Quero deixar minha marca


Postado

Estava pensando no que hazel grace, de a culpa é das estrelas, respondeu à Augusto waters sobre querer deixar sua marca.
"Vai chegar um dia em que todos vão estar mortos. Vai chegar um dia em que não vai sobrar nenhum ser humano sequer para lembrar que alguem já existiu ou que nossa espécie fez qualquer coisa nesse mundo. Não vai sobrar ninguém para lembrar de Aristóteles ou de Cleópatra, quanto mais de você. Tudo o que fizemos, construímos, escrevemos, pensamos e descobrimos vai ser esquecido e tudo isso aqui vai ter sido inútil. Pode ser que esse dia chegue logo e pode ser que demore milhões de anos, mas, mesmo que o mundo sobreviva a uma explosão do sol, não vamos viver para sempre. Houve um tempo antes do surgimento da consciência nos organismos vivos, e vai haver outro depois. E se a inevitabilidade do esquecimento humano preocupa você, sugiro que deixe esse assunto pra lá. Deus sabe que é isso que todo mundo faz."
bom, eu achei que ela estava certa por muito tempo até eu ver uma reportagem sobre uma instituição que ajuda pessoas com câncer e, naquele momento, eu mudei de idéia quanto a deixar minha marca.
Depois de tudo de ruim que eu já passei eu ainda sou boa e quero ajudar as pessoas.
A marca que quero deixar não é uma marca grande, nem dolorosa. Não quero museus em minha homenagem muito menos livros escritos sobre minha história.
Eu quero ser oncologista e, quando a pessoa estiver na quimioterapia, um paciente terminal ou não, irei dar o meu melhor sorriso para essa pessoa e fazer tudo o que eu puder para ajudar lá.
Se a pessoa for um paciente terminal irei fazer com que os últimos momentos sejam os melhores de sua vida, vou pedir para que ela não desista e que pense que ela ainda irá viver por muito tempo, aproveitar muito bem todos os momentos, mas não como se fosse o último. Quero que a pessoa vá em paz e que leve eu no coração até seu último suspiro.
mas se a pessoa tiver cura, eu quero que daqui anos ela lembre da época em que estava doente e lembre daquela médica sempre sorridente e alegre que o ajudava muito com apenas um sorriso, quero que depois de anos a pessoa ainda lembre do meu sorriso e seja grata por mim mas, veja bem, não quero presentes em troca da gratidão, o maior presente que eu poderia receber por isso é a memória das pessoas e a llembrançade que eu fui quem mais a ajudou e a deixou melhor e mais confiante a seguir em frente, diante de todo o sofrimento que é essa doença eu sorri para as pessoas sorrirem também.
Por isso quero deixar uma marca, não muito grande, não quero ser falada nas escolas. Quero deixar uma pequena marca no coração das pessoas que eu ajudar e que tudo o que eu faça eu faça com amor...

Escutando: heartbreaker-justin bieber
Lendo: o diario de anne frank
Bebendo: coca-cola

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...