~BiiahXD

BiiahXD
D-O-L-L-H-O-U-S-E
Nome: Beatriz
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 8 de Fevereiro
Idade: 14
Cadastro:

Fallen Angels :3


Postado

Fallen Angels :3

Round and round like horse on a carousel, we go
Will I catch up to love? I can never tell, I know
Chasing after you is like a fairytale, but I
Feel like I'm glued on tight to this carousel



❥ Nome Completo

Emily Synful Di Angelo

Emily é a versão inglesa do nome português Emilia. Usado principalmente nos Estados Unidos, Canadá e Inglaterra, esse nome veio do latim Aemilia e significa “A rival” “A que imita” ou “Aquela que fala de modo agradável”. Há também uma teoria de que Emily significa “trabalhadora”, mas não se sabe ao certo. Trata-se de um bonito nome predominantemente feminino, muito popular nos países Anglo-saxônicos, cujas meninas registradas com o mesmo costumam ser afetivamente chamadas de Emy, bem como acredita-se que reflitam a capacidade de falar de forma graciosa, conforme sugerido pelo próprio nome. As variantes mais comuns do nome Emily são: Emilly (com 2 L); Emilia, em espanhol e em italiano; e Emilie, em francês. No nosso país o uso mais popular é Emília, o qual foi encontrado em Portugal no século XIII, enquanto Emily se tornou popular na Inglaterra no século XIX. Pode ser visto em vários estilos como: Emmily, Emmilly, Emilly, Emmilli, Emmili, Emille, Emilli.

Synful é uma palavra de origem inglesa (Tanto o americano como o britânico) e significa, literalmente, “Pecaminoso”, ou “A pecadora”, se formos analisar como sobrenome. Aqui temos uma variante com “Y” dessa palavra. Herdado da mãe, Bianca Synful.

Di Angelo é um sobrenome italiano, e significa ao pé da letra “Dos Anjos”. Um nome interessante, que contrasta tanto com sua descendência como com seu sobrenome do meio, que significa “Pecadora”. Herdado do pai, Nico di Angelo.




❥ Apelidos

Emy/Mily – Apelido comum, todas as pessoas usam, todas tem o direito de usar. É aquele típico apelido que as pessoas que não a conhecem direito ou não tem intimidade nenhuma com ela usam para abreviar seu nome, para ficar mais fácil de falar. Emily gosta desse apelido, e até prefere que a chamam assim, já que quem a chama pelo nome inteiro provavelmente está bravo com ela.

Ly/ Lily – Apenas pessoas íntimas usam esse apelido. Se não a conhece, não tente usá-los, pois provavelmente receberá um belo olhar mortal em troca. Dados por seu irmão mais velho, Filiphe, somente suas amigas e seu par podem chamá-la assim, e por favor, nunca em lugares públicos.

Little Princess – Apelido debochado usado pelas pessoas que realmente a conhecem. O motivo? Ela se preocupa (E muito!) Com sua aparência, e jamais sai de casa desarrumada, então demora horas até finalmente sair. Quando o escuta, revira os olhos e ignora, continuando a fazer o que estava fazendo.

Angel – Ela ODEIA esse apelido. Um trocadilho com Di Angelo e com sua descendência foi apelidada assim pelo par, Sakamaki Laito. Não gosta dele pelo simples fato desse apelido fazê-la se sentir fraca e inocente, sem forças para se virar sozinha e isso é algo que não é verdade.

*Não coloquei aqui os apelidos do anime (Bitch-chan, por exemplo) pois acho que você deve decidir se vai usá-los ou não :3)




❥ Idade/Data de nascimento/ Signo

Emily nasceu dia 23/10/1999 (Dia vinte e três de outubro de mil novecentos e noventa e nove) tendo assim dezessete anos de idade. Seu signo é Escorpião ♏, o signo dos ciumentos e possessivos. Emily acredita bastante na astrologia, tanto que acha que as descrições encontradas na internet são extremamente parecidas com ela mesma. Seu ascendente Solar é Touro ♉ e seu ascendente Lunar, Leão ♌. Um fato interessante sobre seu aniversário é que, todos os anos, Emily abre uma caixa dourada onde há as coisas mais importantes pra ela de cada ano (Fotos, cartas...) Então, além de olhar tudo, Emy guarda algo importante ali também.




❥ Aparência

Emily tem uma beleza pura, quase que angelical, digna de uma boneca de porcelana. Possui longos e ondulados/cacheados cabelos em uma tonalidade de ferrugem, em uma bela mistura do dourado, do ruivo de do laranja, tendo assim uma cor única. Indo até seus quadris, há algumas mechas de cores diferentes do resto do cabelo, seu penteado mais comum é o cabelo solto com a franja jogada pro lado, caindo sobre seus olhos. Sempre está com uma flor no cabelo, uma margarida, uma Rosa, um lírio... Sintéticas ou artificiais, roupas e enfeites de flores é o que não falta em seu guarda roupa. Sua flor preferida é o girassol, de modo que sempre colhe uma de sua “Plantação” para colocar nos cabelos. Raramente o prende, e se por alguma razão prender, prenderá apenas as mechas da parte de cima, formando um parcial rabo de cavalo, coberto por algum enfeite. Sua franja é grande e sem tamanho definido, com algumas mechas maiores ou menores, adornando seu delicado rosto na maioria das vezes, sendo também jogada pro lado. Macios e sedosos, se tem algo que Emily gosta de fazer é cuidar de suas longas madeixas, podendo gastar muito investindo em cremes, hidratantes, fortalecedores... Isso faz com que seus fios tenham um suave cheiro de maresia e flores, o que dá um ar ainda mais angelical para a moça. Com um brilho natural, se algum dia Emily deixar que mexa em seu cabelo, sinta-se honrado, pois ela ODEIA que mexam.

Seus olhos são da cor do mel, com alguns traços de dourado e verde, misturando as cores. Sempre com o brilho alegre e convidativo de sempre, não há quem não se encante a primeira vista com seu olhar. É o destaque de Emily, o que mais chama a atenção das pessoas. Chamados por ela mesma de “As Janelas de sua Alma”, pois não importa o que ela está tentando demonstrar ou está escondendo, seja ódio, raiva ou desconforto, por mais que tente disfarçar, apenas olhe em seus olhos: Será o suficiente para decifrar o que ela está sentido. Seus cílios são longos e volumosos, fazendo a famosa e sedutora “Curvinha”, deixando a menina ainda mais bonita, tendo a mesma cor que seus cabelos. Apesar de achar o tamanho deles maravilhoso, Emily AMA cílios enormes, de modo que sempre está usando cílios postiços para realçar seu olhar.

