~snakehabitat

snakehabitat
Young God
Nome: Maia | Arah
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: São Paulo, São Paulo, Brasil
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

O Seu Nome É Tony Stark E Ele Não Está Com Medo De Você


Postado

*Ele está com medo de aliens e da morte de seus amigos (porque ele, especificamente, não foi capaz de impedir).




Nome: Anthony Edward "Tony" Stark
Estréia: Tales of Suspense #39 (Março '63)
Universo: Terra 616
Local de nascimento: Long Island, Nova York
Ocupação: Cientista, inventor, gênio, bilionário, playboy e filantropo
Habilidades: Intelecto alto, perito em armas tecnológicas + (armadura de ferro), força sobre-humana, voo, raios repulsores, grande arsenal de armas
Características: Auto-destrutivo, auto-odiador, redentor, sobrevivente, herói, gênio, apreciador (alguém que se importa)

Biografia:

Filho de um magnata industrial fundador das Indústrias Stark, Tony herdou a genialidade inventiva do pai. Desde tenra idade que se sentia fascinado pela construção de máquinas e outros dispositivos. Aos 15 anos foi precocemente admitido no MIT, onde cursou Engenharia Eletrônica. Quatro anos e duas pós-graduações depois, Tony começou a trabalhar na empresa paterna, tendo, contudo, revelado uma maior apetência pela boêmia do que pelos negócios.

Aos 21 anos, Tony herdou inesperadamente o império industrial construído pelo pai, na sequência de um acidente de viação que vitimou os seus progenitores. Foi com relutância que o jovem bilionário assumiu o legado paterno, que via como um fardo do qual tudo faria para se livrar.

Anos depois, Tony supervisionou pessoalmente no Vietname um teste de campo de um dos equipamentos militares por ele desenvolvido. Acabou, porém, raptado por guerrilheiros vietcongues que pretendiam obrigá-lo a construir-lhe armamento avançado. Durante a refrega, uma mina terrestre explodiu, cravando um fragmento metálico no peito de Tony, a escassos centímetros do seu coração.

Transportado para a base secreta dos guerrilheiros, Tony teve como companheiro de cela um renomado físico chinês, também ele mantido em cativeiro. Sabendo que não sobreviveria muito tempo com o fragmento metálico alojado no peito, Tony, auxiliado pelo outro cientista, construiu uma armadura que projetara antes da sua viagem ao Vietname. Dotado de um gerador de campo magnético, o traje blindado impediria que o pedaço de metal atingisse o coração de Tony. Usando a sua nova invenção para se evadir, Tony não conseguiu, porém, evitar que o seu cúmplice fosse morto pelos guerrilheiros. Sedento de vingança, Tony arrasou a base, antes de ser finalmente resgatado por militares norte-americanos. Entre estes estava James Rodhes, com quem Tony encetou uma amizade duradoura e a quem ofereceu emprego nas Indústrias Stark.

De volta a casa, Tony descobriu que o fragmento metálico alojado no seu peito não poderia ser removido sem o matar. Obrigado a usar permanentemente a placa peitoral da armadura - que necessitava de ser recarregada regularmente - a vida do herdeiro das Indústrias Stark tornou-se um verdadeiro tormento. Contudo, Tony manteve a sua condição em segredo. Ao mesmo tempo que mergulhava numa espiral autodestrutiva, marcada pelo alcoolismo e por tendências suicidas.

Valeu-lhe o apoio e o afeto da sua noiva à época, Joanna Nivena. Depois de lhe ter revelado a sua condição e a vida dupla que levava, Tony foi encorajado por Joanna a usar a armadura no combate ao crime. Só então o Homem de Ferro saiu da obscuridade para se tornar num heroico cavaleiro dos tempos modernos.
Nem tudo foram rosas, porém: consciente de que Tony nunca seria o marido e homem de família que ela desejava, Joanna cancelou o casamento e desapareceu da sua vida para sempre.

Em resultado disso, Tony tornou-se ainda mais obstinado e empenhou-se em aperfeiçoar a sua armadura, concebendo sucessivas versões da mesma. Para manter secreta a sua identidade, apresentou publicamente o seu alter ego blindado como sendo o seu guarda-costas.

Entretanto, Tony Stark desempenhou um duplo papel na formação dos Vingadores: o de patrocinador e o de membro-fundador (como Homem de Ferro).

Posteriormente, Tony estaria também envolvido na fundação da SHIELD, uma super-agência secreta antiterrorista. O Homem de Ferro, no dealbar da sua carreira heroica, enfrentava, de acordo com o espírito da época, vilões conotados com a ameaça soviética: Viúva Negra (a espiã do KGB entretanto regenerada), Homem de Titânio e Dínamo Escarlate eram apenas alguns dos exemplos.




Você deu o seu coração, peça por peça,
E você se esqueceu de que todas as coisas têm seus fins,
E até mesmo o maior dos corações
Têm os seus limites.



