enganar, Taeyang é alguém muito inteligente. Seu QI alto só foi adquirido pelo longo ano de estudo que teve. Em meio á alguma situação, sabe muito em como encontrar a solução rapidamente. Consegue fazer calculos enormes de cabeça em pouco tempo, além de ter a famosa memória fotográfica. Está sempre um passo a frente de todos, e consegue até calcular seus passos. Com isso, pode ser até um pouco manipulador, pois sabe muito bem fazer isso.

“Mexeu com ela, meu amigo, mexeu comigo.”

Taeyang possui aquele grande instinto de proteção que poucos possuem. Quando algum de seus amigos se mete em confusão, pode ter certeza de que ele irá defendê-lo até o fim. Sempre preocupado, quando algum problema está ocorrendo, ele será um daqueles primeiros a ajudar. Mesmo que aquelas pessoas fiquem com aquela de "Ain, você se esconde atrás dele, mimimi", Tae continua a defendê-lo, e pode dar a simples resposta curta e grossa: "Cale a boca".

“Ah que maravilha! Agora você diz que o céu é azul?!”

Uma das suas maiores armas é seu sarcasmo. Para ele, qualquer pergunta ou comentário idiota merece uma resposta idiota. É tão extremo a ponto dos desconhecidos não saberem se está falando sério ou se está brincando. Em meio a brigas ou conflitos que batem por aí, em sua cabeça está fazendo comentários ou bolando respostas, sempre com um sorriso de canto estampado em seu rosto, fazendo-o parecer meio sádico.

“Como foi o seu dia?”


Com aqueles que ama, Taeyang pode ser alguém muito carinhoso. Sempre cuidadoso e atento, observa bastante o comportamento da pessoa, procurando saber se aluma coisa está o perturbando-o e se consegue ajudar.. Pode ser considerado muito grudento, pois sempre quer ficar perto e trocando atos de carinho com a pessoa. Com elas, é alguém bem possessivo e ciumento com elas.




História

Mesmo antes de ter nascido, Taeyang já tivera a vida inteiramente planejada por seus pais. Sang-Hun e Yoona eram os presidentes do grande império comercial que possuíam por toda a Ásia. Para um dia assumir a empresa, tinham que ter um herdeiro para evitar que o legado da família Lee morresse. Depois de longos nove meses de espera, finalmente chegou o dia de dar a luz. O parto foi normal, sem nenhuma complicação grave, e lá foi que nasceu o primogênito da família, um bebê gordinho e saudável.

Sua infância foi muito curta. Como os pais viviam viajando a trabalho ou fazendo negócios, grande parte da criação de Taeyang foi dada pelos empregados, em especial a arrumadeira de seu quarto, Mi-Cha. Por ser de família rica, Tae não ia para a escola como qualquer outra criança normal, sempre vinham professores particulares para dar aulas em casa. Não tinha muitos amigos, pois quase não conseguia sair na rua para brincar. A maior parte do seu tempo se resumia aos estudos, e nos tempos livres fazia qualquer outra coisa em casa. Mesmo que não fossem presentes na vida do filho, não deixavam de ser uma família feliz. Era comum que em seus tempos de folga, viajassem para o exterior, fossem em parques de diversões, cinemas, jantar fora e coisas do tipo. Falando de um modo geral, Taeyang tinha uma vida boa.

Até tudo o que ele amava escorrer por entre seus dedos.

No auge de seus nove anos, seus pais precisariam viajar para o Líbano a fim de resolver um negócio com uma empresa de lá. Taeyang queria muito ir com eles, por isso implorou muito, mas acabou tendo que ficar em casa. Quando chegou o dia da viagem, ele estava determinado em convencer os pais para ir junto, por isso, antes de saírem de casa, conversou com eles antes da despedida.


Mostrar Spoiler: Flashback


- Appa. Por favor, me deixa ir pro Líbano com vocês!- implorou Taeyang.

-Yang, é só uma viagem de negócios, eu e sua omma não vamos ficar passeando por lá como se estivéssemos de férias. Iremos tratar de uma oferta feita pelo presidente de uma das maiores empresas de lá. – respondeu Sang-Hun calmamente.

- Mas sempre que vocês viajam, demoram muito, e eu acabo ficando sozinho em casa de novo! Não quero mais ficar sozinho por tanto tempo!- retrucou o menino.

