~YukineYamashita

YukineYamashita
Yuuki-Chan
Nome: Yukine Yamashita
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 24 de Outubro
Idade: 16
Cadastro:

Red Blood ~ Ficha


Postado





☪Nome☪

Aya Matsuda

アヤ 松田


☪Significado☪

Aya :
Coloridos Ou Tecida Seda.

Matsuda :
Matsuda = pinheiro ; Da = plantação, arrozal : Arrozal com pinheiro


☪Idade☪
16

☪Data de nascimento☪
19/10/1999

☪Signo ☪
Libra ♎



☪Aparência☪




tem um estilo punk rock de roupas que inclui altas meias nas coxas rasgadas, piercings e muitos acessórios. Aya tem uma longa cicatriz com pontos em sua coxa esquerda. Ela tem cabelos longos multi-colorido que consiste em preto, rosa, azul e branco, alguns dos quais é amarrado em dois chifres no topo da cabeça dela. Ela usa um uniforme escolar. Possui uma pele branca feito neve, que fica marcada facilmente. Olhos roxos provocantes e sedutores. Possui um corpo bonito, com ombros estreitos, seios medianos, barriga incrivelmente lisa, quadril largo, nádegas medianas e pernas também, porém torneadas. Seu rosto é o normal, porém ela vive fazendo caretas, olhos amendoados, lábios finos, cílios largos e volumosos, bochechas levemente rosadas, olheiras profundas, e seus olhos parecem brilhar quando revoltada. Possui 1,49 de altura e pesa 40Kg




☪Personalidade☪



Aya é uma menina nada delicada, não sabe se portar como dama, e muito menos tem um vocabulário de uma. Ela vive sentada em lugares altos, e sempre balança sua perna. Ela acha que o chão é um grande perigo, pois a mesma só tropeça por ai. Aya, além de ser esquizofrênica é um pouco psicopata, mas ela tenta não agir como uma na frete de pessoas de seu agrado. Não é de seu feito esconder sua opinião, quando algo a incomoda, ela fala na cara sem medo de magoar a pessoa. Vive com respostas afiadas na ponta de língua, dócil como um coice de cavalo e doce como um limão. Não tente obrigar ela a fazer o que você quer, pois ela é bem direta, e vai falar como "Eu não sou obrigada a nada". Se você a magoar, pode ter certeza que vai sofrer, pois ela é daquelas que guarda mágoas, e gosta de se vingar de uma maneira torturante. Quando feliz, seu sorriso contagia a todos, e não se passa um dia sem que ela não reclame de algo ou acorde de mal humor. Sendo ela mesma, Aya superou sua vida torturante, mas não deixou seu passado completamente para trás. Ela se importa de verdade com as meninas, e vive atirando coisas nos meninos para que não ataquem-as. Se gritar com ela, pode ter certeza que você arranjou uma inimiga e ela irá gritar com você também. Vive cantarolando e compondo músicas, já que elas fazem parte do seu ser. Também pode ser considerada muito bipolar.




☪Gostos☪

Rock// Músicas// Bagunça// Sangue// Tortura// Sorvete// Doces// Unicórnios// Amuletos// Lendas// Mitologia Grega// Liberdade// Escalar as coisas// Pular// Lugares altos// Inverno// Neve// Frio// Guitarra// Cantar//

☪Desgostos☪

Música clássica// Gritos// Escuro// Sol// Calor// Ordens// Tropeçar// Chão// Cães// Abuso// Aprisionamento// Comida apimentada// Carne//

☪Medos/Fobias ☪

- Escuro
- Gritos
- Sonhos

- Cinofobia
- Acuofobia




☪História☪




"Linda" - Sussurrou a bela mulher de lábios cianóticos ao ver o seu dia se iluminar pela primeira vez, a mesma olhou para a enfermeira, que sorria calmamente, e então murmurou - "Aya, esse é o nome..." - Falou com a respiração entrecortada, seu tempo estava acabando, os seus olhos perdiam o brilho lentamente, e sua respiração, tornou-se apenas um ultimo suspiro, a mesma morreu olhando para sua filha, Aya Matsuda. Após esse incidente a menina perdeu a sua vida, o seu pai? Ela nunca soube quem foi, a sua mãe? Morreu minutos após o nascimento da pequena, de hemorragia. Então, com sua vida acabada minutos após de seu nascimento, ela foi adotada pela sua tia. Aya cresceu no meio de suas primas mimadas, aos 3 anos, a menininha já fazia coisas estranhas, como desenhar coisas apenas com a cor preta, ou sussurrar coisas que ninguém de sua família tinha conhecimento. Aos 6 anos a menina aprendeu a tocar guitarra, sozinha, como sempre, tudo o que acontecia na sua casa era por conta dela. Sua tia a odiava e se arrependia amargamente de ter mantido aquele monstrinho psicopata, desde pequena Aya tem transtornos, e por isso, apanhava constantemente de sua tia. Aos 9 anos ela foi a escola, mas foi expulsa poucos dias depois por ter quebrado o braço, o nariz e ter feito sua colega ter traumatismo craniano. Então sua tia decidiu ensina-la em casa, mas sempre que algo acontecia, a pequena apanhava muito. Aos 14 anos não aguentando mais a sua vida, ela decidiu assassinar sua "família", porém a mesma não teve coragem. Uns dias depois da sua decisão, um grupo de meninos que ela não conhecia, fizeram o trabalho dela, a pequena se desesperou muito, e foi ajudar sua família, ela foi encontrada cheia de sangue, chorando ao lado dos corpos sem vida de sua tia e primas. Devido ao seu histórico e transtornos mentais, ela foi sentenciada a viver em um manicômio, onde passou o resto de sua vida lá.