Sua pele é levemente bronzeada e muito, muito ressecada, graças aos anos de jardinagem/ cultivação de flores. Cremes, hidratantes e protetores solares não saem de sua vida nem um minuto, pois basta ela descuidar um dia de sua pele e pronto! Seu esforço vai pro lixo, deixando sua pele seca e cheia de cravos/espinhas. Isso é com certeza uma característica de Emy não gosta em si, e mudaria com certeza se tivesse a oportunidade. Com a pele sensível, Emy não pode usar muita maquiagem por muito tempo, senão começa e se coçar e a se queimar, já que o “fator” de proteção das maquiagens não protege sua pele, sendo assim, uma menina natural: O máximo que usa é um batom, uma base com protetor solar e seus cílios postiços, e só.

Suas mãos são incrivelmente macias mesmo com todo o trabalho que ela tem na terra. Com as unhas sempre feitas e cuidadas, são longas e fortes, não quebrando com facilidade. Totalmente apaixonada por elas, estão na maioria das vezes pintadas com cores mais neutras, como rosa, amarelo, azul-claro, branco... Esse tipo de cor que não aparece muito, e combina com todo tipo de ocasião.

Seu rosto é oval e tem traços finos, elegantes e delicados. Nariz arrebitado e levemente empinado, sendo um pouco arredondado, estando no meio termo.Quando com frio pode ser facilmente chamada de “Rena do Papai Noel”, já que ele fica vermelhinho em temperaturas mais baixas. Seu queixo é suavemente pontudo e ao mesmo tempo arredondado, dando a impressão de que ela foi realmente esculpida à mão. Bochechas macias e levemente coradas, sendo pouco visíveis em seu rosto. Às vezes ela mesma fica impressionada com sua capacidade de corar com as coisas mais imbecis, como por exemplo ser abraçada de surpresa, quando isso acontece, seu rosto se torna um pimentão de tão vermelho. Seus lábios são carnudos e avermelhados pelo gloss que Emy sempre usa para deixá-los macios. São extremamente bem desenhados e atraentes. Sobrancelhas da mesma cor de seus cabelos, são semi- arqueadas e bem feitas: Quando ela franze a testa ou levanta uma das sobrancelhas, fica ainda mais visível o quão transparente ela pode ser com um olhar. Orelhas pequenas e delicadas ao ponto dela não poder usar brincos grandes, mas quem disse que ela liga?

A única coisa que ela tem de demais no corpo dela são seus seios : São fartos e redondinhos, escondidos pelos vestidos florais que sempre usa, afinal, odeia chamar atenção. Sua cintura é relativamente fina para seu corpo, não sendo lá aquelas coisas. Seus quadris são largos, outra coisa que ela odeia em si mesma, chama muito a atenção de homens, a deixando envergonhada. Faz de tudo para esconder isso, e quando não esconde tenta achar uma maneira de disfarçar. Bumbum mediano, empinado e redondo, Emy não tem estrias ou celulites, graças às suas dietas rigorosamente seguidas. Barriga lisa, sem qualquer sinal de gordura, porém não sarada; suas coxas são medianas, lisinhas e bem torneadas, proporcionais a seu corpo, com pernas bem torneadas e sem sinal de pelos, os poucos que nascem ali são loiros...

Emily mede 1,75 e pesa cinquenta e oito quilos, algo normal e saudável para sua idade. Se acha bonita e se gosta naturalmente, mas no comparativo se sente ameaçada por outras mulheres mais esculturais do que ela. Seu estilo de roupas é mais “praiano”, com vestidos rodados, blusas e shorts mais largos, flores em todos os lugares, sapatos baixos e com brilhos. Não gosta muito de chamar a atenção, mas sabe como roubar a cena às vezes.

















❥ História


Os Di Angelo eram uma rica família de Southampton, na Inglaterra. Nico Di Angelo, o pai dos irmãos e de Emily, era dono de uma loja de relógios e de instrumentos musicais, a TimeMusic, conhecida no mundo inteiro acompanhado de Bianca Synful, sua bela e querida esposa, seu anjo. Emily desde pequena foi criada com mordomia e luxo, tendo aulas de etiqueta todos os dias, brinquedos caros, tudo do bom e do melhor, mas nunca deixou de ter seu espírito bondoso, que era incentivado pela mãe, afinal, Bianca tinha lhe dado o sangue angelical, era meio óbvio que ela nasceria pura e gentil. Gentil e bondosa, em tempos de inverno saía com suas pequenas roupinhas de criança e cobertores para distribuir na rua para os necessitados, além de todos os brinquedos que não usava iam para doações para os orfanatos. Também adorava brincar com seus irmãos mais velhos: Filiphe, Matteo e Lily, quem ela confiava e sempre ajudava a escapar das enrascadas que se metiam, como uma vez que quase colocaram fogo no armário da cozinha. Os quatro sempre estavam unidos, e como Emily era a princesinha por ser a mais nova, sempre tinha atenção e o carinho dos três, sendo protegida e guardada por eles. Emy era muito querida por todos e vivia feliz, não podendo e nem querendo reclamar de nada. A mãe e o pai deles sempre eram vistos sorrindo e se beijando, se amando profundamente, e esse amor era passado pros filhos... Resumindo, os seis eram a família mais unida e feliz que poderia conhecer.

Até que um dia, Bianca Synful ficou gravemente doente. Era uma doença misteriosa, ninguém sabia a cura, médicos de todo o mundo tentavam inutilmente saber o que era, e nada dava certo: Parecia que quanto mais remédios a mulher tomava, mais doente e frágil ela ficava, tendo uma época em que não podia nem levantar da cama. O que era uma casa feliz e acolhedora acabou tendo uma atmosfera sombria e sem vida. Nico não se preocupava com mais nada a não ser a esposa, quem amava tanto, chegando inclusive a deixar a empresa nas mãos do jovem Matteo, que contava com treze anos na época e não entendia nada de administração e não conseguia lidar com a pressão. A amizade dos irmãos passou e ficar mais distante, quase não falavam uns com os outros, totalmente perdido em suas novas vidas. Emily, determinada, não desistiu, e passou a pesquisar todos os tipos de plantas, para, quem sabe, conseguir algo que salvasse sua mãe. Horas e horas de seu dia eram dedicados a um grande bosque que ficava no fim da cidade, onde a morena ficava coletando plantas, catalogando espécies e fazendo remédios. A única companhia que ela tinha era Lucy, uma empregada doméstica que tinha um filho com a mesma idade que ela: Sete anos. Lucy era uma amiga, uma parceira e estava ali para ajudar Emy. Por mais que a vida estivesse difícil, Bianca e Emily mantinham um sorriso no rosto, e compartilhavam do mesmo sentimento: Esperança.