-Meu filho, eu e o Appa não vamos ficar por tanto tempo assim. Serão apenas três semanas que passarão muito depressa! Quando você menos esperar, nós já teremos voltado. – disse a omma, sorrindo serenamente para o filho.

-Vocês me p-prometem?- perguntou, com os olhos já lacrimejando.

-Claro que prometemos Yang. – responderam em uníssono.



Mas, infelizmente, eles nunca voltaram.

Passaram se quase dois meses e eles ainda não haviam voltado, preocupando Taeyang. Por mais que tenha ligado, enviado mensagem, feito de tudo para tentar contatá-los, eles nunca respondiam. Os empregados da empresa começaram a ficar muito preocupados com seus superiores, então fizeram uma decisão de contratar a polícia libanesa. Entretanto, não havia quaisquer vestígios deles, em uma vez que saíram do hotel para resolver os negócios, não voltaram mais para ele. O dono da empresa afirmou que não os encontrou mais, e que também tentou manter contato, mas tudo falhava. Esse problema acabou chegando aos ouvidos do governo libanês e ao governo coreano, criando um grande conflito internacional. Na parte dos estados islâmicos, faziam várias patrulhas de buscas para encontra-los, revistavam casas e pontos de comércio, espalharam por toda a região em busca de Lee Sang-Hun e Yoona.

Depois de quase três meses de busca, ambos os governos decidiram parar com as patrulhas e encerrar o caso, dando aos dois desaparecidos o status de “mortos”. Após ouvir aquela notícia, Taeyang ficou arrasado. Culpava-se por não ter impedido os pais, ou de não tê-los convencido a ir com eles. Estava completamente sem chão e com muita dor. Como era considerado órfão, o correto seria coloca-lo em um orfanato ou manda-lo para algum parente próximo. Entretanto, os trabalhadores da empresa não admitiam a falta de algum superior na empresa. Não podiam escolher por si próprios, pois era uma empresa que possuía certa hierarquia. Após muita burocracia, conseguiram chegar a uma decisão: mesmo tendo apenas nove anos, Taeyang assumiria a empresa dos pais.

Aquilo era uma tortura psicológica muito grande para ele. Era apenas uma criança que já comandava uma grande empresa. Tinha muito estresse e problemas para resolver, e sozinho. Viajava muito a negócios, fazia ofertas e decisões, muita coisa para a sua cabeça. Seus níveis de estresse e cansaço aumentavam, a ponto de chorar e implorar por algum tipo de descanso, e que infelizmente não seria sucedido.

Depois de quase cinco anos vivendo aquele pesadelo, já com seus quatorze anos, Taeyang já não aguentava mais. Já estava tão cansado de tudo, dos negócios, das decisões, expectativas, que até desejava ter ido com seus pais e morrido. Com a cabeça tão dolorida e o corpo já em exaustão, em uma reunião com outras empresas companheiras, tomou a pior decisão na sua vida.


Mostrar Spoiler: Flashback


-Senhor. Estamos numa situação muito difícil. A situação da empresa está crítica. Desde aquele confronto entre certas empresas estrangeiras, algumas estão se recusando a trabalhar uma pra outra, gerando um grande problema nas matérias. Nós só temos apenas duas opções para resolver: continuamos da maneira que está ou cancelamos o contrato. O que o senhor decide? - perguntou o empregado.

- NÃO! NÃO ME DIGA ISSO! NÃO AGUENTO MAIS! TOMAR DECISÕES E TUDO, FAZER EXPECTATIVAS DE EMPRESA, NEGÓCIOS E OFERTAS, ESTÁ ME DEIXANDO LOUCO! CORTE LOGO A PORCARIA DO CONTRATO, NÃO PRECISAMOS DELES! AGORA SAIA DAQUI! NÃO QUERO VER A SUA CARA O DIA INTEIRO! - gritou Taeyang, já sentindo lágrimas de raiva correrem pelo rosto.



Com o corte do contrato da empresa, as ações começaram a diminuir. Por mais que tentassem de tudo para reverter a situação, só ficava cada vez mais crítico. No final, acabou que a empresa inteira faliu. Todos os trabalhadores foram despedidos, grande parte dos seus bens de valor foram tomados, os empregados de sua casa foram todos demitidos, seu império comercial caiu. Depois de várias e várias séries na justiça, acabaram por decidir que Mi-Cha, a antiga empregada, adotaria Taeyang e o tornaria seu filho.

