~tayfofanms

tayfofanms
Metralhadora de corações
Nome: Taynã Silva
Status: Usuário Veterano
Sexo: Feminino
Localização: São Paulo, São Paulo, Brasil
Aniversário: 26 de Setembro
Idade: 22
Cadastro:

Frases & Parágrafos - Sinopse (Parte 2)


Postado

Frases & Parágrafos - Sinopse (Parte 2)

Primeiramente me desculpem a demora em postar esse jornal. Eu meio que me revoltei com os erros citados na Parte 1, tive que estudar para provas e estava esperando mais autores participarem do desafio enviando as sinopses.


Em relação às sinopses, no jornal anterior conhecemos regras, erros comuns e pra que ela serve (se não viu, corre aqui). Dessa vez vou ajudar os autores que me enviaram as sinopses mostrando o que pode ser melhorado. Lembrando que essa é a minha opinião, a minha forma de fazer as coisas. Mudar ou não são vocês quem decidem.

Recapitulando, a sinopse é o primeiro contato do leitor com o contexto da história, o enredo. É ela quem vai ambientá-lo de forma breve e provocar a vontade de continuar lendo. Não pode conter spoilers muito menos qualquer coisa que esteja fora das regras.

ADVERTÊNCIA: Gente, quando eu falo de ler as regras, eu não quero dizer que é só rolar a página e aceitar os termos. Também não estou dizendo que seja só ler e pronto. Você precisa entender as regras. É algo obrigatório de ser lido (com frequência, já que costumam haver mudanças sem aviso prévio), entendido e cumprido. Façam isso pra depois não sofrerem as consequências sem saber o motivo e lembrem-se que tudo aqui tem regra, não só as fanfics.

Agora que sabemos o básico e o aviso foi dado, hora de melhorar essas sinopses.
@Pandrita – Eu procurei saber mais sobre a sua fanfic e, pelo que eu entendi, Sófia Collaço é uma estudante recém transferida que está começando o primeiro ano. A mudança de escola era algo que ela queria, uma vez que seu amigo de infância, Kenny, cursa o terceiro ano na mesma escola. Só que o que era pra ser divertido acaba se tornando algo complicado quando descobre que a “metidinha” da Stéfany – que adora complicar sua vida –, também está na mesma escola, na mesma sala, e não pega leve só porque é o primeiro dia.

Nos primeiros capítulos a Sófia apresenta muito bem o contexto da história de uma forma íntima, como se o leitor já a conhecesse (pelo menos foi essa a impressão que eu tive), então não foi difícil entender. Também notei que há algo mais entre o Kenny e a Sófia, um tipo de sentimento que nenhum dos dois falam sobre ou talvez desconheçam a existência, sem contar que ele a trata como uma namorada e visse versa.

Pensando assim, vi que a sinopse pode sim ser melhorada. Primeiro, colete os pontos chaves da história. Esses pontos são as coisas mais importantes, que no caso são a escola nova, o amigo de infância Kenny e o fato de que “o que era pra ser bom, acaba se tornando algo complicado” (por culpa da tal Stéfany ou de quais outros problemas possam aparecer ao longo da história.

Sinopse atual:
“No colégio Spark, Sófia descobre da pior forma o que é ter pessoas falsas ao seu lado e o melhor jeito de descobrir seus verdadeiros sentimentos por Kenny, seu melhor amigo”.


Que tal assim:

“Acreditando que tudo vai ficar melhor, Sófia é transferida para o colégio Spark, onde seu melhor amigo Kenny é veterano. Porém tem sua vida virada de cabeça para baixo ao notar que a garota mais rica e popular do antigo colégio – a mesma que tornava sua rotina quase insuportável – agora não só é da sua escola, como também é integrante de sua turma. Como se não bastasse, Sófia descobre que há algo mais entre ela e seu melhor amigo, que já conhece seus sentimentos há muito tempo.

É então que Sófia descobre da pior forma o que é ter pessoas falsas ao seu lado, mas qual será o melhor jeito de descobrir seus verdadeiros sentimentos por Kenny?”


Resumindo, eu só combinei os três pontos chaves citados anteriormente, preservando o mistério sobre o que acontece, mas mostrando ao leitor o contexto da história. Como “frase de efeito” fiz uma adaptação de parte da sua sinopse.

DICA: Se não conseguir formular afirmações que sejam impactantes, tente fazê-lo usando uma provocação e/ou insinuação no fim da sinopse, como eu fiz no meu exemplo. Leitores estão sempre em busca de respostas, é por isso que continuam lendo.

Fique à vontade para usar o exemplo, se quiser. Espero que tenha ajudado e qualquer dúvida só chamar.

@young_jae – Tipo assim... Nunca pensei que você me pediria ajuda com qualquer coisa relacionada à Condenados, mas como sou uma amiga muito boa, cá estou e – já que pediu – vou expressar meu ponto de vista.

A primeira coisa que me sinto na obrigação de dizer é que a sinopse de Condenados é cheia de excessos explicitos na quantidade de perguntas presentes nela. Uma, duas, três é normal, mas mais que isso cansa o leitor e estou sendo sincera quando digo que é como se eu estivesse lendo uma propaganda tipo aquela porcaria que a gente criou um dia desses no Skype (Pontos no título? Sexo nas sinopses? Saiba como consertar seus erros!)

Eu conheço brevemente o contexto de Condenados porque você me contou sobre, mas vamos tentar resolver seu caso destacando os pontos chaves.

DICA: Pontos chaves podem ser usados em tudo, inclusive em todo tipo de sinopse. É a forma mais fácil de começar a escrevê-las pois estabelece um foco – o que evita que fique confusa ou saia do “assunto”.


