História A Belieber - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Visualizações 72
Palavras 1.990
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


O último de hoje hein?! hahahahaha


NOTAS FINAISSSSSS!!!!!!!!!!!!!!

Capítulo 12 - XI. Boston


Fanfic / Fanfiction A Belieber - Capítulo 12 - XI. Boston

Boston — 09/05/2016  17:56

 

Me sinto extremamente assustada por como todos me olham e sinto minha cabeça latejar, coloco a mão e imediatamente sinto algo viscoso, observo a minha mão e é SANGUE. A meu Deus, eu detesto sangue, eu mal posso olhar para a minha calcinha naqueles dias. Porque estou pensando nisso? Tranquilize os outros sua idiota!

— Eu estou bem! — tento sorrir, mas minha cabeça dói.

Justin me olha preocupado e se aproxima tentando ver o meu corte.

— Nã-Não ponha a mão! — peço sentindo dor.

— Desculpe! Como você se sente? — segura o meu rosto.

— Só estou com um pouco de dor, não foi nada grave. — o tranquilizo que mesmo assim não relaxa.

— Você deve ter batido a cabeça no ferro do encosto dianteiro. — fala nervoso e olha para trás se lembrando da batida que um dos seguranças já resolvia.

Justin em um rompante desce do carro e eu o sigo, o local já está cercado pelos paparazzis, em pensar que segundos atrás estávamos declarando o nosso amor e agora tudo se transformou em um pesadelo.

— Entre no carro! — Justin pede e eu nego.

— Eu já vou encontrar você.

— Vou ficar aqui com você! — uso toda a minha teimosia.

O tempo havia mudado e eu estava sentindo muito frio com as roupas que eu estava.

Meus olhos foram em direção a Mikey que cobria a pessoa com quem ele conversava, me mexi um pouco para conseguir ver e me deparei com o meu pior pesadelo.

— Vamos embora? — peço e Justin me olha com a testa franzida.

— Nós já faremos isso. — passa a mão em meus cabelos.

Eu me sinto impaciente e nervosa, ela estava nos seguindo, ela nos viu próximos como namorados e ela pode me destruir em segundos. Ela é o meu pior pesadelo!

— Podemos esperar no carro? — peço e ele assente me levando de volta para o carro.

Mikey não demorou nem dez minutos para voltar com as informações dela.

— Justin, ela gostaria de se desculpar com você e especialmente com a senhorita Chermont pelo ferimento.

— Não! — quase grito e todos me olham confusos.

— Porque não? — Justin pergunta confuso.

— Não tem necessidade e ela já arrebentou a minha testa, não tem uma desculpa que possa concerta-la. — falo meio irritada e Justin franze o cenho.

— Mikey, agradeça a gentileza, mas dispense, diga que Katie está com muita dor e queremos ir para o hotel logo. — ele assente e se afasta da nossa janela.

 

JUSTIN ME FEZ ir ao hospital fazer exames na cabeça e um curativo. Tudo estava bem com a minha cabeça, Mad me fez enviar os exames para ela que deu o mesmo diagnostico.
Eu tinha batido a cabeça, mas estava sendo tratada como se estivesse com gripe, em baixo das cobertas e comendo sopa.

— Você é hilário! — falo rindo da situação.

— Porquê?

— Eu bati a cabeça, meu amor, não estou gripada. — gargalhei e ele me olhou com cara de cachorro que caiu da mudança.

— Desculpe a preocupação excessiva, mas fiquei com medo. — falou beijando a minha testa.

— Eu sei e agradeço muito por isso! — trocamos um sorriso.

— Como você se sente? — perguntou.

— Eu estou muito bem, o que faremos essa noite?

— Não sei se devemos sair... — fala pensativo.

— Só um pouquinho, nós vamos voltar rapidinho. — faço graça e ele ri assentindo.

— A equipe vai se encontrar em um bar super legal, o que acha?

— Acho ótimo! — digo já me levantando.

Nos arrumamos rapidamente e peguei Justin me olhando enquanto esperávamos o elevador.

— Você está linda, mas aonde arruma tantas roupas¹ diferentes? — riu e ele continua me olhando sério.

— A vez que passamos por LA eu troquei todo o guarda-roupas, eu venho ganhando muitas coisas e eu compro também. — admito.

— E o gasto não é alto? — pergunta preocupado entrando no elevador comigo.

