~suppi

suppi
Nome: Spin [desativado/inativo]
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

That's what we call beautiful nightmare ?


Postado

That's what we call beautiful nightmare ?

Desde quando perdi o controle sobre o indomável?
Ou os estados tornaram-se tão difusos ao ponto de eu não perceber mais em qual estou?
Desde quando as dúvidas passaram a sobrepor as certezas?
Ou as memórias sobrepuseram-se à realidade?

Até mesmo os pequenos detalhes levam-me a contra gosto para este lugar que jurei não mais visitar.
Sempre soube que minha mente era teimosa, mas, mesmo na teimosia há limites que não devem ser rompidos.

No fundo, às vezes o instinto domina a razão, assim como a emoção se sobressai.
Oh, maldita emoção, que horas parece ser uma bela dama imprudente, irracional e que apenas anseia por realizar os desejos de sua carne quente.
Oh, bela dama, espero que perdoe-me por amaldiçoar-te. Mas, você sabe, assim como você também sou irracional e imprudente às vezes.

Como agora, que estou caminhando para a beira do abismo, meus pés querem sair, querem dar meia volta, mas, minha mente está paralisada e não consegue dar o comando certo.
E se eu cair? Eu cairei e despencarei em um mundo sem fim, onde a luz não se projeta e os gritos ecoam tristemente e horrivelmente de forma assustadora.
E se eu cair? Eu cairei e me libertarei das incertezas,
E mais uma vez eu pergunto: E se eu cair? Bem, acho que somente assim inundarei minha mente com agonia demais ao ponto de esquecer aquilo que anseio ou melhor, ao ponto de esquecer até mesmo a essência que me fez vim até aqui.
Creio que somente assim chegarei ao fim deste lindo pesadelo. E caso não chegue, poderei despencar novamente e novamente, até que a mente fique cansada e entre em colapso.

Desta forma, nada mais será claro, nem a luz ou o respirar. Nada mais importará, nem os pensamentos, ou os medos e tão pouco as recordações.

Malditas sejam as recordações, malditas sejam as rosas espinhosas que ferem meus delicados dedos, maldito seja o sangue que jorra sem parar, maldita seja a pele que empalidece com o passar dos segundos, malditos sejam os olhos que não enxergam mais a luz...

E no meio de tudo isso, tu, oh grandiosa lua é bendita. Bendita por me acolher em sua doce aura macabra e levar-me para longe. Bendita, tu és por me ajudar a passar, a caminhar, a esquecer, a morrer.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...