Até o fio da vida foi finalmente cortado... Bianca Synful estava morta. Nico ficou simplesmente maluco e sem chão, passando a ficar deprimido. A economia da empresa no chão, os irmãos desesperados, afinal, sempre tiveram luxo e mordomias, o que fariam agora, que não sabiam se virar? Estavam simplesmente na miséria. O Di Angelo, desesperado, acabou vendendo a filha mais nova, que tinha dezesseis anos na época, a um empresário famoso do Japão, Edward Allen, que ficou fascinado pela beleza de Emily e deu uma boa quantia de dinheiro para o pai. Fora um casamento arranjado de última hora, e Edward quase enganava a menina com suas belas palavras de amor, mas ela e os irmãos sabiam da verdade: Ele era um maníaco maldoso e sem piedade alguma, atraído por crianças (Para não dizer pedófilo). Ela seria violentada e estava com medo, mas Nico não quis a ouvir. Para ele, a única coisa que precisava era manter-se vivo, o resto podia morrer que ele não ligava, afinal, ele não queria filhos, não é mesmo? Eles apenas foram desejados por Bianca, ele não precisava deles. Emy quis fugir daquilo, fugir de tudo que podia. Planejou fugir secretamente com Lucy e Natsu, seu filho, para a Itália, e lá mudar de nome. Como confiava na irmã, contou o plano inteiro para ela, na esperança que ela a ajudasse:

“-Lily, vou embora. Não vou aceitar de modo algum me casar com um pervertido apenas porque o papai quer!

-Emy, tem certeza do que está fazendo? O papai vai pirar quando descobrir!

-Não irá, se você prometer ficar quieta. Por favor!

-Tudo bem- ela suspirou, acariciando os cabelos da irmã mais nova- Ele não vai saber de nada!”

Assim foi dito, uma pena que Lily resolveu trair a irmã e contar tudo a Edward, quem ela era apaixonada. O rapaz logo entrou com tudo na Mansão Di Angelo em busca da menina, causando um susto enorme a todos. “Cadê ela? ME RESPONDA!” os irmãos logo responderam que Emy estava no quarto, afinal, era a verdade não? Lily enfim disse que ela estava escondida na pequena sala atrás da cozinha, esperando ele ir embora. Emily não quis ir. Chorou, lutou, pediu ajuda, mas Filiphe e Matteo apenas a olharam com pena, e Lily sorria satisfeita com a mentira contada.

Uma pena que ela finalmente revelou seu lado negro

Uma faca de cozinha foi sua arma para defesa. Esfaqueou Edward no ombro, fincando a mesma em sua pele, fazendo o homem soltar bruscamente a menina e gritar de dor, o que fez ela correr e, mais uma vez, acertar uma faca na perna da irmã mais velha, para que Lily não a seguisse enquanto fugia. Assim que saiu da Mansão Hayashi, Emily se sentiu livre, e até conseguiu sorrir. Saiu correndo pelas ruas, tentando achar um lugar para se esconder da polícia e dos curiosos que ouviram os barulhos. Foi quando um homem de cabelos brancos e olhos incrivelmente dourados apareceu em sua frente, com um sorriso gentil.

“-Emily Synful Di Angelo, você cresceu...”

“-Quem é você? E o que faz aqui? Eu te conheço?” – Emily estava literalmente confusa, hesitando se aproximar do misterioso homem que surpreendentemente emanava uma energia acolhedora e quente, lembrando sua mãe. Naquele momento, sentiu uma imensa e estúpida vontade de chorar.

“-Não, não. Mas conheço sua mãe, pequeno anjo – Ele se aproximou mais, chegando cada vez mais perto – Ela me deu a sua tutela se algo acontecesse com você de ruim, pequeno anjo, e como claramente pude ver, você causou um grande estrago ali, não? –Ele apontou para a Mansão Di Angelo, onde haviam ambulâncias e policiais por todo lugar, procurando pelo assassino, ou assassina.

-Porque deveria acreditar em você? – Emily sussurrou ao ver que os policiais estavam chegando cada vez mais perto, gritando seu nome. Parece que haviam falado com Lily, e mais uma vez, ela havia a entregado.Maldita.

-Acho que não tem escolha –Karl sorriu, estendendo-lhe a mão, esperando que a castanha a segurasse – Ou vem comigo e se salva de ser presa por assassinato ou fica aí, na espera dos policiais, você escolhe... O que vai escolher, Emily?

A menina pensou. Mesmo que não fosse verdade, ele estava dando uma chance para ela escapar, sairia no lucro de qualquer jeito. Ele não parecia mentindo, já que apenas a família sabia da descendência angelical de Bianca, porque ele saberia? Além do mais, tinha a tal energia que fazia Emily se sentir confortável e acolhida por ele, não ficando desconfiada ou com medo, pelo contrário.

-Tudo bem... Eu aceito! – Ela pegou em sua mão, e sumiu com ele para o Japão. Desde então, Emily Synful Di Angelo nunca mais foi vista na Inglaterra."

(Resumindo: Karl e Bianca tinham sim um acordo, mas ela nunca pretendia cumprir, por isso ficou doente: Um anjo jamais mente para alguém, mesmo se for caído. Quando Emily matou Edward e fugiu, Karl viu a chance de conseguir ter a menina para seu plano.)




❥ Família

Bianca Synful -Uma jovem mulher de vinte e oito anos, com longos cabelos ruivos e olhos castanhos-claros como os de Emily, muito bonita. Carinhosa e gentil, seus filhos eram seu maior tesouro. Adorava cantar músicas ao piano, coisa que Emily sente saudades de escutar. Era bem próxima dos filhos, porém rígida ao educar, jamais deixando seus filhos fazerem alguma maldade e saírem ilesos. Era próxima de Emily, e a menina contava tudo o que sentia para a mãe. Acabou ficando misteriosamente doente, e ninguém, nem mesmo Emily, até hoje, descobriu a cura para sua doença e nem qual doença era. Acabou morrendo depois de três anos doente, com trinta e um anos, mas se foi satisfeita. Tinha uma boa vida e não se arrependeu de nada. Sua marca registrada era seu olhar. Se apaixonou por Nico, abdicando sua imortalidade apenas para estar com ele, sendo a descendência angelical de Emily.




Nico di Angelo -Pai de Emily. Um homem de trinta e três anos, com cabelos negros e muito bonito, parece ter dez anos a menos. É gentil e bondoso, e amava sua esposa de todo o coração. Para ele, Bianca Synful era a melhor coisa que acontecera em sua vida, literalmente o anjo que entrou em sua vida. Ama muito os filhos, mas depois da morte de sua esposa acaba ficando frio, distante e deprimido, o que leva a empresa à falência e ele vende Emily para Edward em busca de dinheiro. Atualmente não se sabe o estado dele, se é vivo ou morto.




Matteo Synful Di Angelo -Irmão mais velho de Emily, com cerca de 25 anos na época que ela desapareceu da Inglaterra. Tem os olhos rosados, e seus cabelos são negros como a noite igual os de seu pai. Responsável e inteligente, adorava Emily, mas por conta de ter a empresa em suas mãos quando ele tinha 13 anos acabou se afastando. É o único que sabia da traição que Emy sofreu. Está vivo, e conseguiu por a empresa de volta no posto de maior do mundo, e se esqueceu que tinha uma irmã mais nova. Atualmente tem 28 anos.




