Nova Era


Postado

Nova Era

~Nome~
Scarlett Isabelle Renoir
~Apelido~
Scar/Izzy/Belle (era como seus pais adotivos a chamavam)
~Idade~
18
~Sexualidade~
Heterossexual
~Pais~
Ann Marie a.k.a Vampira ( mãe biológica)
Jannet Renoir (Mãe adotiva)
Remy Etienne LeBeau a.k.a Gambit (Pai biológico)
John Renoir (Pai adotivo)
~Aparência~
Scar tem os cabelos levemente ondulados, castanho acobreado, pele clara, lábios carnudos, olhos verdes/avelã, 1,70 de altura, corpo bem desenhado, assim como o da mãe.


~Photoplayer~
Emily Browing


~Poderes~

- Absorção de poderes
- Absorção de energia vital
- Absorção de memórias
(Normalmente isso ocasiona perda de consciência e de memória no alvo temporariamente. O efeito da transferência é, normalmente, temporário, escoam-se as características absorvidas e a vítima volta ao normal, mas contatos prolongados podem causar o dreno permanente e até levar à morte a pessoa que recebeu o toque.)
- Converter matérias inertes em substâncias tóxicas, como transformar ar em gases venenosos, água em veneno ou ácido. O que também a torna imune a substâncias desse tipo.
- Pode proteger sua mente de detecção e invasão por telepatas.

~Codinome (opcional)~
...

~Vai querer par? Se sim, eu escolho ou você manda?~
Por mim tanto faz, mas se ela vier a ter, sinta-se a vontade para escolher!

~Habilidades/Talentos~
- Durante toda a sua vida Scarlett sempre praticou artes marciais em academias e se destacava graças ao controle do seu corpo, mantendo sempre o equilíbrio, à sua resistência, flexibilidade, precisão, reflexo/reação, velocidade e agilidade incrível.
- Por ter cursado medicina por algum tempo tem alguns conhecimentos médicos.

~Uniforme~


~Personalidade(não que somente palavras soltas)~
Apesar de um tanto quanto introvertida, Scarlett sempre fora gentil e simpática com todos ao seu redor, extremamente empática, busca ajudar de todas as formas e odeia injustiças, adora fazer as pessoas rirem e tem uma ótima energia. É corajosa, determinada, inteligente e uma estrategista nata. Ótima amiga, prestativa e preocupada, não pensa duas vezes na hora de entrar numa briga ou trocar de lugar com alguém para proteger um amigo ou familiar, o que muitas vezes pode ser prejudicial para si mesma.
Quando seus poderes começaram a se manifestar, a garota se retraiu, se tornou reservada por medo de machucar os outros devido a sua falta de controle e temerosa de tocar alguém, mesmo que estivesse usando luvas. Seus poderes a forçaram a desenvolver uma personalidade durona e inabalável para esconder a fragilidade de não poder tocar mais naqueles que amava. Sentia-se também muito culpada pelas mortes acidentais que causou e com isso desenvolveu a terrível mania de querer afastar as pessoas, já que na sua visão, era a unica maneira de protegê-las.
Apesar da falta de controle sobre seus poderes, ela é ótima em controlar suas emoções, mesmo que esteja fingindo. Odeia chorar na frente de outras pessoas, então seria algo que raramente iria acontecer.
Scarlett não é do tipo que arruma brigas de graça por possuir uma paciência digna de inveja, entretanto, não leva desaforo para casa, sempre tem uma resposta inteligente e bem articulada na ponta de língua, não gosta nem um pouco de ser subestimada ou rebaixada. Pode agir de forma extremamente explosiva, amarga e sarcástica em situações que lhe tiram do sério, o que a torna perigosa. Por ser observadora, ela sabe muito bem como atingir o ponto fraco do oponente. É orgulhosa e dificilmente volta atrás uma vez que disse ou decidiu algo, odeia sentir-se manipulada ou que tentem controlá-la contra a sua vontade e também que a tratem como se fosse uma boneca de porcelana, indefesa e fraca.