Esses anos que se passaram foram os piores do mundo. Taeyang adquiriu graves sintomas depressivos, como a falta de serotonina, o cansaço intenso e o grande sentimento de tristeza. Sua ex-empregada, atualmente sua mãe, começou a leva-lo em vários psicólogos para ver se tratavam do problema. Porém, nada resolvia, ficava apenas naquele estado de “efeito sanfona”. Uma hora, ele estava bem, alegre e sem sintomas, e depois caia. Nada conseguia fazê-lo mudar, tentaram várias terapias, remédios, tratamentos e até mesmo auxílios religiosos, mas não adiantava nada.

A partir dos seus quinze anos, sua vida deu uma volta positiva. Em uma vez que fora para sua psicóloga, na sala de recepção, ao invés da secretária, havia uma garota. Ela era linda e tinha um sorriso doce, tinha a aparência jovem, como se estivesse à idade dele. Não podia negar que mesmo nem a conhecendo, já sentia alguma coisa pela mesma. Descobriu que se tratava da filha de sua médica, que estava ajudando o consultório da mãe, pois a antiga secretária havia adoecido. Em outras consultas que ia, ela ainda estava lá, mesmo que não fosse à secretária, ficava na sala de espera ou no consultório da mãe. Taeyang, mesmo hesitante, criou coragem e conversou com ela. Descobriu que a jovem possuía o nome de Soo-Yun. Acabaram virando amigos, conversavam bastante, saiam juntos, se encontravam, enfim, faziam coisas de amigos.

Conforme o tempo ia passando, um novo sentimento crescia em seu peito e havia uma grande mudança em sua personalidade. Passava mais tempo alegre e sorridente, quando estava com Soo ficava muito bobo e corado com facilidade. Queria tê-la para si, fazer dela a pessoa que amaria pelo resto de seus dias. Em outras palavras, estava se apaixonando por ela. .

Mesmo com muita vergonha e um bocado de medo, decidiu se confessar. O que mais o espantou foi que ela aceitou seus sentimentos. Retribuía da mesma forma e intensidade que ele. Pediu-a em namoro e ela aceitou, para sua alegria.

Durante os primeiros anos de namoro, era o casal mais alegre e amável que havia nas ruas de Busan. Trocavam atos de afeto, passeavam de mãos dadas, visitam um ao outro. Era algo muito sério, nunca havia passado na cabeça dos dois a traição, não hesitavam em dizer que eram namorados em público, e até chegaram a trocar alianças de compromisso. Raramente brigavam, e se acontecesse era algo muito banal, que em pouco tempo já estariam perdoados. Taeyang e Soo-Yun eram um casal feliz, amavam um ao outro e viviam tudo em um mais perfeito mar de rosas.

Mas, como todos sabem, um dia essas rosas irão murchar.

Perto dos seus dezoito anos. Podia perceber certa mudança no comportamento de Soo. Já não beijava Taeyang com o mesmo afeto de antes. As visitas eram com menos frequência, ela sempre inventava alguma desculpa para não vê-lo. O papo entre os dois morria muito rápido. Várias vezes Tae a pegou sem sua aliança, como se recusasse admitir o relacionamento entre os dois. Por mais que ele tentasse de tudo para agradá-la, ela continuava do jeito que estava: cansada daquele relacionamento.

Numa tarde de quarta feira, Taeyang estava em suas atividades diárias do clube de música do colégio. Como Soo-Yun não fazia parte de nenhum clube, acabou indo para casa mais cedo. Aquele dia era especial, seria o aniversário de quatro anos de namoro dos dois. Conseguiu convencer o líder do clube a liberá-lo mais cedo. Foi até a chocolateria e comprou seus bombons favoritos, passou na floricultura e fez um belo buquê de lírios e foi em direção à casa dela. Como já tinha a chave da casa dela, entrou sem qualquer aviso prévio, com a intensão de fazer uma surpresa. Assim que chegou a seu quarto, sua expressão de alegria mudou drasticamente para uma de horror e nojo. Seus olhos viram uma cena que jamais poderia ser apagada de sua mente: sua namorada estava sentada no colo de um rapaz, que pela aparência, deveria ter uns vinte e sete ou vinte e oito anos, trajava apenas sua roupa íntima, assim como o rapaz. Beijava- o com intensidade e luxúria, mas parou assim que percebeu a presença dele.


Mostrar Spoiler: Flashback


-SooSoo? M-mas o q-que?- sussurrou Taeyang, assustado.