— Boa noite! — cumprimento duas garotas que estão dentro do mesmo que nos olham chocadas.

— Não Justin, o gasto não é grande, eu tenho como arcar com isso, a nossa coleção está sendo um sucesso, ganharemos rios de dinheiro. — falo baixo e ele me olha rindo.

— Como estão as peças?

— Estão indo bem, depois te mostro as fotos. — ele concorda e beija minha bochecha e eu faço negação com a cabeça o deixando confuso.

As garotas desceram no térreo e nós continuamos até a garagem, os seguranças nos encontrariam lá.

— Agora você vai ser atacada, só para deixar de se fazer de tímida. — gargalhei já me afastando dele que fingiu uma cara diabólica.

— Para com isso! — pedi já pondo a mão entre nós dois.

Justin agarrou o meu corpo apertando a minha barriga de fora pelo cropped me fazendo gargalhar alto.

— Chega! —implorei e ele beijou minha testa cessando com a brincadeira.

Chegamos rapidamente no bar e eu não tinha ideia como os paparazzis sabiam que estaríamos lá.

— Como eles sabem onde estamos?

— Eu especulo que eles tem um olheiro na frente dos nossos hotéis, assim que nós saímos eles avisam e vão nos seguindo. — conta e eu faço cara de desgosto.

Entramos no bar e passava um jogo de basquete no telão deixando Justin super animado, rapidamente encontramos a equipe e eu já fui para os braços da Maggy.

— Estamos nos vendo tão pouco. — falo chorosa e ela ri.

— Eu estou viajando na frente organizando as coisas. — conta.

— Entendi...

— Como está a relação de vocês? — pergunta e rimos.

— Ótima, o que mais me assusta é que não brigamos, por nada, isso é normal? — falo meio assustada e ela gargalha alto.

— Katie, eu nunca vivi um relacionamento assim, não tenho como falar, mas eu acredito que quando as pessoas combinam, se entendem e são maduras, no caso você, as coisas acontecem assim. — sorriu.

— Tenho muito medo de me entregar e ele desistir de tudo, por isso acho que não fui mais a fundo. — admito e ela assente.

— Eu te entendo, vai no seu tempo. — assinto.

Dois rapazes nos abordam e isso chega a ser cômico para mim, fazia muito tempo que ninguém chegava em mim.

— Podemos pagar umas bebidas para vocês? — Justin já os observa irritado e eu me desvencilho.

— Estou acompanhada. — digo e me viro para o telão, já que Maggy conversa com o outro.

O rapaz me cheira e eu o olho chocada.

— Eu já disse não! — falo firme e ele se aproxima.

Empurro seu tronco para longe de mim e todos os dançarinos de Justin e ele se levantam.

— Você não entende a palavra não? — pergunto arrogante.

— Quando uma mulher diz não, é NÃO, não quer dizer que possa reconsiderar, agora suma daqui! — falo brava e ele se afasta.

— Que valentona! — Nick DeMoura fala se aproximando com Justin e eu sorriu meio brava ainda.

— Ei, tudo bem? — Justin põem suas mãos na minha cintura e eu assinto rindo nervosa.

— Acho que preciso beber... — admito e ele faz uma cara de protesto.

— Uma Corona com limão, por favor. — peço no balcão me sentando em um dos bancos.

A noite estava fluindo bem e Nick não parou de conversar comigo um segundo, Justin estava socializando com a equipe e amigos, então acho que ele se sentiu no dever de me fazer companhia.

PONT OF VIEW Justin Bieber:

 

Eu observava de longe Katie conversando com Nick, eu não sabia se ele estava fazendo aquilo para ser amigável ou se ele estava dando em cima da minha mulher. Comecei a ficar irritado e não me concentrar nas conversas.
Ela é agradável e ri das coisas que ele diz, mas sempre com uma distância segura, era admirável o respeito que tinha pelo o que nós temos. Talvez eu tenha que ser como ela.

— Justin? — Elisandra me chamou a realidade e eu ri.

— Está com ciúmes da sua fã? — perguntou meio risonha.

— Logico que não. — a olhei com safadeza que retribuiu.

Graças a Deus eles ficam em hotéis diferentes dos nossos, então eu tenho como manter um relacionamento duplo. Não importa o quanto eu goste de Katie e a ame, mas eu não suporto mais ficar sem sexo.

— Vai para casa comigo hoje? — Elisandra perguntou e eu ri.

