~BiiahXD

BiiahXD
D-O-L-L-H-O-U-S-E
Nome: Beatriz
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 8 de Fevereiro
Idade: 14
Cadastro:

The Blood Selection -Ficha Sakamaki Reiji <3


Postado

The Blood Selection -Ficha Sakamaki Reiji <3

"As your reward, I will cut you harder with my whip."


✦✧Nome Completo✦✧


Elyse Hazel Levesque.

Elyse é um nome derivado do francês, e significa “Feliz”, “Menina/mulher feliz”. É a versão francês para Elisa, e aqui temos uma variante com “Y”.

Hazel é seu nome composto, herdado de sua avó, Hazel Levesque. É derivado do inglês, e significa “Aveleira”, e também pode significar “castanho claro”.

Levesque é um sobrenome que também vem do francês, e ninguém sabe ao certo o que significa, sendo que a teoria mais aceita é que significa “pedra preciosa”. É muito comum no Canadá, onde Elyse nasceu. Ele veio de seu pai, Noah Levesque.




✦✧Apelidos✦✧


Ely -Apelido simples, todos usam, todos podem chamá-la assim. É aquele tipo de apelido que até as pessoas menos íntimas usam, para abreviar seu nome. Elyse gosta do apelido, e não liga nem um pouquinho.

Doll/ Boneca –Há exatos dois motivos para que ela odeie totalmente esse apelido. Uma é por sua aparência, todos a consideram frágil e inocente, coisa que ela não é, e isso a deixa completamente irritada, então aviso: Não use esse apelido com ela jamais.

Hazel/ Zel/ Hay –Os diminutivos de Hazel e o próprio Hazel são como nomes formais, usados com o “san” na frente (Hazel –san, Hay-san...) são muito usados por pessoas que não a conhecem ou não tem intimidade.

Hime/ Princesa –Por gostar muito de se arrumar e ficar bonita, normalmente é irritada por suas amigas, parentes por ser vaidosa. Quando escuta o apelido sorri e volta a se arrumar normalmente, revirando os olhos.




✦✧Nacionalidade✦✧

Elyse é canadense, e nasceu em Quebec, uma das cidades mais populosas.



✦✧Idade✦✧

Elyse Hazel Levesque tem dezesseis anos, nascida dia 14/02/2000, sendo então,aquariana ♒. Ela acredita bastante na astrologia e em signos, tanto é que se identifica com o seu. Seu ascendente solar é Peixes ♓ e o Lunar, Gêmeos ♊. Algo interessante é que, todos os dias em seu aniversário Elyse abre uma pequena caixinha dourada que guarda desde seus seis anos e, além de olhar tudo o que tem lá dentro, coloca algo importante para ela deste ano (Uma carta, por exemplo)



✦✧Aparência✦✧

Ely tem uma beleza um tanto... Infantil, vamos dizer assim. Possui longos e ondulados cabelos loiros que chegam até seus quadris, estão sempre soltos e jogados para trás, ocasionalmente com uma tiarinha de orelhas de Neko em cima, dando um ar ainda mais infantil para ela do já tem. Seus cabelos são macios e sedosos, e por seu comprimento acaba chamando muita atenção, algo que ela não gosta muito... Sempre com um suave cheiro de chocolate, estão sempre muito bem cuidados, se tem algo que Elyse faz, e com prazer, é cuidar de seus cabelos. Com um brilho natural, odeia penteá-los, e se tem algo que ela odeia é que mecham em suas madeixas.

Seus olhos são de um azul forte, um azul safira que encanta a todos. Sempre com o brilho de felicidade que ela costuma ter, é o que mais ressalta em seu pequeno rosto, é a maior beleza de Elyse. Com cílios pequenos, a primeira coisa que encontrará em sua bolsa é um rímel, de tanto que ela odeia essa característica. Sua pele alva é lisa, sem muitas imperfeições, espinhas, cravos... Esse tipo de coisa. Sempre castigada pelo Sol por conta de sua cor, cremes, hidratantes e protetores solares fazem parte da vida dela, pelo contrário, Ely fica vermelha como um pimentão. Nunca usa maquiagem, no máximo um batom e rímel, mas se for para fazer aquelas maquiagens com muitos produtos, ela prefere passar a oportunidade, pois como sua pele é sensível, se Elyse passar muita maquiagem sente o rosto pesado e começa a se coçar, sendo então, “alérgica” a produtos de pele. Mãos macias e pequenas, suas longas unhas estão sempre bem cuidadas e pintadas com uma cor mais neutra, como branco, amarelo, rosa, esse tipo de cor que não aparece muito.

Seu corpo é magro e é bem semelhante a uma jovem de 14 anos, não sendo lá muito desenvolvido. Coxas finas, seios pequenos, cintura relativamente fina para seu corpo, rosto oval com traços delicados que está quase sempre adornado por pequenas mechas de seus cabelos, lábios avermelhados por natureza, nariz pequeno e empinado, bumbum arrebitado e pequeno... Elyse parece literalmente uma boneca, uma miniatura de um ser humano feita de vidro, de tão delicada que parece ser. Tem 1,56 de altura e pesa 46 quilos, algo considerado normal e saudável para sua idade e tamanho. Ely se acha bonita e se cuida, é vaidosa naturalmente, porém sente uma certa inveja quando vê meninas da sua idade muito mais desenvolvidas do que ela, às vezes ela até chega na frente do espelho e começa a procurar defeitos em si mesma, tendo uma auto-estima meio baixa.



