-Não posso dizer que não é isso que está pensando porque é exatamente isso que está acontecendo. - respondeu com um sorriso arrogante no rosto.

-M-mas, como assim? O que está dizendo?- perguntou, sentindo as lágrimas já se formarem nos olhos.

-Estou dizendo que sim, eu estou te traindo com ele. –respondeu de uma forma estranhamente natural– Você sempre foi bobo o suficiente para cair na minha armadilha, e também muito trouxa para suspeitar de algo. Era tão apaixonado que fazia tudo o que eu te pedia. Infelizmente não era o suficiente, eu queria mais. Sempre que tentávamos fazer alguma coisa como estou fazendo agora com Chin, você sempre hesitava e depois desistia. Tratava-me como uma boneca de porcelana que não podia ser tocada. Além do mais, você é muito grudento. Saiba que eu sentia nojo quando você me beijava, quando você dizia que me amava eu mentia. Agora que você já descobriu a traição, não preciso mais esconder de você.

-M-mas, por que isso? Por que me traiu com ele? E-eu sempre te amei muito, sempre. Você me ajudou nos piores dias da minha vida, e agora me esfaqueia pelas costas? Por que fez isso? Por que quis me deixar?- Taeyang já podia sentir as lágrimas caindo por suas bochechas

- É muito simples, Tyang. Eu não te amo mais. – falou Soo-Yun com um tom arrogante, enquanto pegava a aliança e jogava contra o corpo de Tae– E pode ficar com essa sua bijuteria fajuta, ela não serve mais nem pra enfeite.



Aquilo foi simplesmente o que faltava para seu copo transbordar. Passou dias deprimido e chorando, isolado de tudo e de todos que tentavam lhe ajudar. Parou com as idas a sua psicóloga, pois não queria ter a chance de encontra-la de novo. Não conseguia esquecer-se do que aconteceu, nem mesmo com o apoio da irmã e da mãe. Estava triste e deprimido, e pensar que um dia, todas as dores que sofreu no passado foram consertadas. Mas agora, só doía mais.

Algo cresceu no coração de Taeyang, e não era algo bom. Eram ódio e raiva de tudo que passou, ódio dos pais terem desaparecido, ódio de ser obrigado a assumir a empresa, ódio de se apaixonar e até ódio que ainda estar vivo. Sua personalidade mudou drasticamente depois disso, antes que era um garoto gentil e alegre, se tornou alguém frio e bruto, tratava a todos com mais grosseria e quase nunca sorria verdadeiramente, apenas sorria com sarcasmo. O resto do seu ano no colegial passou do mesmo jeito, ia para as baladas e festas noturnas, se envolvia com pessoas ruins, drogas e álcool, fazia sexo com qualquer um que parecesse disponível e só voltava pra casa no amanhecer, pouco tempo antes de ir pra escola. E mesmo no seu ultimo ano, foi o pior aluno que o colégio já teve. Desrespeitava os funcionários do colégio, não entregava trabalhos nem lições, fazia pegadinhas e trotes com as pessoas, se envolvia constante em brigas, como um verdadeiro delinquente. Isso preocupou demais sua família, que mesmo com todo o apoio que davam para ele mudar, nada acontecia.

Seus sentimentos mais profundos diziam para que ele mudasse, para voltar a ser como era antes, não adiantava nada: Taeyang já estava decidido, não voltaria a ser o tolo de antes, não iria mais cair nas armadilhas das pessoas, não ia mais sofrer nem sentir dor por mais nada.





Família



Lee Jung Sang-Hun.

48 anos de idade.

Desaparecido.

Presidente de sua própria empresa.

Pai biológico.



Lee Byun Yoona.

46 anos.

Desaparecida.

Presidenta de sua própria empresa.

Mãe biológica.



Kim Park Mi-Cha.

39 anos.

Viva.

Empregada.



Kim Park Gi.

16 anos.

Viva.

Estudante.


Irmã de criação.







Gostos



Morango: É definitivamente sua fruta favorita em todos os tempos! Basicamente quando come qualquer coisa, tem morango, porque ama muito.



Outono: Sua estação favorita. Sempre achou o outono a época mais bonita, além de amar o clima ameno.



Cantar: Taeyang sempre teve uma bela voz, e melhorou ainda mais quando começou a fazer técnica vocal. Costuma cantar pra se acalmar ou simplesmente quando está entediado.