Filiphe Synful Di Angelo -Segundo irmão, que possuía 21 anos quando Emily fugiu do casamento. Não sendo parecido com nenhum dos pais, tinhas os cabelos loiros e os olhos azuis safira, sendo incrivelmente parecido com Shu Sakamaki, o que faz Emy se sentir desconfortável quando olha o vampiro. Divertido e brincalhão, sempre defendeu a irmã em brigas por ser mais fraca, ainda que ela não gostasse. Compartilha vários segredos com Emily, e se lembra até hoje do trato que fez com a sua pequena “princesa”. Atualmente é o braço direito de seu irmão na empresa, e, diferente de Matteo, nunca deixou de procurar Emily. Tem hoje em dia 24 anos




Lilian/ Lily Synful Di Angelo -Irmã mais próxima de Emily na idade, com dezessete anos quando recebeu uma facada no ombro, que por pouco não lhe matou, Emy tinha uma pontaria muito boa. Tem cabelos cacheados ruivos e olhos incrivelmente azuis como os de seu irmão. Amava sim a irmã e era bem próxima dela, mas como era apaixonada por Edward Allen acabou mentindo e traindo a confiança de Emily, se sentindo culpa e remorso quando Ed machucou. Hoje em dia tem ódio da irmã mais nova por ter matado quem ela mais amava no mundo, mas também não sabe se está feliz e aliviada (Menos culpada) pela irmã mais nova ter encontrado e felicidade. Hoje tem 19 anos, pois seu aniversário é em dezembro





❥ Personalidade

Emily é sincera, engraçada, inteligente, amiga e simplesmente encantadora. É o tipo de pessoa que todos querem ao redor, pois sempre se preocupa com o bem estar de todos e não tem medo de se jogar de cabeça em alguma situação para salvar uma vida ou ajudar alguém, o que faz a mesma se meter em vários problemas que poderiam ser simplesmente evitados. Altruísta e gentil, mesmo sabendo que pode se machucar ela vai te ajudar com todas as forças, Emy acaba colocando as necessidades das outras pessoas acima das suas, muitas vezes ela nem conhece direito o ser humano, mas orienta mesmo assim. Emily é tão gentil a ponto de estar na rua, ver alguma pessoa passando frio e ela entregar sua blusa para ela, mesmo que Emy esteja morrendo de frio. A frase “Faça o bem sem olhar a quem”, é seu lema de vida, afinal, se você é gentil com alguém, essa gentileza um dia voltará pra você.

Emy é extremamente sociável. Sempre com um sorriso no rosto e uma fala mansa, qualquer pessoa que se aproximar dela ou até mesmo estar no mesmo ambiente que ela Emily vai conversar, brincar, contar piadas, rir, ser a menina encantadora que sempre foi. Com um forte sotaque italiano, não é tão fluente em japonês, de modo que ainda troca palavras pelas em italiano. Extrovertida e animada, é normalmente a que anima o grupo e faz todas, até mesmo as mais distantes e quietas, conversarem juntas por mais de quarenta segundos. É o tipo de pessoa que não pode ver uma menina que não conhece que vai até ela conversar e tentar saber mais sobre essa menina, e se ela não quiser falar, aí é que Ly vai falar com ela, pra descobrir o motivo dela não querer falar com ela. Inquieta, não consegue ficar calada, precisa fazer um comentário qualquer sobre qualquer coisa que esteja acontecendo, senão, ela parece que incha com seus pensamentos.

Sempre tem uma explicação para tudo, seja ela lógica ou tirada de um argumento nada a ver que ela mesmo inventou, tendo uma facilidade enorme de resolver problemas na hora, na base do improviso. Esperta, é rápida nas situações de risco, sempre tendo um plano de fuga ou plano de ataque na ponta de sua língua. Curiosa, explora tudo e todos, e sempre quer saber mais do que sabe, sendo às vezes rotulada como intrometida ou interesseira, mas não, ela só quer ajudar e descobrir o que se passa atrás das cortinas de um lugar. Adora conhecer novas casas ou lugares, sempre tem muita coisa para descobrir que nem imaginamos, como por exemplo, o fato que existem vampiros... Um tanto ingênua, parece que Emy nunca perde a paciência com nada e nem com ninguém. Ela é o tipo de pessoa que apanha e esquece, ou seja, não importa o tanto de vezes que a pessoa a evitar ou a afastar, ela vai continuar insistentemente tentando se aproximar do ser e entender seus motivos de querer ficar sozinho.

Não gosta de modo algum ser subordinada a alguém ou ser obrigada a ficar presa em algum lugar, quer ser independente, e precisa que os outros entendam seus motivos de às vezes querer ir embora e ficar sozinha por um tempo. Odeia quando alguém tenta pegar seus problemas para si, ela sofre sozinha até o que não consegue suportar, mas sofre calada e sem “incomodar ninguém”. Mesmo triste, seu sorriso nunca sai de seu rosto e não quer que ninguém se machuque por ela.

Determinada e teimosa, Emy arrisca tudo o que tem para conseguir algo, e não desiste até ter o que precisa, podendo inclusive arriscar a própria vida, afinal, pra ela a coisa necessitada é tão importante quando sua vida. Teimosa? Seu sobrenome do meio. Com ela, é sim ou não, oito ou oitenta, amo ou odeio. Tente dizer a ela o que Emy não pode fazer, e somente pra contrariar pode ter certeza que ela vai fazer. Uma pessoa de opinião forte, nunca vai deixar se levar por conversinhas de outras pessoas, sempre tem em mente seus ideais, e não é qualquer um que consegue fazê-la mudar de ideia.

É dominada por um senso de justiça fortíssimo. Sempre defende as coisas quando acha que está certa, se algo está errado, injusto ou prejudicial para uma outra vida, ela vai lá e conserta da sua maneira “Emily”, sem medo do que possa acontecer com ela. Acha injusto e cruel os mais fortes que humilham os mais fracos apenas para se sentirem bem ou se sentirem poderosos, as pessoas que fazem isso aos outros não são dignas de receber seu respeito e muito menos viver junto a outros. É o tipo de pessoa que só “filma” suas atitudes por algum tempo sem falar nada, para depois jogar na sua tudo o que sabe, todos os seus podres para quem sabe conseguir algo em troca dessas informações. Muito atenta a tudo, por mais que Emy seja alegre e encantadora, não queira tê-la como inimiga, se arrependerá. Toda a maldade que ela guarda a sete chaves, algo que Emy não se orgulha nem um pouquinho de ter, se revela, mostrando uma pessoa fria e sem coração. Não iria parar de te humilhar e de te encurralar até você pedir perdão de joelhos.

