~Persia

Persia
Je vois la vie en rose
Nome: Persia Vênancio 🌺
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Lajes das Flores, Ilha das Flores, Portugal
Aniversário: Indisponivel
Cadastro:

━ Camp Half Blood - A Nova Aliança


Postado

❝ Bitch, I run this show.
So leave the lights on.
No, you can't make me behave.


Romano
Nome
Dean Kuninaka Di Vittorio
Idade
19 Anos

Aparência
Dean mede 1.83 de Altura. Tem cabelos e olhos tão negros como ônix,seus corpo e malhado por conta dos exercícios e do esporte, seus cabelos estão sempre curto, ele tem os lábios pequenos e bem desenhados, um rolhar serio e face um pouco fechada, é muito difícil velo sorrindo, geralmente são sorrisos de lado ou sexy’s, mas seus sorrisos doces e apaixonantes poucas pessoas veem. Ele tem o bumbum arrebitado e pequeno.



Photoplayer
Kento Yamazaki

Personalidade
A melhor palavra para definir Dean é emoção!
Tudo em sua vida gira em torno da emoção e ele sempre reage de acordo com o que esta sentindo. Dean não consegue esconder quando esta magoado ou irritado. Quando irritado, parece possuído por um touro.E, nestes momentos pode se esperar tudo dele, desde um ataque de raiva, com direito a destruir a casa, até uma capacidade para reclamar durante uma eternidade.Mas quando esta alegre ele é mais meloso que um pote de mel. A doçura pode ser tanta que você pode até ficar enjoada. Ele vai enchê-la de beijos, carinhos, poemas e demonstrações de amor dignas de um homem apaixonado.Ninguém gosta mais de uma piada do que ele. Seu lado palhaço pode ser surpreendente quando comparado com sua aparência séria, quase carrancuda. Mas esta carranca cai facilmente se você der um simples sorriso para ele. Ele simplesmente se derrete com um sorriso ou uma palavra educada.
Mas Dean não consegue deixar de ser rabugento, faz parte de sua natureza.Se ele quase quebrou sua cabeça quando perguntou sobre seu dia, ou deu uma de suas respostas grosseiras sem nenhum motivo aparente, provavelmente deve estar em um daqueles dias amargos que faz com que ele odeie o mundo.Se está ferido em seus sentimentos ele pode se fechar em seu mundo, ficar melancólico ou atacar ferozmente.Aliás, ele ferido em seus sentimentos pode ser muito mais perverso e vingativo do que qualquer um.
A imagem de Dean bonzinho e frágil é estória para boi dormir. Se você conhece apenas seu lado adocicado e sensível, pode estar achando que estou exagerando, mas somente aquelas pessoas que tiveram o azar de se deparar com ele raivoso, compreendem a verdade. Quando ele ama, o amor é tão intenso que pode até sufocar. O mundo então se dividirá em duas partes, sendo a ama a parte principal. Dean simplesmente idolatra a mulher amada.
Mas, veja bem, isto só acontece quando ele está apaixonado.Muitas vezes, quando não está amando, ele não passa de um amante comum. As outras mulheres não durarão muito ao seu lado.
Muito independente,quando quiser que ele faça algo, peça-lhe, não tente mandar nele, porque a técnica dos homens das cavernas não funciona. Dean não nasceu para ser mandado e odeia ter que receber ordens,sem contar que ele abomina qualquer um que tente aprisioná-la, e quando isso acontece ele traz a tona seu lado sarcástico que é capaz de tirar qualquer um do sério, aliás, sarcasmo é a maneira usual que ele tem para atacar as pessoas, fazendo com que percam as estribeiras e partam para a agressão, mas não se iluda com o ar calmo e tranqüilo dela, porque apesar das aparências, ela pode estar pegando fogo por dentro, pronta para o que der e vier.
Ele é extremamente leal e esforçado é quase nunca da o braço a torcer, ele está sempre de cabeça erguida e gosta de dar sua opinião em tudo, teimoso ao extremo e não gostam de ser mandado.
Desconfiado, ele não é de confiar em estranhos e nem vai abrindo seu coração antes que tenha total confiança na pessoa.Quando sofre uma decepção amorosa, Dean costuma levar mais tempo para se recuperar do que outras pessoas. O tipo de coisa que deixaria qualquer um deprimido durante uns dois meses, pode durar um ano ou mais com ele. Ele sofrerá todas as vezes que ouvir aquela música ou sentir aquele cheiro de perfume que lembra a mulher que o deixou.Uma coisa que é interessante notar é que ele costuma desprezar e até odiar esta mesma mulher, depois que consegue se curar da fossa.
Dean sabe como ninguém defender os seus próprios interesses com unhas e dentes e como quer que seja necessário. Não aceitam a fraqueza dos outros, e acha que cada um tem que aguentar à bronca. Afinal para ele quem vai à guerra dá e leva, e cada um tem que ser capaz de se defender. Sabe ser mordaz nas suas críticas, mas é capaz de reconhecer os seus erros. Quando ele tem um objetivo em mente, não costuma ficar sentada procurando por uma oportunidade - persegue seus sonhos da forma que for. Luta com garras e dentes para alcançar o que quer, seja ele algo importante ou banal, se há algo que ela não suporta, é que duvidem de sua capacidade de fazer algo, sendo que não hesita duas vezes antes de se provar para qualquer pessoa - inclusive para si mesma quando é necessário. O que muitas vezes faz com que ela coloque pressão demais sobre seus próprios ombros. Dean é super fiel aos seus princípios, é claro.
Dean não perdoa, e muito menos engole seu orgulho, com facilidade.Nunca espere que ele peça perdão por tê-la irritado com palavras tão ruins, porque ele não pede desculpas por nada que quis fazer,ele é extremamente orgulhosa não aceita críticas ou oposições, ele pode te mandar para o inferno com um grande sorriso nos lábios, e ainda pode ridicularizá-lo na frente de todos, como se estivesse se divertindo.Com Dean e assim, ou você o ama ou o odeia.