Jogar videogame:Prefere os jogos de ação, terror, de tiro e dos da Nintendo.



Bebidas alcoólicas: Não entende como as pessoas não gostam. Sua favorita é Whisky, vodka e cerveja.



Brigas: Como dito na personalidade, Taeyang é alguém que adora estar envolvido numa briga. E mesmo que não esteja na treta, adora observar e fazer comentários sarcásticos dos outros.



Fumo: Não chega a ser um viciado em fumar, mas de vez em quando acaba o fazendo.



Pegadinhas: É quase impossível não cair em uma de suas pegadinhas.




Desgostos



Traição: Além de ninguém gostar de traição, também é um trauma..

(no gif ;v;)

Tomar decisões: Está mais para um trauma de infância..

(no gif ;v;)

Mentiras: E quem gosta? .

(no gif ;v;)

Doces enjoativos: Aqueles polvilhados de muito açúcar, sinceramente dá vontade de vomitar.




Estilo de roupa que usa

Seu estilo é mais pro desleixado. Quando escolhe uma roupa, não importa o preço nem a marca, mas sim se Taeyang tem conforto em usá-la. Comumente usa jaquetas, coturnos, tênis de cano longo, toucas ou chapéus e às vezes óculos escuros.

Mostrar Spoiler: Estilo de Taeyang













Como foi sua audição na Richmond?


No dia de sua audição, Taeyang estava tão nervoso que parecia desmaiar. Gaguejou minimamente na hora de falar com os jurados. A primeira vista, pensaram que Tae só iria pagar mico se cantasse, e que já poderiam descartar ele. Ele cantou a música "Fire" do BTS, carregando em sua voz um sentimento forte, de querer simplesmente queimar tudo (não no mal sentido). Foi bastante elogiado pelos jurados, diziam que sua voz era muito boa, ele não errou nenhuma palavra, e mesmo quando acabou se apressando em uma parte, nem deu pra perceber direito.

O que a Richmond significa para você?


Um futuro novo. Depois de tudo o que passou em sua vida, ele acho que entrar em Richmond seria algo que faria com que ele vivesse da maneira que nunca viveu mas que gostaria: intensamente.

O que pretende fazer em seu futuro?


Taeyang pretende virar o líder de sua própria boyband de K-pop. Ele, obviamente, seria o líder, rapper principal e talvez um dançarino.

Como se comporta com os professores?


Dependendo do professor, tem uma certa variação. Com os mais fechados e de cara emburrada, será a definiçaõ de delinquente. Fará suas famosas piadas e provocações com os professores, várias pegadinhas, e naõ se importará nem um pouco em sair pra fora da sala. Com os mais bem-humorados e cômicos, será completamente engraçado e divertido, respeitará e irá prestar atenção em suas aulas.

Há algo de especial que gostaria de apresentar na Richmond?

Ele está planejando fazer algo que envolva todos os cursos. Tem duas grandes ideias em sua visão: a primeira é algo que envolva uma peça de teatro musical, que envolva a dança, e a segunda é um grande trote com os professores e funcionários da escola, mas algo leve e divertido.





Decoração do seu lado do quarto no dormitório:







Par?




Sim! Alyssa Danbi Hyun, personagem da @BrightGalaxy_

Como se comportaria com ele?




Toda amizade, mesmo colorida, tem uma certa evolução.

A primeira vez que tiveram contato não foi algo muito, esperado. Como seu primeiro ano como veterano, Taeyang não pegaria leve em receber os calouros com trotes, e uma dessas vítimas em principal foram Alyssa. Ele e seus amigos viam aquilo como a maior fonte de diversão que poderiam ter. Nem mesmo Taeyang sabia o porquê do foco dele na Aly, não se sabe se foi por sua beleza, seu jeito ou se foi aleatório mesmo. Jogavam água nela, pegavam seus pertences e escondiam, rasgavam roupas, enfim, se divertindo com os calouros.

Entretanto, algo fazia Tae não parar com os trotes, e ele mesmo não sabe explicar o porquê. Talvez fosse porque queria vê-la explodindo, pode parecer meio sádico mas talvez fosse isso que ele queria. Uma vez, quando entrou no dormitório da garota, encontrou vários salgadinhos, e jogou-os todos no lixo.

Depois de um tempo, ela acabou confrontando ele. Gritava, esperneava, xingava, praguejava, falava que estava cansada. Aquilo só aumentava a diversão do rapaz, que só sorria sarcasticamente. Porém, a raiva de Alyssa subiu ao ponto de dizer algo que fez o psicológico dele ir pra Saturno:

"-SEUS PAIS NÃO TE EDUCARAM, NÃO?!"

