~yourgrace

yourgrace
.+just kidding
Nome: .¸¸.*♡*.yourgrace.*♡*.¸¸.
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Andradina, São Paulo, Brasil
Aniversário: 18 de Maio
Idade: 15
Cadastro:

¸.*♡*.run away.*♡*.¸


Postado


♥ You were the m o o n, I was the wave
Pulled me out, pushed me away
It's how we [/danced]
Isn't it {AMAZING}?
— Stardust by New Politics



❝ We accept the love we think we deserve.
The Perks of Beign a wallflower.❞


Nome

❀ Lilith Ella Clarck.
Lilith tem origem no acadiano lilitu, que quer dizer “da noite”.

Apelido

❀ Lily || Ella || Clarck.

Idade

❀ 17 anos.
• Nascida no dia 27 de novembro às 09:17 da manhã, sendo do signo ♐ Sagitário ♐.

Que nome escolheria para ser seu como disfarce?

❀ Lisa Ella Cooper.

Nacionalidade real

♛ Original ♛
• Camberra - Austrália.

♛ Falsa ♛
• Londres - Inglaterra.

Aparência

❀ Abençoada pelos anjos, Lilith faz parte de um dos mais belos quadros já pintados pela mãe natureza. Dona de uma pele clara como papel, possuinte de marcas conhecidas de uma famigerada forma como sardas que, distribuem-se na região do rosto e dos braços. Com uma estatura de um metro e setenta e cinco centímetros (1,75 cm), a garota tem um corpo bonito; seus exatos cinquenta quilos (50 kg) distribuem-se perfeitamente em suas belas curvas e, mesmo que Lilith não admita, lhe dão um tom sensual muito belo. Os seios são grades, porém apropriados pra as suas medidas, já as nádegas são medianas, mas, ainda com um bom tamanho. De cor natural, descem da raiz fios de ouro e coloração brilhante, estes que antes tinham um bom comprimento e passavam do ombro, quase alcançando a cintura, foram cortados mais acima da altura dos seios. Os cabelos envolvem o rosto que é uma mistura arredondada e triangular, ficando em uma proporção quase que oval. A boca possui lábios finos e rosados que, raramente vestem a cor da maquiagem, estes acobertam os dentes brancos que unidos se transformam em um sorriso irradiante, onde covinhas são formadas levemente nas bochechas. O nariz é fino e pontudo, sendo o ponto mais povoado pelas sardas. Os olhos verdes usavam lentes por conta da miopia, porém, durante a transformação, foram trocados por um par de óculos de acetato com armação quadrada que, encaixam-se perfeitamente bem em seu padrão.