✦✧Personalidade✦✧

Elyse pode com certeza ser definida como uma pessoa escondida, tímida, que não se mostra muito. Por ser obrigada a todos os dias de sua infância sorrir, fingir ser feliz e falar até o que não queria, sente pavor de falar em público ou de liderar algo por causa disso. Raramente a verá conversando com as pessoas por iniciativa própria ou quem sabe controlando algum trabalho, algo desse tipo, apesar de adorar falar, sempre espera o outro ter vontade de conversar com ela para enfim iniciar uma conversa. Sempre com o mesmo sorriso no rosto, sempre com a mesma expressão, Elyse é o tipo de pessoa que você jamais irá ver triste ou magoada, ela sabe esconder seus sentimentos muito bem. Independente, prefere morrer a ter que dependente de alguém, sabe se virar sozinha e detesta que as pessoas tentem a ajudar ou fiquem com pena dela. Odeia quando alguém tenta pegar seus problemas para si, ela sofre sozinha até o que não consegue suportar, mas sofre calada e sem “incomodar ninguém”, e não quer que ninguém se machuque por ela. O que ela mais odeia, ainda nesse tópico de independência, é que a julguem pela aparência: Apesar de não parecer, Hazel é muito forte e batalhadora, e sempre tem um plano na ponta da língua... Jamais tente dizer “Você é frágil demais para isso, deixe que eu ajudo!”, que vai receber um belo tapa em resposta, além de um olhar mortal dela. Com uma auto-estima baixa, dificilmente vai vê-la se admirando no espelho, é mais fácil ver Elyse procurando defeitos em si mesma, por achar seu corpo “Infantil demais”. Precisa se sentir bonita de algum jeito, e não, ela não gosta de parecer uma bonequinha, acha isso fofo, porém não bonito. Sempre sonhou em talvez ter seios maiores, ou um corpo mais delineado...

Como boa aquariana, detesta regras e odeia que tentem controlar sua vida. Para ela, tudo o que ela faz deveria ser problema dela, e não de outras pessoas. Inteligente, sempre fica atenta aos detalhes mais pequenos, para enfim formar o quebra cabeça da situação, o que leva Elyse a adorar qualquer tipo de jogo. Crítica, se algo não estiver de acordo com o que ela quer, pode ser preparar para a enxurrada de críticas que vai vir sobre você. Teimosa até demais, se Ely quer algo... Somente não tente pará-la, não vai conseguir. Nunca diga “Você não consegue!” para ela, porque Deus... Diga isso e a loirinha vai é tentar com tudo o que tem para conseguir, e depois jogar na sua cara. Rebelde e impulsiva, acaba de vez em quando agindo sem pensar, o que resulta em coisas bem... Desastrosas, vamos dizer assim. Desistir? Essa palavra não existe em seu vocabulário desde que era pequena. Como passou por algumas situações bem difíceis a vida toda desde que se lembra, ela simplesmente desistiu de desistir, e acha que pra tudo há um jeito. Criativa, está sempre inventando coisas novas, e não para um minuto sequer. Se pedir para ela inventar ali mesmo ma máquina do tempo, ela inventa, sendo ótima para criar histórias e contos de fadas que ela chega a escrever, mas não mostra ninguém por sua timidez. Paciente, sempre terá tempo de te escutar e de te ajudar, por mais que seu problema para ela seja ridículo. Gosta muito de crianças, e poderia ficar horas com elas sem problemas.

Por outro lado, Elyse ainda é uma pessoa altruísta e gentil. Sempre coloca as necessidades de outras pessoas acima das suas, até mesmo de quem ela não conhece, por exemplo: Se ela ver alguém passando frio, não hesitará em tirar a sua jaqueta e entregar para essa pessoa, mesmo se estiver nevando. Parece que ela jamais perde a paciência, mesmo quando as coisas passaram dos limites... Hazel-san é o tipo de pessoa que facilmente “Apanha e esquece”, ou seja, não importa o quanto de vezes a pessoa ignorar ou evitar Elyse, ela vai continuar tentando se aproximar e entender a situação. Gentil e carinhosa, ela necessita da atenção que nunca teve, e se sente muito mal quando é trocada por alguém ou objeto. Atenciosa, se apega muito fácil a todas as pessoas que estão com ela, e quando precisa se afastar chora sem esconder ou disfarçar. É dominada por um senso de justiça fortíssimo. Sempre defende as coisas quando acha que está certa, se algo está errado, injusto ou prejudicial para outra vida, ela vai lá e conserta da sua maneira “Elyse”, sem medo do que possa acontecer com ela.Acha injusto e cruel os mais fortes que humilham os mais fracos apenas para se sentirem bem, as pessoas que fazem isso não são dignas de receber seu respeito e muito menos viver junto a outros... É o tipo de pessoa que só “filma” suas atitudes por algum tempo, e quando você menos espera... Ela pode acabar com você na mesma hora. Fofa, sempre se lembra de todas as datas importantes, como o dia do aniversário de namoro, aniversários, primeira vez... Esse tipo de coisa. Pacífica e calma na maioria das vezes, se discutir com alguém (O que é raro de acontecer), ela vai parar a discussão com um simples “Desculpe-me” e ir embora, deixando a outra pessoa sem palavras. Nunca foi de brigar, e não é agora que isso vai mudar.