Ly é uma pessoa que não consegue esconder seus pensamentos ou suas emoções das pessoas, ela até tenta, mas não consegue. Sempre que surge a oportunidade de falar, de opinar sobre os acontecimentos ou pessoas ela fala, não se dando conta que às vezes pode ser inconveniente o que ela falou. Transparente, se ela está com ódio, raiva, constrangimento, qualquer coisa, dá pra se ver nítido em seu olhar, mesmo se ela tenta esconder. Acha que as pessoas deveriam se expressar mais e se esconder menos, assim as falsidades e mentiras sumiriam facilmente do mundo. Aliás, isso é outra coisa que ela odeia: Mentiras. Tente mentir para essa menina e verá o tapa que vai levar. Detecta na hora qualquer tipo de mentira ou falsidade, e repudia completamente a ideia de se esconder por trás de uma história. Odeia ter que mentir ou enganar alguém, ela se sente culpada e até passa mal por isso, ficando com sérias dores de cabeça e estresse. Ela pode ter duas opções, ou mentir ou morrer, ela prefere morrer. Não percebe o sarcasmo e até fica com fama de bobinha, mas não se engane: Mesmo com sua aparência delicada, não subestime sua força e sua inteligência, ela pode te surpreender de muitos modos.

Uma boa ouvinte, conselhos é o que Emily faz de melhor para as pessoas que gosta. Sincera, é o tipo de pessoas que avisa quando a roupa não ficou boa, quando ela está sendo trouxa por algum garoto, quando a amiga pergunta “Engordei?” Emy responde a verdade, sendo muitas vezes confundida por grossa. É super protetora e ciumenta, fato que Emy coloca a culpa em seu signo, Escorpião, mas não aceita de jeito nenhum vê-los desconfortáveis ou em perigo. Se algum infeliz ousar tentar mexer com eles ou elas, vai despertar um demônio dentro de Emily Synful, e não sairá impune da situação, ela provavelmente vai querer quebrar seus ossos até virarem poeira. Possessiva, se vê alguma garota de fora tentando ser amiga de SUAS amigas Emy fica vermelha de raiva, e faz questão de ir até a tal menina e puxar sua amiga pra si em um abraço, como quem diz “É minha melhor amiga, menina. Vai procurar a sua!” Odeia ser trocada, se sente sozinha, traída e abandonada. Ela é fiel, dedicada e protetora, e quer que os outros sejam assim com ela também, o que a faz ter muitos problemas com Sakamaki Laito, o maior galinha que ela já viu na sua vida inteira, e foram muitos.

Pacífica, sempre que briga com alguém, mesmo ela estando certa, mesmo ela não precisando Emily vai pedir desculpas para a pessoa, para evitar mais brigas e mais confusões, coisa que ela odeia, e muito, acha totalmente desnecessário. Se ela não for pedir desculpas a você, ou é porque ela te odeia ou você fez alguma coisa muito séria para Emily, algo que não merece perdão. Quando está levando bronca ou até brigando por algo desnecessário, Emy simplesmente abaixa a cabeça e desliga do mundo até a pessoa parar de falar besteira, somente assentindo quando toda a falação acabar.

Conhece todo tipo de planta ou árvore medicinal e outros tipos de plantas, sendo uma grande “bióloga” amistosa, seu sonho é fazer uma faculdade de Biologia e viajar pelo mundo inteiro para estudar, para produzir novos medicamentos e assim ajudar as outras pessoas que tem doenças sem cura ou aquelas que depois de um tempo não tem mais volta, como talvez o câncer. Costuma conversar com as plantas que cuida sobre assuntos variados, como foi seu dia, seus segredos, suas paixões, o que pode ser um pouco estranho para as outras pessoas, mas é totalmente normal para Emily, suas únicas amigas eu ela sabe que não irão falar nada do que ela contar. Ela acredita que as plantas são seres vivos e que podem escutá-la, e que ficam felizes de conversar com as pessoas, até crescem mais rápido. “Cada planta, árvore ou flor é um ser vivo, e eles também tem sentimentos” Com mãos de fada, qualquer planta, árvore ou flor que estiver morrendo ela faz de tudo para salvar, conseguindo na maioria das vezes. Tem uma paixão especial por flores, e sempre carrega um girassol em seus cabelos.




❥ Qualidades

É movida por emoções, elas dão a força necessária para Emily

Determinada/ insistente

Gentil/ altruísta

Justa

Emily “apanha e esquece” muito fácil (Ela perdoa, resumindo)

Protetora com as pessoas que ama

Extrovertida

Pacífica




❥ Defeitos

Às vezes é movida por sentimentos ruins, como a raiva

Teimosa até demais

Impulsiva

Tem um ciúmes descontrolado

Quando falam de sua família e/ou amigos ela vira um demônio e quer matar a todos

Ingênua

Gentil até demais (Com pessoas que não merecem)




❥ Gosta

Biologia/ tudo que envolva a área biológica – Seu hobbie principal, adquirido quando sua mãe ficou gravemente doente e ela ficou desesperada atrás de uma cura. Hoje é um sonho dela ser uma grande bióloga.




Bolos – Uma de suas sobremesas favoritas, seu sabor preferido é o de chocolate. É um dos doces que ela sabe fazer, apesar de ser um desastre na cozinha




Morangos – Uma de suas frutas favoritas. Não é totalmente apaixonada por morango, e em todo doce que come tem pelo menos um: Sorvete de morango, bolo com morango, brigadeiro com morango...




Sorvetes em geral – É gelado? Doce? Pode ter certeza que Emy vai amar!



Fotografias – Apesar de adorar fotografar qualquer coisa, Emily se diz uma mera amadora nesse assunto. Quando vê algo que daria uma boa foto, apenas tira, sem ao menos perguntar se pode ou não.




Desenhar/pintar –Emily gosta de pintar, mas garante que são apenas rabiscos.

[img]http://2.bp.blogspot.com/-
lUh9_GUNhEM/Vi_wjxsgpRI/AAAAAAAAE8w/OZ66H_ETshU/s1600/GIF%2BMisakiMei.gif[/img]


A natureza – Amando plantas, é óbvio que gosta na natureza. Se sente tranquila e segura no meio dos animais e plantas...




Comida Italiana – Seu tipo de comida favorito :3




Café – Expresso, capuccino ou qualquer outro, apesar de amar coisas doces, Emily AMA café com todo o seu ser. Preguiçosa do jeito que é, necessita de pelo menos uma xícara quando com sono, para se manter de pé.




Esmaltes




Vestidos – sua peça de roupa preferida, especialmente os rodados ou florais.




Tocar violão – Aprendeu quando tinha seus seis anos, desde então não parou mais.




Passarinhos – São seus bichinhos preferidos depois dos gatos e cachorros, às vezes queria ser uma para voar.




Borboletas – Os insetos mais bonitos além das abelhas, na opinião de Emily.




Música – Adora escutar música ou tocar, em qualquer lugar está com seus amados fones. Seus estilos de música favoritos são o rock, pop, rap e sim, o polêmico funk, porém os mais leves e os americanos. Tente tirar seu celular dela e verá uma pessoa extremamente brava.




Literatura – Gosta de ler tudo que vê, desde livros científicos até livros de contos de fadas, em dias frios ou chuvosos, quando não é possível ir até o jardim, Emily lê.




Brincar – Apesar de estar muito velha pra isso de acordo com o mundo, Emily ama brincar de absolutamente tudo, seja esconde esconde ou pega pega.




