~ThaliaStocker

ThaliaStocker
Nome: Thalia Stocker
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Ficha -- Tiles


Postado



The mermaid has a much larger weapon that his corner...his silence





so let's laugh, let's laugh, let's learn to laugh at ourselves again. and let's love, let's love, let's hate what our love makes us do.


n o m e q u e u s a r á

Krystal Soo-Young.

Significa “cristal”, “gelo”.

É uma variante do nome inglês Crystal, originado a partir da palavra inglesa crystal, que denomina o vidro de elevada transparência e qualidade.


Tem preferência em ser chamada apenas por Krys, optando por evitar a extensão do nome ao se apresentar, não que o mesmo a aborreça, mas é um desconforto que a loira tenta evitar. Não se importa se a chamam por Soo ou até mesmo Young, contanto que os mesmos não sejam abreviados,pois isso já não a agrada.


a p a r ê n c i a


XXXX


Krystal tem os cabelos loiros platinados em um estilo chanel,chegando um pouco acima de seus ombros.Eles são lisos,porém,algumas vezes cachos se formam nas pontas do mesmo,seus lindos cabelos claros foram herdados de sua mãe que não mantera a cor original das madeixas pintando-as de castanho-escuro. Krys é até bem vaidosa e costuma cuidar de seus cabelos e de sua aparência com frequência.

Sua pele é macia e clara, tão delicada quanto porcelana e pálida, mas não lhe deixam com um ar de morta, ela não possui nenhuma sarda ou pintinha no rosto,mas ao contrário das outras pessoas que tem,a moça acha muito fofo. Seus olhos são de um castanho claro e bem bonito que lhe proporciona um certo destaque ao rosto, diferente de seu pai que possui uma aparência totalmente diferente da mesma,tendo aspectos físicos da mãe e somente alguns detalhes do pai. Krys tem traços delicados e finos.

A mesma é considera de estatura mediana tendo 1,67m de altura,e pesando seus exatos quarenta e oito quilos (48 kg ) .Soo-Young nunca teve nada contra seu corpo e sempre foi considerada atraente pelas pessoas ao seu redor. Ela é magra porém não tão magra e tem suas curvas bem delineadas, nada exagerado como ela costuma dizer gostar em seu corpo.


c a u d a


p e r s o n a l i d a d e

i hate my weakness, they made me who i am.
Uma surpreendente e inconstante mistura de emoções. Em um minuto a loira lhe sorri com gentileza, lhe oferece um abraço acalentador e garante que tudo ficará bem, e, no outro, pode estar disposta a iniciar uma balbúrdia de berros indignados porque você não lhe deu ouvidos quando ela lhe alertou de que seria uma péssima ideia, e vejam só a situação em que você se meteu! Mas carregue a certeza de que, sejam carinhos e afagos ou sejam broncas e tentativas inúteis de violência, tudo o quê Krys faz é visando o melhor para seu próximo, pois dificilmente se ouvirão notícias de uma amiga tão dedicada quanto esta pequena.

Podemos citar a gentileza e a amabilidade como duas das diversas qualidades que a compõe, porém a mais notória continuaria sendo a sua inquestionável lealdade. A obstinação é o quê não lhe permite abandonar ou desistir de seus amigos, obrigando-a a manter-se ao lado dos que lhe são queridos em toda circunstância, até nas mais extremas e, ainda quando os próprios já desistiram de si mesmos, a infante criatura de cabelos loiros platinados persiste em bater o pé, se for o caso, você a verá discutir e dizer algumas duras verdades para abrir os olhos de seu objeto de salvação, isso, por vezes, pode resultar em uma perda momentânea de controle que a levará a ser demasiadamente ríspida e acabar por ferir os sentimentos alheios, mas não há o que temer, pois Krys é capaz de concluir por si mesma quando está errada e tentar se redimir, ainda que precise deixar de lado o próprio orgulho.