Algo que ninguém sabe sobre ela é de seus... Problemas, vamos dizer assim. Ely, desde pequena, sempre viveu em seu mundinho, isolada de tudo e todos, imaginando a vida perfeita. Chegou até a ser diagnosticada com Esquizofrenia, por falar sozinha e conversar com bonecas mesmo tendo treze, quatorze anos. Traumas normalmente fazem isso com pessoas, e ela foi uma vítima. Por não aguentar tudo o que passava, falar com bonecas e ursinhos de pelúcia foi um jeitinho de se sentir melhor. Ela melhorou bastante nesse aspecto, mas basta tocar em algum assunto delicado, como seu passado, e verá a Elyse insana que ela pode ser. Gargalhava quando precisava chorar, ria de coisas trágicas... Era esse o tipo de menina que a Levesque era. Machucada, ainda sorri sadicamente, ainda tem esse lado agressivo e maluco dela, mas Ely esconde. A sete chaves.

Se tem uma coisa que ela odeia são mentiras... Se mentir para ela, pode apostar que Ely jamais vai ser a mesma com você. Mentiu muito a vida toda, sempre machucada, mas com o mesmo sorriso e a mesma história de que tinha uma família, as repudia completamente a ponto de morrer a mentir de novo para qualquer um: Se faz isso, remorso é pouco para descrever o que sente, sua consciência fica pesada, ela não consegue dormir, por aí vai. Por confiar muito pouco nas pessoas, se você tem a confiança de Elyse sinta-se honrado, isso não é comum. Leal e protetora, não ouse machucar, insultar ou até mesmo apenas sorrir debochadamente para as pessoas que ela ama, que Hazel esquece totalmente onde está e com quem, e sua timidez vai para o além, porque do nada Ely vira uma menina agressiva, impaciente e muito, mais muito grossa. Com xingamentos que nem ela onde aprendeu, Elyse vai virar um pequeno demônio e partir para cima de você com todas as forças que tiver, contrariando a ideia de ser uma “doce boneca”. Fria e calculista quando precisa, não liga de deixar alguém morrer por causa de algo que fez para ela no passado, tanto é que seu maior sonho é matar o próprio pai ou sua amante, para fazê-los pagar por tudo. Quando com raiva, quase não reconhecemos essa garota, ela muda totalmente. Pessimista na maioria das vezes tem um modo “frio” de ver a vida, um modo que foi criado por Nina (História). “Algumas pessoas não deveriam existir” é seu pensamento. Para algumas pessoas que tem um pensamento totalmente distorcido de sua lealdade, Elyse é considera má, impiedosa, mas se for reparar, não é, o que a move e a tira de si é o tal do “amor”. Esse o lado que Elyse mais gosta em si mesmo. Mataria qualquer um sem ao menos hesitar, se for pra proteger alguém.




✦✧História✦✧

“Ei, garota, abra as paredes
Brinque com suas bonecas
Seremos uma família perfeita”




Os Levesque eram uma família da classe média, que possuíam um pequeno comércio em Quebec, Canadá. Herdeiros de uma loja de brinquedos (Sim, brinquedos) chamada Dollhouse, lucravam um bom dinheiro, pelo menos o suficiente para viverem em boas condições, sendo o brinquedo mais famoso suas bonecas. O verdadeiro proprietário era o pai de Elyse, Noah Levesque, um belo homem que aparentava amar sua família, casado com Aubrey Jackson Lesvesque, uma mulher que aparentava estar feliz com ele. Juntos tinham dois filhos: Elyse, a mais velha e Jason, seu irmão dois anos mais novo. Sempre brincando e sorrindo na frente das pessoas. Sempre felizes e contentes.



“Quando você vai embora
É quando nós realmente brincamos
Você não me ouve quando eu digo
Mãe, por favor, acorde, papai está com uma vadia
E seu filho está fumando maconha"




Aubrey, quando Elyse tinha seus oito anos, descobriu que Noah a traía desde antes de Ely nascer com absolutamente todas as mulheres que via em sua frente, não dispensava nenhuma, em especial, uma jovem de dezoito anos chamada Nina, apenas mais uma meretriz interessada no dinheiro dos Levesque. Noah nunca se sentiu satisfeito com a mãe de Ely, e só se casou por insistência dos pais... A mãe da pequena menina entrou em choque, não conseguia nem mesmo falar ao descobrir a notícia...

“-Mãe? Mamãe, o que aconteceu?- A jovem menina entrava no cômodo guiada pelo choro da bela ruiva, que estava no chão, totalmente desesperada.
-F-filha? V-voltou mais cedo d-da escola porquê? O q-que aconteceu? –A mãe logo sorriu, tentando acalmá-la, mas sem sucesso. Ao ver o rímel e a maquiagem toda borrada, Elyse logo se abaixou junto da mãe, desesperada.
-Quer que eu chame o papai? El pode nos aju-
-NÃO!- Aubrey gritou para a menina, e em seguida recupero a compostura ao ver o susto e a carinha de choro da loira- Seu pai é a última pessoa que quero ver aqui Elyse... Não quero vê-lo nunca mais.”