— Hoje eu não posso, nos vemos amanhã no camarim.

— Nunca vai dormir comigo? — perguntou tocando me braço e olhei para ver se Katie olhava, mas ela estava concentrada nas bobagens que Nick dizia.

— Já te disse gata, estou trabalhando em umas coisas, compondo, preciso ficar sozinho de noite. — ela concorda.

Me despeço de Elisandra e vou em direção aos dois sorrateiramente.

— E você Katie, namora? — Nick pergunta e eu só observo a resposta dela.

— Olha o Justin aí... — talvez fosse o que eu precisava ouvir, droga.

— E ai gente?! — ergo minha cerveja e eles fazem o mesmo.

— Katie, o que acha de shots de tequila? — Maggy aparece com uma rodada para todos e eu a olho sério.

— Claro, porque não? — ela me olha brava e eu já suo frio.

Todos tomamos nossas doses e Katie oferece uma rodada a todos me deixando mais irritado.

— Vou ao banheiro. — fala se levantando e sumindo na multidão.

— Droga! — falo e Nick me olha confuso.

PONT OF VIEW Katherine Chermont:

 

Eu já estava extremamente irritada por conta da abordagem idiota do cara, Justin me deixou ouvindo as investidas de Nick e pior para ficar de risinhos com Elisandra a bailarina que ele já teve um lance, ele acha que eu sou burra e que não tenho visão periférica?
O vi se despedindo dela que estava se jogando em cima dele sempre que podia.
A muito tempo não prestava atenção em nada que o coitado no Nick falava.

— E você Katie, namora? — vi Justin ouvindo nossa conversa e ri.

— Olha o Justin aí... — pela cara que ele fez, não gostou da resposta.

— E ai gente?! — ergue a cerveja dele olhando nos meus olhos e eu desvio retribuindo o ato dele.

Mesmo com o telão funcionando o bar colocou música e tocava estrondosamente Fuego do Alok me deixando animada e com ideias maldosas, dois sabem e podem o jogar o seu jogo Justin Bieber.

— Katie, o que acha de um shot de tequila? — assenti imediatamente com Justin me fulminando.

— Claro, porque não?! — pego meu copinho virando a dose e chupando o limão com sal e olho o Justin com desdém.

Eu ofereço mais uma rodada a todos e me levanto.

— Vou ao banheiro. — nem espero a resposta de ninguém, sumo na multidão sendo seguida por Maggy.

Depois de usarmos o banheiro eu convenço Maggy a ir para a pequena pista de dança que tem no bar, algumas pessoas já se encontravam ali, estavam tocando músicas animadas e começamos a dançar juntas deixando outras pessoas animadas a dançar inclusive alguns dançarinos de Justin que começaram a dançar conosco.
Justin se aproximou e eu ria me divertindo muito com os garotos e Maggy, ele não estava gostando nada.

— Vamos embora? — perguntou no meu ouvido por conta da música alta e eu neguei.

— Meia noite vão cantar parabéns para o Nick, amanhã é aniversario dele. — ele assentiu se afastando.

Depois de um tempo voltei para perto de Justin que colocou a mão na minha cintura, eu tinha dado o meu troco, sou uma mulher desejada, se ele não se comportar perde, então não tinha porque ficar brava com ele e nem trata-lo mal.

— Você está bem? — perguntou.

— Estou ótima! — falei rindo e realmente estava bem feliz.

— Gosto de você assim e quero que sempre esteja assim, leve e rindo. — fala em meu ouvido me fazendo sorrir.

— Você fica muito tensa perto de mim. — nego franzindo a testa e ele sorri.

Depois de cantarmos parabéns para Nick fomos embora, já estava tarde e eu acordo cedo para correr todos os dias.

— Uma foto Justin e Katie! — os paparazzis gritavam e nos espremiam entre os seguranças.

— Não! — Justin gritou por cima deles irritado.

— Vamos só tirar as malditas fotos e ir para casa Justin. — falei exausta sem conseguirmos chegar ao carro por conta deles.

Justin posicionou sua mão na minha cintura e tiramos muitas fotos até que eles estivessem satisfeitos.

— Vocês são um casal? — um deles perguntou e eu ri.

— Definitivamente, não!

Continua... 