☪Relação com☪

Shuu



Odeia ele, pois ela não gosta de pessoas sem vida, e acha desnecessário ele fazer aquele drama de "Humanos são apenas alimentos". Quando ela botou os pés naquela casa, ela soube que não se dariam bem, então tenta evitar ao máximo ficar perto dele, e as vozes falam que ela deveria fazer isso mesmo.

Reiji



Não conversa muito, porém sabe que não gosta pelo fato dele viver dando ordens a sua pessoa, ela acha-o irritante

Ayato




Acha legal, ele é um de seus melhores amigos, e sua personalidade mandona e egoísta combina um pouco com a dela, por isso eles se deram tão bem.

Kanato



Gosta muito dele, vive cozinhando doces e conversando, porém o ódio consome-a quando ele começa a fazer birra e gritar, tanto é que na primeira vez que ele fez isso ela gritou "CALA A MERDA DA SUA BOCA MIMADINHO!". Mas após disso, voltaram a se falar normalmente, pois a bipolaridade é algo comum nos dois.

Subaru



Acha-o fofo, e apenas pensa que ele é uma alma incompreendida, por isso ele é tão grosso/delicado. Ela gosta de fazer companhia dele, pois gostar das flores é algo que eles tem em comum.

Elisabeth

De primeira, ela achou que a menina não tinha gostado dela, pelo fato dela ter se aproximado um pouco do homem de seu interesse. Mas depois de algumas conversas, Elisabeth virou melhor amiga de Aya, e entende o porque de sua personalidade ser estranha e duvidosa. Geralmente quando ela tem seu surtos de raiva e age de um modo psicopata, Lisa-chan é a única que consegue acalma-la, isso deve-se ao fato de que a mesma é a única de confiança da pequena.




☪Par ☪

Laito Sakamaki




Eles se conheceram após a menina vagar por um tempo sozinha na floresta das borboletas, perdida, ela o viu, e o chamou de Chesa Neko, já que era conhecido no país das maravilhas por esse nome. De começo ela gostou dele, pois ele ajudou-a a sair daquele labirinto torturante. Após isso, ele enviou-a para a sua casa e de seus irmãos, onde ele conheceu as outras meninas. Ela teve de pagar a ajuda com sangue, e não se agradou com isso. Após alguns dias tentando falar com ela, Laito decide tentar conhece-la, e isso a agradou, pois significava que o mesmo tinha começado a se importar com ela. Eles foram se aproximando, até que ela se apaixonou, porém o mesmo não reagiu muito bem com a confissão da menina. Eles brigaram, e a menina decidiu ir embora do País das Maravilhas, então ele se confessou e conseguiu convence-la a ficar.




☪Animal de Estimação☪

- Um corvo chamado Kotori









☪Como foi parar no País das Maravilhas ?☪




"Rápido, Rápido! Ele está vindo!" - Uma voz sussurrava na cabeça da jovem, mas a mesma não suspeitou de nada fora do comum, já que vive ouvido vozes. Ela soltou uma risada engraçada, e sorriu para o guarda que observava a menina tomando banho de sol em seu manicômio.

- Você ouve? - Ela murmurou erguendo o indicador e apontando para cima, olhando para o guarda de uma maneira psicótica. O mesmo apenas negou com a cabeça fazendo a menina soltar um riso nasal - Eu que sou a louca depois.

- Senhorita, não há ninguém aqui além de nós - O guarda murmurou.

A menina gargalhou com o comentário.