“Ninguém nunca escuta, este papel de parede brilha
Não deixe eles verem o que se passa na cozinha”




Desde esse dia a vida dos Levesque começou a desmoronar. Noah e Aubrey brigaram seriamente pelas traições, e quando o pai de Hazel descobriu que elas sabiam... Ficou agressivo. Ameaçou as duas de morte caso contassem alguma coisa, era para todas ficarem quietas e continuarem agindo como uma família feliz. Jason não sabia de nada até então, pois Ely não queria que o mesmo sofresse com problemas que ele não precisava se meter. Noah, apesar de tudo, continuava saindo com as garotas que encontrava, e não tinha medo de chegar em casa tarde com marcas de batom no pescoço, pelo contrário, fazia questão de mostrar às duas como uma forma de dizer “Vocês são duas na minha enorme lista, já foi a vez de vocês terem minha atenção”. Levava várias mulheres, inclusive Nina, sua preferida, para casa, obrigando muitas vezes Aubrey ir até o quarto de Elyse, para quem sabe tentar dormir, já que o marido a expulsava para ficar com as outras. O engraçado é que, nos eventos, festas, conversas, todos tinham que agir como uma verdadeira família. Elyse era como uma boneca: Sempre com o mesmo rosto, sempre sorrindo. Eram rodeados por uma mentira, sempre. Ninguém desconfiava de nada.



“Lugares, lugares, vão para os seus lugares
Vista seu vestido e coloquem seus rostos de bonecas
Todo mundo pensa que nós somos perfeitos
Por favor, não deixe eles olharem através das cortinas”




A mãe de Elyse não agüentou. Todos os dias se embebedava, bebia quantidades absurdas de álcool e desmaiava no sofá, tentando se esquecer da infidelidade do marido, da ilusão que viveu. Com gravíssimos problemas de saúde, já não estava consciente do que fazia, e cada vez mais se envolvia em acidentes, polêmicas, brigas... Tudo por causa do álcool.

Jason, depois que a família praticamente desmoronou e ele ficou sabendo, começou a se drogar. Saía todos os dias escondido, dizendo que ia estudar para conseguir mais e mais drogas. Assim como sua mãe, ele não queria ver mais a cara do pai e especialmente da irmã, já que ela não contou nada para ele, e buscava algum refúgio das situações. Totalmente drogado, chegou a agredir Elyse algumas vezes ao alucinar e ver Nina, a amante de Noah. Ela sofria. Muito. Cicatrizes penduram até hoje, mas o que mais a atingiu foi o ódio de seu irmão, o irmão que ela tanto amava. Ela queria fugir. Queria morrer. Com seus treze anos, simplesmente não aguentava mais a vida que levava: Sua mãe se destruindo lentamente, seu irmão cheio de ódio dela, seu pai trazendo cada vez mais mulheres para casa... Mas ela sorria. E brincava.

A DollHouse virou seu refúgio. Todos os dias ela se trancava ali dentro e construía bonecas de sua própria família, e brincava que eram a família perfeita, em sua própria casa de bonecas também feita por ela. Acabou ficando meio louca com isso, sempre rindo a toa, gargalhando quando era para chorar, toda a situação fazia com que a pequena mente de Elyse ficasse maluca. Vivia, e ainda há alguns fragmentos dessa realidade alternativa, em seu mundinho paralelo, onde tudo era perfeito do jeito que ela queria. No final de cada brincadeira, ela sorria debochadamente de sua estupidez, pois sabia que, nada daquilo que montara iria ser real.




Foto, foto, sorria para a foto
Pose com o seu irmão, você não vai ser uma boa irmã?
Todo mundo pensa que nós somos perfeitos
Por favor, não deixe eles olharem através das cortinas”




Se mudaram para o Japão, na grande cidade de Tokio, sempre com a mesma história, sempre a mesma coisa. Novamente, a Dollhouse era seu lugar preferido na casa dos Levesque, a única coisa que a distraia dos problemas que tinha. E assim foi levando a sua vida, até que um dia, Elyse se esgotou. A paciência que havia durado durantes anos acabou quando Nina, a estúpida amante de seu pai, a desprezou, a humilhou como nada, na frente de seu pai.
E ele não fez nada.

“-Olhe só para você, menininha estúpida. Como Noah preferiu ficar com vocês a ponto de se mudar comigo?- A moça de longos cabelos rosas gargalhou debochadamente –Coitadinha, a boneca que nunca falha em suas poses. Admiro você, por conseguir sorrir na frente das pessoas mesmo querendo chorar...Veja só sua mãezinha, se destruindo cada vez mais com álcool, ela não consegue aceitar que perdeu para mim?
-Cale a boca!
-E seu irmão, Jason- Ela continuou, ignorando totalmente –Totalmente drogado, o que ele usa? Maconha? Só sei que ele te agrediu um dia desses, não é verdade? Vou ser sincera, menina, todos cansaram de você como você cansou de brincar de bonecas quando tinha treze anos... A Dollhouse é um lugar perfeito para você, um lugar para coisa sem valor, coisas que podem ser trocadas... Nem seu pai te aguenta mais!
-CALE A BOCA!
-Ora sua... –Nina deu-lhe um tapa na cara, seguido de outros chutes, sorrindo sadicamente –Isso é para você aprender a me obedecer, minha filha –Frisou a última parte, ainda batendo na adolescente –Me casarei com seu pai, e a primeira coisa que farei será despejar você e seu irmão na rua, para que enfim os verdadeiros e únicos herdeiros dele consigam o controle da família Levesque... Você não é nada, nadinha perto de mim”