Antes





Depois




『♥ Freya Mavor ♥』

Personalidade

Idealista, a menina possui uma facilidade impressionante de defender uma ideologia, lutar por um ideal, é por isso que ela é uma grande fã de política e fatos históricos, sendo história a sua matéria favorita. A garota é versátil, isto que dizer que, ela se vira com muita facilidade, ela se adapta as diversas circunstâncias, não confunda com volúvel. O versátil adapta-se as necessidades procurando o melhor caminho, o volúvel muda de caminho sem avaliar as consequências. Lilith é exagerada, mas um exagerado quando o assunto é alguém ferido, ela entre em desespero, o que contribui para a sua fobia ao sangue; ela insiste em ficar perguntado se a pessoa está bem, é capaz de que ela chegue a sentir mais dor do que a própria pessoa. É, sem sombra de dúvidas, uma das pessoas mais talentosas que se pode conhecer, a menina é tão habilidosa e possui um capacidade incrível de aprender as coisas com rapidez, como se fosse uma super-habilidade, ela consegue aprender tudo com facilidade.
Clarck possui uma ansiedade, acaba por não conseguir ficar muito tempo em um só lugar, o que a faz um tanto impaciente —não que ela seja rude ou arrogante, muito pelo contrário—. O seu humor é leve, a fazendo divertida, sendo agradável e brincalhona, é, em geral, carismática (um fator importante para a garota já que, como futura monarca, ela precisa conquistar e entender a população, o povo). Afável, ou, simplesmente amável e carinhosa, características serenas que se destacam na jovem. Por ser um pouco lenta em compreender diálogos ou explicações que não acha muito necessário, Lily prefere quando as pessoas falam de forma direta, sem muitas metáforas e termos que enfeitem a frase além do limite. Por ser muito boa, ter um coração grande e ser um pouco lenta de raciocínio, as pessoas tendem a não acreditar que ela seja provida de uma capacidade logística, porém, elas se enganam: além de ser ótima com política e história, a menina gosta bastante de química e é sim, inteligente.
De alma nobre e coração bom, Lilith não gosta de pessoas arrogantes ou indelicadas, ela procura se manter o mais afastada possível desse tipo de pessoas. É sempre otimista, ela é do tipo faz de tudo para pôr os outros pra cima, com piadas e bons conselhos, é bom tê-la por perto. Justiça poderia ser um dos seus sobrenomes, já que, a garota mostra-se uma pessoa de mente aberta que não julga ninguém ou tira conclusões precipitadas. Em bora já seja muito evidente, ela é a forma da alegria, sendo simpática e acolhedora, tendo facilidade em fazer amizades com pessoas de todas as idades. Ella adora crianças, ela tem um instinto materno (apesar de ser extremamente nova para ter um filho) e comunica-se tão bem com os mais novos, como se falasse a língua dos bebês, tratando-os da maneira mais amorosa que se pode imaginar. Em um geral, a menina é mais que extrovertida, também é atenciosa e generosa. Em alguns momentos, pode acabar sendo dispersa, é por isso que, mesmo que ame trabalhar em grupo, seus trabalhos só saem perfeitos quando ela está concentrada e focada.
Lilith entusiasma-se com uma facilidade e agilidade que te estupefaz. Seu espírito possui uma mistura perfeita de aventura e liberdade, ela gosta e mostra ser independente, preferindo fazer as coisas ao máximo por si só. Faladora, a garota gesticula enquanto conversa sobre demasiados assuntos, ela consegue conversar sobre quase tudo (exceto matemática, essa não é a sua especialidade) com todos. Quando gosta muito de algo que faz / está fazendo, a menina empolga-se de uma forma inexplicável, ficando até mesmo um pouco inquieta. A sinceridade expressa-se em sua voz, ela não conseguiria guardar um segredo por muito tempo, o que chega a colocar em risco o seu disfarce; a honestidade acompanha a sinceridade e, juntas, elas formam o par perfeito e educado de Ella. Espontânea, tudo o que fala simplesmente acontece, ela não precisa forçar para que as palavras saiam, o que origina várias frases bobas e piadas para os outros a zombarem. Por mais que, em muitas vezes pareça lunática, Lily é genial e o seu otimismo reforça ainda mais esse fato. A jovem é muito curiosa, ela sempre deseja saber de tudo, por mais que as pessoas insistam que não é de sua conta.
Companheira e amiga, sortudo é aquele que possui a sua lealdade e, mesmo que ela não seja de fazer inimigos ou brigar, tem também uma defensora de carne e osso, que usa variados argumentos em defesa, quase sempre vencendo. Também é uma boa conselheira, por tanto, quem está ao seu redor, não tem muitas dúvidas de que tudo vai ficar bem. Embora sejo confiante e mostre ser segura, Lilith possui um problema e insegurança com o seu peso e a sua beleza, porém, esse fatores se apagam e não são percebidos quando ela mostra a sua alegria.




História

❀ Ariel era considerada a princesa leoa da Inglaterra, por ser agressiva e responder a todos com "patadas", muitos acreditavam que ela ficaria bem para trás de suas irmãs mais velhas e provavelmente nunca chegaria a encontrar alguém que realmente a amasse. Porém, para que as pessoas pagassem as suas línguas, o amor apareceu na vida da garota. Aparecera, entretanto, de uma forma peculiar.
O príncipe William Clarck de Camberra, na Austrália, havia sido prometido para Ariel. O jovem era um garoto festeiro e gostava de curtir a noite, ser da vida e curtir o luxo de fazer parte da realeza. De gênio forte, já era de se esperar que a inglesa detestasse o garoto, tanto que, em seus primeiros encontros, eles apenas discutiram por horas. O relacionamento era difícil e, mesmo que a família de Ariel e a família de William forçasse o romance dos dois. Para que ambos se aproximassem, eles foram mandados para um cruzeiro, acompanhados apenas por dois conselheiros das famílias reais.
Em todo o cruzeiro, eles não trocaram uma sequer palavra, porém, enquanto voltavam da viagem, o navio acabou por naufragar, deixando-os abandonados em uma ilha perto da Inglaterra. Durante duas semanas e meia, ficaram a deriva de uma ilha. Mas, por incrível que pareça, esse tempo acabou por lhes aproximar.Como as únicas formas de passarem o tempo eram contar piadas e histórias, eles acabaram por se conhecerem melhor e se tornarem, até mesmo, bons amigos. Assim eles ficaram até o momento em que o navio de resgate surgira, os levando de volta ao castelo Bennet. Agora, já que estavam mais próximos, o relacionamento começara a dar certo e, como já estavam prometidos um ao outro, depois de dois anos, Ariel e Will uniram-se em matrimônio.