Parente Divino
Jupiter ━ deus dos trovões & senhor do Olimpo.

Relação com o parente divino

Família Mortal
・℘ai ━ ℘ostiço・

Vito Licari Di Vittorio ━ 40 Anos ━ Professor de Matemática

・ℳãe・

Ryoko Kuninaka Di Vittorio ━ 39 Anos ━ Professora de Francês

・ℐrmã・

Eleonora Kuninaka Di Vittorio ━ 18 anos ━ Nadadora

Relação com a família

Orientação Sexual
Heterossexual

História
A sorte que protegia a aura poderosa de Dean se dissolveu na final do campeonato de basebol da liga juvenil. Era a vez do garoto rebater a bola, dois strikes já queimados, quando das costas do treinador do time adversário começaram a brotar tentáculos. O tempo pareceu desacelerar e parar enquanto os dois se encaravam silenciosamente. Um dos tentáculos enroscou na viga de sustentação dos holofotes e quebrou a haste de ferro como se esse fosse nada. Dean não teve tempo de correr, somente se abaixar e cobrir a cabeça com o braço. Ao abrir os olhos, faíscas e correntes elétricas pulsavam das mil lâmpadas quebradas para o garoto e seu corpo parecia emitir uma onda que repelia a grande placa de metal e vidro. O monstro, frustrado, tentou matá-la sufocada, envolvendo o pescoço e os membros com força. A marca mais escura em seu pescoço, como um colar macabro, é a única chaga que ele carrega no corpo após tê-lo feito fritar e virar carvão. Todos os equipamentos eletrônicos presentes tiveram as fotos danificadas e a memória de todos borrada até que pudesse aceitar a interrupção do jogo infantil por problemas técnicos.
A partir daquele dia, a rotina do garoto mudou completamente. Primeiro, começou a ver monstros iguais e piores que aquele todos os santos dias. Sua pele pulsava com correntes elétricas que ela não sabia de onde vinha. Quando surfava nas ondas que banhavam a ilha natal criaturas estranhas lhe faziam companhia e a protegiam de outras não tão boas – mesmo que não parecessem muito felizes com isso. Os livros começaram a ficar difíceis de ler, as horas de meditação sumiram com os movimentos inquietos e perturbados. Dean não conseguia ficar parado, não encontrava a paz que tinha a sentar no quarto imaculado e analisar a vida que tinha em frente. Tentando amenizar essa urgência, se aventurou na parte mais tradicional da família, aprendendo as artes marciais e milenares da cultura japonesa e chinesa. E quando o cansaço parecia grande demais se dedicava às práticas calmas, como a massoterapia e acupuntura.
O treinamento foi logo posto a prova, anos depois do incidente na quadra de basebol, quando, num passeio pela única montanha, sua família foi aniquilada. Dean conseguiu protegê-los das harpias que atacavam, mas não pode fazer nada contra as pedras que esses seres alados despejaram do topo. A polícia nem precisou ouvir o depoimento da único sobrevivente e associou aquele evento a falta de sorte que parecia acompanhar sua família. O garoto não entendeu esse comentário do delegado, má sorte? Que má sorte? Dean estava tão preocupado em conter as