Então Elyse saiu correndo para qualquer lugar, qualquer lugar que lhe desse uma pequena sensação de segurança, qualquer lugar longe de seu pai, Nina e de todos os Levesque’s. Só queria um descanso, sua vida fora feita de mentiras, uma hora todas as pessoas cansam de mentir, de iludir... Correu até a entrada de um prédio, onde parou para respirar e tentar pedir ajuda a alguém... Ela correu, queria se esconder. Queria ficar longe de tudo o que conhecia. Queria uma vida nova.

Foi quando viu a notícia: Ela fora selecionada na tão disputada Seleção, onde poderia virar membro da realeza vampira, ela, uma pobre vampira que estava quase se matando, poderia simplesmente ir até a Mansão, sem se preocupar com nada e com ninguém. (Foi inscrita pela mãe, que mesmo quase morta, ainda amava sua filha e sempre sonhou o melhor para ela, então a colocou na Seleção para ver se conseguia tirar Elyse dali) Sem pensar duas vezes, ela foi para a Mansão Sakamaki, totalmente aliviada. Finalmente a oportunidade de sair dali estava bem diante da sua mão. E ela não iria deixá-la escapar.



“C-A-S-A D-E B-O-N-E-C-A, eu vejo coisas que ninguém mais vê”

“C-A-S-A D-E B-O-N-E-C-A, eu vejo coisas que ninguém mais vê”




✦✧Gostos✦✧

Bonecas- Querendo ou não, ela ainda tem um carinho especial pelas bonecas, e guarda as suas com carinho, especialmente as que criou de sua família.




Pizza -Sua comida preferida!




Música -AMA música, qualquer gênero, mas em especial música clássica, pop e paródias. Acredita que tudo vira música, então vive cantarolando coisas sem sentido.




Brincar -Por mais que digam que está velha para isso, ou que é inadequado para alguém da sua idade, ela adora brincar, de qualquer coisa, principalmente esconde-esconde.




Dançar -Ela gosta muito de dançar, e quando dança se sente em outro mundo, somente presta atenção na música




Tocar violão -É o único instrumento que ela realmente toca, e bem. Aprendeu com sua mãe, antes de acontecer tudo o que aconteceu...




Flores -Levesque as acha belas e coloridas, enfeitam o mundo deixando ele mais bonito. Seu tipo preferido são margaridas e girassóis.




Sorvetes em geral -É gelado? Doce? Então pode ter certeza que Elyse vai adorar! Não tem preferência a nenhum sabor, apenas AMA de paixão sorvete, e o come quando está triste, deprimida, com raiva, alegre...




Café -Por mais que ame coisas doces, ela adora café. Desde o Expresso até Capuccinos, contanto que seja cafeína ela tá bem, pois ajuda a ficar “acordada”.




Passarinhos -Se identifica com eles, e os adora pelo simples fato deles voarem, um sonho de Ely desde pequena.




A primavera –Uma estação colorida e super alegre, tem exatamente tudo haver com Elyse. Aqui também podemos colocar que ela AMA a natureza, e se sente tranquila quando está no meio das natureza.

*Não achei gif bom*


Correr -O único exercício que ela gosta de fazer, por ser preguiçosa até demais. Mesmo quando não precisa ela corre, deixando Reiji irritado, afinal, não é nada “educado” correr por aí.




Comidas temperadas -Sabe, aquelas com um quilo de pimenta? Pois é, Elyse adora esse tipo de comida, normalmente sendo comidas mexicanas.




Literatura -Qualquer tipo de livro, e às vezes Elyse escreve algumas histórias, porém não as mostra para ninguém




Abraços -Acho que todo mundo gosta.




Jogar jogos -Todos os tipos! É viciada...





✦✧Desgostos✦✧

Barulhos altos -Além de ser um incômodo, machuca os ouvidos.
*Não achei imagem*



Calor -Elyse odeia passar calor, e prefere mil vezes o frio pelo simples fato de que há uma maneira de passar o frio, enquanto o calor, quando ligamos o ventilador, o ar sai morno...




Se sentir triste -Acho que ninguém gosta...




Sarcasmo -Pois é, ela ama ser sarcástica, mas quando é com ela...




Mentiras -Ela mentiu muito durante sua vida, por isso hoje as repudia completamente.




Dormir -Sim, ela odeia dormir, não gosta. Acha que perdemos muito tempo apenas dormindo, e por isso prefere madrugar a dormir!




Infidelidade -Seu pai já provou o quanto as pessoas podem ser cruéis com as outras, então ela repudia a infidelidade, assim como falsas promessas.
*Não achei imagem :/*



Chocolate Branco -O único doce na face desta Terra que Elyse Hazel não come.




