I.G.N.O.R.E.


Postado



Andava com mania de suicídio e com crises de depressão aguda; não suportava ajuntamentos perto de mim e, acima de tudo, não tolerava entrar em fila comprida pra esperar seja lá o que fosse. E é nisso que toda a sociedade está se transformando: em longas filas à espera de alguma coisa. Tentei me matar com gás e não consegui. Mas tinha outro problema. Levantar da cama. Sempre tive ódio disso. Vivia afirmando: "as duas maiores invenções da humanidade foram a cama e a bomba atômica; não saindo da primeira, a gente se salva, e, soltando a segunda, se acaba com tudo". Acharam que estava louca. Brincadeira de criança, é só disso que essa gente entende: brincadeira de criança - passam da placenta pro túmulo sem nem se abalar com este horror que é a vida.
Sim, eu odiava ter que me levantar da cama de manhã. Significava que a vida ia recomeçar e depois que se passa a noite inteira dormindo cria-se uma espécie de intimidade especial que fica muito mais dificíl de abrir mão. Sempre fui solitária. Você vai me desculpar, creio que não regulo bem da cabeça, mas a verdade é que, se não fosse por uma que outra trepadinha legal, não me faria a mínima diferença se todas as pessoas do mundo morressem. É, eu sei que isso não é uma atitude simpática. Mas ficaria todo refestelada aqui dentro do meu caracol. Afinal de contas, foram essas pessoas que me tornaram infeliz.
Se eu disser pra você que hoje acordei triste, que foi difícil sair da cama, mesmo sabendo que o sol estava se exibindo lá fora e o céu convidava para a farra de viver, mesmo sabendo que havia muitas providências a tomar, acordei triste e tive preguiça de cumprir os rituais que faço sem nem prestar atenção no que estou sentindo, como tomar banho, colocar uma roupa, ir pro computador– se eu disser que foi assim, o que você me diz? Se eu lhe disser que hoje não foi um dia como os outros, que não encontrei energia nem pra sentir culpa pela minha letargia, que hoje levantei devagar e tarde e que não tive vontade de nada, você vai reagir como?
Você vai dizer “te anima” e me recomendar um antidepressivo, ou vai dizer que tem gente vivendo coisas muito mais graves do que eu (mesmo desconhecendo a razão da minha tristeza), vai dizer pra eu colocar uma roupa leve, ouvir uma música revigorante e voltar a ser aquela que sempre fui.
Você vai fazer isso porque gosta de mim, mas também porque é mais um que não tolera a tristeza: nem a minha, nem a sua, nem a de ninguém. Tristeza é considerada uma anomalia do humor, uma doença contagiosa, que é melhor eliminar desde o primeiro sintoma. Não sorriu hoje? Medicamento. Sentiu uma vontade de chorar à toa? Gravíssimo, telefone já para o seu psiquiatra.
A verdade é que eu não acordei triste hoje, nem mesmo com uma suave melancolia, está tudo normal. Mas quando fico triste, também está tudo normal. Porque ficar triste é comum, é um sentimento tão legítimo quanto a alegria, é um registro de nossa sensibilidade, que ora gargalha em grupo, ora busca o silêncio e a solidão. Estar triste não é estar deprimido.

Bom, eu sempre achei loucura isso de depressão. Eu pensava “Não, isso não deve ser tão ruim, essas pessoas só podem estar exagerando”. Mas não era bem assim. O que aquelas pessoas sofriam acontecia sim e eram tão ruins quanto o que elas diziam – na verdade muito pior. Como sei disse? Eu, que acharia que depressão não existia e era apenas ema coisa da cabeça, estou sofrendo disso, de depressão.
Agora quem deve estar pensando que isso é exagero é você, correto? Como uma pessoa com uma vida tão boa quanto a minha pode sofrer de depressão? Acontece que eu faço de tudo pra manter esse “eu depressivo” dentro de mim, para que os outros não o vejam e assim pensarem que estou sempre feliz. Mas por trás dessa máscara que uso existe uma pessoa infeliz, que chora todas as noites antes de dormir. Uma pessoa com poucos amigos, que é movida por falsas esperanças e vãos desejos. Umas pessoa que não vive a vida, mas sim que morre nela.
Tenho dificuldade pra fazer amigos, meus amores nunca são – e acredito que nem serão – correspondidos, todo mundo reclama comigo porque – é óbvio – tudo que acontece no universo é culpa minha. Esses são alguns dos maus que acometem pessoas depressivas e que se encaixam perfeitamente a mim.
Agradeço a Deus por ter me dado uma cabeça forte. Se não fosse por isso, eu juro, já teria tirado minha própria vida, pois já deixei de vivê-la há muito tempo.
O pior sentimento não é ser solitário, mas que está sendo esquecida por alguém que você não pode esquecer. Eu realmente não tenho uma razão para estar triste, mas depois, novamente talvez eu tenha. Eu realmente gosto de você; mais do que eu gostei de alguém por um longo tempo. Eu pensei que tínhamos algo especial, mas então você não me texto de volta e apenas me ignorou, e eu levei um tapa na cara com a realidade que eu nunca vou ser capaz de chamá-lo de meu e que não é um grande negócio para você. Minha teoria é que eu só estou muito fodido para ser amado. Quero dizer, quem poderia amar uma garota suicida? Uma menina deprimida? Uma garota que se corta? Obviamente não você. Eu odeio isso. Eu odeio o fato de que para o resto da minha vida eu vou perguntar por que eu não era o suficiente ou se perguntar se há algo de errado comigo. Eu odeio o fato de que eu estou sentado aqui sentindo falta de você agora e eu provavelmente nem sequer cruzar a sua mente. Eu odeio o fato de que eu sempre vou me culpar. Eu odeio o fato de que tudo me lembra você. Eu sei que a sua cor favorita, sua comida favorita, sua banda favorita, eu sabia muito sobre você e eu me lembrava o tempo todo. Eu odeio o fato de que nós nunca sequer datado, eu nunca cheguei a chamar de minha ainda assim você ainda quebrou meu coração. O que me magoou mais foi quando eu percebi que eu não significa tanto para você como eu pensei que eu fiz. Isso assusta-me como era fácil para você simplesmente parar de falar para mim. Para fingir que eu não estava lá. Gostaria de ficar acordado até tarde todas as noites esperando você para responder, mas você nunca fez. Eu penso em você, mas você pensa sobre ela. Eu tenho tentado para anestesiar a dor. As pílulas, a erva daninha, o álcool, tudo isso tem um gosto melhor do que o pensamento de você e ela. Eu preferiria ter uma mente obscura do que ser lembrado que eu não posso ter você.

O que adianta?

O que adianta ter amigos e se sentir sozinho.
O que adianta nascer, sem receber carinho.
O que adianta acordar e não se sentir vivo.
O que adianta ter saúde e tudo ser cansativo.

O que adianta crer em Deus e se sentir ignorado.
O que adianta ter um coração e não ser amado.
o que adianta pensar e não ter coragem de agir.
O que adianta ter tempo, sem vontade de sair.

O que adianta lágrimas, se uso somente na tristeza.
O que adianta ter uma base e não ter firmeza.
O que adianta receber conselhos, se ninguém me entende.
O que adianta uma surpresa, se nada mais me surpreende.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...