~Queen_Of_Death

Queen_Of_Death
×D.O.L.L.H.O.U.S.E×
Nome: Hta|| Pr⊗xy|| ⊗taku || A.R.M.Y ♥ || Masky
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Praia Grande, São Paulo, Brasil
Aniversário: 5 de Agosto
Idade: 14
Cadastro:

- Ficha (Em construção)


Postado

O jogo está prestes a começar. Está preparado, Kanato?

► Nome Completo: Akemi Shimizu

Akemi: Significa “aquela que brilha lindamente” ou “linda luz”, "brilho bonito".

É um nome de origem japonesa, formado através da união dos elementos ake, que quer dizer “brilhante” e mi, que significa “bonita, bela”.

Shimizu: É um sobrenome de origem japonesa, formado através da união dos elementos "Shi", que quer dizer "pura", e "Mizu", que quer dizer "água". Sendo assim, seu nome fica como " Linda luz da água pura", " Brilho bonito da água pura" e até mesmo " Água pura que brilha lindamente".


Akemi, quando criança, achava seu nome um tanto... diferente. Por isso ela raramente o dizia para pessoas, só dizia para chamarem-na de " Kemi". Quando fez dez anos, passou a gostar de seu nome.




Apelidos: "Kami"- apelido dado pela sua irmã mais nova quando tentou pronunciar seu nome, mas errou e fez o apelido pegar - entre ela, pelo menos-. Akemi não gosta muito do mesmo, sempre o achou parecido com "cama", o que fazia as pessoas a chamarem de pevertida. Quando alguém a chama assim, ela lança um dos seus famosos olhares de "pare" para a pessoa.

"Kemi" - Este, por sua vez, foi dado à ela quando sua avó foi vê-la pela primeira vez quando Akemi tinha quatro anos, e murmurou que Akemi era um tanto complicado. Por tanto, abreviou seu nome para "Kemi", bem parecido com o apelido dado pela sua irmã mais nova anos mais pra frente. Ela nunca viu problemas em ser chamada assim, no entanto, sempre corta as pessoas que ela não gosta quando chamam-na assim.

"Aki"- este foi dado por Yukia, sua irmã mais velha. Yukia sempre amou Akemi, e como a irmã do meio sempre achou "Yukia" muito lindo, ela decidiu começar a chamá-la de "Aki", já que as últimas letras de seu nome é K I A, e porque o nome A K E M I também possuí essas letras. Akemi, é claro, amou logo de cara.
Mas não pense que ela vai liberá-lo para qualquer um não! Apenas as pessoas íntimas a chamam de Aki, e quando outra a tenta chamar assim, Akemi vira uma fera.


"Aika". Este foi dado por Lenka, sua futura mãe adotiva. Quando Akemi foi chamada assim pela primeira vez, ficou confusa. Tanto por ser tratada com tanto carinho, quanto por Lenka lhe dar um apelido carinhoso. Akemi o amou, e só deixa seus amigos a chamarem assim. Quando outra pessoa o pronuncia, ela balbucia um " Não te dei essa liberdade, querida(o)." E se afasta.

"Smurf": De fato, esse apelido é o que ela mais detesta. Por ter o cabelo azul naturalmente, não tardou muito para chamarem-na de Smurf constantemente. O que Akemi faz normalmente é ignorar, mas chega em um certo ponto que ela revida, chegando até mesmo à ofender.




Idade: 17 anos. Nascida em 05/08/99, Akemi passou a ter o signo em Leão, e o ascendente em Áries.




Nacionalidade: Não especificada.
Os pais de Akemi são, naturalmente, japoneses. No entanto, ela nasceu no Brasil e viveu lá até seus quatro anos de idade. Quando isso ocorreu, sua família e ela se mudaram para o Japão, onde ela foi criada até os dias de hoje.




Aparência: (Fotos e descrição, gifs não obrigatórios [Por mais que eu prefira que as ponham])