características hiperativas e o déficit de atenção que não notou os incidentes que sua presença provocava. Monstros atrapalhavam a vida de seus parentes simplesmente por eles interagirem com ele. Era fácil identificar a ação de um cão infernal na plantação de orquídeas, ainda mais quando a névoa não mais afetava seu senso de percepção. Não querendo trazer ainda mais desgraça para a cidade natal, Dean pegou sua prancha de surfe, encheu uma única mochila e pegou o primeiro avião para bem longe. Morou em diversos lugares, sempre mudando quando a aglomeração de monstros era maior que seu poder podia aguentar, evitando formar laços e comprar itens supérfluos.
A inteligência herdada da mãe e os traços herdados do pai deram uma facilidade para arranjar empregos e lidar com os empregados quando um monstro resolvia dar as caras. Dean sempre escolhia lojas de armas ou de itens de sua cultura, aproveitando os conhecimentos para se manter perto de armas e proteção a toda hora. Por incrível que pudesse parecer, no meio dessa meia vida, o garoto encontrava um tempo para exercitar sua habilidade com o pincel, desenhando os monstros que via e juntando tudo num diário de campo. Lupa apareceu no seu aniversário de 18 anos, colocando a porta seu poder entre o parabéns e o assoprar das velinhas, irritada com a movimentação constante da semideus. Soube ali que seu pai era Júpiter, o deus dos deuses, e toda a carga mitológica que envolvia. Como já estava acostumada com a literatura fantástica de seus avós e tios, Dean aceitou a nova realidade razoavelmente rápido, logo se adaptando a rotina do Acampamento Júpiter.
Seu desempenho e dedicação eram tão plenos que em menos de um ano assumiu a posição de pretor. Reyna, a pretora em exercício, ajudou o garoto a subir até o lugar onde se encontrava, passando a posição de muito bom grato para a filho de Júpiter. A antiga enxergou na nova o que ela tinha visto em si mesma a tanto tempo e sabia que ele conseguiria o que queria com as mesmas honrarias. Como presente de congratulações, Dean recebeu da tão valorosa amiga seus dois cães metálicos, Aurum e Argentinum. Tentou recusar o presente inúmeras vezes antes de aceitar os motivos simples por trás de tal honraria.


Gosta
Nadar
Comer Doces.
Roubar os outros
Dançar
Comer pêra.
Dias quentes.
Viajar.


Não Gosta
Que peguem suas coisas.
Dias frios.
Banana.
Gatos.
Comidas apimentas.
Suco de uva.


Medos/Fobias

Hobbies/Manias

Algo a mais?


Romano
Nome:
Idade: (16 à 19 Anos)
Aparência: (Foto + Descrição)
[img][/img]
Photoplayer:
Brittany O'Grady
Personalidade:
Parente Divino:
Relação com o parente divino:
Família Mortal: (Nome/Idade/Grau de Parentesco/Profissão)
[img][/img]
[img][/img]
[img][/img]
Relação com a família:
Orientação Sexual:
História:
Gosta:
Não Gosta:
Medos/Fobias:
Hobbies/Manias:
Algo a mais?


What's wrong with being, what's wrong with being
What's wrong with being confident?


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...