Casaram-se com 19 anos, porém, apenas tiveram o seu primeiro filho quando ambos completaram 23 anos. A notícia da gestação fora muito bem acolhida pelo povo, na verdade, tão bem acolhida que até festa o reino tivera. Os três primeiros meses de gestação foram um sufoco, o casal descobrira estar esperando gêmeos, entretanto, um dos fetos aparentava ter um problema e era possível que houvesse um aborto. Felizmente, com uma cirurgia feita ainda durante a formação do bebê, tornara-se mais tranquilo para eles (e para os bebês) continuarem com a gravidez. O desejo de Ariel era ter um parto humanizado, em casa e na banheira, infelizmente, este desejo não era capaz de ser suprido.
Estavam no início do nono mês de gestação quando a mulher começara a sentir fortes dores, uma espécie de cólica e a sensação de ter seus membros contraindo-se internamente. Eis que a sua bolsa estoura. Por conta disso, levaram-na as pressas até o hospital, não teria como realizar um parto em casa como o planejado.
A tarde daquele dia pareceu durar mais do que séculos, Will, que estava em um congresso na Nova Zelândia, veio como um raio até o hospital. Na preparação para o parto, os médicos descobriram que, o mesmo bebê que sofrera a cirurgia, nasceria com o cordão umbilical enrolado no pescoço. Dessa forma, houve a necessidade de realizar uma cesariana.Graças as descobertas medicinais, ambos os bebês nasceram bem. Duas garotas nomeadas de Lilith e Marilyn. Marilyn tivera problemas com a oxigenação, porém, ao final tudo se ficara bem.


Bom, nem tudo.
Uma semana mais tarde de seu nascimento, a bebê (ainda internada no hospital junto com a irmã) tivera com diagnóstico pneumonia e, por ter nascido antes do previsto, a menininha acabara por falecer. Uma tristeza para a família e para o reino, tanto o Australiano, quanto o britânico.
Ariel tivera o seu psicológico abalado e, dessa forma, após enterrar Marilyn, ela passou a ignorar a existência de Lilith, se não fosse pelo acordo que fizera com o marido de pirar leite para a criança, a criança provavelmente não receberia ao menos o lei materno. Para a sorte de Lily, seu pai a amava e valia por mais de dois, ele nunca renegava e ao menos sonhava em deserdar a filha.Por muito tempo, a bebê nem se quer ouvira a voz da mãe. Era muito grudada ao pai, tanto que as suas primeiras palavras foram "papai". Um fato curioso é que Ella nunca conseguiu chamar, de maneira espontânea, Ariel de "mamãe".
Se não fosse o amor de William, não se sabe o que seria de Lilith, porém, algo que o homem afirma é que: a filha possui uma alegria e uma pureza que enche os olhos, o seu sorriso é como uma manta quente que nos envolve, ela é a sua joia rara.


Até os seus seis anos de idade, a garotinha não mantivera qualquer laço amoroso com a mãe. Só depois de William muito pedir para que Ariel começasse a fazer uma terapia e se aproximasse da filha, que as coisas começaram a se resolverem.
Em uma viagem em visita a Inglaterra, houvera uma festa no jardim do castelo, as famílias reais se encontravam em uma noite iluminada pela fogueira, fora nessa noite em que Ariel começara a observar melhor a filha. Também fora nesse dia que ela descobrira uma porção de coisas sobre a garota.
—O que você está fazendo?– pergunto com a sua voz mais simpática, porém, a filha dera um passo receoso do mesmo jeito.
—Dançando– respondeu com a sua melodiosa voz infantil, voltando para os seus desajeitados passos.
—Dançando o que?– indagou com o seu melhor tom curioso.
—Balé– a garotinha sorriu e fez pose.
—Desde quando você faz balé– Ariel juntou as sobrancelhas.
—Desde que eu tinha três aninhos– sorriu. —Mas você não sabe, papai que me matriculou na escolinha de balé, eu pedi pra ele. Por favor, não briga com o papai.
Por um momento, a mulher sentiu seus ombros pesarem por ouvir a sua própria filha falar daquele jeito, como se fosse proibido contar aquilo para ela.
—E por que eu faria isso?
—Porque você não gosta de diversão– respondeu inocente.
—Não gosto? Bom, eu adoro diversão! E também estava adorando os seus passos.
—Jura? Obrigada! Eu ainda estou ensaiando, mas pretendo me tornar uma grande bailarina no futuro.
—Espero que sim– sorriu. —Então, Lily, o que mais você pode me contar?
—O meu primeiro dente de leite caiu!– ela estufou o peito de uma maneira orgulhosa. Ariel riu.