Supõe-se certeira ao julgar o caráter alheio, acreditando ser capaz de conhecer as intenções de terceiros com não mais do que cinco minutos passados de conversa, contudo a verdade é que Krystal vê bondade em todos e se esforça para despertar o melhor nos outros, fato que pode demarcar leve indício de inocência tanto quanto pode ser considerado teimosia, pois é sabido que ambos são praticamente nivelados acerca de sua persona. Conquanto se mostre uma jovem de sensibilidade aflorada e acentuado sentimentalismo, denega permitir-se vir à derrocada enfronte de qualquer pessoa, por razões de fácil entendimento aos seus próximos, que implicam em optar por não fazer alarde ou atribuir preocupação aos demais. Assim sendo, quando as lágrimas gordas lhe brotam aos olhos, ela imediatamente os faz fechar para esconder o triste brilho que reflete a água no olhar, buscando empenho para desviar a linha de seu pensamento ao abrir um modesto sorriso que não enganará ninguém, para em seguida desviar o assunto da conversa na tentativa de refrear o choro insistente. A pessoa a qual for permitida lhe consolar em um momento como esse, pode levar para si a certeza de ter um papel de fundamental importância e bem querer na vida desta pequena.

À primeira impressão é atribuído um papel de basilar importância pelo ponto de vista da Soo-Young , pois dessa forma pode ser que lhe conquiste o afeto de imediato bem como pode atrair a sua má opinião e deixá-la com os dois pés atrás. É conveniente que não utilize de grosserias, provocações, afrontas ou piadas de mau gosto ao tratar com a infante, estas podem lhe fazer perder pontos, porém não se preocupe, para Krys não há erro que não possa ser reparado e perdoado se houver o firme propósito de buscar por redenção quanto ao mesmo, a fé da jovem se sustenta em posição de que toda pessoa é capaz de mudar, e ela ficará mais do que feliz em ajudar para que isso aconteça, visto que possui um dom natural para consertar coisas quebradas, quase como se pudesse fingir não ser uma. Não obstante, essa última característica citada também a torna facilmente ludibriável, tornando-a incapaz de dar as costas diante um pedido de ajuda, ignorando o fato de que pode se tratar de uma descarada falsidade, por conta disso é sempre aconselhável que mantenha por perto os verdadeiros amigos, que a irão alertar quanto a esse tipo de situação e provavelmente se verão obrigados a lidar com uma dose de teimosia por parte da jovem.

Com um pouco de insistência, um piscar de olhos e um sorriso bem articulado geralmente consegue convencer qualquer um a, no mínimo, perder cinco minutos de seu tempo para lhe dar ouvidos e, com isso, inserir algum juízo na cabeça alheia. Sua paciência é inconstante, podendo ela passar horas como uma boa ouvinte e, em contrapartida, perder a linha ao bater o nariz em um muro de teimosia irracional.