~História~
Durante as buscas do Diário de Sina, que revelariam o futuro dos mutantes, Vampira e Gambit perderam seus poderes, e aproveitaram a oportunidade para levar uma vida normal na comunidade solidária a mutantes de Vale Soleada, na Califórnia.

Felizes com a condição de humanos normais, Ann Marie e Remy tiveram uma filha.

Entretanto, pouco depois, eles ajudaram os X-Men contra o predador de mutantes Borgan e retornaram à equipe. Anna Marie recuperou seu poder de absorção graças à habilidade de sua companheira de equipe, Sábia, de despertar o potencial genético latente, assim como Remy.

Receosos com os riscos que a vida da garotinha, de apenas alguns meses, poderia vir a ter agora que estavam de volta a ativa, ambos concordaram em deixá-la em um orfanato onde foi adotada por Jannet e John Renoir. Tornando-se a partir daí a única filha de uma professora e de um fazendeiro.

Scarlett cresceu em uma casa de campo a alguns quilômetros da pequena cidade de Berwick, no Canadá. Isso a tornou uma grande apreciadora da calmaria do campo e de lugares cercados de árvores.

A garota teve uma infância normal, mas sempre com poucos amigos devido sua timidez. Após ingressar para a faculdade, mudou-se para Halifax, a capital do estado, perdeu sua timidez mas continuou a apreciar a companhia de poucos amigos, conheceu Alex, um jovem alto e magro, enquanto ele cantava e tocava violão em sua rodinha de amigos numa praça próximo ao seu apartamento e não pôde deixar de se aproximar para ver mais de perto. Alguns dias depois acabaram se esbarrando novamente na entrada do apartamento e logo após alguns minutos de conversa, constatou que o rapaz possuía o melhor humor que já viu alguém ter.

Apesar de seus poderes terem se manifestado mais tarde que o normal, Scarlett sempre teve a impressão de sentir um choque ao tocar nas pessoas algumas vezes e que depois disso, era como se soubesse alguns detalhes a mais sobre estas.

"Talvez ninguém irá acreditar do que vou dizer, assim como o Alex.
Meu nome é Scarlett, tenho 19 anos, sou uma garota normal. Ou era.
Bem, não sei, me sinto confusa.
Vivi minha vida inteira no interior com os meus pais, Jannet e John Renoir, mas atualmente moro sozinha na cidade por causa da faculdade.
Como eu disse, eu sou normal, tenho amigos, um trabalho, pais que me amam, mas as coisas simplesmente saíram do rumo após eu pedir uma pizza e matar o entregador. Ok, ok... deixe-me explicar.
Ele bateu na porta e eu abri, quando estiquei o braço para pegar a pizza, nossas mãos se tocaram e um choque percorreu meu corpo, como se todas as células que dormiram durante esses dezenove anos houvessem acordado. Me afastei dele rapidamente, o rapaz estava com os olhos vidrados e assim permaneceu até cair no chão. Fiquei me perguntando o que foi aquilo!
Pensei em me aproximar, checar sua respiração, seu pulso, quem sabe fazer uma massagem cardíaca, mas ao mesmo tempo algo de mim gritava para que eu não o tocasse mais, porque eu havia feito aquilo com ele.
Liguei para o meu melhor amigo que mora no apartamento de cima e meio minuto depois ele desceu as escadas correndo.
Lhe contei o que havia acontecido, o que eu havia feito e ele se aproximou de mim pedindo que eu me acalmasse, que eu estava em estado de choque e que era melhor ligar para a polícia. Alexander tentou me abraçar mas eu recuei, ele pode estar certo, mas não vou correr o risco de acidentalmente deixar que o mesmo lhe aconteça.
- Sabem me informar quem é o rapaz? – o policial apontou para o entregador que era examinado por alguns médicos ainda no corredor do meu apartamento.
- Não. – Alex respondeu, me olhando como se implorasse para que eu não falasse para o policial o que lhe disse.
- Duene Washington, 27 anos, mora com os pais na avenida Greenwood.
- Você o conhecia? – o oficial ergueu as sobrancelhas.
Foi então que eu percebi. Eu não o conhecia até então, como diabos sabia tudo aquilo? Minha vontade era sair correndo até chegar na casa dos meus pais.
- Ele era amigo de uma amiga minha. – tentei soar casual.
- Aparentemente ele sofreu uma parada cardíaca. – um dos paramédicos disse.
Eu sabia que aquilo não era verdade. Curso medicina, eu iria perceber se aquele rapaz estivesse sofrendo uma parada cardíaca bem na minha frente! Além do mais, Duene não tinha problemas cardíacos nem ninguém em sua família, eram extremamente saudáveis.
Como sei disso? De alguma maneira, todas as suas memórias estão presas na minha cabeça.
Assim como as de Alice Bach, uma senhora que tropeçou e se segurou no meu braço enquanto eu corria até o parque central logo após eu ter surtado depois de o policial ir embora.
Talvez eu esteja enlouquecendo e essa foi a melhor maneira que encontrei de guardar meus últimos momentos de sanidade, escrever uma carta sentada num banco de praça. Meus pais estão vindo me buscar. Disseram que conhecem alguém que pode me ajudar.
Bem, eu espero que estejam certos."