O dente de Lilith cresceu, porém, ela nunca continuou com o sonho de se tornar bailarina.


Quando era criança, a garotinha preferia correr pelos bairros da cidade, enfurna-se me uma trilha na floresta com alguns amiguinhos e, fazer tudo e um pouco mais além do perigoso (para a sua idade). Em suas aventuras, conquistava machucados, foram tantos que , as pequenas cicatrizes que tem, coleciona o momento até hoje. A sua cicatriz favorita é a que possui no ombro direito, a cicatriz de seus pontos que ganhou quando tinha sete anos.
Essa história inicia-se com mais uma ida a trilha da floresta, ela estava sozinha naquele dia, então, ao invés de seguir pela trilha, ela preferiu andar entre as árvores e acabou por subir em um delas. Observou a paisagem e, na hora de voltar para a casa, prendeu o pé em um galho e acabou raspando os ombros pelo tronco até o chão, abrindo uma ferida dolorosa em seu ombro esquerdo. Chorando, Lilith voltou para a casa e encontrou uma criada que, assustada, não pensou duas vezes antes de pegá-la e levá-la até a enfermaria do castelo. Na enfermaria, a garota levou cinco pontos na região da clavícula.
Os pais, quando receberam a notícia, enlouqueceram e entraram na enfermaria feito doidos, já dando broncas na garota, preocupados. Acharam que iriam encontrar a garota chorando, mas, ela apenas estava lá, sentada enquanto balançava os pés na maca que tinha o dobro a sua altura.
A bronca que levou dos pais não é o que ela recorda da cicatriz, mas sim, a notícia que recebera depois de um ataque de abraços. A noticia era a de que ela teria um irmãozinho (ou uma irmãzinha), essa era uma das melhores notícias que Lily poderia receber no mundo, ela ficou realmente muito contente. Assim como o povo, que explodiu em felicidade a receber a notícia da gestação da princesinha Heather.


Quando completou os seus 17 anos, o rei e a rainha (Will havia assumido o trono por causa do falecimento de seu pai) decidiram fazer uma enorme festa, organizam tudo e até mesmo a população faria parte dessa festa. Eles tinham guardas espalhados por todo o castelo, como forma de garantir a segurança de todos.
A noite estava sendo divertida, Lilith dançava com a sua irmã e cumprimentava a todos como uma incrível alegria, mesmo que estivesse ficando velha. Tudo estava indo bem, até o momento em que um helicóptero pairou no céu, um helicóptero dos "países inimigos".
William e Ariel não pensaram nem um pouco antes de enviar Lily para o programa de proteção, as pressas, para que desse tempo da garota deixar o país. Quando recebeu a notícia, a garota ficou em estado de choque, com um aperto no peito em saber que teria que deixar a família para atrás.
A situação no palácio fora superada, porém, agora Lilith já estava em outro país, um lugar mais seguro para ela, assim como seria a sua missão.



Gostos/Desgostos

História e política Morangos Livros Andar de bicicleta Conversas boas

Pessoas arrogantes Café Canela Matemática Que façam coisas por ela Sentir saudades


Vícios/Manias

Chocolate.
Fazer perguntas bobas.
Dar pulinhos quando alegre.
Rodar os cabelos nos dedos.
Morder as tampas das canetas.

Medos e Fobias

Ablepsifobia — medo de ficar cego.
Agrafobia — medo de abuso sexual.
Amnesifobia — medo de perder a memória.
Astrofobia ou astrapofobia — medo de trovões e relâmpagos.
Aicmofobia — medo de agulhas de injeção ou objetos pontudos.

Segredo?

Lilith possui bulimia, ataques com um intervalo longo, porém, ocorrem
Nunca se apaixonou

Família


{Cobie Smulders}
Ariel Bennet Clarck || 40 anos || De início, Lilith e a mãe tinham um péssimo relacionamento, porém, com o passar do tempo isso foi melhorando. Mesmo que Lilith não consiga chamar a mãe de mamãe, não é muito difícil saber que elas se amam. Lilith tem amor e orgulho da mãe, elas possuem um laço bom, ainda que não muito íntimo.