h i s t ó r i a

Sendo uma sereia, não poderia se esperar que Krystal não vivesse próxima a um lago ou até mesmo do mar. Athália era o nome de sua mãe, uma sereia típica de água salgada e fanática por ela, por isso, vivia numa casa não muito luxuosa em frente à praia, ela havia sido construída pela própria mulher com ajuda de alguns amigos ao decorrer dos anos. No meio desses amigos havia um muito peculiar que Athália conhecera em uma de suas poucas idas a cidade, seu nome era Perseu (sim, como na mitologia grega). Perseu era um homem de poucas palavras e também de poucas expressões, ele conhecera a sereia num bar que ele diria “muito mal frequentado”, especialmente a partir daquela data em que a mulher começara a visitar o local com certa frequência para, segundo ela, afogar as lágrimas. Esse papo de lágrimas, de início, já deixou uma péssima impressão a Perseu sobre a jovem, ele não gostava de mulheres fracas ou choronas, nem tão pouco pegajosas. No dia em questão ele apenas começara um diálogo após notar que já passavam das 5 da manhã e a mulher parecia bêbada e desacompanhada. Reagindo aos seus instintos masculinos, naquela hora, naquele lugar, ele fez a única coisa que passaria pela sua cabeça: ofereceu ajuda a mulher chorona. Athália se encontrava num estado de nem saber quem era, fazia brincadeiras e piadas sem lógica, soluçava e fazia críticas as pessoas que comiam peixe (“É um absurdo!”, dizia ela). Perseu não confessaria, mas ela conseguiu lhe arrancar algumas gargalhadas que foram comprimidas dentro de si e apenas um leve sorriso saltara de sua bocas algumas vezes. Como a situação parecia crítica, o homem decidira levar a moça para seu apartamento – um luxuoso recinto bem no centro da cidade, diga-se de passagem –, fazendo isso sem esforço algum. Chegando lá, ele tratou de arrumar umas cobertas e fazer a cama (retirar os lençóis que havia usado), além de um café bem forte para mulher. Colocou-a para dormir com as mesmas vestes, já que não lhe pareciam sujas nem desconfortáveis, e foi-se deitar no sofá.
No outro dia, Athália acordara com uma dor de cabeça tão forte quanto ela nunca havia sentido, foi às pressas ao banheiro nem notando o local em que estava. Já passavam das 11 horas do outro dia e Perseus já estava acordado (maldito relógio biológico).
— Se sujar algo eu vou começar a cobrar! – ele gritou da sala ao ouvir o desagradável barulho de vômito. Finalmente, no banheiro, a mulher se dera conta da situação, não sabia ela onde estava e nem de quem era a voz que acabara de ouvir. Saiu correndo em direção ao que parecia a sala e lá estava ele, a figura estranha masculina e estupidamente charmosa. Ela parou assim que o mirou e abriu a boca.
— Você... Eu...? – falou a jovem enquanto forçava algumas caretas.
— Ah? Claro que não! Eu te trago pra cá, te dou abrigo e alimento e é essa a impressão que você tem?
— Ah... Ah! Me desculpe, eu acho que bati a cabeça em algum lugar e agora me sinto meio desnorteada, então talvez eu tenha confundido as coisas e...
— É, e se eu tivesse feito algo, você obviamente não estaria usando esse vestido. Aliás, onde arranjou ele? É horrível. – acabada, Athália só não o xingou porque era uma moça e...
— Horrível??? Horrível é... É... Essa decoração ridícula de apartamento! - embora parecesse nervosa, aquilo fizera Perseu rir ao notar que ela não era nada boa em xingamentos ou discussões.
Depois disso, os dois sentaram para tomar café da manhã. Athália ainda parecia desconfiada e desentendida, então Perseu tratou de explicar tudo sobre a noite passada e seu estado deplorável, ofereceu, inclusive, uma visita à rede de segurança do prédio, do bar e até do apartamento para lhe provar que nada fizera. Athália aceitou todas com a maior cara de “com certeza eu quero ver isso”, Perseu ficara quase ofendido.
Após tudo se resolver, o homem ofereceu-se para levar a mulher à sua casa. Ela aceitou de bom grado. No caminho para a praia, eles tiveram boas conversas, trocaram números e combinaram de se encontrar no bar outra vez (na verdade, apenas Athália concordara com essa parte, ele só revirou os olhos e disse tchau).
Ao decorrer do tempo, sempre que podia, Athália ia ao bar para se encontrar com Perseu, e eu não preciso dizer que ele sempre estava lá, não é? Os anos foram passando e o que era para ser uma amizade foi fortificando-se cada vez mais. Nas idas e vindas até a casa um do outro, Perseu descobre (na verdade, só comprova) que a beleza de Athália não era coisa de humanos; ele também se abre para a mulher e lhe conta que é um Alfyri. A partir daí vão descobrindo-se mais e mais, bem mais do que você pode imaginar...
Não precisaram de muitos anos para que Athália viesse a engravidar. A notícia pegara Perseu de surpresa, que, apesar de tentar não transparecer, transbordou felicidade. O “casal” não possuía nada admitido (ele nunca havia pedido a mulher sequer em namoro), mas isso não parecia problema para eles, pois já se sentiam no ápice de uma relação amorosa, sem títulos ou escrituras.
Perseu tinha sua vida completa na cidade, ele trabalhava próximo a sua casa e não poderia ir morar com Athália definitivamente, no entando, ele conseguira uma licença generosa que o permitiu ficar ao lado da sereia durante seus meses de gestação.

[...]