Passado: A gravidez de Akemi foi algo muito arriscado, tanto para a mãe quanto para o bebê. Quando descobriu que estava grávida, Aika estava no 1 estágio de um câncer que atingia seus pulmões. Ela, no entanto, optou por ter a criança ao invés de abortar para realizar a quimioterapia.
Foi uma luta bastante grande. Aika vivia comendo e realizando coisas saudáveis, para retardar e diminuir o aceleramento do câncer e der tempo de sua filha nascer.
O tempo passou, e, quando chegou o dia de seu nascimento, Aika estava um tanto fraca fisicamente. Seria um parto de grande risco, onde as duas poderiam morrer, mas Aika estava determinada a ter sua filha a qualquer custo.
Quando Akemi nasceu, sua mãe sofreu uma parada cardíaca grave, do qual, com muito esforço, conseguiram fazê-la voltar. Novos exames mostraram que Aika já estava no último estágio de seu câncer, e começaram a fazer as quimioterapias imediatamente.
Akemi desde pequena se mostrou uma criança atentada e competitiva. Sempre que podia, bagunçava a casa que sua irmã mais velha, Yukia, arrumava, só por diversão. E isso lhe fazia ouvir um sermão imenso de seus pais.
Akemi também tinha a mania de debochar de tudo, principalmente das broncas que recebia. Era uma criança muito mandona e mimada, tudo tinha que ser feito na hora e como ela queria, se não começava a espernear e chorar.
Por conta dessa personalidade, Akemi não tinha muito amigos, e nem queria ter, achava isso repugnante. Por isso, sempre fazia cara de nojo e debochava da criança que vinha tentar conversar com ela. Não porque Akemi era anti-social, pelo contrário, ela só não gostava de arranjar amizades.
Quando fez oito anos, sua irmã mais nova, Maya, nasceu. Akemi ficou com Depressão, pois se sentia trocada. Ela achava que ninguém lhe dava atenção, e passou a não gostar da pequena, que, diferente da irmã, gostava muito dela, mesmo sendo um bebê.
Akemi começou a crescer cada vez mais isolada, sem se dar ao trabalho de socializar ou mudar seu jeito mimado e debochado de ser. Porém, quando fez 11 anos, ela viu algo que a deixou com certa raiva de sí mesma: sua irmã, Yukia, estava chorando em seu quarto, pois achava que não era uma irmã muito boa, já que Akemi estava ficando daquele jeito.
Após conversar com Yukia, Akia percebeu o quanto estava ridícula com aquele jeito arrogante de ser, e prometeu que seria melhor. Dito e feito. Akemi começou a agir diferente, deixando o jeito mimado de lado e passando a ser mais calma e paciente. Ela aprendeu que, não era só porque ela queria algo que o conseguiria.
No entanto, o que a deixou sem o chão foi quando Akemi tinha doze anos, e pegou seu pai traindo sua mãe com uma mulher loira em seu carro. Ela voltava da escola com Yukia por um caminho diferente, e, quando viu aquela cena, sentiu um tremendo ódio de seu pai. Sua mãe era uma mulher tão gentil, tão doce... por que a trair com uma qualquer?!
Naquela hora, Yukia a havia puxado para fora da direção daquela cena, arregalando os olhos.
- Aki... você viu aquilo? - ela perguntou com os lábios tremendo.
Akemi a olhou friamente, dizendo que sim. Ela só não conseguiu aceitar quando ela lhe pediu para não contar nada para Aika, o que deixou Akemi com raiva. Quer dizer que ele podia trair sua mãe e sair ileso?!
Mas, quando Yukia lhe explicou que estava resolvendo pessoalmente aquilo, ela por fim aceitou e ficou quieta por um ano.
Apesar de não ter nenhum amigo na escola, Akemi era uma garota muito estudiosa, sempre com excelentes notas e um comportamento exemplar. Ela não fazia bagunça e nem respondia os professores, o que fazia seus pais sentirem orgulho dela.
Porém, tudo mudou drasticamente quando Akemi tinha catorze anos. Era de madrugada e chovia bastante, e ela estava em uma festa com Yukia e Maya. Akemi estava em um canto sem falar com ninguém, só mechendo em seu celular, enquanto Maya dormia em seu lado e Yukia conversava com seus amigos.
Quando elas voltaram para a casa, veio a surpresa: as chamas estavam dominando todo o lugar, enquanto os raios caíam perto dali.
Yukia, desesperada, ligou para a emergência e deixou as irmãs na casa de uma vizinha, mas já era tarde. Quando cessaram o fogo, encontraram apenas os restos mortais de Aika e Ren, nada mais.
Após isso, Akemi se fechou. Ela dificilmente falava com as pessoas, e se falava, era por simples educação e um mero "bom dia, bom tarde, boa noite". Akemi foi parar no orfanato junto de suas irmãs, já que não tinham para onde ir.
No orfanato, eles estudavam com professores particulares que iam dar aula lá por livre e espontânea vontade, o que fazia quase todos de lá os respeitarem bastante. Akemi acabou por ser a primeira de sua "classe e ano", embora não tivesse vontade nenhuma de estudar, e sim de ir para o quarto chorar pela dor que sentia.
Com quinze anos, ela, Yukia e Maya foram adotadas por um casal bastante sorridente, e elas foram morar em Tókyo com eles.
Alguns meses depois da adoção, Akemi passou a descobrir que, assim como Ren, seu novo "pai", Satoshi, traía sua nova mãe, Lenka. E o que fazia Akemi se queixar cada vez mais era quando Lenka via, mas não fazia nada, apenas ia beber enquanto chorava. Aquilo despedaçava o coração dela, ver sua "mãe", uma mulher tão gentil, passar por aquilo e não fazer nada.
Até que um dia ela se cansou. Akemi já tinha dezesseis anos, e sua irmã, dezoito. Ela enfrentou Ren e disse o quanto ele era deplorável por fazer aquilo, que sentia nojo e tinha vontade de o matar. Ren, então, a expulsou para fora de casa, junto de Yukia e Maya.
Foi meio difícil para as irmãs, mas no fim Yukia conseguiu um emprego e alugou um apartamento para morarem. Akemi fazia os serviços domésticos sempre que voltava da escola, e Maya... bom, Maya a deixava feliz com seu jeito alegre de ser.
Quando Akemi fez dezessete anos, Yukia havia ganhado uma proposta bastante lucrativa em um emprego em outra cidade, o que as fez se mudarem para outra cidade e comprarem uma casa própria.
Foi aí que Akemi decidiu se matricular no Internato. O principal motivo eram os rumores que não eram bons, e Akemi gostava de lugares com fama de perigosos, onde ela poderia viver "aventuras maneiras e arriscadas", como ela mesma diz. Foi difícil convencer Yukia, mas no fim ela concordou - com a ajuda de bastante chocolate, claro.