~Relacionamento com...~

~ Família~
Típica família dos comerciais de Margarina.
Por ser filha única e não terem mais parentes, a família Renoir sempre fora extremamente unida e Scar sempre disse que os amava com cada átomo de seu corpo.
Sua reação ao descobrir sobre seus pais biológicos foi de choque, curiosidade e revolta por terem ficado longe por tanto tempo, sentiu-se magoada com Vampira e Gambit por isso, apesar de se esforçar para não deixar transparecer e se mostrar indiferente. Quando perguntados o por que de terem deixado-a num orfanato, Remy explicou que eles haviam pensado que ela nascera sem poderes, uma humana normal, já que na época que ela nasceu, nenhum dos dois possuíam tal. Então temeram por sua vida e acharam que a melhor coisa a se fazer seria mantê-la longe de toda essa coisa de poderes e mutações.

~Amigos~
Por ser reservada, Scarlett nunca teve muitos amigos, mas esse fato nunca a incomodou. Seu melhor amigo se chama Alexander Wilson, é um daqueles amigos para todas as horas, sabe? Atencioso, engraçado, protetor, mas um tanto quanto cético.

~Par~
Por não ter tido sucesso nas suas tentativas de namoro que nunca duraram mais que 2 meses, Scar não pensa muito nisso, mas espera algum dia achar alguém que entenda suas limitações e seu espaço pessoal, já que preza muito por sua liberdade. Que saiba lidar com sua personalidade, e com seus momentos de instabilidade. Irá fazer de tudo para protegê-lo se necessário, mas não quer ser tratada como se precisasse de proteção e não pudesse se virar sozinha, isso a deixaria definitivamente irritada.


~Qualquer coisa pode acontecer com seu personagem após ele ser aceito, está ciente disso? ~
Sim!

~Algo mais sobre seu personagem?~
Conforme seus poderes iam se tornando mais fortes, os cabelos de Scarlett iam perdendo o tom ruivo e se tornando brancos, assim como as mechas da vampira. Porém, em Scar, é todo o cabelo. Assim como a mãe, passou a usar roupas de manga comprida e luvas, para que acidentes não acontecessem.




Ps.:
- Adoraria que ela conhecesse os pais biológicos.
- Ela ainda vai chegar ao instituto, e quando isso acontecer vai estar assustada e insegura porque não tinha ideia do que estava acontecendo e nem conhecia aquele mundo. Com o decorrer da história ela vai se tornando a Scar durona que eu descrevi.
- Possui uma tatuagem de Yin Yang nas costas para lembrá-la sempre que todos possuem o bem e o mal dentro de si, e que o essencial é manter o equilíbrio.

- Seu maior medo é machucar fatalmente alguém que ama.
- E por último, mas não menos importante, Scarlett tem uma irmã chamada Amethyst, embora ainda não a conheça; quando descobrir, irá se esforçar para que se dêem bem e para manter a irmã sempre segura.

~Palavra-Chave~
Never forget, mutant and proud.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...