Flores –APAIXONADA por elas.”O que torna as flores tão belas é a diferença entre elas” é uma frase que ela sempre usa. Totalmente fascinada por sua beleza e sua delicadeza, sua flor preferida é o girassol, de modo que sempre tem um em seus cabelos.




Apresentações de mágica – Gosta da sensação de não saber como o mágico fez aquilo, além de amar circos e palhaços, acrobacias... Resumindo, Emily AMA circo em geral.




Estar junto de quem ela ama – Suas amigas, família ou par, ela desmarca tudo para estar junto deles. Dá toda a atenção do mundo pra eles, e se sente bem na presença dessas pessoas.




Mistérios – Quem não gosta? Emily adora desvendar mistérios, e saber o que está acontecendo de misterioso. Jamais dê uma charada a ela, que Emy não vai descansar até desvendá-la.




Melancia – Especialmente o suco.




Cães e gatos –Sempre quis ter um dos dois, quem sabe um gato e um cachorro juntos, mas sua alergia a pelos impede, mas mesmo assim, sempre que acha um na rua precisa resistir ao impulso de pegá-los para si.




Balas e chocolates – Seu paraíso!




Lasanha – Sua comida favorita, de todas as italianas que existem!




Correr – O único exercício que ela gosta de fazer, por ser muito preguiçosa...




Tocar teclado/piano – Além de violão, é um instrumento que ela toca, e bem. Ensinada pela mãe, toda vez que toca piano sente-se mais próxima dela, se sente em sua infância novamente




Dormir – Como ela ama dormir :3 É uma das coisas que Emily ama fazer, ficando atrás de dançar e biologia.




Joias – Principalmente brincos grandes e colares. Aqueles feitos na praia, de cristais e pedras coloridas são seus preferidos




Se sentir bonita – Emy passa horas se arrumando apenas para ficar bonita, e adora se olhar no espelho, vendo a bela menina que é. Quando se arruma e se acha bonita, nem mesmo o Capeta pode vir aqui e dizer o contrário, ela não liga. Tem um bom senso de moda.




Jogar jogos (Todos os tipos!) – Um hobbie bem comum, Emily joga tudo, desde xadrez até jogos online, e gosta muito.




Comidas temperadas e apimentadas – Sendo extremamente forte para pimenta, Emily adora também a comida mexicana, que é bem temperada.




Parques de diversão – Emily adora as perigosas sensações de um parque de diversão, sendo seu brinquedo preferido a montanha russa.




Seu cabelo – De tanto que cuida, é meio óbvio que gosta dele.




Comprar coisas – Ela simplesmente gosta. Não há motivos para isso, mas a acalma.




Abraços – Acho que todo mundo gosta.




Dançar – Emily, quando S-O-Z-I-N-H-A, adora dançar e se divertir ao som da música que estiver tocando, sendo ela lenta ou agitada, sedutora ou não. Ela esquece do mundo, e foca apenas na música.




Tomar chuva – Gosta do barulho da chuva, e da sensação de ser molhada aos poucos. Adora brincar nas poças, e parece uma criança ao ver que está chovendo.






❥ Desgosta

Barulhos muito altos – Acho que ninguém gosta, dói os ouvidos...




Calor – Emily prefere mil vezes o frio, pois com o frio dá para se aquecer, mas para se refrescar no calor...




Frio em excesso - Emily prefere o meio termo: Nem frio nem calor. Se estiver muito frio, ela também não gosta.




Comidas sem tempero
*Sem imagem, não achei*


Lugares cheio de pessoas - Emily é claustrofóbica, odeia lugares apertados e cheios de pessoas




Pessoas vazias, sem caráter - Acho que ninguém gosta desse tipo de pessoa, mas mesmo assim Emy tenta as entender...




Não poder fazer nada para ajudar alguém – Isso machuca Emily. Muito.




Perder quem ela ama – Acho que ninguém gosta, não?




Sarcasmo –Emily não gosta porque nunca percebe :3




Nutella (Sim, a julguem)




Se sentir abandonada - Acho que ninguém gosta

[img] https://uploads.spiritfanfics.com/usuarios/jornal/viadagens-de-rotina-3355836,080420151722.gif[/img]


Lugares sem vida - Emily se sente estranha nesses lugares, quase como se ela fosse a próxima a morrer.




Refrigerante - O gás faz Emily passar mal. Não gosta, mas também não odeia, se tiver, ela toma.




Filmes de Terror - ODEIA, pelo simples fato de que se assusta fácil




Preconceito - Acha desnecessário. Todos são iguais por dentro, pra que o julgamento?




Ser acordada cedo sem aviso –Custa avisar antes, para que ela esteja preparada psicologicamente?




Gritos ou Dramas desnecessários - Grite por nada no ouvido de Emily, e verá o demônio que ela vira. Apenas não grite, é fácil!




Alguém mexendo em seu cabelo - Ela pode, você não. Tente mexer em seu cabelo, e verá o tapa que vai levar




Não se lembrar de algo - Ainda mais se for importante. O problema é que quanto mais ela tenta lembrar, mais distante a memória fica
*Sem imagem*


Machismo - Acho que nenhuma mulher gosta. Emily quer igualdade para todos, e detesta ver mulheres sendo rebaixadas simplesmente porque são mulheres
*Sem imagem, não achei*




❥ Manias


Morder o canudinho das coisas que está bebendo

Descascar o esmalte das unhas quando não tem nada para fazer

Jogar o cabelo no rosto quando está envergonhada, para cobrir o vermelho

Franzir a testa enquanto pensa

Bagunçar os cabelos das pessoas mais baixas que ela (No caso, com menos de 1,75)

Enrolar seu cabelo quando está entediada

Sorrir quando está prestes a explodir de raiva

Cantarolar qualquer música

Dançar sem música

Quando vai lavar o rosto, dá duas assopradinhas na água para deixá-la mais morna, mas não funciona...

Inventar nomes novos para as coisas

Inflar as bochechas e fazer biquinho quando está brava

Entrelaça seus próprios dedos quando está pensando




❥ Vícios

Emily não tem nenhum vício sério, como bebidas alcoólicas, mas é viciada em café.




❥ Doenças

Emily tem alergia a gatos e cachorros que soltam pelo

Alergia a picadas de abelha[centro]

[centro]


❥ Hobbies

Biologia

Jogos

Dançar

Tocar violão ou piano




❥ Talentos

É uma bióloga incrível na parte de botânica

Sabe dançar como ninguém

Apesar de não parecer nada super bem.




❥ Segredos

Emily esfaqueou seu futuro “marido” no peito, o matando. É algo que ela jamais se orgulhou, e é guardado a sete chaves. Ainda sonha com Edward e sempre acorda chorando, assustada.




❥ Medos/Fobias

Medo de altura – Emily não gosta de lugares altos, e sempre acha que vai cair e morrer a qualquer momento, tendo assim, Acrofobia.

Medo de aranhas – Emily ODEIA aranhas. Uma vez, quando menor, achou uma dentro de seu guarda roupa, desde então morre de medo. A isso damos o nome de Aracnofobia.