Bebidas alcoólicas –Explicado na história.




Qualquer tipo de droga –Explicado na História
*Naum vou por gif por questão de segurança, para que esse jornal não seja excluído*




✦✧Hobbies✦✧

Dançar,

Tocar violão.

Ler

Escrever

Cozinhar

Inventar (Qualquer coisa)




✦✧Manias✦✧

Enrolar seu cabelo quando está entediada

Sorrir quando está prestes a explodir de raiva

Cantarolar qualquer música

Dançar sem música

Quando vai lavar o rosto, dá duas assopradinhas na água para deixá-la mais morna, mas não funciona...

Inventar nomes novos para as coisas

Inflar a bochechas e fazer biquinho quando está brava

Escrever qualquer coisa em qualquer lugar

Faz o famoso “Olhar de gato pidão” quando quer algo

Entrelaça seus próprios dedos quando está pensando

Abaixar a cabeça quando está com vergonha, para o cabelo esconder seu rosto.




✦✧Medos✦✧

Ser agredida verbalmente/fisicamente

Barulhos altos

Ser traída

Chuvas/Trovões

Se afogar

Não conseguir uma família

Insetos, no geral.

Coelhos, por alguma razão.




✦✧Sonhos✦✧

Seu maior sonho é fundar uma instituição de caridade para pessoas desabrigadas, criar centros de ajudas para alcoólatras e dependentes químicos, pois ela viu e sentiu a dor de cada um deles, os entende e sabe como ajudar. Também quer conseguir seu lugar de volta como herdeira da família Levesque, e quem sabe matar seu pai de uma vez...

Seu sonho profissional é ser psicóloga ou professora. Sempre teve vontade ensinar crianças e jovens, assim como adora conversar e resolver problemas. Outro sonho “profissional” é o de ser uma escritora famosa, digna de ser comparada com J.K Rowling, por exemplo. Sempre está escrevendo algo...

Como hobbie, ela tem a vontade de ser dançarina, porque se tem algo que Ely gosta é dançar e se divertir. Quando está ali parece não lembrar de nada, nem mesmo quem ela é, só ela e a música estão presentes.




✦✧Talentos✦✧

Elyse sabe dançar muito bem qualquer tipo de dança, desde valsa até sertanejo. Escreve e fala muito bem, tendo um forte poder de persuação. Criativa, também inventa qualquer coisa e em qualquer lugar, de acordo com suas necessidades.



✦✧Par✦✧

Sakamaki Reiji <3



✦✧Motivo para participar da Seleção✦✧

Sua família, mais precisamente sua mãe e seu irmão. Ela acha que, ganhando a Seleção, poderia dar melhores condições de vida a eles, além de finalmente acabar com a vida de seu pai e a sede da DollHouse. Mas um motivo mais forte, e consequentemente mais egoísta, é o fato dela não aguentar mais a vida que levava, e encara a Seleção como um modo de "fugir" daquilo.




✦✧Gosta ou não de ser Selecionada? Por que? ✦✧

Pra ser sincera, ela gosta, e muito. Conseguir um descanso para sua antiga vida foi quase como um sinal dos céus para que ela tivesse uma vida melhor, pelo menos por um pouco de tempo.[/i]



✦✧Música tema da personagem e do casal✦✧

A música que mais define Elyse, é com certeza DollHouse, da Melanie Martinez.




Sua música com o par... Bem, é do David Guetta, Dangerous, acho que só o fato dos dois serem vampiros já é uma relação... Perigosa, vamos dizer assim.





✦✧Relações✦✧


○Relação com a rival○

Ela... Teria uma rival? Essa notícia simplesmente chocou o coração de Elyse, que nunca fora de competir ou brigar. Primeiro tentaria ser gentil, carinhosa, para tentar conquistar a amizade dela, afinal, inimigos são coisas que conquistamos, não que nascemos com eles. Aproximar-se-ia sem segundas intenções, apenas querendo conversar e quem sabe, ser amiga, mas caso não desse certo... Elyse viraria um demônio. Fria e indiferente, faria questão de saber todos os segredos íntimos da menina em específico, e sempre teria uma chantagem na manga, afinal, Elyse Hazel Levesque sabe que palavras agridem muito mais que um tapa, e segredos intimidam muito mais que ameaças.



○Relação com as outras meninas, sem ser a rival○

Uma relação tranquila, amizade na certa. No começo, a maioria vai achar Elyse estranha, por ser tão quieta e delicada, e quem sabe até querer saber mais sobre ela, mesmo ela sendo... Estranha e difícil de conversas nos primeiros instantes. Depois de um tempo, Elyse provavelmente vai poder dizer que elas foram a única forma de “família” que ela experimentou. Na maioria das vezes, seria a conselheira do grupo, aquela que está sempre falando dos sentimentos das outras, aquela amiga que vai dizer se a roupa ficou boa ou não... Esse tipo de pessoa. Protetora, caso alguém encostar um dedo nelas para machucá-las... Elyse vai virar um demônio.