{Niel Harris}
William "Will" Clarck || 40 anos || O pai é o seu melhor amigo, ele é a figura mais forte que ela possui, uma figura que lhe inspira e lhe orgulha, Lilith adora perder tempo de seu dia conversando com o pai sobre variados assuntos, desde política até astronomia. É incrível ver com eles são cúmplices em quase tudo o que fazem. Ela puxou os gostos do pai, até mesmo a futa favorita eles possuem em comum.



{Mackenzie Foy}
Heather Jenna Clarck || 10 anos || A relação entre as duas garotas não poderia ser melhor. São irmãs e, além disso, Lilith fora a maior responsável por fazer companhia, brincar e cuidar da irmãzinha. Heather é, sem sombra de dúvidas, a pessoa que mais faz falta na vida de Lilith e, se você quiser a ver brava, basta mexer com a garotinha.



{Desconhecida}
Marilyn Ella Clarck || Faleceu com uma semana de vida

Quer par?

❀ Se for possível, claro!

Relação

Espiã protetora

❀ A relação entre as duas não poderia ser melhor, são melhores amigas. Pode ser que Lilith acabe por a irritar um pouco, com todo o seu jeito animado e otimista, junto de sua ansiedade e os seus pulos infantis, porém, a sua espião protetora é como se fosse a sua irmã e, mesmo que ela se sinta um pouco desconfortável em ter alguém lhe protegendo, ela deve a vida a garota. É grata e faz de tudo para ser uma boa amiga para esta.


Outras espiãs

❀ Possui uma relação muito boa com as espiãs, ela gosta de conversar com as garotas e ver a variedade de características que cada uma tem. Lilith possui um orgulho muito grande dessas garotas que, apesar de novas, trabalham para proteger as princesas. Ela sente que deve tudo o que tem para elas, assim como a sua espião protetora, a garota as consideras melhores amigas.


Outras princesas

❀ Lilith adora ouvir as histórias de vida das garotas, é como se isso fizesse ela se sentir mais forte. A relação é muito boa e, por todas estarem longe de suas famílias, ela sente que juntas, são uma família. Com o bom humor e o seu jeito animado, Lily consegue fazer com que todas fiquem com a cabeça erguida, de bom humor.


Com o povo de seu país

❀ A menina se dá muito bem com o povo, a garota tem um bom futuro pela frente e, se voltar para casa, ela com certeza se tornará uma ótima líder. Por se comunicativa, Lilith possui uma carisma que conquista o povo, ela fala com clareza e, até os mais incrédulos da capacidade da garota, impressionam-se.


Par

❀ Quando estiver com o seu par, Lily se sentirá segura, é como se o garoto tivesse uma mágica capaz de fazer com que todas as suas preocupações e inseguranças irem embora. O que pode ser clichê, mas, quando ela está com ele, ele a faz esquecer de todo o resto. Lilith será sua fiel escudeira, parceira de crime e apoiadora, ela nunca esquecerá de o elogiar por ser ele mesmo. É como se eles estivessem saltando de um filme antigo, onde a química que entre eles fosse forte. Não são o casal meloso, mas sim, atencioso. Combinam um com o outro e, cada um auxilia o outro a perder seus medos. Eles se amam, independentemente dos defeitos e, mesmo que hajam brigas e discussões, incompreensão no jeito de cada e, um mau início em suas primeiras conversas, eles se dão muito bem.


Como agiria se fosse sequestrada?

❀ A primeiro momento, não reagiria. Lilith deixaria que a levassem por sua própria segurança, porém, quando caísse a sua ficha, ela entraria em desespero, faria de tudo para pensar em algo eficiente que lhe garantisse o bem e que a tirasse da situação com vida. Por não saber lidar com armas, apelaria ou para a lógica, ou para a tecnologia, tentando entrar em contato com os agentes ou com uma de suas amigas. Se pedissem para que ela confessasse algo, a menina faria de tudo para ficar quieta e não entregar nada, em prol do grupo e como prova da sua lealdade.


Música tema da sua personagem

Ride - Twenty One Pilots
Into You - Ariana Grande

Música tema com par

Run Away With Me - Carly Rae Jepsen
Closer - The Chainsmokers

Número qualquer

❀ 03.

Frase chave

❝ Que cada um de nós honre a realeza que nos foi dada no mundo particular que escolhemos para viver.❞


Algo mais?

❀ Nope.


Roupas
No castelo




Como disfarce





Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...