~zephirat

zephirat
Simplesmente, sonha!
Nome: André Tornado
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Porto Santo, Ilha de Porto Santo, Portugal
Aniversário: 12 de Dezembro
Idade: 31
Cadastro:

Sei Tudo!... E não sei nada.


Postado

Sei Tudo!... E não sei nada.

A história A Criação da Luz está a entrar numa fase crítica. Os personagens estão a ser todos apresentados, a trama principal está a ser revelada - estes são os perigos, estes são os desafios, aqueles que quiserem lutar que avancem um passo para diante. A partir deste ponto inicia-se a batalha pela galáxia...

E a partir deste ponto também existe o inevitável aviso de que existirão revelações importantes para quem não leu os capítulos anteriores desta fanfic (spoiler alert!).

No próximo capítulo, o XVII com o título sugestivo de A Maldição do Conhecimento, a Cleo vai finalmente conhecer a verdade sobre si mesma. E isso vai acontecer porque irá conhecer alguém muito especial que lhe vai fazer um relato sobre o que está a acontecer na galáxia - acontecimentos muito importantes que a envolvem. O livro dos mistérios sobre ela será destrancado. E nessas páginas a Cleo vai encontrar o que não esperava encontrar. A reação será... Bem, será inesperada também.

Entretanto, Luke Skywalker ficou prisioneiro de Kram e a Cleo não entende por que razão também não tentaram o seu salvamento. E para todos aqueles que não simpatizaram com Lyle Bergh... Descansem! A última vez que ele vai aparecer na fanfic será nesse capítulo.

"Lyle Bergh saiu da casa com um sorriso triunfal que lhe enchia a cara toda, carregando uma caixa metálica, muito semelhante àquelas onde eu e Luke tínhamos guardado as nossas coisas para a viagem, que nunca aconteceu, até Coruscant. Na caixa de Lyle Bergh, no entanto, não estavam objetos pessoais, roupa, um espelho. Estava dinheiro.
- O meu trabalho está concluído – anunciou o contrabandista orgulhoso. – Trouxe-te da nave Belirium até este sítio. Quem pagou pelo teu salvamento está lá dentro. Espero que tenhas… um excelente reencontro.
Crispei a testa. Não me lembrava de alguma vez ter estado naquela casa. Espreitei pela frincha da porta entreaberta mas a luz que brilhava no interior era tão intensa que não pude distinguir forma alguma, o vulto de alguém, entre aquela claridade ofuscante.
Retive, contudo, um pormenor que poderia ser vital, o nome da nave de O’Sen Kram. Belirium.
O contrabandista continuava à minha frente, a sorrir-me como um idiota.
- Faz bom proveito desse dinheiro.
- Podes crer que farei!
- Estás à espera que te agradeça? – ironizei.
Iko rosnou admirado, Lyle Bergh ofendeu-se.
- Não preciso dos teus agradecimentos. O dinheiro é suficiente.
- Então, podes partir. Acho que já aturei bastante a tua presença.
- Tens cá um descaramento…
Inclinei-me sobre ele, procurei o tom mais ameaçador possível e disse-lhe:
- Tem cuidado, Lyle Bergh. Não sabes… do que eu sou capaz."

Deixei-vos um texto longo, espero que tenham gostado da espreitadela...

Que a Força esteja convosco neste fim-de-semana e em todos os dias!

Até quarta-feira!!

Imagem por xynode em http://xynode.deviantart.com/.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...