Aquilo foi a gota d'água para Taeyang. Tinha necessidade de jogar na cara o que ele não tinha? E não estou falando da educação. Podia jurar a si mesmo que algumas pequenas lágrimas já se formavam nos seus olhos, mesmo que ele não as deixasse cair. Acabou retrucando da maneira mais rude e até cruel que pode:

"-Talvez possam não me ter dado educação, mas foi melhor assim princesinha mimada. Pois eu não virei uma filhinha da mamãe que nem você!"

Claro que aquilo também mexeu pra caramba com o coração da moça. Ele já não estava ligando pra ela, nem pra briga, nem pra nada, só queria que ela batesse nele e que fosse embora, e ela assim o fez, desferindo um belo tapa em seu rosto pálido.

Após aquele momento, os dois cortaram qualquer laço que tinham ali. Ficaram naquela relação de brigados, não se falavam, de vez em quando se encaravam, mas ainda sim não tratavam ambos com desprezo. Com o tempo, a briga já se tornava até algo bobo em ambas as visões. Decidiram recomeçar de novo e tentar ter uma "quase" amizade. Mesmo contra sua vontade, Tae acabou pedindo desculpas e Lisa também, assim melhorando a tensão que tinham.

A amizade andava com rapidez. Taeyang não seria ele mesmo se parasse com as pegadinhas e brincadeiras, mas começou a pegar mais leve e pensar bastante em não magoa-lá. Como ciumento de primeira, Taeyang tem várias crises pra cima de Alyssa, do tipo: "Cê ta bem?", "PERGUNTA PRO SEU AMIGUINHO!". E é claro, os comentários e piadas de duplo sentido de Tae, fazendo Lisa ficar muito envergonhada, que ele acha muito fofo.

Que os dois são platônicos todo mundo de Richmond já sabe. O Taeyang já roubou vários beijos de Alyssa, que eeram correspondidos, para sua alegria. Agem diversas vezes como namorados, o rapaz abraça a cintura dela, quando deita no colo dela, Aly acaricia seus cabelos ou apoia a cabeça em seu ombro, Taeyang gosta de beijar a bochecha dela. Adora vê-la corada, seja de raiva ou de vergonha, pois a acha muito engraçada e fofa. A única coisa basicamente que Alyssa não gosta e várias vezes já reclamou disso com ele, é o habito dele de fumar, mesmo que isso o acalme, ela se preocupa com a saúde dele, algo que Taeyang fica feliz.

[Como autora da história, você tem o total poder de mudar (nem que seja minimamente) o relacionamento dos dois, entretando, assim como a Bright, eu gostaria que os dois demorassem para desenvolver uma relação séria, já que Taeyang tem muita dificuldade de se relacionar novamente.]




Irá querer amigos?


Claro!




Como se comportaria com eles?


Como sua própria personalidade diz, seria o deliquente/zoeiro/pervertido do grupo. Não tenta influenciar seus amigos quando vai causar algum problema, mas se eles quiserem participará ele aceitará de braços abertos. Costuma ser muito zoeiro, fazendo piadas e pegadinhas com todos, chamando-os por apelidos diferentes e irônicos. Seu lado pervertido não deixaria de lado, falaria mil e uma piadas de duplo sentido, além das provocações, por mais que esteja completamente "amarradão" em Alyssa, não vai deixar de dar uma olhada pras "áreas" dos seus amigos, independentemente de serem meninos ou meninas. Entretanto, teria um lado seu bastante protetor, se por um acaso alguém se metesse em briga, iria defendê-lo com garras e dentes, podendo deixar até mesmo o agressor inconsciente.




Algo mais?


Taeyang é bissexual assumido. Em sua época de adolescência, ficava tanto com garotas, tanto com garotos. Até mesmo antes de conhecer Alyssa, em Richmond, ainda ficava bastante com ambos os gêneros.

Ele tem ânsia em comer qualquer coisa que tenha creme de amendoim.

Mesmo já vivendo bem atualmente, Taeyang tem apoio psicológico para evitar voltar a ficar como nos piores dias de sua vida.

Se um dia perguntarem "Quem é a mulher da sua vida?" ele responderá: "Yoona, Mi-Cha, Gi e Alyssa."







Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...