Lembretes amigáveis sobre Tony Stark (dentro do universo 616):

— Tony Stark gagueja quando está perto de alguém que gosta.
— Tony Stark gosta de afagar e fica altamente chateado quando acorda e o seu parceiro não está lá.
— Tony Stark (no universo 616) revelou que era o Homem de Ferro, salvando um filhote de cachorro que foi atropelado.
— Tony Stark é facilmente manipulado.
— Tony Stark odeia os seus pensamentos, porque ele não pode ficar olhando para si mesmo.
— Tony Stark construiu um abrigo para mulheres e sabia que como homem não poderia estar envolvidos nas operações do dia-a-dia e contratou uma mulher para executá-las.
— Tony Stark balbucia quando está desconfortável.
— Tony Stark é um adorável cavaleiro [Arthurian Dorkward, Deus abençoe as minhas traduções]
— Tony Stark faz piadas depreciativas sobre si mesmo tanto quanto qualquer pessoa faz sobre si e geralmente, concorda com as piadas ao seu respeito.
— Tony Stark tem ansiedade, depressão, sérios problemas de confiança e problemas de relacionamento graves causados pelo abuso físico e mental desde a infância.
— Tony Stark reconhece a ansiedade e depressão de outras pessoas e agressivamente tenta fazê-los sentir bem sobre si mesmos.
— Tony Stark "agiu como fã" [fanboyed] quando conheceu Capitão América pela primeira vez (no universo 616) e passou a tentar modificar o escudo do próprio para que pudesse voar, Capitão tentou ser educado dizendo que gostaria de manter apenas seu velho escuto e Tony ficou triste.
— Tony Stark não fez uma armadura de "Iron Spider" para Peter Parker na tentativa de controlá-lo em Guerra Civil, mas porque quando todo mundo pensou que Peter estava morto - e o próprio ressurgiu, Tony estava tão feliz que deu o terno e o chamou de presente de "Renascimento".
— Tony Stark fez uma nave espacial para Carol Danvers com uma IA chamada Harrison (por razões óbvias e adoráveis de Star"k" Wars).
— Tony Stark ainda reconhece mutantes quando ele fala sobre as pessoas que protegem a Terra.
— Tony Stark é a razão pela qual "Registration" [aparentemente, catalogação dos hérois] não avançou quando a nota provisória surgiu pelo menos três vezes antes da Guerra Civil.[/i]



Por que defendê-lo e amá-lo?

Tony Stark é o meu herói, porque eu preciso de um herói que luta. Não apenas com os criminosos, vilões ou qualquer força externa, mas ainda mais com seus próprios demônios de forma que ninguém vai saber.

Eu preciso de um herói que encontra a si mesmo uma vez ou outra com o rosto na lama, disperso pelos seus próprios erros, mas sempre os reconhece, e de alguma forma, consegue levantar. Não importa se alguém os empurrou para lá ou se eles tropeçaram em suas próprias falhas, eles escolhem a si mesmo para continuar, não porque eles têm, não porque o mundo precisa, mas porque eles estão tentando dificilmente serem bons.

Tony Stark é o meu herói porque ele teve a sua confiança traída tantas vezes, mas não deixou isso o transformar - como muitos outros personagens, porque não importa o quão profunda sua escura venha, ele nunca deixa de se preocupar com o mundo e com as pessoas.

Porque o seu cérebro se move em mil milhas por horas e eu sei o que é isso - como o isolamento pode ser, porque ele está sempre usando algum tipo de máscara, porque ele tem que fazer isso (e eu sei como é, também). Porque ele carrega a sua própria merda em seus ombros e construiu seus superpoderes com sua mente e suas habilidades com suas duas mãos manchadas de graxa.

Eu apenas amo Tony Stark demais.





Aqui está o erro situacional fundamental:

Eles viram as garrafas aos seus pés, as meninas em torno de seus braços, o dinheiro e as armas como se você fosse um dragão acumulador de ouro, e eles viram a ausência de seus pais enquanto você crescia.
Eles nunca consideraram os cacos de sua mãe e pai que residem no fundo do buraco dentro do seu peito. Eles nunca viram o que sempre esteve lá (hábitos de consumo do seu pai, o coração quebrado da sua mãe).

Aqui está o erro de atribuição fundamental:

Eles viram os seus fantasmas (a decepção do seu pai, o belo rosto de sua mãe), o seu interior oco, a falta de um coração e um gênio oscilando à beira da loucura.
Eles nunca viram o que fizeram com você, como eles o quebraram a distância com culpa, medo e uma solidão angustiante enquanto havia pesadelos em sua cabeça. Eles nunca viram o que você viu, você, afogando e afogando e afogando (debaixo d'água, cercado pelas estrelas); você, sozinho, de pé sobre uma montanha de cadáveres e corações perdidos.

Aqui está o erro fundamental em assumir que você sempre foi um ou o outro (quebrado por dentro, ou construído para ser):

Eles nunca consideraram você.
¹




biografia (c): hqsolinks.blogspot
fatos (c): impossibleormerelyfantastic.tumblr
texto (c): storyhoard.tumblr
gifs (c): tonystarkism.tumblr
poesias (c): jadedgalvanizer.tumblr
¹ | uma lição sobre a natureza vs. natortura: você foi feito por ambos, uma criança criada pelas estrelas e estrelando por si (à espero da inevitável supernova)

Escutando: Travis Scott — Drugs You Should Try It
Lendo: [Referências que podem me matar]
Assistindo: [Minha própria dor e miséria]
Jogando: [Com os meus sentimentos]

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...