○Relação com cada um dos meninos○


Sakamaki Shuu

Ela simplesmente se encantou com ele. Foi quem mais a chamou atenção, mesmo que fosse a Selecionada de Reiji. Totalmente “apaixonada” (Aquelas rápidas paixonites de escola, por exemplo), não desgrudava os olhos dele. Ela sabe exatamente o que é se isolar do mundo e viver calmamente em seu mundo, até mesmo ela faz isso... A paixão por música é outro ponto em comum, ambos, mais por parte dela, conversam sobre música e artistas em geral. Sempre cora quando ele fala algo de duplo sentido para sua pessoa, e não entende o ciúmes que Reiji tem quando vê Ely falando com Shuu. Gostaria muito de saber o que ele tanto escuta, sendo que até pergunta para a Selecionada dele.


Sakamaki Ayato

Não gosta dele. Simples assim, o santo não bateu. Elyse ODEIA o modo convencido e idiota de Ayato achar que é o rei do Mundo, e fica ainda mais brava quando o vê brigando com sua Selecionada. Pensa em um ringue de luta livre, agora coloca esses dois lá dentro... Pronto! É essa sua relação com Ayato. Acha que o ruivo é um tremendo babaca e idiota se acha que ela vai o obedecer, até porque o ruivo, do jeito que é, insiste em mandar até mesmo nas Selecionadas dos outros. Brigam o tempo inteirinho, sendo necessário que o par de Ayato vá separar os dois. É a única pessoa da Mansão que ela não tenta se aproximar, e foge a cada vez que o vê, para evitar confusões.




Sakamaki Kanato

Sinceramente? Ela fica muito desconfortável com Kanato por perto, por um único fato: Ele a lembra de sua infância, sempre conversando com bonecos, achando que eles de fato a respondiam. Mesmo gostando de doces e ele a elogiando pelos maravilhosos doces que ela faz de vez em quando, ela prefere passar longe do vampiro de cabelos roxos, mas também não nega sentir uma imensa vontade de apertar suas bochechas, mesmo sabendo que pode morrer se fizer tal ato.


Sakamaki Laito

Não sabe se gosta dele ou não. Quando o lado pervertido de Laito ataca e ele resolve importunar alguma menina que é sua amiga ela simplesmente vira o demônio e parte para cima dele com todas as forças, sem ligar para as conseqüências que isso traria. Sua frase mais freqüente é: “Chapéus sempre foram bonitos, mas depois que conheci Sakamaki Laito...” Mas do outro lado ela sente pena de Laito por conta de seu passado, quando o par do ruivo contou para ela por algum motivo, Ely ficou arrasada e começou a ajudá-lo e tentar entendê-lo, mesmo sendo difícil para ela.


Subaru Sakamaki

For ele ser fechado e talvez um pouco descontrolado com sua raiva, Elyse tem medo, muito medo de Subaru. Sempre que tenta se aproximar ele a repele, fazendo com que ela tente cada vez mais, por ser teimosa. Nunca entendeu o porque de sua bipolaridade, e sinceramente? Prefere passar longe desse tipo de pessoa. Não conversam muito, mas até que conseguem uma boa conversa quando estão juntos. Curiosa, tenta saber mais sobre ele, mas na maioria das vezes acaba fugindo e ficando com medo do albino.



Mukami Ruki

Não costuma conversar com ele, para ser sincera. Sério e educado, praticamente o considera um Reiji 2.0, e cá entre nós, não é muito agradável. O máximo que falam um para o outro é “Obrigado, desculpe, por favor”, e quando é realmente necessário. Elyse não se sente à vontade com Ruki, e percebe-se que ele também não gosta dela. Também tem os malditos apelidinhos dele com suas Selecionadas, e se alguma delas for sua amiga, ela conta até dez para não explodir uma bomba na cabeça do vampiro.


Mukami Kou

Elyse não gosta dele pelo mesmo motivo do que do Ayato: Não foi com a cara dele. Simples. Ely percebeu logo de cara que Kou tinha duas faces: A boa e a ruim, a gentil e a manipuladora, e não gostou nada disso. Sua visão distorcida do que é a gentileza faz a vampira pensar que jamais viu alguém tão cruel e manipulador como ele. Kou pode ser imprevisível, e ela tira isso de vantagem: ao ver que ele está de bom humor, não hesita em conversar, em ter uma conversa civilizada com o loiro, mas quando o vê de mau-humor, ela sai correndo... “Como minhas amigas o suporta mesmo?” é seu pensamento ao ver as Selecionadas dele.


Mukami Yuma

É o Mukami que ela mais gosta, de verdade. Adora vê-lo na sua horta e Yuma acha graça nela ter uma afinidade especial com o espantalho dali, é um tipo de boneca, de qualquer jeito... Como com qualquer cara grande, Elyse se sente um pequeno gnomo ao parar em seu lado, e nunca precisou tanto de um banquinho consigo, pois ao tentar falar com ele, muitas vezes Yuma abaixa de propósito, para vê-la irritada, e na maioria das vezes, a Selecionada de Yuma não ajuda, e ri da cara dela com ele. Está sempre sendo bondosa, mesmo sabendo que Yuma pode virar o Jiraya e ficar agressivo do nada. Elyse tem um pouco de medo de Yuma, ela confessa, mas... É um medo do bem.