Família: (Não precisa colocar todos, apenas o quê tem mais importância na história.)



Personalidade: (Quanto mais detalhes, melhor. Sejam criativas nesse quesito, entretanto, não façam algo nada haver como: Ela é fofa, porém fria. É maliciosa, porém é inocente... Decidam-se!)



Gostos:

Chocolate.

Para Akemi, não tem nada melhor do um bom chocolate, que é capaz de deixá-la calma e feliz.

Doces.

Akemi gosta muito de doces, já que estes são gostosos e sempre a deixam feliz. Akemi pode estar no seu pior dia possível, mas dês de que tenha um doce, tudo vai ficar bem.

Ursos de pelúcia.

Akemi, desde criança, sempre amou ursos de pelúcia, pelo simples fato de eles serem fofos.

Desenhar.

Akemi gosta bastante de desenhar coisas que ela gosta e acha interessante.

Ouvir música.

Quando realiza esse ato, Akia consegue entrar em seu mundo particular, o que ela ama.

Tirar fotos.

Assim como os desenhos, Akia gosta de fotograr coisas que ela gosta, muita vezes ela mesma.

Dormir.

Uma especialidade de Akemi. Ela fica irritada quando a acordam cedo, já que prefere dormir à fazer qualquer outra coisa.

Arrumar seu cabelo.

Akemi ama muito seu cabelo, e está sempre cuidando dele com o maior carinho possível.

Pintar as unhas.

Akemi gosta desse ato por conseguir a relaxar, principalmente em tardes pós-provas.

Ler livros.

Quase sempre você vai encontrá-la ou lendo um livro, ou na biblioteca. Akemi ama livros de paixão, tanto, que consegue ler três ao mesmo tempo, sem se perder!

Filmes de terror.

Ela não consegue explicar porque gosta de filmes de terror. Apenas gosta, e ponto.

Escrever.

Assim como gosta bastante de ler, Aika também gosta de escrever. Ela escreve, na maior parte das vezes, pequenos trechos de uma história que ela está criando. Outras, poesias das coisas que lhe ficam na cabeça.


Jogos de estratégia.

Não tem maneira melhor para passar o tempo, não é mesmo? Aika gosta bastante de jogos de estratégia, tanto por ter de usar a cabeça quanto para disputar para ver quem vai ganhar.

Neve.

Quando vê neve, não há ninguém que segure Aika; ela vai lá brincar. Muitas vezes ela faz castelos, outras, joga-as nas pessoas. O fato da mesma ser fofa apenas "piora" a situação, pois Aika não sente vontade de ir embora.

Frio.

Akemi gosta da sensação de ter aquele arrepio, de sentir o corpo esfriar, ela simplesmente ama!

Chuva.

Quando chove, Akemi trata de ir para um lugar aberto somente para observar a chuva. Ela acha isso relaxante, fora que lhe dá paz.

Sorvete.

Quer fazer as pazes com Akia? Lhe dê um sorvete! Sempre quando come um, consegue restaurar seu ânimo, e isso para ela é maravilhoso! Muitas vezes ela suspira só de pensar em comer um, e começa a ficar sonhadora.

Irmãs.

Aika adora conbersar com elas, contar o seu dia, atualizá-las. Ela liga apenas de noite, quando as duas estão lá para poder a ouvir. Aika gosta de saber como foi o dia delas, assim como também gosta de contar como foi o seu.

Estudar.

Ela gosta de estudar, já que sempre gosta de ter mais conhecimento.

Animais.

Akemi ama os animais, fica boba quando vê um! Ela gosta de os mimar, muitas vezes até dá o que está comendo quando vê um passando na sua frente. Ela diz que, se pudesse, construiria uma casa só para eles.

Mecher no celular.

Como qualquer outra adolescente, Akemi ama seu celular. Ela gosta de mecher nele, pelo simples fato de ser algo pessoal e que lhe dê privacidade.



Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...