- É aí que você se engana, sempre há mais alguém, mas eles não gostam do seu tipo, eles preferem pessoas como nós - Ela apontou para si mesma - Mas o seu tipo fica irritado por não ser especial, e acaba fazendo isso com a gente. - Ela parou de sorrir e passou a encara-lo com raiva - VOCÊ ACHA JUSTO!?! - a mesma gritou irada - EU NÃO FIZ NADA PARA VOCÊS E ESTOU AQUI! - ela diminui o tom de voz e desviou o seu olhar do guarda que encarava-a assustada para o chão, começando a chorar - Eles disseram que eu merecia, por ser uma menina má... O que há de errado em apenas gostar de ver as pessoas sofrerem?! - E continuou a chorar silenciosamente.

- Eu acho que a senhorita deveria entrar.

- E se eu não quiser?! - Murmurou irritada, a mesma achava que o guarda era seu amigo.

- Eu terei de chamar os seguranças e te sedar. - Ele falou levantando a sua mão para o seu walk-talk e colocando o dedo sobre o botão de transmitir um audio.

- Que pena, eu não queria ter que fazer isso com você... Mas eu preciso! - Ela começou murmurando e depois gritou, pegando uma pedra a acertando a cabeça do guarda, que caiu desmaiado. A mesma pegou os dardos tranquilizantes e a algema, e começou a dar impulso até agarrar o telhado do local que estava perto. Ela subiu e começou a andar, sorrindo e esticando os braços como se estivesse em uma corda bamba enquanto murmurava uma melodia que veio em sua cabeça. Ela parou quando avistou um segurança atirando um dardo nela, a mesma deu um mortal para trás, desviando do tiro - Que maldade - Ela fez bico e começou a corre para fora do lugar, finalmente ultrapassando os portões de saída.

Após 2 horas correndo, a mesma entrou em uma floresta. e começou a caminhar, segurando em galhos, rodopiando, como se fosse a coisa mais normal de se fazer. então a voz veio de novo.

"Você conseguiu! ME SIGA! ME SIGA!" - Ela começou a correr em direção a voz, que continuou falando. Até que tropeçou.

- Que merda... eu só sei cair.... - Continuou praguejando baixo.

"Olá, bela dama" - ela ouviu a voz mais perto, como se estivesse a seu lado, a mesma procurou o dono da voz. Então ela viu um belo coelhinho albino.

- Você falou comigo? - Ela perguntou para pequena criatura.

"Sim"

- Quem é você? - As perguntas borbulhavam em sua mente.

"É tarde... precisamos ir! É tarde!"

- Por que é tarde?

"Precisamos ir!"

- Espere... você acha que eu sou louca?

"Você é pirada!" - O coelho bateu uma patinha no chão - "Mas deixe-me te contar uma coisa! As melhores pessoas são."

Ela levantou-se e começou a correr atrás do coelho, até que caiu em um buraco profundo.

"Desculpe-me, Aya..."

- Como sabe meu nome?! - Ela berrou - Espere, me ajuda seu coelhinho traidor!

Então ela apagou, acordando em um mundo completamente louco e diferente, era o sonho que havia desde pequena.

- Ótimo - riu irônica - Esse sonho de novo....






☪Sua personagem tem alguma deficiência física ? Se sim, informar☪
Não possuí física, porém mental. Ela é esquizofrênica e psicopata.





☪Habilidades☪

-Acrobacias: Acrobacias são performances de destreza corporal, que conferem uma grande flexibilidade e equilíbrio. Além, é claro, da capacidade de realizar as próprias acrobacias (mortais e cambalhotas, por exemplo), o acrobata é capaz de passar por espaços apertados e/ou estreitos mais facilmente, dar ótimos saltos e amortecer a queda destes e levantar-se rapidamente.

-Armadilhas: Uma perícia que representa a capacidade de criar ou desarmar armadilhas, sabendo ainda disfarçá-las no ambiente.

-Mira: Qualquer objeto cortante vira arma em suas mãos.


- Audição : A mesma ouve vozes em sua cabeça que lhe falam a verdade, mas a mesma ignora, achando que é efeito de sua loucura;




☪Frases☪

"Por "faca" ... quer dizer aquela coisa que faz você querer gritar "que é a arma do crime", certo?"
"Oh, não! Este homem é, definitivamente, o tipo que matou animais em seu bairro, quando ele era um garoto!"
"É terrível! tão terrível que Aya não tem tempo para capitalizar suas linhas!"
"Bom diadiadiadiadiadiadiadiadiadia! Você contou quanto tempo Aya disse dia?"

☪Manias☪

Aya tem mania de falar em terceira pessoa.
Assustar as pessoas.
Ficar em lugares altos.
balançar a perna.
Fingir que está andando em uma corda bamba.
Revirar os olhos quando alguma coisa a irrita e bufar.
cantarolar quando entediada.




Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...