Notas Finais


Look Bar Boston: https://www.polyvore.com/bar_boston/set?id=223099749
Quem será que disse: "Definitivamente não?"
Agora vocês entendem pq ela não confia nele né?!!
Ela o vê investindo e recebendo investidas de mulheres sem se esquivar, ele pode gostar dela o que for, mas ele não presta.
E como uma mulher que acabou de ser traída pode entrar em um relacionamento com um cara que está dando todos os indícios de que fará a mesma coisa com ela na primeira oportunidade?
Ela está mais que certa em não beijá-lo.
Tem muuuuuita água pra rolar ainda e depois vocês vão me dizer se eu estou certa ou não.
Espero que tenham gostado dos capítulos, comentem, por favor
Indiquem para as migas.
Nos vemos sábado que vem as 20hrs.
Boa semana mozões <3

Redes Sociais:
Instagram: fernandesmariana_
Grupo no wpp das minhas fanfics: 11#99522-9194#
Grupo Facebook: https://www.facebook.com/groups/424346807724932/

Deem uma passada nas minhas outras fanfics:

Guns of Love Sinopse:
Será que vou sobreviver a toda dor e escuridão?
Um passado marcado por dor.
Um presente doloroso.
Ele revive todas as brigas, dores e a escuridão como se fosse ontem.
Ela sente como se tudo ainda estivesse acontecendo.
Não é como se existisse uma maneira de esquecer.
É como se as lembranças fossem fantasmas que atormentam.
Mas o amor com todas as suas armas deixa tudo melhor.
Afinal...
O amor é o sentimento mais puro que existe.
Ou não?!

Link Guns of Love:
https://spiritfanfics.com/historia/guns-of-love-10349889

Faith Sinopse (TERMINADA):
Tenho um corpo cheio de vodka e cocaína
Tenho o demônio em meus olhos e uma faca em mãos
Tenho cílios de gatinha e ao mesmo tempo a capa do Drácula
Tenho uma obsessão deliciosa pela morte, mas não gosto de aparentar ser tão má quanto sou
Sou o lobo na pele de cordeiro
Sou o apagão no fim do túnel e a sua perda de esperança
Sou tão sombria quanto corvos cruéis, mas tenho a pele brilhante como o Sol
Sou o seu desejo e medo mais profundo
Sou o lado negativo de toda a situação
Mas você vai me seguir aonde eu for, porque eu vou me tornar a sua necessidade, a sua respiração
Demônio e anjo em um corpo só
Concebida pelo bem e o mal na busca de trazer equilíbrio ao mundo
Perfeitamente imperfeita
O amor nunca fez sentido até o ter dentro de mim e sentir seus doces lábios em contato com o puro veneno dos meus
Ele é o único imune a mim
Faith ironia ou não
Será que a minha fé pode habitar as profundezas do inferno?

Link Faith: https://spiritfanfics.com/historia/faith-2943982


Writer Sinopse:
Nos tempos atuais, o amor é o sentimento mais rejeitado que existe. Principalmente quando você se apaixona pelo seu melhor amigo.
Sua maior insegurança é que essa amizade seja destruída por uma bobagem que vocês sabem que não dará certo, afinal, quando o amor é gentil com alguém? Além dos contos de fadas é claro.
A vida real destrói tudo, mas não a culpe pelos seus erros, as decisões são tomas por você.
História de amor que tenta fugir ao máximo do clichê, mas o que seria da vida se o bendito clichê não existisse? Nada!
Porque o amor e a dor são grandes clichês.
Deixe-se envolver pelo amor e pela dor de um casal.
Ela, fugitiva de seus próprios sentimentos.
Ele, cafajeste por apenas respirar.
Eles, melhores amigos.
Ela, não quer sua amante, quer ser o seu amor.
Ele, quer conseguir ficar apenas com ela.
Eles, tem problemas demais.
O que o futuro reserva a eles?

Link Writer (PRIMEIRA TEMPORADA FINALIZADA):
https://spiritfanfics.com/historia/writer-5003298


Patience Sinopse:

Justin Bieber é um homem casado agora, mas ninguém sabe disso.
Ele e sua esposa resolveram guardar esse segredo do mundo, afinal, porque dividir uma doce conquista que será brevemente arruinada e deturpada pela mídia?
Será que esse casamento vai resistir ao segredo e a distância de agendas cheias?
Paciência, uma sabedoria concedida pelos deuses.

Link Patience: https://spiritfanfics.com/historia/patience-4746065/capitulo7


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...