Medo de lugares fechados e/ou lotados – Se sente presa, e se desespera. Emily é claustrofóbica.

Medo de ser abandonada – Quando a mãe morreu, Emy sentiu-se imponente, incapaz de viver, mas acima de tudo, ficou com raiva. Foi abandonada pela mãe. Aquele sentimento durou pouco, mas o medo de ser abandonada novamente continua. O nome disso é Atazagorafobia.




❥ Traumas

Seu maior trauma são facas, desde matou Edward naquela noite Emily tem medo até mesmo de segurar uma faca, pois as memórias voltam à sua mente.




❥ Par

Sakamaki Laito <3





❥Relações


ღ Par

Uma relação horrível, pelo menos na parte de Emily. Uma menina inocente e ingênua, que quase não sabe nada de malícia ou algo do tipo com um pervertido de carteirinha? Pior que isso impossível! Laito, com seu “”””carinhoso”””” apelido que dá a quase todas que encontra, o famoso Bitch-chan, passava a maior parte do tempo dizendo coisas com duplo sentido a Emily, que corava e não respondia, afinal, ela não sabia respondê-lo. A castanha o achava muito bonito, com seus cabelos avermelhados escondidos sobre o chapéu, seus olhos verdes hipnotizantes, seu sorriso malicioso... Tudo nele, até aquela pequena pinta em seu queixo o fazia ridiculamente atraente e belo, mas seu caráter a decepcionava. Como aquele garoto poderia ser tão pervertido e tão indecente a ponto de observá-la escondido dançando ou se trocando? A solução de Emily foi o ignorar. Não corava mais sobre suas palavras ou presença, tampouco ligava quando ele aparecia de surpresa em seu quarto, apenas fingia que ele não existia. Isso fez com que Laito ficasse furioso, sempre tivera toda a atenção das noivas para si quando eram mandadas, porque aquela menina não se importava? Avançou um nível em suas provocações: A mordia em lugares mais inapropriados, como por exemplo o colo de seus seios e a parte interior de suas coxas, a marcava com chupões em todo seu corpo, a prendia em seu quarto quando Emy o desobedecia, agarrava-a por trás e sussurrava coisas indecentes em seu ouvido, tentando colocar suas mãos em alguns lugares (Acho que entendeu o que quis dizer). Enquanto ela não se rendesse completamente para Laito, ele não iria deixar de azucriná-la, queria vê-la tomada pela luxúria e pelo desejo por ele, ela seria sua e nada impediria isso, apenas a própria garota. Seu medo, seu constrangimento o agradava, ele queria ver todas suas expressões, inclusive a de prazer.

“Chapéus sempre foram bonitos, mas depois que conheci Sakamaki Laito...”

Mas, apesar de tudo isso, Emily nunca deixou de se aproximar do ruivo : Queria saber mais sobre aquela família, queria saber mais sobre Sakamaki Laito, porque ele era tão... Malicioso? O que aconteceu com ele? Eram perguntas que não saíam de sua cabeça. Se sentia cada vez mais atraída por ele, e mesmo sem perceber, passou a ser quase como uma subordinada: O alimentava de bom grado, cuidava dele nas raras ocasiões que ficava doente, não resistia às suas provocações, apenas deixava, tudo para agradá-lo. Por mais que tentasse, aquele maldito ruivo não saía de sua cabeça, o que a deixava louca. Passou a conversar com suas plantas com um sorriso bobo no rosto, e na maioria das vezes, a conversa era sobre Laito. Emily sentiu algo estranho: Seu coração batia rápido ao vê-lo, sorria quando ia dormir e lembrava dele... Ela estava apaixonada por um pervertido. Mas é lógico que Laito não ligava, afinal, pra ele o amor não era nada mais do que luxúria, então continuava com outras meninas, continuava sendo de todas e flertando com todas as garotas que via na rua, na frente de Emily. Isso a deixava totalmente deprimida e com a auto-estima lá embaixo, ela não era boa o suficiente pra ele? As outras tinham algo que ela não tinha? Nos casos que ela não conseguia segurar, se trancava em seu quarto sozinha para chorar, sofrendo por amor. “Onde foi que eu me meti?!” era seu pensamento freqüente. Passou a ser mais cabisbaixa, passou a tentar, somente tentar, odiar Sakamaki Laito.

Mas quem disse que ela conseguia?

E assim a vida ia seguindo? Emily tentando de todas as formas ensiná-lo o que é o amor, Laito seguindo com suas idéias erradas sobre esse assunto, pensando que a luxúria era a definição de amor, continuando a flertar com qualquer uma que ousasse estar ali. Mas um dia, as coisas começaram a mudar.

Certa noite, Emily teve mais um de seus absolutamente normais pesadelos com Edward, Lily e aquela fatídica noite. Acordou assustada, e como sempre, desandou a chorar baixinho. Sentia-se sozinha, abandonada e traída a cada noite que passava, sua irmã era alvo de toda sua raiva e ódio. Por um grande acaso, Sakamaki Laito passava pelo corredor onde era o quarto de Emily, ouvindo um baixo choro. Curioso para saber o que estava acontecendo, entrou no quarto sem ao menos bater, surpreendendo Emily. A encontrou com o rosto inchado, lágrimas escorrendo pelo rosto, olhos vermelho de tanto chorar, seu corpo tremendo. Ele não sabia o motivo, mas aquela reação que deveria fazê-lo rir ou se sentir bem fez exatamente o contrário, o deixou com uma pontada no coração. O que era? Ódio? Raiva? Compaixão? Ele não sabia explicar, apenas sentiu. Quando a perguntou o que havia acontecido, Emy não disse nada, apenas levantou de sua cama e o abraçou fortemente, murmurando “Não me deixe sozinha... Por favor, fique aqui comigo... Não vá embora...” Assustado com a reação dela, Laito a abraçou de volta, pela primeira vez um abraço mesmo, sem malícia envolvida. Naquela noite, Laito começou a entender o significado do amor, de pouco em pouco, até finalmente perceber seus sentimentos pela menina. (Não achei lugar pra colocar, mas quando Emy descobrir o passado dele, vai ficar arrasada e começar a chorar)




ღ Os outros

Shuu Sakamaki




Emily se sente pequena, incapaz de totalmente confusa perto dele, pelo único e simples fato de que ele parecia muito com seu irmão mais velho, Filiphe. A diferença é que seu irmão não era sádico ou vampiro. Fora isso, até que consegue ter uma relação tranquila com ele. Não entende o motivo dele ser tão desligado do mundo, desligado da vida, ficar apenas ouvindo música sem sair de casa, ela realmente gostaria de saber, mas não consegue perguntar pelo simples fato dele não responder ninguém. Prometeu a si mesma que iria descobrir mais sobre o passado do loiro, ele querendo ou não, a ignorando ou não. Sempre cora quando ele fala algo de duplo sentido para sua pessoa, Curiosa do jeito que é, sempre quis saber o que ele tanto escuta.



