~WalkerL

WalkerL
Quente :v
Nome: ༼ つ ◕_◕ ༽つMe leva pra casa :v
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Domingos Martins, Espírito Santo, Brasil
Aniversário: 7 de Maio
Idade: 16
Cadastro:

Horas.


Postado

Horas.

Hora zero. 0:00 hora da manha (Um dia qualquer)...
Eu Durmo.

Hora um. 1:00 hora da manha (Um dia qualquer)...
Ele e Ela se aproxima.

Acordo. Não tem nada.
Hora dois. 2:00 horas da manha (Um dia qualquer)...
Ele me observa.

Acordo. Escuro... Porém, não tem nada.
Hora três. 3:00 horas da manha (Um dia qualquer)...
Chove. Trovões e relâmpagos. Ele. Ele saiu do quarto. Mas ela ainda está me observando. Apenas durmo.

Hora Quatro. 4:00 horas da manha (Um dia qualquer)...
Não. Consigo. Dormi. Há alguém na porta. Ela. Me assusto quando á vejo. Mas. Não há nada.

Hora cinco. 5:00 horas da manha (Um dia qualquer)...
Ainda. Escuro. Ouso. Alguém. No outro. Quarto. Vou até lá. Mas... Não tem nada.

Hora seis. 6:00 horas da manha (Um dia qualquer)...
Despertador. Toca. Acordo. Chamo você. Queria. Sua. Mão. Mas. Onde?. Apenas. Me sento e choro. Amanhã e um novo dia.

Dia seguinte...
Hora dez. 10:00 horas da noite (Um dia qualquer)...
Exausto. Mas. Não. Quero. Casa. Medo. Apenas ando na rua. Ele percebe. Ele me segue. Olho para trás. Não é nada. Não tem nada.

Hora onze. 11:00 horas da noite (Um dia qualquer)...
Medo. Corro até em. Casa. Abro a porta. Vou. Porão. Perto. Janela. Tão. Exausto. Apenas. Durmo.

Hora zero. 00:00 hora da manha (Um dia qualquer)...
Acordo. Estava. Na minha. Cama. Como?. Olho em volta. Ouso alguns. Ruídos. Baixos. Não tem nada.

Hora um. 1:00 hora da manha (Um dia qualquer)...
Ele. Ele me observa. Me encara. No. Pé. Da. Cama. Acordo. Não é nada. Não tem nada.

Hora dois. 2:00 horas da manha (Um dia qualquer)...
Barulho. De. Baixo. Da. Cama. Acordo. Olho. Ela. Ela estava ali. Mas. No. Final. Não era nada.

Hora três.
3:00 horas da manha (Um dia qualquer)...
Acordo. Não era nada. Fico. Encostado. Na parede. Apenas. Choro. Tivera pesadelos. Estava com medo de tudo. Quero você. Você. Olho no canto mais escuro. Do quarto. Ele ria. Ele me encarava. Cheguei mais perto. Não era nada. Apenas... Durmo.

Hora Quatro. 4:00 horas da manha (Um dia qualquer)...
Acordo. Chorava.
-Não quero mais isso. Por favor. Me ajuda. Sinto sua falta. Eles me torturam. -Algo o interrompe.
Barulho. Na sala. Novamente. Vou até lá. Um pessoa no sofá. Me encarava. Ele era novo dos outros. Pulou. Encima de mim. Caio. No. Chão. Apenas durmo. ''Não era nada''.


Hora cinco. 5:00 horas da manha (Um dia qualquer)...
Apareço. Na cama. Como. Fazia. Aquilo?. Barulho. No quarto. No meu. Quarto. Levanto um olhar. Vejo um rosto. Parecia que... . Apenas Durmo.



[...]
-Ei você ficou sabendo? -Disse o menino na escola.
-Do quê? -Disse a garota menor.
-Aquele garoto... Hm tal de [...] Morreu! -Continuou o menino
-Sério? Ouvir dizer que ainda esteja vivo... Bem o corpo não foi encontrado. Talvez na casa dele ou aqui já que foi a escola dele. -Disse uma garota se metendo entre eles.
-Nossa... Mas... Como ele morreu e desapareceu? -Disse a menor.
-Boatos minha querida jovem. Ele está vivo. Aparentemente ninguém soube mais da existência dele ou ao mesmo o rosto dele. Como se alguém tivesse apagado a mente de todo mundo... Mas tenho certeza que ele está vivo, infelizmente acabou virando um boato, como dizem. -Disse um professor novo, esquisito, vestindo totalmente de preto, olhos azuis bem apagados, parecia sem vida, sem brilho. Passou entre os três jovens e desaparece ao dobrar a entrada da escola.

O que era estranho era um professor tão bem vestido em uma escola como aquela. Jovens estavam explorando uma escola abandonada...
[...]

Hora seis. 6:00 horas da manha (Um dia qualquer)...
Acordo. Tinha sangue. Meu sangue. Escutava. Eles queriam me pegar. Estavam no porão. Competido. Entre si. Não entendia. Por que. Eles. Não conseguiam. Subir. Me pegar?. Olho para meu lado. Um garoto. Chorando. Não era o mesmo daquela noite. Não era um monstro.
-Não chore... Tudo ficará bem, eu te prometo. -Sorri para ele.
Ele. Sorrio de volta. Estava com medo. Queria meu amor. Mas. Ele me deixará confortável. Me. Fez. Deixar. De. Ser ''O cuidado''. Para ''O protetor''. Ele balançou a cabeça. Parecia que não falava. O. Abracei.
-Espera. -Ouvia os barulhos da porta do porão quase se quebrando. Apresso o passo. Mesmo sangrando. Vou até o meu guarda roupas. Pego. Um boneco. Laranja. De tapa. Olho. Entrego o garoto. Apenas sorrio. Quando escuto a porta se quebrando por completo. O entrego.
-Pra você. -Estava. Muito. Ferido. Caio no chão sem forças. Escuto eles indo em direção ao quarto. Ele ao receber. Chora. Não como antes. Não chorava por tristeza. Chorava de alegria. O abraço mesmo. Com as últimas forças. Fecho os olhos. Só escuto da primeira fala do garoto.
''Amanhã é um novo dia''


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...