~suppi

suppi
Nome: [desativado]
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Suicide


Postado

Suicide

A noite esta perfeita, isso soa até um pouco irônico, não? Porém, ela realmente está perfeita.
Não faz frio, nem calor. É como se a natureza resolvesse entrar em equilíbrio justamente agora. Será que ela ouviu minhas preces? Caso sim, creio que seja tarde demais.

Mais uma vez peguei meu celular e constatei que se aproximava da hora reservada para tal ato.
Sei que isso é terrivelmente errado, mas, a dor já superou minha razão. Sabe o caos que existe em minha mente? Então, ele está insuportável, sem falar que ninguém ao meu lado percebe como realmente estou.
Eu poderia tentar ser ator, não? Já que finjo tão bem, mas receio que não haja mais tempo. Agora, somente preciso terminar a carta. O copo d'água e os remédios já estão na escrivaninha.

Porém, antes de fazer tudo isso, uma dúvida passa pela minha cabeça. Qual será a reação deles ao ver que não acordei pela manhã?
Arrisco dizer que nem irão se preocupar de imediato, murmuraram coisas como " ele está apenas enrolando na cama " ou " preguiçoso como sempre " ou até mesmo " passou a madrugada inteira no vício e agora fica dormindo até tarde "
Bem, de certa forma estarei dormindo, mas receio dizer a vocês que não acordarei mais.

Estou enrolando demais, droga, preciso começar logo a escrever a carta. Deixarei-a em um lugar óbvio, talvez mais cedo ou mais tarde alguém perceba ela.

Ainda há mais um pouco de tempo, aproveitarei o oxigênio ainda em meus pulmões por um breve momento.
A música está tocando, mas não consigo me concentrar nas letras ou nas melodias. Minha cabeça está mais desorganizada que nunca.

Bem, gostaria de finalizar dizendo que fui forte até onde pude e que quando não pude, fingi ser. Por um breve momento até me convenci disso, mas, chegou o momento em que desmoronei. E dessa vez meus pedaços não podem ser remendados. Estou cansado, muito cansado. Cansado da vida, cansado da dor, cansado da angústia, cansado de chorar por feridas que não se fecham e tão pouco se curam.

A hora chegou e terei que me despedir. Não consegui definir direito o gosto dos remédios, afinal, misturei muitos. Tive que beber um tanto a mais de água para ver se eles desciam, foi trabalhoso mas enfim, desceram.
Agora irei me deitar e relaxar, curtir a última música, o último suspiro, o último momento.

Adeus.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...