Sinopse atual:
“Por que sempre queremos algo que não podemos ter?
Por que o que é proibido para nós é sempre o que mais atrai?
É porque dizem que os opostos se atraem?
Eu não acreditava em nada disso, até saber que fazer parte de uma profecia, um plano pelo qual aqueles que sempre levam a fama de mocinhos fizeram pra dar uma lição em alguém ou, como sempre falavam pra mim, "O Plano B".
Você se sentiria usado?
Triste?
Revoltado?
Desculpe, na verdade não sei como consigo pensar nessas coisas quando eu não deveria saber do que acontece ou nem sentir, como me lembraram um dia”.



Repare que, além das variadas perguntas, aquele negócio de uma frase só acontece aqui também. Lembre-se que só se separa parágrafo quando acaba o “tema”, modifica um pouco a “linha de raciocínio”, digamos assim.

Pelo que eu entendi, há uma profecia envolvendo uma garota que não sabe que a profecia tem a ver com tudo o que aconteceu com ela. A resposta que recebe quando pede explicações sobre isso é que existe um “plano B” pra ela, o que também não sabe o que é. Tudo isso acontece numa ilha onde todos conhecem a tal profecia, que é:

“A alma unida, equilíbrio dará.
Se for partida, o caos causará.
Dois pontos são o equilíbrio certeiro.
Em meio ao mundo real, doze é o selo perfeito”.

Que tal assim:

“Sempre ouvi dizer que os apostos se atraem, mas nunca acreditei que podia ser por isso que o proibido é sempre mais interessante e tentador.

Quando descobri ser obrigada a ser parte de uma profecia criada por aqueles que deveriam ser os heróis da história, tomei conhecimento de coisas que eu não deveria saber que existiam e que não deveria sentir. Um plano engenhosamente arquitetado só para castigar alguém, a estratégia que eles chamavam de ‘Plano B’, no qual eu estava perigosamente envolvida.

‘A alma unida, equilíbrio dará.
Se for partida, o caos causará.
Dois pontos são o equilíbrio certeiro.
Em meio ao mundo real, doze é o selo perfeito’.

O que você faria no meu lugar?”


Juro que tentei dar um final melhor, mas como não li Condenados (ainda), não sei bem do que estou falando. Achei legal colocar a profecia porque é importante pra história, ajuda a atiçar a curiosidade já que é em forma de metáforas e porque gosto de rimas.

Fiz uma pergunta ao leitor, já que a sinopse é em primeira pessoa, o que dá essa liberdade. Eu só não sei se seria melhor trocar por algo como “sou fulano de tal e essa é minha história” ou se isso tiraria algum suspense do enredo – como já disse, não conheço muito bem o plot (ainda).

Enfim, espero que tenha entendido e que tenha gostado. Se tiver dúvidas, fique à vontade.


DICAS EXTRAS


• É sempre bom lembrar que causar impacto é uma boa ideia e que há variadas formas para fazer isso. Costumo dizer que o gosto influencia bastante, uma vez que curto rimas e outras pessoas podem não ver graça nelas em sinopses.

O importante é provocar o leitor com algo que poucos outros autores já fizeram – seja criativo, tente quantas vezes forem necessárias!

• Só faça perguntas diretas ao leitor se a sinopse for em primeira pessoa ou se o narrador em questão da terceira pessoa tiver o hábito de contar a história “conversando” com quem lê. Perguntas indiretas podem ser feitas com qualquer tipo de narrativa.

• Metáforas são interessantes porque dizem o que não aparentam inicialmente, mas use-as com cuidado. Metáforas demais deixam o texto confuso, fora que usar o “truque” para burlar as regras do site também não é legal.

• Fanfics com alto teor de sexo, como hentai, lemon e orange podem ser consideradas o "lado complicado" da coisa. Você deve estar pensando: "se já não é fácil escrever uma sinopse comum, imagina uma que é só disso?"

Pensemos um pouco mais usando a dica dos pontos chaves. Separe os pontos mais importantes da sua história. Que tipo de personagens são? O plot é só a cena para maiores ou remete a algo mais, mesmo que mínimo? Separados os pontos, hora de construir a sinopse.

Imagine que eu tenha um plot de uma long-fic com foco em hentai e ação, onde a personagem principal é uma prostituta ninfomaníaca e um mafioso orgulhoso. Imagine que os dois têm um caso e ele dá tudo pra ela contanto que ela o satisfaça. Imagine que ela o trai com um de seus capangas e ele descobre. Ele é o orgulho e ela é o vício. Vamos ver como isso fica?

"Helena era só mais uma mulher das ruas de Nova Iorque quando conheceu seu cliente mais ilustre. Orgulhoso, Ian era o mais rico mafioso do país e, ao conhecê-la, notou logo o vício que ela mantinha. Prometendo-a uma vida melhor em troca de um tipo diferente de atenção, faz dela sua esposa.

Só que ao saber da pior maneira sobre a sua traição, também descobre que o que ela realmente deseja não é fama ou dinheiro. Entre orgulho e vício, quem ganha quando a luta acaba na cama?"


Que tal outro exemplo? Dessa vez, Matt é um sedutor nato, um mulherengo, enquanto Alícia era a moça certinha que era a primeira a apontar os erros de quem, na opinião dela, cometia um pecado. Dessa vez, imagine que é uma one-shot focada principalmente no hentai.

"Matt não negava que estava cada vez mais vidrado nas curvas de Alícia, na forma como ela andava movendo os quadris sem perceber - o que a fazia cheia de si, alegando que jamais se entregaria a um delinquente como ele. O problema foi beber demais naquela festa com os amigos e acabar nos braços dele".

Entenderam agora? Caso tenha ficado alguma dúvida ou eu tenha esquecido de falar sobre algo, me avisem.

Escutando: Kraddy - The Prestige

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...