Após o nascimento de Krystal, Perseu voltara para seu apartamento luxuoso na cidade, enquanto sua filha morava com a mãe em frente à praia. Apesar da distância, eles nunca passaram muito tempo sem se ver, Perseu sempre arrumava um jeito de passar alguns dias com “suas mulheres favoritas no mundo todo”.
Quando * nascera, Athália se encontrou preocupada por dias, afinal, a menina nascera da união de uma sereia e um Alfyri, sabe-se lá o que ela se tornaria. Mas não levaram muitos dias de banhos de mar (que Athália sempre dera em sua filha) para que o gene de sereia se apresentasse: em determinado dia, coincidentemente num desses banhos, Krystal Soo-Young ganhara uma cauda de peixe.
Foi um tempo complicado até que Perseu conseguisse encontrar um dos seres que possuem o poder das marcas, nenhum parecia realmente disposto a ajudar e se identificar. Foram anos, longos anos, especialmente para * que crescera a maior parte do tempo no mar, quando não em uma banheira dentro da pequena casa de sua mãe. Aliás, foi justamente pelo espaço que * cada vez mais demandava que Perseu e Athália se juntaram para adequar a casa a nova sereia. Foi construída uma grande morada, a partir da menor, que possuía caminhos de água por toda sua extensão e que se originavam do próprio mar (assim * ganharia um pouco mais de independência). Mas apenas essa mudança, ao longo dos anos, não parecia suficiente para Clarice que crescia com um desejo imenso de conhecer a cidade e os outros lugares além do mar e da casa de sua mãe.
Durante a fase da adolescência, a menina começava a reclamar sobre o pouco contato que tinha com os outros seres da terra, o máximo que conseguira foi observar meninos e meninas que se aventuravam ali, naquela praia mais afastada, para surfar e outras coisas.



m e d o s
* Perder as pessoas que são importantes em sua vida
* Passar a eternidade de sua vida sozinha e sem ninguém
* Não poder conhecer a Terra
* Perder os movimentos de seu corpo * Altura
* Lugares pouco iluminados
* Pessoas malvadas


g o s t o s & d e s g o s t o s
* Água
* Chuvas
* Oceanos
* Surfar
* Seres marinhos
* Humanos
* Suas irmãs
* Fazer caminhadas
* Amizades
* Conhecer novas pessoas
* Cantar

-----

* Pessoas que sejam metidas e mimadas
* Brincadeiras de mal gosto
*Falsidade
* Pessoas que pratiquem o mal
* Mentiras
* Maltratem os seres humanos e animais
*Bebidas Alcoólicas
* Indivíduos que se aproveitem de sí
* Cigarros


o q u e m a i s g o s t a n o m a r
Gosta muito dos seres que lá habitam,sejam eles de
qualquer espécie.Quando menor,Krystal lembra-se de que ficava várias e várias horas brincando e nadando com eles,e sempre encontravam “tesouros” espalhados pelo mar,inclusive a moça possui uma caixinha onde guarda todos esses objetos...pérolas,colares,pulseiras coloridas e outras diversas coisas.


o q u e m a i s g o s t a n a t e r r a
Absolutamente tudo,desde os animais,parques e bibliotecas até os tipos de alimentos.Sem falar nos humanos que é algo que é algo que Krys realmente gosta muito,pois ao mesmo tempo que são estranhos,também conseguem ser fofos e engraçados oque faz ela dar boas risadas.


o q u e a c h a v a d a t e r r a
Um lugar mágico e cheio de vida,onde todos eram felizes e capazes de fazer tudo que quisessem.Mesmo nunca ter ido a Terra,o seu maior sonho de fato era conhecer a mesma e contava os minutos para isso acontecer.


m a r o u t e r r a
Terra,com certeza.


e s t i l o d e r o u p a
Quanto isso,Soo-Young tende a ser bem eclética,ou seja,um dia ela poderá estar usando peças mais fofinhas em um tom claro,porém no outro ela poderá estar usandp uma peça mais provocante com cores mais escuras,como o cinza e preto.O sapato também é um fator importante para ela,sendo assim,muitas vezes você irá encontrá-la com um salto,botas altas ou até mesmo um tênis de cano médio.Opta também por usar um shorts,já que sente-se mais confortável assim.



n o m e d o p a r
Kim Seokjin {integrante do BoyGroup Bangtan Boys}


p e r s o n a l i d a d e

Kim Seokjin é um jovem consideravelmente tranquilo. É um rapaz racional, sempre pensando em cada um de seus atos, para não arrepender-se depois. Gosta de sentir-se bem e fazer os outros sentirem-se bem, por isso, particularmente tem uma espécie de mania de sorrir para tudo e todos. Não é decididamente extrovertido, mas é bem-humorado dentro do seu limite, sempre contando suas piadinhas inteligentes.

Todavia, também sabe muito bem como irar-se, herdando tal traço de sua mãe. Todavia, isso não muda o fato de que é difícil ver o jovem mal-humorado.

É também muito objetivo pelo fato de que, quando quer algo ele vai, e luta até conseguir o que realmente quer, traçando um caminho para tal coisa. Claro que isso não quer dizer que Jin é uma pessoa "focada", pois não é, e pode-se ver isso pelo fato de não ter cursado a maldita faculdade até os dias de hoje.