Mukami Azuza

Azuza para ela não é uma pessoa/vampiro normal. Não aceitou ainda o fato de que ele adora se cortar e sente prazer com isso, Ely simplesmente não entende. Tem medo da coleção de facas dele, e ficou confusa quando ele disse o nome de suas cicatrizes para ela. “Dá para falar mais rápido?” É uma de suas frases com o Mukami. No fundo, ele a lembra das bonecas que haviam na Dollhouse, imóveis e incrivelmente perigosas. Resumindo: É uma relação civilizada, sem muitas afinidades ou amizade.



○Relação com o par○

Conturbada, pelo menos no começo. Ele, educado, polido, indiferente, sádico. Ela,tímida, teimosa, independente, carente. Personalidades totalmente diferentes, o que poderia dar? Confusões, é óbvio! Reiji cansou de tentar ensiná-la a se comportar adequadamente na sua frente, como uma dama, e Ely não gostava nem um pouco de ser mandada ou pressionada para agir corretamente, como uma dama, ainda mais por alguém que nem conhecia. Competiam direto para ver quem era o mais inteligente, e uma partida de xadrez virava uma verdadeira batalha. Seus passatempos juntos, praticamente obrigada por ele, normalmente eram agradáveis, civilizados, mas nunca se entendiam bem. Elyse era criticada por seu gosto por bonecas, por seu gosto por música... Por tudo, na verdade. A única coisa que ela se identificava com ele era o gosto por literatura, e só. Até que Reiji descobriu a atração dela por Shuu.

Quando descobriu, ficou irado. Novamente, estava sendo trocado pelo irmão mais velho, primeiro a mãe, agora Elyse... O que poderia fazer? Então decidiu: Iria conquistá-la, iria tirar toda a atração dela pelo loiro e iria trazê-la para si. Era uma espécie de competição contra ele mesmo, e o que estava em jogo? Seu orgulho. Passou a tratá-la com um pouco mais de delicadeza, passou a tentar entender seu jeito delicado e incomum de ser, tudo para provar para si mesmo que não iria perder para seu irmão. Encontros eram “forçados”, e normalmente a levava em bibliotecas ou a um passeio pelos jardins... Também não deixaria a menina ir para perto do loiro, a prenderia consigo com a desculpa que ela, até onde estava escrito nos termos da Seleção, era dele, e não do irmão.

Enquanto isso, Elyse começou a se sentir atraída demais por Sakamaki Reiji, de um jeito que não sabia explicar. De alguma forma se sentia bem estando com ele. Gostava de seu jeito, gostava de sua aparência, gostava de absolutamente tudo dele, até mesmo os defeitos... Ela havia se apaixonado perdidamente, esquecendo totalmente de Shuu. Sua atenção era sempre voltada para Reiji, todos os encontros que ele a chamava Elyse aceitava na hora, lhe dava alguns presentes inesperados, como canetas, livros... Esse tipo de coisa. Ciumenta, não deixaria escondido esse seu sentimento, jogaria na cara que está com ciúmes. Tímida, jamais confessaria seu amor por ele falando, indo direto ao ponto, pois só de vê-lo seu rosto virava um pimentão, como ela faria isso? (Eu gostaria que fosse por uma carta, em algum dia importante, se ela for aceita). Mais que tudo: Sentia medo. Medo dela não ser correspondida, medo de ser trocada pela outra que estava competindo com si. Se Reiji escolhesse a outra menina, Elyse aceitaria facilmente, sorrindo e dando os parabéns a menina e para o casal, mas por dentro estaria destruída, arrasada, mas como uma verdadeira boneca, não deixaria seus sentimentos transparecerem. (Também seria legal se, caso ela fosse aceita, ela pedisse um beijo dele antes de ir embora, pode ser?)




○Relação com Yui○

Uma relação muito boa. Elyse gosta de Yui, e conversar com ela se torna uma das melhores coisas que ela tem pra fazer naquela mansão. Acha Yui a irmã mais velha que ela nunca teve, e não mede esforços para protegê-la dos insultos que talvez possam acontecer. Por mais que Yui seja um pouco “lenta”, Elyse considera Komori a melhor amiga que alguém poderia ter.



✦✧Roupas✦✧


○Vestidos casuais/para o dia a dia na Mansão○











○Vestidos para encontros○









○Vestidos para eventos/restaurantes○









○Vestidos para bailes○











○Roupa para escola○





✦✧Curiosidades/Algo a mais?✦✧

Elyse nunca toma banho com água quente, apenas lava o rosto em dias frios, de resto, água fria;

Ela AMA assistir Tv;

Seu sangue é A positivo;

Ela nunca fez nenhuma cirurgia;

Porém quebrou o braço direito duas vezes, a perna esquerda uma vez e o braço esquerdo CINCO vezes;

Usa normalmente um perfume com cheiro de chocolate;

Seu personagem de livros favorito é o Gato de Cheshire;

Seu filme predileto é Coraline (Vai entender)

Tem uma marquinha de nascença no ombro direito, com o formato de uma framboesa;

Elyse é canhota;

Seu animal preferido além dos pássaros são os gatinhos.



Caso alguma coisa esteja errado me avise, please! <3 :3

Escutando: D-O-L-L-H-O-U-S-E
Lendo: A ficha
Assistindo: Minhas irmãs jogando bingo :/
Comendo: Pipoca
Bebendo: Suco

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...