Sakamaki Reiji




Emily tem medo de Reiji, e como uma pessoa inteligente, ela não mexe com quem está quieto. Não gosta do jeito certinho dele ser, e sente na ponta da língua uma coceira para respondê-lo ao vê-lo ditar alguma regra nova que seja estúpida. Ela o chama de Maridinho das regras e de Mordomo da casa apenas para irritá-lo, como um apelido carinhoso (Não na frente dele, claro :3) Apesar disso, Emy está sempre em sua biblioteca, e não perde tempo de pedir um novo livro quando o encontra.


Ayato Sakamaki




Pensa em um ringue de luta livre, agora coloca esses dois lá dentro... Pronto! É essa sua relação com Ayato. Emily odeia seu jeito superior e mandão de ser, acha que o ruivo é um tremendo babaca e idiota se acha que ela vai o obedecer. Outra coisa que não é bom em ter em comum é o ciúmes: Ambos possessivos, vivem brigando por coisas inúteis, arranjam sempre um motivo para brigar. Brigam o tempo inteirinho, sendo necessário que o par de Ayato vá separar os dois. É a única pessoa da Mansão que não tenta se aproximar, para evitar confusões.



Kanato Sakamaki




Ela o ama de paixão. Além de o achar fofo mesmo com seus ataques infantis de bipolaridade, Emy também sonha em um dia pegar o Teddy no colo, graças ao seu fascínio por brinquedos de criança. Se identificam pelos doces, eu ambos gostam, o que faz Emily dividir seja lá o que for que fez, seja um bolo ou brigadeiro com ele, se não fica com remorso. Acha que Kanato é o irmão mais novo (Mesmo que bipolar, infantil e, acima de tudo, vampiro) que ela nunca teve. A única coisa que ela odeia nele é sua risada psicótica, ela morre de medo quando ele ri sadicamente, tendo tendência a fugir.


Subaru Sakamaki




Por ele ser fechado e talvez um pouco descontrolado com sua raiva, ela tem medo de Subaru. Sempre que tenta se aproximar ele a repele, fazendo com que ela tente cada vez mais. Gosta de ajudá-lo no campo de rosas e conversa com todas elas, para tentar arrancar ao menos um sorriso de Subaru. Com certeza é o irmão favorito dela além de Laito. Curiosa, tenta saber mais sobre ele, mas na maioria das vezes acaba fugindo e ficando com medo do albino.




Kou Mukami




Emy não gosta dele pelo motivo de Ayato: Não foi com sua cara. O loiro tem suas duas faces, a face bondosa e a maldosa, e ela percebeu isso logo de cara por causa de sua experiência com mentiras. Como ela não aceita pessoas manipuladoras ou mentirosas, é totalmente contra ficar sozinha com ele, prefere ficar com Ayato. Tem um certo medo dele a atacar, mas geralmente não mostra isso em público, normalmente gagueja e corre para longe. Tenta tolerá-lo, mas simplesmente não consegue.


Azusa Mukami




Azuza para ela não é uma pessoa/vampiro normal. Não aceitou ainda o fato de que ele adora se cortar e sente prazer com isso, Emy simplesmente não aceita. Tem medo da coleção de facas dele, e ficou confusa quando ele disse o nome de suas cicatrizes para ela. “Dá para falar mais rápido?” É uma de suas frases com o Mukami. No fundo, ele a lembra bonecas: incrivelmente paradas e assustadas.


Ruki Mukami




Não costuma conversar com ele, para ser sincera. Sério e educado, praticamente o considera um Reiji 2.0, e cá entre nós, não é muito agradável. O máximo que falam um para o outro é “Obrigado, desculpe, por favor”, e quando é realmente necessário. Emy não se sente à vontade com Ruki, e percebe-se que ele também não gosta dela. Também tem os malditos apelidinhos dele com sua noiva, e se for sua amiga, ela conta até dez para não explodir uma bomba na cabeça do vampiro.



Yuma Mukami




É o cara mais perto de um amigo que ela pode ter naquele lugar. Apaixonada por plantas igual a ele, a maior parte de seu tempo está em sua horta, adubando, tirando ervas daninhas, plantando sementes... Como com qualquer cara grande, Emily fica intimidada perto dele, com seus meros 1,75 ao lado de 1,90 de altura. Está sempre conversando com ele, mesmo sabendo que ele pode ficar agressivo do nada e virar o “Gêmeo”, vamos dizer assim.




ღ As outras noivas

Uma relação no início desconfiada. Ela falava com todas, mas não se sentia segura o bastante para conversar, como amigas fazem, mas depois que se conheceram melhor... Adora estar com elas e dar conselhos, seja eles amorosos ou de qualquer outro assunto. Super protetora, caso encostar um dedo nelas com segundas intenções ou com o objetivo de machucá-las... Saia da frente, corra! Ela vira um demônio, literalmente, e parte para cima de você com o objetivo de quebrar todos os seus ossos. Ciumenta, odeia ser trocada por garotos e/ou namoradinhos. Determinada, mesmo quando uma delas é desligada do mundo, ou não se importa as outras é Emy que tenta aproximá-la de si, sabe que é ruim ficar sozinha em alguns momentos. É quem junta todas elas em momentos de dificuldades, quem consegue fazê-las falarem entre si por mais de quarenta segundos, por isso está sempre sendo gentil com elas. Não hesita em ajudá-las e quando brigam, ela é a primeira a pedir perdão, para acabar logo com a discussão.




❥Músicas/Roupas/Perguntas...



❥ Uma frase que a define


“Eu simplesmente desisti de desistir”




❥ Músicas


ღ Dela


Emily pode ser com certeza descrita com a música Nobody's Home, Avril Lavigne. Com tudo que passou, é mais ou menos assim que se sente por dentro, mesmo sem demonstrar a ninguém.


She wants to go home
But nobody's home
That's where she lies
Broken inside






ღ Par


A primeira música é Carousel, da Melanie Martinez. Essa música define a relação dos dois, já que Emily está totalmente presa à paixão que desenvolvera ao longo do tempo por Laito.


Round and round like horse on a carousel, we go
Will I catch up to love? I can never tell, I know
Chasing after you is like a fairytale, but I
Feel like I'm glued on tight to this carousel





A segunda música é Cake, Melanie Martinez. Emily se sente do mesmo jeito que algo descartado, algo que pode ser substituído quando Laito fica com outras garotas, e essa música define seus sentimentos.


I'm not a piece of cake
For you to just discard
While you walk away
With the frosting of my heart






❥ Roupas


Casual










Formal










Dormir








Banho










❥ Caso seja aceita, sua personagem estará em nossas mãos, você aceita isto?


Tenho total consciência disso :3




❥ Irá acompanhar a fanfic? Saiba que se não comentar por três capítulos seguidos(sem avisos) sua personagem morrerá ou tomará um chá de sumiço, tem consciência disto?


Claro que irei acompanhar! E concordo totalmente com esse termo, afinal, precisamos dar a nossa opinião :3


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...