Também há o fato que fica constrangido facilmente. Claro que não chega a avermelhar-se, ficar corado ou coisas do tipo, todavia, dependendo do assunto o qual é tocado, Jin tende a desviar os olhos da pessoa em questão e sorrir fraco para o nada.


r e l a ç ã o

Por Krystal nunca ter tido um relacionamento sério antes,a moça não possui experiências e não sabe muito bem como reagir nessas situações, porém valoriza o lado sensível do relacionamento.Sempre atenta as oportunidades de se manifestar,de diversas maneiras,que se ama ou considera ser o ser amado.Quanto a Jin,não precisa de muito esforço para notar o quão romântico é o rapaz...é aquele que faz a outra parte sentir-se única em sua vida. Que transmite a ideia de estar plenamente envolvido unicamente com quem se está. Enfim, ele transmitir para a outra parte o quanto Krystal é importante e o quanto ela representa em sua vida.
Jin não tem vergonha de demonstrar o amor que sente, através de palavras e gestos,que sonha junto, e planeja junto. Além de o mesmo ter sensibilidade de entender e saber lidar com a moça. Na verdade ele consegue enxergar a "alma" feminina da namorada.


r e a ç ã o a o s a b e r q u e é u m a s e r e i a
---


r e l a ç ã o c o m o s s e r e s m a r i n h o s
Possui uma relação muito boa com todos,independente de sua espécie e como já foi citado antes,Soo-Young quando menor adorava brincar e nadar com eles pelo grande oceano.Porém, todavia,não tem uma grande empatia com os tubarões e a mesma não sabe o porque...apenas não se dá bem com eles.


r e l a ç ã o c o m a s s e r e i a s
Possui uma ótima relação com todas elas.Sempre foi muito amorosa e carinhosa com as suas irmãs ,além de muito grudentada-parece até mesmo chiclete grudado no sapato, não sai de jeito nenhum-.Por Krystal ser uma das mais velhas,muitas vezes já chamou a atenção das pequenas quando faziam algo errado,ou não queriam escutá-lá e no final acabaram se dando mal,mas não pensem que ela fazia isso por mal,de forma alguma,era somente uma maneira de protegê-las.


o q u e a c h a d a p u n i ç ã o d a d a p e l a l u a
Apesar de Soo-Young por um lado achar que foi merecido, acaba por não achar certo e de alguma injusto também,realmente é uma punição muito rígida e pesada.Resumidamente não concorda com que todos os astros fossem abandonar o mundo. Como o sol, as estrelas, a própria lua. Como se sumissem. Os alimentos não teriam a luz do sol e logo as pessoas iriam morrer por falta de necessidades básicas.


m ú s i c a s
Música da Personagem


-----

Música com o Couple


f r a s e c h a v e
Gelatina Mole.


c u r i o s i d a d e s

O1. De todos os animais pelos quais é apaixonada, e não são poucos, afinal a jovem tem grande carinho por animais, os cães são seus favoritos, perdendo apenas para borboletas, porém estas não são exatamente consideradas de estimação.

O2. E por falar em borboletas, a pequena se deslumbra com facilidade pelas mesmas, distraindo-se com as cores e com o balançar gracioso do bater das asas que encanta seus olhos e chega a distraí-la.

O3. Comidas apimentadas irritam absurdamente seu paladar, a tal ponto que a menina pode chegar a chorar dependendo do grau de ardência do alimento, talvez seja por isso que tenha criado preferência por comidas agridoces e pelos próprios doces, sendo seus favoritos aqueles que contenham chocolate branco em sua composição, mas há também grande gosto por mousse de maracujá.

O4. Estar ao ar livre é uma de suas atividades prediletas, e por mais que seja considerada uma moça dedicada,sempre que tem oportunidade costumar dar passeios por jardins e parques próximos.

O5. Não é do tipo que torce o nariz para outros gêneros musicais, porém o seu preferido são as clássicas e instrumentais, apaixonada pelo violinista alemão David Garrett. O gênero a acalma, sendo o som do piano o seu preferido para momentos relaxantes e a melodia do violino a mais apaixonante que há,em sua opinião . Também gosta muito de um estilo musical coreano,mais conhecido como K-Pop.Possui uma lista de todos os seus Groups favoritos.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...